Por Idonaldo Filho | 18/07/2021 22:06

O UFC Vegas 31 trouxe alguns combates animados para a noite de sábado (17), mesmo carecendo de apelo comercial. Na principal, Islam Makhachev assegurou mais uma vitória no líder do mercado, batendo o bom Thiago Moisés, finalizando-o no quarto assalto e caminhando para o topo da divisão.

Apoie o jornalismo independente e seja colaborador do MMA Brasil

Antes do confronto estelar, vimos o retorno da lenda Miesha Tate. A ex-campeã enfrentou Marion Reneau e conseguiu um nocaute técnico sobre a veterana de 44 anos, frustrando a despedida da adversária, que largou as luvas no octógono e colocou um ponto final em sua trajetória no MMA.

+UFC Vegas 31: Makhachev vs. Moisés – Resultados

Confira no MMA Brasil Matchmaker algumas possibilidades de casamentos envolvendo os lutadores que atuaram no UFC Vegas 31.

Islam Makhachev vs. Beneil Dariush

Considerado por muitos como futuro substituto de Khabib Nurmagomedov no evento, o colega de treinos do ex-campeão mais uma vez demonstrou todo seu potencial com um desempenho dominante sobre Thiago Moisés. Islam Makhachev controlou a peleja durante todos os momentos, venceu no clinch, derrubou, bateu bastante e finalizou o brasileiro com um mata-leão. Podemos ter na sua próxima luta uma eliminatória? Difícil, diante das estrelas que a categoria tem, mas dá para chegar perto.

Fiquei muito em dúvida entre Rafael dos Anjos e Beneil Dariush. Decido ir com o assírio. Tanto Beneil, quanto Makhachev, ostentam sequências impressionantes de vitórias ultimamente, mas ainda não contam com toda a atenção comercial como outras estrelas da divisão, como Michael Chandler e Justin Gaethje. Uma luta entre os dois é interessante pelo confronto de estilos, entre um atleta do sambo contra um mais versátil, preciso em pé e com perigoso jogo de chão. Também praticamente catapultaria o vencedor para uma eliminatória, ou até dependendo das circunstâncias, para um title shot.

Thiago Moisés vs. Mateusz Gamrot

Foi surpreendente a escolha de Thiago Moisés como oponente de Makhachev, pois, ainda que o brasileiro tenha mostrado bom nível e conta com vitórias interessantes como sobre Michael Johnson, o russo estava em uma situação que requeria alguém mais ranqueado na divisão. Thiago foi valente, porém acabou dominado, com o ponto alto na luta sendo algumas chaves de perna que sequer correram risco de encaixar, com a boa defesa de submissões de Islam. O cria do Contender Series pode até sair do ranking, mas não fica com a imagem tão abalada.

Eu acho que um oponente muito plausível vem do próprio card. Ex-campeão do KSW, Mateusz Gamrot atropelou o experiente Jeremy Stephens, conseguindo uma rara kimura, que fez o estadunidense bater ainda no início do primeiro assalto. Conhecido principalmente pelo seu ótimo grappling, teríamos contra Moisés uma luta excelente no chão, que faz bastante sentido analisando o plantel do peso leve.

Miesha Tate vs. Juliana Peña

Miesha Tate retornou e mostra que ainda tem nível para se manter tranquilamente entre as melhores pesos galo do mundo. Contra Reneau, tinha um casamento bem favorável, porém superou as expectativas e conseguiu até mesmo uma interrupção por nocaute técnico, o primeiro em toda sua carreira no UFC. É uma volta necessária, considerando que o peso galo feminino é uma das categorias mais rasas que o líder do mercado tem, portanto todo talento é muito bem vindo.

Minha opção é Juliana Peña. Mas ela não está marcada para disputar o cinturão? Sinceramente, as chances de vitória contra Amanda Nunes são mínimas, então acredito que já adiantar uma próxima luta faz sentido, diante da previsibilidade. Tate vs. Peña seria um combate entre duas wrestlers competentes que nunca se enfrentaram em todos esses anos de UFC. Acredito que Miesha seja melhor tecnicamente, mas Peña, ao contrário de Reneau, está mais perto do auge da carreira, sendo um teste mais consistente. Um impeditivo seria que as duas são amigas, embora Peña já tenha dado entrevistas antigamente que não teria problemas em enfrentar sua ex-técnica no TUF 18.

Amanda Lemos vs. Vencedora de Hill/Torres

Que desempenho de Amanda Lemos! A brasileira enfrentou Montserrat Conejo, ex atleta do Invicta FC, passando o carro na mexicana, nocauteando com trinta e cinco segundos de luta. Tudo bem que a diferença de tamanho foi bizarra, considerando que Amanda inclusive já lutou de galo, mas não é todo dia que vemos um desempenho tão impressionante assim. A brasileira agora deve receber uma oponente mais consolidada, ainda que não uma top 5, como seu empresário Wallid Ismail pediu.

Teremos um bom duelo de pesos palhas experientes entre Angela Hill e Tecia Torres em breve, acredito que a vencedora pode enfrentar Amanda. Seria a chance da brasileira encarar um nome com mais apelo, mas dependendo de quem vença, com estilos diferentes. Tecia é muito menor que Lemos, mas tem volume de golpes expressivo e é muito dura, tendo habilidade no wrestling também. Hill é adepta quase que exclusivamente da trocação, sendo uma das atletas que melhor se movimenta.

Confia outras opções para os envolvidos no UFC Vegas 31:

Marion Reneau vs. aposentadoria
Jeremy Stephens vs. Michael Johnson
Rodolfo Vieira vs. Jun Yong Park
Dustin Stoltzfus vs. Charlie Ontiveros
Billy Quarantillo vs. Michael Trizano
Gabriel Benitez vs. Julian Erosa
Daniel Rodriguez vs. Ramazan Emeev
Preston Parsons vs. Matthew Semelsberger
Montserrat Conejo vs. Perdedora de Carnelossi/Nunes
Sergey Morozov vs. Gustavo Lopez
Khalid Taha vs. demissão
Malcolm Gordon vs. Aleksander Doskalchuk
Francisco Figueiredo vs. Aoriqileng
Rodrigo Nascimento vs. Vencedor de Sherman/Porter
Alan Baudot vs. demissão

Foto: UFC/Divulgação/Twitter