Por Idonaldo Filho | 10/05/2021 09:49

Machucado pelas várias lutas que caíram, o UFC Vegas 26 saiu todo remendado, mas saiu. Sem seu duelo principal original, entre TJ Dillashaw e Cory Sandhagen, vimos em substituição, o confronto entre Marina Rodriguez e Michelle Waterson, vencido pela brasileira na decisão dos juízes. Também no evento, vimos a queda de Donald Cerrone contra Alex Morono, além de mais uma vitória como zebra por parte de Neil Magny, sobre Geoff Neal

UFC Vegas 26: Rodriguez vs. Waterson – Resultados

Confira no MMA Brasil Matchmaker algumas possibilidades de casamentos envolvendo os lutadores que atuaram no UFC Vegas 26.

MARINA RODRIGUEZ VS. JOANNA JEDRZEJCZYK

Superando as adversidades, chegando em Las Vegas em cima da hora, entrando na primeira luta principal da carreira no UFC como substituta, sem treinamento direito, Marina Rodriguez teve um grande desempenho e que deve leva-la a maiores desafios na divisão dos palhas. Como o duelo aconteceu nos moscas, já que foi marcado com pouco tempo para corte de peso, Marina levou maior vantagem por ser maior, mas também teve um desempenho tecnicamente superior ao de Waterson, conseguindo fortes sequências e obtendo uma decisão segura sobre a ex-campeã do Invicta FC.

Lembro que sugeri para Weili Zhang encarar Marina Rodriguez há algum tempo atrás, porém mudei de opinião, até por que em algumas conversas Dana White parece interessado em uma revanche da chinesa com Rose Namajunas. Mas se acham que vai sobrar moleza, ledo engano. Tem uma tal de Joanna Jedrezjczyk livre aí, ex-campeã, extremamente violenta e dona de um muay thai de elite. Como trocadora, é um desafio e tanto para Marina Rodriguez, sem falar que se trata de um confronto extremamente empolgante e que pode muito bem ganhar prêmio de luta da noite caso aconteça.

MICHELLE WATERSON VS. CLAUDIA GADELHA

Sempre foi muito comentado que Michelle Waterson, pequena para o peso palha, seria uma das maiores beneficiadas de uma inclusão do peso-átomo no UFC – o que discordo pelo baixo nível livre no mercado. Subindo para o peso mosca pelas circunstâncias da peleja, a história ficou mais complicada ainda para Michelle, que, mesmo levando um ou outro round, não levou risco em nenhum momento a Marina. Provavelmente receberá alguma jovem atleta em ascensão ou alguém mais ou menos de sua geração, em fase similar.

Sigo a segunda opção. Claudia Gadelha assim como Waterson, vem de derrota e está sem luta marcada há algum tempo. Curiosamente, as duas nunca se enfrentaram em todo esse tempo no líder do mercado e, agora é uma oportunidade bacana, para dar a chance de uma delas respirar melhor e voltar a atenção para cima, enquanto a outra provavelmente terá que fazer papel de porteira contra alguma lutadora mais nova. Em termos de ranking faz todo o sentido também, com Claudia sendo a oitava e Waterson a nona.

NEIL MAGNY VS.  PERDEDOR DE GILBERT DURINHO/STEPHEN THOMPSON

Muito subestimado, mais uma vez Neil Magny dá um jeito de vencer uma contenda na qual não era considerado favorito, nesta oportunidade derrotando o bom Geoff Neal. Todo sabem que o poder de nocaute simplesmente não está lá, mas o boxe de Magny é de qualidade, apresentando sempre bastante volume, muito ritmo e uso da envergadura, utilizando o clinch quando era conveniente. Por isso acredito que Magny tenha direito a dar mais alguns passos e encarar alguém de mais relevância na categoria.

Um duelo importante que acontecerá em breve é o de Stephen Thompson e Gilbert Durinho, pelos meios-médios mesmo. O vencedor estará provavelmente disputando um title eliminator, mas o perdedor está livre para poder ser o oponente de Magny. Thompson, inclusive, já foi até mesmo marcado para encarar o descendente de haitianos no passado, mas a luta não chegou a acontecer. Caso Durinho seja o oponente, o jogo parece mais favorável ao brasileiro, mas sabemos que nunca se pode ignorar as chances de Magny, que já fez muita gente morder a língua em todos esses anos atuando pelo evento.

GREGOR GILLESPIE VS. PERDEDOR DE TONY FERGUSON/BENEIL DARIUSH

Ele voltou com tudo! Gregor Gillespie sempre foi um dos prospectos mais importantes da categoria, ainda que tenha uma idade avançada para ser considerado uma “promessa”. No último fim de semana, mais um passo foi dado para que se torne realidade no top 10 da divisão, vencendo inapelavelmente o ótimo Carlos Diego Ferreira. Gillespie como sempre, mostrou um wrestling de elite, finalizando com um pesado ground and pound, que logo resultou em nocaute técnico.

Na entrevista, Gillespie disse que como já tem seus 34 anos, não há muito tempo para lutas atoa, e pediu um oponente bem ranqueado. Concordo com ele. Olhando o peso leve, muitos confrontos estão marcados e, oponentes como Paul Felder e Dan Hooker, que vem de derrotas feias, não são opções tão interessantes. Dentre os  marcados, acredito que o derrotado do combate entre Beneil Dariush e Tony Ferguson é uma opção mais plausível, especialmente se for o assírio.

Confira as outras opções para os envolvidos no UFC Vegas 26:

Donald Cerrone vs. Dhiego Lima
Geoff Neal vs. Alex Morono
Marcos Pezão vs. Ben Rothwell
Maurice Greene vs. demissão
Diego Ferreira vs. Vencedor de Ismagulov/Alves
Phil Hawes vs. Derron Winn
Kyle Daukaus vs . Perdedor de Giles/Du Plessis
Mike Trizano vs. Gavin Tucker
Ludovit Klein vs. Douglas D’Silva
Jun Yong Park vs. Julian Marquez
Tafon Nchukwi vs. Marc Andre Barriault
Carlston Harris vs. Gabriel Green
Christian Aguilera vs. Ramiz Brahimaj

Foto: UFC/Divulgação