Por Idonaldo Filho | 22/09/2021 15:09

Um card longo que começou mais cedo que o normal e não trouxe tantos nomes impactantes, mas que entregou bastante entretenimento e que consolida alguns nomes em suas respectivas categorias. No duelo principal do UFC Vegas 37, Antony Smith venceu Ryan Spann com muita autoridade, finalizando-o no primeiro assalto. Antes disso, vimos Ion Cutelaba ter um início forte contra Devin Clark para vencer na decisão dos juízes

+ UFC Vegas 37: Smith vs. Spann – Resultados

Confira no MMA Brasil Matchmaker algumas possibilidades de casamentos envolvendo os lutadores que atuaram no UFC Vegas 37.

+ Apoie o MMA Brasil e colabore com o jornalismo independente

Antony Smith vs. Vencedor de Thiago Marreta/Johnny Walker

Três vitórias seguidas para o “Lionheart”. O americano Antony Smith se recuperou bem da má fase e teve vida fácil , aplicando knockdowns e finalizando sem muita dificuldade o cria do Contender Series. Agora, o veterano fica em um limbo por ser frequentador assíduo do octógono e já enfrentou a maioria das opções. Assim, muito possivelmente terá uma revanche pela frente. A sugestão para Smith foi encarar Aleksandar Rakic, mas por favor, a primeira luta foi horrível e não precisamos mais disso.

Eu sugiro que ele encare o vencedor de Thiago Marreta e Johnny Walker, que se enfrentam muito em breve. Marreta derrotou Smith no peso médio, mas se vencer o compatriota não vejo problema algum em conceder a revanche na nova divisão, até porque em termos de tabela faz certo sentido. Caso Walker seja o ganhador da peleja, terá um duro e veterano oponente, que é capaz de aproveitar suas brechas no jogo de chão. Acredito serem as opções mais plausíveis no momento.

Ion Cutelaba vs. Ryan Spann

Ion Cutelaba tem uma tendência a dar tudo de si no início da luta, tendo uma queda brusca de rendimento no final do combate. Nada diferente dessa vez. O moldavo surrou Devin Clark, que chegou a ter uma lesão complicada do segundo para o terceiro assalto, mas que sabe se lá como seguiu firme e forte para complicar no terceiro assalto. No final das contas, decisão fácil para Cutelaba, que segue bastante irregular no octógono mas garantindo o emprego com atuações divertidas.

Por que não casar com o próprio Ryan Spann, que fez a luta principal? Spann está um pouco mais na frente que Cutelaba na categoria, mas vindo de derrota é uma proposta de peleja bem cabível. Podemos também levar em conta que são dois atletas que não negam uma trocação, com Ion sendo mais bruto e resiliente, enquanto Spann prefere a técnica e controle de distância. São dois estilos conflitantes e que podem proporcionar uma contenda bastante interessante no meio de tabela da divisão até 93kg.

Arman Tsarukyan vs. Carlos Diego Ferreira

Um dos excelentes prospectos do leste europeu que o UFC possuí é Arman Tsarukyan, que fez o que tinha para fazer contra um oponente de nível muito inferior em Christos Giagos, mero cordeiro sacrificial na mão do armeno. Um nocaute técnico que trouxe um highlight que o jovem ainda não possuía na organização. Agora ranqueado, o céu é o limite para Arman Tsarukyan, que lembremos, deu luta dura vindo de short notice contra o excelente Islam Makhachev.

Analisando as opções, acredito que uma luta contra Carlos Diego Ferreira ia ser espetacular, fazendo sentido também pela colocação de ambos no peso leve. Recentemente, o brasileiro radicado no Texas se lesionou, tendo que sair fora do confronto contra Grant Dawson. Recuperado, eu gostaria bastante de ver ele lutar contra Tsarukyan. Um duelo de atletas experiente contra um mais novo, jiu-jítsu versus sambo, são algumas nuances interessantes a se notar e que podem significar uma passagem de guarda, mesmo que Diego Ferreira não tenha tanto tempo nessa colocação alta entre os leves.

Raquel Pennington vs. Juliana Peña

A ex-desafiante Raquel Pennington nunca foi das atletas mais regulares, possuindo um cartel que a olhos menos atenciosos não inspira confiança. Porém, é uma das melhores atletas na rasa categoria do peso galo, com importantes vitórias em seu currículo. Contra Pannie Kianzad, não fez muito diferente do que de costume e levou uma decisão unânime para garantir a segunda vitória consecutiva, se colocando para tentar voos mais altos e quem sabe recuperar a posição de desafiante.

Minha sugestão tem luta marcada e com todo respeito, isso nem importa. Juliana Peña tem chances mínimas contra Amanda Nunes e, já prevendo uma derrota da venezuelana, um embate dela contra Pennington é inédito e é adequada olhando os rumos do peso galo hoje. Pennington prefere lutar em pé, Peña já é uma wrestler que costuma tentar muitas quedas. É até estranho pensar que as duas, que inclusive já tiveram algumas discussões, nunca se enfrentaram até hoje.

Confira outras opções para os atletas envolvidos no UFC Vegas 37:

Devin Clark vs. Vencedor de Malhadinho/Marques
Ariane Lipski vs. Vencedora de Mazo/Agapova
Mandy Bohm vs. Vanessa Demopoulos
Christos Giagos vs. John Makdessi
Nate Maness vs. Said Nurmagomedov
Tony Gravely vs. Johnny Munoz Jr.
Joaquin Buckley vs. Rodolfo Vieira
Antonio Arroyo vs. demissão
Tafon Nchukwi vs. Vencedor de Negumereanu/Villanueva
Mike Rodriguez vs. demissão
Pannie Kianzad vs. Lina Lansberg 2
Zhu Rong vs. Alex Leko
Brandon Jenkins vs. Kazula Vargas
Montel Jackson vs. Julio Arce
JP Buys vs. Cameron Else
Erin Blanchfield vs. Perdedora de Moroz/Carolina
Sarah Alpar vs. demissão
Carlston Harris vs. Mickey Gall
Impa Kasanganay vs. Ramiz Brahimaj
Gustavo Lopez vs. Jesse Strader
Heili Alateng vs. John Castañeda
Hannah Goldy vs. Melissa Gatto
Emily Whitmire vs. demissão

Foto: UFC/Divulgação/Twitter