Vasiliy Lomachenko nocauteia Jorge Linares no 10º e segue fazendo história

Por Alexandre Matos | 13/05/2018 22:30

O melhor lutador do mundo parece não ter limites. Com mais uma atuação assombrosa, Vasiliy Lomachenko sofreu knockdown, mas conseguiu mais um nocaute sensacional, desta vez sobre Jorge Linares. O duelo valia o cinturão WBA do peso leve, que estava de posse do venezuelano.

A vitória representou um título mundial profissional na terceira categoria diferente para Lomachenko (11-1, 9 KOs). O ucraniano agora é detém o recorde de ter alcançado tal feito de modo mais rápido, apenas na 12ª na carreira – o recorde anterior era do australiano Jeff Fenech, que precisou de 20 combates para faturar cinturões em três categorias. Lomachenko ainda ostenta o título da WBO dos superpenas. Ele também é o recordista de menor tempo para conquistar cinturões em uma e em duas categorias, na terceira e sétima lutas, respectivamente.

Assim como esperado, Linares (44-4, 27 KOs) deu trabalho neste sábado, no Madison Square Garden. O primeiro round foi bastante parelho, como costuma acontecer nos combates de Lomachenko enquanto ele lê os movimentos dos oponentes. A partir do segundo, Vasiliy começou sua mágica pelos quatro assaltos seguintes. Posicionado numa distância média, Lomachenko conseguiu conectar golpes contundentes (acertou pouco mais da metade dos que lançou) e quebrou a vantagem na envergadura que o latino tinha, fazendo Jorge errar mais conforme o tempo passava.

Parecia que seria mais um passeio do fenômeno ucraniano. Até que Linares lembrou que não estava ali à toa.

No sexto assalto, depois de ter sido alertado duas vezes por golpes baixos e ainda perdendo a parcial, Linares lançou uma direita em contragolpe que acertou em cheio o nariz de Lomachenko, que foi à lona pela primeira vez na carreira. Ainda que tenha se levantado rapidamente e ido logo ao córner neutro, mostrando que teve nenhum impacto, o knockdown motivou o campeão. A partir dali, Linares aumentou a produção ofensiva e equilibrou o combate por mais dois assaltos.

Recuperado, Lomachenko voltou ao controle das ações e chegou ao nocaute no décimo assalto, depois de acertar pelo menos uns cinco ganchos e uppercuts, fechando a conta com uma bomba na boca do fígado. Linares envergou os dois joelhos e até conseguiu se levantar dentro da contagem, mas a expressão de dor fez o árbitro Ricky Gonzalez interromper a luta.

Jorge Linares:

“Vasiliy tem um tremendo jogo de pernas, tremenda velocidade e se movimenta muito bem. Para ser honesto, eu não estava tão preocupado. Seus socos vinham de todos os ângulos, mas não estavam me incomodando. Mas ele trabalha muito bem no corpo e seus socos me surpreenderam.”

Além da movimentação quase mágica e das combinações velozes e precisas, Lomachenko mostrou também que tem coração de campeão. Das 12 lutas disputadas, apenas a primeira não valia um cinturão mundial.

Após o combate, o promotor Bob Arum disse que Lomachenko voltará ao ringue no dia 25 de agosto, no Fórum de Inglewood, na Califórnia. Como o ucraniano disse que pretende abrir mão do cinturão dos superpenas e permanecer no peso leve, o adversário mais provável é Ray Beltrán, campeão pela WBO.

Vasiliy Lomachenko:

“Eu estou sempre interessado em unificar títulos. Foi para isso que eu vim para esta categoria de peso.”

Fundador e editor-chefe do MMA Brasil. Colunista do site oficial do UFC. Prestes a se aposentar e virar colunista especial do próprio site.