Volkan Oezdemir se declara inocente de acusações de agressão e caso não afetará luta com Cormier

O meio-pesado suíço Volkan Oezdemir chegou ao grande momento da sua carreira com a confirmação do combate contra o campeão dos meios-pesados Daniel Cormier, marcado para o UFC 220, no próximo dia 20, mas ele também enfrentou a maior polêmica de sua carreira recentemente. Acusado de agressão em um bar, ele se declarou inocente no caso.

Com a declaração oficial de Oezdemir, seu julgamento foi marcado para o dia 22 de fevereiro. Como a corte não colocou limitações de viagens para o suíço, ele poderá se locomover tranquilamente a Boston, onde acontecerá o duelo contra Daniel.

Volkan foi acusado de agressão e lesão corporal depois de uma briga de bar, ocorrida no dia 12 de agosto, em Fort Lauderdale, Flórida. Kevin Cohen alegou que foi nocauteado por Oezdemir e ficou 14 minutos inconsciente, sendo levado a um hospital com sintomas de concussão. A defesa de Volkan alegou que ele agiu em legítima defesa, mas ele precisou entregar seu passaporte à Justiça antes do julgamento. Caso Oezdemir seja condenado pelo crime, podendo pegar até cinco anos de prisão, ele pode ter mudanças no seu status de imigração, o que afetaria bastante a sua carreira.

O UFC 220 acontecerá no dia 20 de janeiro, no TD Garden, em Boston, Massachussets, Estados Unidos. Oezdemir lutará pelo cinturão na luta coprincipal da noite.