Por Idonaldo Filho | 09/08/2021 17:08

O peso pesado do UFC tem seu mais novo campeão coroado, ainda que de forma interina – e sem destronar o linear. Bem ao seu estilo, o francês Cyril Gane dominou o combate de forma pragmática para depois definir a peleja com um nocaute sobre um desgastado Derrick Lewis na luta principal do UFC 265. Na luta coprincipal, brilha a estrela de José Aldo, que em atuação de gala lembrou os velhos tempos, batendo um duríssimo Pedro Munhoz.

+UFC Vegas 265: Lewis vs. Gane– Resultados

Na luta coprincipal do UFC 265, brilhou a estrela de José Aldo, que conquistou sua segunda vitória na categoria dos galos. Desta vez, o ex-campeão dos penas enfrentou o compatriota Pedro Munhoz por três rounds e teve seu braço levantado ao final do combate após uma impressionante atuação.

+ Apoie o jornalismo independente e seja colaborador do MMA Brasil

Confira no MMA Brasil Matchmaker algumas possibilidades de casamentos envolvendo os lutadores que atuaram no UFC 265.

CYRIL GANE VS. FRANCIS NGANNOU

Fenômeno. É uma ótima palavra para descrever o que é Cyril Gane. Estreando no MMA em 2018, o atleta da MMA Factory já surpreendia desde muito cedo pelos ótimos desempenhos no TKO MMA, batendo um campeão regional dominante. Não foi por menos que, em 2019, o MMA Brasil listou Gané como um dos principais prospectos do peso pesado, enquanto ele ainda possuía apenas dois combates feitos. Dito e feito, Cyril é hoje campeão e um dos atletas mais técnicos que já passaram pela divisão em tempos recentes.

É óbvio o próximo passo. Gane tem em seu ex-parceiro de treinos, Francis Ngannou, agora um rival. O camaronês não anda conversando na mesma língua que os cartolas do UFC, especialmente Dana White, motivo inclusive para que tenha sido feita a disputa de título interino, mas dessa vez a coisa deve andar. O potencial para um combate entre atletas radicados na França, em um momento em que o esporte vem a trancos e barrancos crescendo, é demasiadamente interessante. Quanto ao duelo de estilos, fica a dúvida se a técnica do Bon Gamin será suficiente para bater a brutalidade de Ngannou. Para mim, é uma das lutas mais aguardadas e, espero que aconteça antes do fim do ano.

DERRICK LEWIS VS. JAIRZINHO ROZENSTRUIK

A trajetória de Derrick Lewis sempre foi subestimada, muito pela aura de freakshow que o texano possuí, com uma personalidade única, físico incompatível com um atleta profissional e pela notória falta de técnica. Acontece que, Lewis soube se adaptar nos últimos anos e queira ou não virou elite, derrotando importantes contenders e conseguindo com méritos sua nova chance de disputar o título. Enfrentando Gane, a abissal diferença de habilidade no esporte ficou visível, mas ele, que tem uma vitória sobre o campeão linear, ainda fica pelo top 5 e podendo ser um bom porteiro.

O surinamês Jairzinho Rozenstruik tem pela frente um difícil confronto contra Curtis Blaydes. Independente de vencer ou não, eu gostaria bastante de ver uma luta entre o ex-kickboxer e Lewis. São dois atletas conhecidos por baterem muito forte, contando também com vitórias importantes e com predileção pela trocação. Vejo superioridade em pé para Jairzinho, mas ele se expõe o suficiente para levar uma cacetada de Derrick, também possuindo uma defesa de quedas suspeita. Além da boa luta, vale pelo ineditismo.

JOSÉ ALDO VS. TJ DILLASHAW

Em três rounds ninguém segura o homem! José Aldo mostrou que está longe de ser taxado como acabado, enfrentando um relevante membro da categoria em Pedro Munhoz, vencendo o compatriota de forma segura, atingindo as pernas, aplicando joelhadas, com os usuais jabs e levando os três assaltos. Com um bom ritmo e atuação, fica a dúvida sobre o quão interessante teria sido a descida para os galos se fosse feita anteriormente. Atualmente, diante do mar de diversão que é o peso galo, opções não faltam.

Algumas semanas atrás, sugeri que o vencedor enfrentasse Cory Sandhagen, mas vou descumprir minha palavra, por um bom motivo. Me recuso a não fazer Aldo vs. TJ Dillashaw. É um duelo entre dois grandes lutadores, ex-campeões do UFC, que gostam de promover um bom show tanto fora quanto dentro do octógono. Após a vitória de Aldo, as redes sociais todas seguem nessa linha e, acredito que poderia ser um combate perfeito para um PPV carregado. Se essa luta não se concretizar, temos Dominick Cruz dando bobeira por aí, além de, por que não, mais uma contra Frankie Edgar?

Outra opção: Dominick Cruz

VICENTE LUQUE VS. VENCEDOR DE CHIMAEV/JINGLIANG

São quatro vitórias seguidas para o multinacionalidades, Vicente Luque. Dessa vez, enfrentando Michael Chiesa, quinto colocado do ranking do peso meio-médio, Luque foi até surpreendido quando o adversário tentou uma guilhotina, mas não deixou por menos, aproveitando uma brecha que Chiesa, conhecido pelo grappling, deixou, encaixando um darce perfeito, levando o ítalo-americano a dar os três tapinhas. A tendência é agora se estabelecer entre os cinco principais atletas da divisão.

A divisão está muito embolada. Temos que o campeão Kamaru Usman tem tudo para defender seu título no fim do ano, contra o falastrão Colby Covington. Quanto a Jorge Masvidal e Leon Edwards, há alguns boatos de que o presidente Dana White deseja coloca-los para se enfrentar. Gilbert Durinho, outro importante atleta do elenco estrelado da categoria até 77kg, é amigo pessoal de Vicente e não lutaria contra ele. Com as opções restritas, começo a achar que uma possibilidade seria o vencedor de Chimaev/Jingliang que sai em outubro. Pode parecer um passo muito atrás, mas uma vez que há muito interesse do UFC em levar o sueco logo ao topo, essa opção pode estar no horizonte.

Confira outras opções para os atletas envolvidos no UFC 265:

Pedro Munhoz vs. Yadong Song
Michael Chiesa vs. Sean Brady
Tecia Torres vs. Claudia Gadelha
Angela Hill vs. Felice Herrig
Casey Kenney vs. Davey Grant
Rafael Fiziev vs. Arman Tsarukyan
Bobby Green vs. Frank Camacho
Vince Morales vs. Nathan Maness
Drako Rodriguez vs. Kevin Natividad
Alonzo Menifield vs. Vencedor de Rountree/Bukauskas
Ed Herman vs. Mauricio Shogun
Jessica Penne vs. Vencedora de Livinha/Markos
Karolina Kowalkiewicz vs. demissão
Manel Kape vs. Tyson Nam
Ode Osbourne vs. Juancamilo Ronderos
Miles Johns vs. Tony Gravely
Anderson Berinja vs. demissão
Melissa Gatto vs. Tabatha Ricci
Victoria Leonardo vs. Liliya Sharikova
Johhny Munoz Jr. vs. John Castaneda
Jarney Simmons vs. demissão

Foto: UFC/Divulgação/Twitter