Por Elias Freire | 09/06/2015 01:05

Forte promessa do MMA, Gregor Gillespie (5-0) lutou no último final de semana no Ring of Combat 51, organização que revelou Chris Weidman e Frankie Edgar. Ele venceu George Sheppard com um katagatame no primeiro round, aos 3:45, conquistando o cinturão dos leves – todas as vitórias de Gillespie aconteceram no round inicial.

A base de Gillespie é o folkstyle wrestling, estilo em que chegou ao patamar mais alto possível, conquistando o título da Divisão I da NCAA, em 2007, pela Edinboro University, na Pensilvânia, além de ter alcançado o status de All-American nos quatro anos em que disputou o circuito. O lutador de 27 anos é o recordista de vitórias da história da universidade que revelou o também campeão nacional Josh Koscheck (152 triunfos) e de porcentagem de vitórias (92,1%, em retrospecto de 152-13). Aliás, apenas Gillespie e Koscheck foram campeões nacionais e quatro vezes All-American em Edinboro.

Gillespie acredita que sua base no fokstyle lhe dá vantagem em suas lutas de MMA. “Eu acho que há dois tipos de wrestlers: o que é muito bom no folkstyle e o que é muito bom no estilo livre. Eu acho que os melhores lutadores de MMA são bons no folkstyle wrestling porque eles são ótimos wrestlers de chão (mat wrestlers). Acredito que o meu wrestling de chão tem me dado uma vantagem distinta no meu estilo para o MMA”.

Gregor Gillespie (de singlet branco) mostra talento no wrestling de solo (Foto: Lawrence Slater/LBSphoto)

Gregor Gillespie (de singlet branco) mostra talento no wrestling de solo (Foto: Lawrence Slater/LBSphoto)

O lutador da Long Island MMA, mesma equipe de Dennis Bermudez, Ryan LaFlare e Chris Wade, disse que um grande motivo para ele não ter continuado no wrestling e ter feito a migração para o MMA tem nome: Jordan Burroughs.

“Eu tinha que tomar uma decisão: continuo no wrestling ou vou me aventurar no MMA? Vou te dizer uma coisa, um fator que contribuiu para eu escolher o MMA ao invés de ir atrás do sonho olímpico foi o fato de Jordan Burroughs estar na minha categoria de peso. Burroughs é um campeão olímpico, campeão mundial, perdeu apenas uma luta internacional em quatro anos (duas, na verdade). Se você não vencer o World Team Trials ou o Olympic Trials, você não vai para as Olimpíadas (ou o Campeonato Mundial). Você pode ser o segundo melhor do mundo, mas você não vai lá porque está atrás de Jordan Burroughs. Então ele é uma grande razão de eu não continuar no wrestling.”

Gregor Gillespie ainda diz que era ranqueado como número 8, mas que seria difícil vencer Burroughs no estilo livre, em que a luta se passa quase que totalmente em pé, já que ele considera sua posição por cima no chão (que é trabalhada com muito mais tempo no folkstyle wrestling) a sua melhor posição.

Sobre a contribuição da experiência no wrestling para o MMA, Gregor comentou: “Eu acho que o wrestling contribui bastante para o MMA agora, com a base sólida. Mas a resistência mental e física, eu não diria que você consegue isso lutando wrestling apenas na high school. Acho que você tem que estar envolvido na Divisão I para conseguir essa experiência. Eu não digo que MMA é fácil, mas é certamente mais fácil que o folkstyle wrestling na Divisão I. Lá você tem que bater o peso duas vezes por semana, às vezes três vezes por semana. Você tem que lutar uma hora depois da pesagem, então você tem que perder um monte de peso e terá apenas uma hora para repor tudo isso. É muito, muito difícil”.

Gillespie continua: “Além disso, você tem duas sessões de treinamento de uma hora e meia a duas horas por dia, além de aulas entre essas sessões. Então você não pode ir para casa tirar um cochilo, comer ou qualquer outra coisa. É difícil. Você tem que viajar pelo menos uma ou duas vezes por semana pelo país e, quando volta, tem que correr atrás das aulas enquanto tenta bater o peso, em uma sala cheia de caras que querem arrancar sua cabeça. Eu acho que fazer isso por quatro ou cinco anos é uma experiência muito, muito difícil. Acredito que a maneira que eu vivo e treino agora é difícil, mas não como antes. Agora eu tenho que bater o peso a cada três ou quatro meses”.

Fiquemos de olho em Gregor Gillespie, que até agora tem mostrado uma grande promessa no MMA e pode estar perto de conseguir uma vaga no maior palco do esporte, o UFC.

Confira sua quarta luta profissional de MMA, contra Justin Stewart, no Ring of Combat 50:

Fonte: entrevistas para a Fighter’s Only, MMAjunkie e The MMA Corner.