UFC Fight Night 99: Mousasi vs. Hall 2 – Prévia do Card Principal

Servindo como aperitivo para o UFC São Paulo, o octógono volta à Irlanda do Norte para o UFC Fight Night 99, evento que compensa a falta de estrelas com lutas interessantes, lideradas pela revanche entre Gegard Mousasi e Uriah Hall.

Depois de quase 10 anos de hiato, o UFC volta a desembarcar na cidade de Belfast, capital da Irlanda do Norte, agora com o UFC Fight Night 99. O terceiro evento da maior organização de MMA do mundo em solo europeu nos últimos três meses retorna ao Reino Unido com um card de 14 lutas e alguns interessantes destaques.

Na luta principal, o peso médio Gegard Mousasi tenta sua quarta vitória seguida em uma revanche contra o jamaicano Uriah Hall. A primeira luta terminou em nocaute de virada de Hall, uma das maiores zebras recentes do UFC.

Na luta coprincipal, Ross Pearson sobe ao octógono pela milésima vez em 2016, agora para enfrentar o escocês Stevie Ray. A estreia do ex-campeão do Bellator Alexander Volkov contra Timothy Johnson e Artem Lobov contra Teruto Ishihara completam o card principal. O evento conta ainda com o ótimo combate entre os ex-desafiantes do peso mosca Ali Bagautinov e Kyoji Horiguchi, que ficou na parte preliminar.

Peso Médio: #5 Gegard Mousasi (HOL) vs. #10 Uriah Hall (JAM)

Gegard Mousasi

Depois de três anos alternando resultados positivos e negativos no octógono, onde chegou sob forte expectativa, Gegard Mousasi (40-6-2 MMA, 7-3 no UFC) finalmente conseguiu adentrar no top 5 da categoria dos médios, ao emplacar três vitórias seguidas em atuações dominantes sobre os brasileiros Thales Leites, Thiago Marreta e o ex-campeão Vitor Belfort.

Com 31 anos de idade, Mousasi já é bem rodado no MMA profissional, com quase 50 lutas por diversas das grandes organizações, do PRIDE ao UFC, passando por Strikeforce e DREAM. Em pé, o holandês nascido no Irã e filho de armênios se mostrou um kickboxer bem habilidoso – uma boa prova disso foi a sonora bica que entrou na têmpora de Vitor Belfort, no UFC 204. Faixa preta de judô, seu jogo de solo é conhecido por um ground and pound castigador e excelentes tentativas de finalizações.

Uriah Hall

Autor do nocaute mais brutal da história do The Ultimate Fighter, sobre o pobre Adam Cella, e do sexto vídeo mais visto da história do canal do UFC no YouTube (Nota da Edição: relembre aqui o momento de tensão), Hall (12-7 MMA, 5-5 no UFC) não conseguiu corresponder às expectativas dentro da organização. O jamaicano radicado em Nova York alternou resultados positivos e negativos, sendo barrado por membros do top 10 ou servindo de escada para novos lutadores aparecerem.

Mesmo não sendo um lutador com nível de desafiante, Hall é um ótimo striker, que mistura o caratê e o kickboxing, o que rende diversos golpes em um timing certeiro e alguns nocautes brutais, como no próprio caso da primeira luta contra Mousasi. Porém, o excesso de confiança parece lhe custar caro em algumas situações. Seu jogo de solo definitivamente não é decente, é a principal área que dificulta seu crescimento na divisão. Inclusive foi neste aspecto que Mousasi levou o primeiro round do encontro anterior com bastante facilidade.

Gegard Mousasi vs Uriah Hall odds - BestFightOdds

Apesar de Hall ter nocauteado na primeira luta, o resultado não deve acontecer novamente. Mousasi provavelmente será mais cuidadoso na hora da aproximação, com o objetivo de não tomar outra bica na cara, mas deve conseguir derrubar Uriah e vencer por nocaute técnico entre o terceiro e o quarto rounds. Porém, não podemos subestimar jamais o poder de nocaute de Hall.

Peso Leve: Ross Pearson (ING) vs. Stevie Ray (ESC)

Ross Pearson

Ross Pearson

A luta coprincipal da noite promete ser bem interessante. Ross Pearson (19-12 no MMA, 11-9 no UFC) busca voltar ao caminho das vitórias contra Steven Ray (19-6 no MMA, 3-1 no UFC), que também busca uma arrancada para chegar ao top 15 da divisão mais movimentada do UFC.

Ross Pearson definitivamente recebe o selo “Que Homem!”. Ele está no UFC desde 2008 e sempre busca empolgar o público, além de aceitar qualquer desafio, seja no peso leve ou no pena, por onde tentou uma empreitada. O problema de aceitar qualquer desafio é que “The Real Deal” ficou em situação complicada no UFC, com apenas uma vitória nas últimas quatro lutas.

Boxeador de ofício, a rapidez e precisão nos punhos são as principais características de Pearson, que o tornam um dos lutadores favoritos do público. A parte de chutes poderia ser melhor aproveitada, enquanto sua defesa de quedas é decente, mas não é capaz de suportar a pressão da elite da categoria. O queixo também é de alto nível, como ficou provado em sua luta contra Jorge Masvidal.

Stevie Ray

Ex-campeão do Cage Warriors, Stevie Ray teve um bom início dentro da maior organização do mundo, emplacando três vitórias seguidas sobre os já demitidos Marcin Bandel, Leonardo Macarrão e Mickael Lebout, mas sofreu com a diferença de nível ao ser dominado pelo brasileiro Alan Nuguette em sua última apresentação.

Ray se destaca pelo seu kickboxing. Mesmo com uma certa falta de ajuste nos golpes retos, o seu cruzado é bastante perigoso. Faixa roxa de jiu-jítsu, teve alguns bons resultados em competições escocesas, mostra uma boa defesa nos ataques dos oponentes e tem ainda um ground and pound decente.

O combate deve se desenvolver totalmente em pé. Pearson não deverá ter muitos problemas para trabalhar as combinações de socos em Ray, que provavelmente tentará trabalhar alguns chutes. Cansando o adversário, Pearson deve vencer a luta por nocaute entre o segundo e o terceiro rounds.

Ross Pearson vs Stevie Ray odds - BestFightOdds

Peso Pesado: #15 Timothy Johnson (EUA) vs. Alexander Volkov (RUS)

Timothy Johnson

Depois de um tempo sem estragar nossas vistas, os pesados estão de volta. Recém-ranqueado e sósia de Charles Bronson, o prisioneiro mais perigoso da Grã-Bretanha, Timothy Johnson busca a vitória mais importante da carreira ao enfrentar o ex-campeão do Bellator Alexander Volkov.

Johnson (10-2 no MMA, 2-1 no UFC) não é um lutador excelente, mas faz o necessário pra ficar entre os 15 melhores lutadores do UFC na divisão dos pesados. All-American da segunda divisão da NCAA, ele se destaca bastante pelas quedas e pelo clinch sufocante, que resultou em suas vitórias no octógono sobre Shamil Abdurakhimov e Marcin Tybura.

Ex-campeão dos pesados do Bellator e do M-1, Alexander Volkov (27-6 no MMA, 0-0 no UFC) pode se tornar um interessante prospecto na rasa divisão. Trocador violento, Volkov é faixa-preta de caratê kyokushin, o que tornou o russo dono de perigosos chutes e rápidas combinações de socos. Faixa roxa de jiu-jítsu, ele consegue se virar por baixo em algumas oportunidades, mas normalmente tem problemas com wrestlers e abafadores.

Alexander Volkov vs Timothy Johnson odds - BestFightOdds

O combate tem duas possibilidades com mais chances de acontecerem: Johnson pode escapar de Volkov na trocação e levar o combate para o clinch ou para o solo, onde provavelmente controlará o oponente; porém, se não conseguir, Volkov pode anotar mais um nocaute no primeiro round. Meu palpite é a segunda opção.

Peso Pena: Artem Lobov (IRL) vs. Teruto Ishihara (JAP)

Artem Lobov

Abrindo as ações do card principal em Belfast, o irlandês Artem Lobov buscará a segunda vitória seguida contra o carismático japonês Teruto Ishihara.

Um dos fortes candidatos à categoria “O que estou fazendo no UFC?” do Barangão 2016, Lobov (12-12 no MMA, 1-2 no UFC) foi um dos finalistas do The Ultimate Fighter 22, quando acabou facilmente derrotado por Ryan Hall. O russo naturalizado irlandês foi mantido no plantel e perdeu para Alex White, mas teve seu braço erguido pela primeira vez ao bater Chris Avila, que está bem abaixo do nível do UFC.

Atleta da SBG Ireland, Artem treina com os amigos Conor McGregor e Gunnar Nelson, o que é uma grande prova de que nem toda academia faz milagre. Apesar de não chegar nem perto do nível do campeão dos penas e leves, Lobov é talentoso na parte da trocação, disparando interessantes combinações com seu boxe. O seu chão é praticamente nulo, mas pelo menos sabe se defender.

Teruto Ishihara

Ainda que diga que não gosta de MMA e que apenas usa o esporte para ter sucesso em relacionamentos com mulheres, Ishihara (10-2-2 no MMA, 2-0-1 no UFC) também conseguiu chamar atenção pelo estilo de luta. Treinando no Team Alpha Male, em Sacramento, Teruto é dono de mãos pesadas e uma interessante troca de bases. Mesmo sendo especialista na trocação, ele costuma deixar a guarda baixa, o que pode ser um problema contra Lobov.

Apesar de ter um retrospecto melhor, Ishihara corre alguns riscos por conta de sua defesa de golpes. Lobov pode apostar em controlar o combate na longa distância e vencer na decisão, mas, se optar por encurtar contra o japonês, será obrigado a ouvir o famoso “I love my bitches” numa das muito engraçadas entrevistas pós-luta de Ishihara. A segunda opção apresentada é a minha escolha.

Artem Lobov vs Teruto Ishihara odds - BestFightOdds

Peso mosca: #4 Kyoji Horiguchi (JAP) vs. #8 Ali Bagautinov (RUS)

Kyoji Horiguchi

A melhor luta do card acabou escondida no meio das preliminares do evento. Ex-desafiantes ao título dos moscas, o japonês Kyoji Horiguchi e o russo Ali Bagautinov buscam uma segunda chance contra o campeão Demetrious Johnson.

Único lutador japonês que atualmente figura nos rankings do UFC, Horiguchi (17-2 no MMA, 6-1 no UFC) se tornou uma vítima de Demetrious Johnson apenas em sua quinta luta dentro da organização americana, sem nunca ter vencido um lutador de alto nível. Depois da surra, o japonês emplacou duas vitórias sobre Chico Camus e Neil Seery.

Faixa preta de caratê, Kyoji é um dos melhores trocadores até 57 quilos no mundo. O japonês se caracteriza por sua potência e precisão nos golpes, além do interessante jogo de pernas. O clinch também é bem trabalhado.

Ali Bagautinov

Bagautinov (14-4 no MMA, 4-2 no UFC) foi outro que acabou sendo jogado precocemente contra Demetrious Johnson, mas a diferença é que o russo já tinha emplacado uma vitória sobre John Lineker antes de perder para o campeão. Depois de uma suspensão por doping (na verdade a segunda da carreira, pois ele tinha sido suspenso pela Federação Internacional de Sambô) e uma derrota controversa para Joseph Benavidez, ele voltou a vencer, batendo Geane Herrera.

Dono de duros socos, Bagautinov é especialista em sambô de combate, modalidade que se assemelha ao MMA, sabe aplicar duras quedas em seus oponentes e é um excelente sufocador.

Kyoji é um trocador veloz e poderoso. Isso pode complicar a vida de Bagautinov, que provavelmente buscará o clinch a todo tempo. Acredito que o russo terá sucesso nesta empreitada e talvez acabe se arriscando na trocação em alguns momentos, levando a vitória na decisão dos juízes.

Ali Bagautinov vs Kyoji Horiguchi odds - BestFightOdds

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Se o Hall nocautear novamente, o Mousasi vai se matar, na boa é a melhor fase dele no UFC e ele se arrisca para tentar apagar uma mancha no cartel, acho que ele vence pois o Hall pressionado vira um lutador assustado, mas é perigoso demais, eu se fosse o Mousasi continuaria com a mancha no cartel e não voltaria atrás, rs. E é vergonhoso o Lobov no card principal e a luta do Horiguchi não, e tem o Mizugaki ranqueado no UFC também. Boa análise e já que vou estar atoa no sábado dá pra assistir.

    • Fernando

      Tem que dar os méritos pra ele pela coragem, eu acho que ganha.
      Ele tinha pedido o Anderson, uma luta que eu acho que não fazia o menor sentido no momento, não é a toa que não rolou.
      Com certeza o melhor pra ele seria pegar um Bisping ou um Weidman, ou seja, alguém mais bem ranqueado e mais fácil rs. Mas para pegar o CW ele precisaria esperar muito e pra pegar o Bisping só depois que o inglês perder a cinta.
      Uma luta contra o Rockhold acho que seria o matchup ideal, luta top. Jacaré e Romero pra mim estão em outro nível em relação a todos os outros.

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        Rockhold ou o vencedor da luta principal do UFC Melbourne seria bom sim para ele, imagino que o UFC vá remarcar Jacaré x Rockhold II, então deve sobrar o a segunda opção mesmo.

    • Lero

      É um saco. Vou ter que baixar o torrent do card preliminar só para assistir essa luta.

  • James sousa

    expectativa pra ver a estreia do Volkov ,e claro pra essa luta dos moscas que tem tudo pra ser excelente

  • Sexto Empírico

    Luta muito interessante, Mousasi x Hall. No entanto, um risco desnecessário para Gegard, que parece ter entrado nos trilhos, e uma descida voluntária de alguns degraus na escada que ruma ao TS. Ele poderia ter pensado melhor, esperar um pouco e pedir um adversário da fila pra ser o próximo “contender”. Mas parece q o coração e o orgulho tiveram mais peso que a razão na hora de assinar o contrato. Espero q ele vença, pois é mais lutador que Hall. Mas o Jamaicano é imprevisível e pode muito bem vencer novamente com direito a bonus, olhos arregalados e highlights mais assistidos do YouTube. Grande negócio para Hall. Para Mousasi, nem tanto.

  • Beto Magnun

    Lobov e seus bracinhos de T-Rex proporcionou aquela que pra mim foi a pior luta do ano contra o Avilla. Torcida pro Japa KOzar.
    Sério que teve polêmica na vitória do Benavidez sobre o russo? Eu hein… O que essa luta faz no preliminar é um mistério pra mim. Aposto no Horiguchi, mas deve ser uma luta bem tensa.

    • Bagautinov-Horiguchi nem estava neste card, estava no das Filipinas. Aí nego meteu no meio aqui de qualquer jeito. Como o evento todo vai passar no Fight Pass, acaba que não faz muita diferença.

  • Luiz Gustavo

    Bela foto do Timothy Johnson hein
    Q o Zé Transa mande o Lobov pra vala o mais rapido possivel…
    Por mais q eu goste do Hall,os momentos de curto circuito q ele tem no seu psicologico é desastroso e é capaz que seja surrado no sabado.

    • Tim Johnson é igual ao Charlie Bronson, um detento inglês psicopata.

      Eu acho que o Mousasi vai entrar com vontade de trucidar mesmo.

  • Dow Jones

    Sem preciosismo, mas Irlanda do Norte não faz parte da Grã-Bretanha.

    • Opa, faz parte do Reino Unido, não da Grã-Bretanha. Correto.