Por Idonaldo Filho | 13/12/2021 21:30

O UFC 269 foi um evento de altíssimo nível, com resultados inesperados, que certamente ficará marcado na história do MMA por tudo que aconteceu. Na luta principal, o brasileiro Charles do Bronx calou os críticos, assegurando uma vitória sobre o excelente Dustin Poirier, finalizando o americano. Já na luta coprincipal, talvez a maior zebra da história, com Amanda Nunes sendo dominada e perdendo para Julianna Peña, a nova campeã do peso galo.

O evento também contou com um excelente desempenho do neozelandês Kai Kara France, nocauteando o ex-campeão Cody Garbrandt em sua estreia nos moscas, devendo também destacar mais uma vitória de Dominick Cruz, desta vez sobre o brasileiro Pedro Munhoz.

+UFC 269: Oliveira vs. Poirier – Resultados

Confira no MMA Brasil Matchmaker algumas possibilidades de casamentos envolvendo os lutadores que atuaram no UFC 269.

CHARLES DO BRONX VS. JUSTIN GAETHJE

Houve alguns sustos, mas a vitória de Charles do Bronx foi confirmada quando o brasileiro encaixou o mata-leão no terceiro assalto, após pegar as costas de Poirier. O brasileiro, como de costume, engoliu alguns golpes pesados no confronto, mas seguiu em frente e, não fez feio de modo algum na trocação, acertando excelentes jabs, chutes no corpo, tendo um clinch ofensivo e no chão desferindo algumas cotoveladas também. No final das contas, a vitória conta muito para Charles que era desacreditado pela maioria, vencendo o atleta que muitos consideravam o melhor da divisão, se assegurando de fato como campeão dos leves, o homem a ser batido.

Eu vou falar pra vocês, essa minha sugestão é o que acho justo e que gostaria de assistir. Embora tenha feito lobby para o vencedor de Islam Makhachev e Beneil Dariush disputar o título no passado, essa luta ainda vai demorar um pouco e, o homem que teve sua última guerra contra Michael Chandler, tá livre por aí. O que poderíamos esperar de um duelo entre Charles e Gaethje? Me faltam até palavras para descrever. Acho que é a opção mais justa e óbvia se… um tal Conor McGregor não existisse e, se ele já não tivesse pedido essa luta. O irlandês, como sabemos, manda e desmanda, movimenta milhões de dólares e, se ele pediu o duelo, não tenho dúvidas que Dana White já está imprimindo o contrato. No final das contas vai ser melhor até para o próprio Charles, quanto ao aspecto financeiro e de casamento de estilos

DUSTIN POIRIER VS. PERDEDOR DE MAKHACHEV/DARIUSH

E não deu para Poirier. O Diamante teve alguns momentos em que levou algum susto a Charles, com knockdowns no início da luta, mas no geral acabou dominando no clinch, no chão e em até mesmo em pé. No segundo assalto, alguma movimentação no solo, mas com Charles acertando os melhores golpes e levando a parcial, até que no terceiro a luta se encerrou com os três tapinhas, desistindo após ver o brasileiro pegar seu pescoço. Eram três vitórias seguidas, duas contra Conor McGregor, que foram encerradas com esse revés. Dá para se recuperar? Sem dúvidas, mas a atual configuração do peso leve traz alguns desafiantes com merecimento, além da galinha dos ovos de ouro sempre a espreita, o que pode complicar a vida para Dustin conseguir uma nova chance no curto prazo.

Olhando as opções, acho que o ideal no momento seria enfrentar o perdedor da peleja entre Beneil Dariush e Islam Makhachev, que tem tudo para se enfrentarem no final de fevereiro. Tanto o assírio quanto o russo estão em sequências insanas de vitórias, sendo quase que de certeza uma eliminatória para o título. O vencedor, esperará pela disputa de título, enquanto o perdedor, pode muito bem enfrentar Poirier, para ver quem se reergue e, quem dá mais passos atrás. Acham justo?

JULIANNA PENÃ VS. AMANDA NUNES 2

Para mim, é a maior zebra da história do esporte. Ninguém dava nada por Julianna Peña e, quem diz que achava que ia ser do jeito que foi está provavelmente brincando. A americana apostou em um excelente jab, desgastou bastante a Leoa, até mesmo pareceu atordoar a brasileira em certos momentos, até que no meio do segundo assalto conseguiu um mata-leão, que nem mesmo parecia tão bem encaixado, que surpreendentemente tirou os três tapinhas de uma cansada Amanda Nunes, que viu seu reinado desabar nas mãos de Peña, que convenhamos, só disputou o título por falta de outras desafiantes, mas mostrou muito foco e competência para destronar a Amanda.

Nem tem para onde fugir, muito provavelmente teremos uma revanche imediata, dado que Amanda Nunes era uma campeã extremamente dominante, uma lenda do MMA, que foi derrotada de forma chocante, com todos os méritos para Peña, claro. Confesso que apostaria em Amanda em uma revanche, mas o que vimos no sábado é de se preocupar e, agora inexiste qualquer aura de invencibilidade sobre a brasileira. Talvez, com maior foco e tendo o choque de realidade, Nunes possa recuperar o título, que hoje está merecidamente nas mãos da atleta mais competente.

KAI KARA-FRANCE VS. ALEXANDRE PANTOJA

Como o peso mosca é lindo! Outro que teve um desempenho sublime na noite do último sábado foi o neozelandês Kai Kara France. O atleta da City Kickboxing não tomou conhecimento de Cody Garbrandt, ex-campeão dos galos, aplicando uma verdadeira surra em Cody, botando o oponente pra dançar em meio a tantos golpes certeiros, nocauteando o com pouco mais de três minutos, rente a grade, o que se mostrou questão de tempo com o que vimos logo no início do confronto. Aproveitando a vitória contra um nome relevante, a tendência é que Kara-France seja alçado logo para o pelotão de frente da divisão, no top 5.

Esquece o que eu publiquei semana passada sobre France vs. Manel Kape, eu gostaria muito de ver essa luta, mas hoje o Kiwi mostrou que merece mais. Olhando os rankings, acho que Askar Askarov deve estar garantido como próximo desafiante do campeão, seja ele Brandon Moreno ou Deiveson Figueiredo. Por isso, sobra uma revanche contra Alexandre Pantoja. Ainda que não tenham se enfrentado profissionalmente, Pantoja derrotou Kai no TUF 24 por decisão unânime. Hoje, bem colocados na categoria, é o duelo a ser feito, que deve garantir bastante emoção.

DOMINICK CRUZ VS. CORY SANDHAGEN

Pra quem estava aposentando o homem, Dominick Cruz mostrou que ainda está firme na carreira, vencendo o brasileiro Pedro Munhoz, garantindo sua segunda vitória seguida, estando invicto em 2021. Tivemos alguns momentos estranhos, como o soco de Pedro que deixou Cruz com a cara no chão? Sim, tivemos, mas no geral foi um desempenho eficiente como de costume, mostrando o tradicional estilo de movimentação heterodoxa, com muita leveza, ainda que tenha recebido alguns knockdowns. Não acredito que Cruz consiga fazer uma nova corrida para a disputa de título, mas é difícil negar uma luta maior pra ele neste momento.

Dá pra fazer Dominick Cruz vs. José Aldo? Com certeza, mas eu ainda vou me manter firme com Aldo vs. Dillashaw. Nas atuais configurações, poderíamos ver o lendário ex-campeão enfrentando Cory Sandhagen, que embora esteja vindo de duas derrotas seguidas, segue em quarto lugar na tabela do peso galo e seria largamente favorito contra o Dominator. Confesso que tem grandes chances de vermos mais uma lenda sendo apagada pelo estilo agressivo e plástico de Sandhagen, mas com esses bons desempenhos não dá para negar uma luta importante para Cruz, o que inclusive deve ser o desejo do próprio.

Confira outras opções para os envolvidos no UFC 269:

Geoff Neal vs. Michael Chiesa
Santiago Ponzinibbio vs. Daniel Rodriguez
Cody Garbrandt vs. Manel Kape
Sean OMalley vs. Vencedor de Stamman/Nurmagomedov
Raulian Paiva vs. Montel Jackson
Josh Emmett vs. Vencedor de Kattar/Chikadze
Dan Ige vs. Shane Burgos
Pedro Munhoz vs. Song Yadong
Tai Tuivasa vs. Marcin Tybura
Augusto Sakai vs. Juan Espino
Bruno Blindado vs. Chris Weidman
Jordan Wright vs. Eryk Anders
André Muniz vs. Kevin Holland
Erin Blanchfield vs. Gillian Robertson
Miranda Maverick vs. Victoria Leonardo
Ryan Hall vs. Kron Gracie
Darrick Minner vs. Bruno Souza
Tony Kelley vs. Vencedor de Bautista/Taha
Randy Costa vs. Vencedor de Moutinho/Cannetti
Priscila Pedrita vs. demissão

Fotos: UFC/Divulgação