Yair Rodriguez brilha com nocaute histórico sobre o Zumbi Coreano no UFC Fight Night 139

Por Diego Tintin | 11/11/2018 04:38

Em uma luta sangrenta e empolgante, o mexicano Yair Rodriguez conquistou um nocaute histórico, único. No combate principal do UFC Fight Night 139, ele mandou o “Zumbi Coreano” Chan Sung Jung para as profundezas da vala com uma cotovelada brilhante no último segundo do último round.

A luta começou sem muita movimentação, uma vez que Jung plantou no centro do octógono e aguardou Rodriguez para a dança dos coices e sopapos. Yair aplicou bons chutes e pisões frontais, recebendo alguns chutes tímidos na perna como resposta. Na reta final, o asiático acionou o método alucinado e acendeu o pavio da pancadaria louca, assustando o mexicano e virando o round, ainda que com margem para o contrário.

Na volta do intervalo, Yair tomou a iniciativa da luta agarrada, travando o Zumbi na grade e, de lá, acertou um golpe ilegal que esfriou a peleja. Na volta, um chute alto incomodou o coreano mesmo explodindo na guarda e, pouco depois, uma cotovelada também balançou sua cabeça. O Zumbi seguia quase não se mexendo, arriscando golpes mais potentes, sem fintas ou combinações, com baixo aproveitamento. Yair lançou seus tradicionais sem-pulos, com pouco efeito prático e Jung novamente acelerou no final, mas, dessa vez, marcamos a parcial para o Pantera.

A terceira parcial trouxe toda a sorte de malabarismos do mexicano no seu início, com o Zumbi acertando mais e tomando a dianteira. A luta ficava cada vez melhor, com bom nível técnico e altas doses de entrega. O coreano passou a usar melhor seus jabs, em combinações simples, embora eficientes. Uma canelada fez o Zumbi balançar, mas nada o fez parar de andar para frente, justificando o apelido e o lugar no coração dos fãs. Do outro lado, o mesmo vale para o Pantera inventando acrobacias e chutes nem sempre possíveis, mas sempre divertidos. Outro round do mexicano, 29-28 para ele nessa altura.

No quarto round, os dois pareciam ter pouca coisa nos pulmões, mas a sobra que tinham no coração compensava. Plantaram-se no centro do octógono retrô e trocaram gentilezas de todas as formas. O asiático acertou um cruzado violento que balançou Yair, mas não evitou uma bela joelhada voadora no tronco de contra-ataque. Eles seguiram cansados e se estapeando no centro do cage até a buzina decretar o fim do assalto. A luta estava empatada em nossa contagem, a essa altura.

No assalto final, de forma inteligente, o coreano adotou a postura de contragolpeador e abriu certa vantagem no minuto inicial. Yair não deixou barato e passou a chutar com frequência, principalmente o corpo e as pernas do oponente. Aquele panorama do minuto inicial, com o Zumbi contra-atacando, se manteve até praticamente o último segundo do combate, quando Rodriguez tirou uma cotovelada em forma de uppercut genial da cartola, que acertou de encontro o coreano e o mandou de beiço no chão. Chan Sung Jung caiu chamando Kim Jong-un de “Meu General”. Nocaute maravilhoso do criativo mexicano para fechar com chave de ouro este Fight Night.