Dana White quebra silêncio sobre nova prisão de Jon Jones: “Não me surpreende mais”

Por Matheus Costa | 25/09/2021 13:15

Horas após a cerimônia do Hall da Fama do UFC na última quinta-feira (23), o ex-campeão dos meios-pesados Jon Jones foi detido pela polícia de Las Vegas sob as acusações de violência doméstica e dano intencional a um veículo. Embora o UFC ainda não tenha se pronunciado oficialmente sobre a ocorrência, o presidente Dana White quebrou o silêncio sobre a sexta prisão do lutador.

+ UFC 266: Volkanovski vs. Ortega – Prévia do Card Principal

Durante a pesagem cerimonial do UFC 266 realizada na última sexta-feira (24), Dana falou sobre a situação do lutador e confessou que, pelo histórico de delitos cometidos pelo atleta, o novo acontecimento não o surpreendeu.

“É difícil trazer esse cara para Las Vegas por qualquer motivo. Essa cidade não é boa para o Jon Jones. E lá vamos nós de novo. É como se nem fosse mais surpreendente. Toda vez que o trazemos para cá, é quase que esperado (que ele faça algum delito). Você não consegue nem trazê-lo para Las Vegas por 12 horas para introduzi-lo ao Hall da Fama. Isso é um problema. Esse cara tem muitos demônios”, afirmou.

+ Apoie o MMA Brasil e seja colaborador do jornalismo independente

Dana voltou a falar sobre a difícil relação de Jon Jones com a cidade de Las Vegas, sede habitual dos eventos do UFC e conhecida pela quantidade elevada de festas – embora nem todos os crimes cometidos por Jones tenham ocorrido no local. O presidente afirmou, inclusive, que não consegue mais acreditar numa melhora do lutador.

“Isso realmente ainda surpreende? Não surpreende. Se tornou comum. É como se toda vez que ele viesse para cá a gente falasse: ‘Eita, ele está em Vegas de novo. O que vai acontecer dessa vez?’. Você quer esperar que ele consiga melhorar, mas esse não é o caso. Toda vez que ele vem para cá ele prova que não consegue lidar com a cidade”, completou.

Jon Jones foi detido pela polícia metropolitana de Las Vegas às 5:45h (horário local) em um Resort sob as acusações de violência doméstica e dano a um veículo. Ele foi levado para uma unidade criminal na cidade, foi detido por 12 horas e teve a fiança estabelecida em 8 mil dólares (R$ 42 mil).

Foto: UFC/Divulgação/Twitter