UFC Fight Night 86: Rothwell vs. dos Santos – Prévia do Card Principal

O UFC Fight Night 86 estreia o 20º país na expansão internacional da organização e chega à Croácia com um card principal liderado por quatro combates de pesos pesados.

O octógono mais famoso do mundo desbrava o 20º país diferente na expansão internacional do UFC ao ser montado neste domingo na Arena Zagreb, na capital da Croácia. O UFC Fight Night 86 traz um batalhão de lutadores europeus, num card liderado por quatro combates de pesos pesados, um deles com implicações de título.

O ex-campeão Junior Cigano luta para afastar a má fase contra Ben Rothwell, que vive momento oposto. Antes, Gabriel Napão busca afrouxar a corda que lhe aperta o pescoço contra o nocauteador Derrick Lewis.

Outros dois duelos na parte mais pesada do plantel envolvem o camaronês Francis Ngannou dando as boas-vindas ao invicto Curtis Blaydes, além do americano Timothy Johnson, que recebe a aguardada estreia do polonês Marcin Tybura. Completam o card o confronto de meios-pesados entre o dono da casa Igor Pokrajac contra o polonês Jan Blachowicz e o duelo no peso palha entre a ucraniana Maryna Moroz e a estreante romena Cristina Stanciu.

Os fãs devem ficar atentos aos horários do UFC Fight Night 86. Além de o evento acontecer no domingo, será iniciado bem mais cedo do que o comum. A primeira luta do card preliminar está marcada para às 11:30h, no horário de Brasília, e a porção principal do evento deve iniciar às 15:00h.

Peso Pesado: #4 Ben Rothwell (EUA) vs. #5 Junior “Cigano” dos Santos (BRA)

Junior Cigano

Junior Cigano

O combate que encabeça o card croata é repleto de diferenças. Não faz muito tempo que o brasileiro era uma verdadeira força da natureza na categoria dos gigantes e o americano era considerado alguém que não aspiraria sequer atingir o top 10. Hoje, Rothwell (36-9 no MMA, 6-3 no UFC), vindo de quatro vitórias consecutivas, é o quarto colocado no ranking, na frente de Cigano (17-4 no MMA, 11-3 no UFC), que perdeu três das últimas cinco lutas que disputou.

Além dos momentos, o aspecto técnico também guarda diferenças. Durante sua arrancada e o período como campeão, até chegar na trilogia com Cain Velasquez, Cigano apresentava um boxe de elite e uma defesa de quedas quase intransponível. No entanto, as duas traulitadas que Velasquez lhe aplicou fizeram com que Cigano se visse obrigado a mudar o cenário e buscar novos treinos. Passou pela Nova União, foi para a American Top Team, adicionou chutes ao arsenal, evoluiu o wrestling, mas os resultados não acompanharam. Agora, Junior se reencontra com o antigo mestre Luiz Dórea, no que parece ser uma tentativa de voltar às origens, algo como Demian Maia fez em sua reinvenção como meio-médio.

Por outro lado, à sua maneira, Big Ben mostra evolução. A movimentação é uma tentativa canhestra de emular o que George Foreman fazia nos ringues, nos anos 70. Apesar de não ter um pingo da habilidade do Big George, Rothwell consegue assim abrir espaços para suas patadas, visto que o nível do boxe no MMA é bem menor, bem como proteger o queixo. O americano mostra também evolução na luta agarrada, pelo menos no que tange às tentativas de finalização. Depois de pegar Matt Mitrione numa guilhotina hilária, ele repetiu a dose contra Josh Barnett, este de reputação muito mais sólida, tornando-se o primeiro a finalizar o campeão do Metamoris. Um feito notável para quem passou vergonha no chão contra Mark Hunt e não viu a cor da bola contra Napão.

Ben Rothwell vs Junior Dos Santos odds - BestFightOdds

Fosse esse combate disputado em 2011-2012, Cigano seria favorito por tão larga margem que Joe Silva estaria sendo criticado por confrontá-los. O brasileiro ainda lidera as apostas, mas a margem é bem mais curta do que um dia se imaginou.

A derrota para Alistair Overeem deixou uma péssima impressão em Cigano, que foi muito mais comedido e menos agressivo do que de costume, abrindo espaços que raramente dava. Uma atuação parecida, com baixo volume de golpes e movimentação lenta e previsível podem aproximar Rothwell mais do que o desejado. Como o queixo na era pós-velasquiana não é mais o mesmo, será um convite para a catástrofe.

Cigano precisará mais do que nunca de seu jogo de pernas para fazer os punhos voarem como numa disputa de esgrima. Ditando o ritmo e controlando a distância, ele poderá impedir que Big Ben chegue perto para finalizar a contenda. A aposta aqui, de risco bastante elevado, reside em acreditar que Junior voltará a esta tática, anotando um nocaute no quarto assalto.

Peso Pesado: Gabriel “Napão” Gonzaga (BRA) vs. Derrick Lewis (EUA)

Derrick Lewis

Depois de liderar a estreia do UFC na Polônia, Napão (17-10 no MMA, 12-9 no UFC) agora ocupa um posto na primeira vez do UFC na Croácia. Pelo menos desta vez ele vem de vitória, ainda que seja numa das piores lutas da história da organização. Até mesmo por conta disso, e do peso das três derrotas seguidas anteriores, o brasileiro está com o emprego mais uma vez em risco. Já Lewis (14-4 no MMA, 5-2 no UFC) venceu os dois compromissos mais recentes, nocauteando Viktor Pesta no terceiro assalto e Damian Grabowski no primeiro.

Napão não é mais sombra do monstro que chegou a disputar o cinturão da categoria, derrotado pelas cabeçadas de Randy Couture. O jiu-jítsu de elite ficou prejudicado na medida em que as quedas passaram a ficar telegrafadas e o kickboxing potente tem pouca janela de ação conforme a velocidade e a movimentação vão ruindo com a idade e o condicionamento atlético que despenca. Assim, Gabriel nivela por baixo um confronto contra Lewis, dono de poder de nocaute avassalador e ground and pound aterrorizante, mas de muito limitada inteligência tática e mais curta ainda variedade de jogo.

Derrick Lewis vs Gabriel Gonzaga odds - BestFightOdds

Trocar o muito ágil e habilidoso Ruslan Magomedov pelo mais lento e mais violento Derrick Lewis pode ter sido uma bênção numa primeira análise, mas a verdade é que Napão continua encrencado. Para escapar da bazuca do americano, o brasileiro terá que buscar a luta agarrada de modo inteligente, sem telegrafar tentativa de queda, movimentando-se o tempo todo para não virar alvo fixo e conseguir o tempo correto do ataque às pernas da “Besta Negra”. Se Napão conseguir cair por cima, a vitória estará em suas mãos. Contudo, pelo que temos visto, é difícil supor que isso acontecerá. Sendo assim, o palpite é que um míssil exocet de Lewis encurtará a noite de Gabriel.

Peso Pesado: Francis Ngannou (CAM) vs. Curtis Blaydes (EUA)

Curtis Blaydes

Curtis Blaydes

Num card principal com tantas estreias, não é de se estranhar que dois lutadores tão crus sejam cruzados. O gigantesco camaronês Ngannou (6-1 no MMA, 1-0 no UFC) já estreou no octógono, quando superou a luta agarrada de Luiz Henrique KLB e o nocauteou no segundo assalto. Já o não menos fisicamente colossal Blaydes (5-0 no MMA) foi pinçado na RFA, um dos principais celeiros de talentos norte-americanos para o UFC.

Apesar de cometer a heresia de considerar Mike Tyson o mais técnico peso pesado do boxe, Ngannou é um bom striker para os padrões do MMA. Apesar de ainda estar no começo da escalada evolutiva, ele já mostra capacidade de combinar golpes e gerar potência. No chão, tem um estilo agressivo, sempre em busca das finalizações, mas as quedas ainda não lhe garantem chegar sempre em posição de vantagem. Este será o principal contraponto em relação a Blaydes, que foi campeão da NJCAA, a liga júnior da NCAA, pela Harper College em 2012 e que tem no wrestling rápido e explosivo o seu carro-chefe.

Curtis Blaydes vs Francis Ngannou odds - BestFightOdds

Um combate que apresenta confronto de estilos entre lutadores ainda muito verdes facilita um pouco a tentativa de prever o que pode acontecer. E neste ponto o africano terá problemas. Se KLB, que é um wrestler não mais do que razoável, conseguiu derrubá-lo e passar sua guarda, o que pensar de um wrestler bem mais rápido e técnico? Por outro lado, o sistema defensivo do americano ainda pode deixá-lo exposto a uma pedrada de Ngannou. Apostando na melhor capacidade de executar as transições, o palpite é que Blaydes aplicará quedas em todos os rounds e manterá o oponente de costas para o chão até o 15º minuto.

Peso Pesado: Timothy Johnson (EUA) vs. Marcin Tybura (POL)

Timothy Johnson

Timothy Johnson

O sensacional sósia de Charlie Bronson, considerado o presidiário mais violento da Grâ-Bretanha, está de volta. Johnson (9-2 no MMA, 1-1 no UFC) estreou exatamente há um ano com um brutal nocaute sobre Shamil Abdurakhimov, mas acabou sucumbindo ao wrestling superior de Jared Rosholt no duelo seguinte, em agosto. Ele agora vai encarar Tybura (13-1 no MMA), ex-campeão da M-1 Global que finalmente faz sua estreia no maior palco do MMA mundial – por conta dos complicados laços contratuais com a organização russa, Tybura viu Grabowski, a quem derrotou em 2014, chegar primeiro ao UFC.

All-American na Divisão II da NCAA pela Minnesota State University, Johnson é um wrestler de boas quedas, ótimo timing para derrubar em contra-ataques, o que compensa a falta de velocidade. O clinch sufocante e o trabalho violento no dirty boxing e ground and pound também são ferramentas largamente utilizadas. É um interessante contraponto a Tybura, um grappler bem mais ágil e polido, medalhista no Mundial Pro na faixa roxa. Ele também usa o kickboxing com alguma competência, mas apresenta alguns problemas sérios como a falta das combinações e a postura muito ereta, o que podem deixá-lo em perigo no domingo.

Marcin Tybura vs Timothy Johnson odds - BestFightOdds

Este confronto pode desequilibrar para um dos lados caso um dos lutadores resolva seus problemas técnicos. Os defeitos em pé que Tybura apresenta formam um belo caminho para Johnson chegar ao clinch se fosse mais explosivo e rápido. E exatamente a falta de velocidade pode tornar o americano um alvo para os violentos chutes baixos do polonês tirarem a base do wrestler. Neste cenário de tirar proveito de falhas rivais, o mais provável é que Johnson aproveite os espaços, encurte a distância e chegue ao nocaute técnico.

Peso Meio-Pesado: Igor Pokrajac (CRO) vs. Jan Blachowicz (POL)

Jan Blachowicz

Jan Blachowicz

Responsável pela única vitória de Rafael Feijão no UFC, Pokrajac (25-12 no MMA, 4-7 no UFC) recebeu nova convocação da organização para atuar em seu país depois de se recuperar com dois nocautes e uma finalização, todos no primeiro assalto, em eventos do cenário da antiga Iugoslávia. Ele vai encarar Blachowicz (18-5 no MMA, 1-2 no UFC), que chegou com uma reputação bem mais respeitável, mas que não apresentou o mesmo nível de atuações que tinha antes de estrear no octógono e decepcionou com derrotas para Jimi Manuwa e Corey Anderson apresentando os mesmos problemas.

Wrestler de boa capacidade de produzir lutas empolgantes e sangrentas, o croata tem fortes tendências a sair na mão alucinadamente na curta distância, tornando os combates verdadeiras loterias. Se fosse mais comedido e usasse mais as quedas, principalmente quando tem a oportunidade do clinch, Pokrajac talvez tivesse uma carreira um pouco mais sólida.

Blachowicz mostrou sérios problemas contra o wrestling quando até mesmo Manuwa, que não é nem de perto conhecido pela habilidade nesta área, conseguiu dominá-lo com um ligamento do joelho arrebentado. Diante de Anderson, Jan só fez passar a luta sendo derrubado e socado no ground and pound, sem mostrar capacidade de reação. Porém, seu kickboxing é técnico o suficiente para tirar proveito das tendências suicidas do croata neste domingo.

Igor Pokrajac vs Jan Blachowicz odds - BestFightOdds

Bela luta para atrair o público local, com um ídolo do país. E bela luta para recuperar Blachowicz, que tem potencial de escalar o ranking da categoria, caso se torne mais consistente. Ainda que Pokrajac possa usar o wrestling a seu favor, dificilmente terá facilidade de chegar ao corpo a corpo. Sendo assim, a expectativa é que Blachowicz controle ritmo e distância, pontue com combinações técnicas e vença por decisão.

Peso Palha Feminino: #9 Maryna Moroz (UCR) vs. Cristina Stanciu (ROM)

Maryna Moroz

Maryna Moroz

Descoberta em um torneio do XFC no Brasil, Moroz (6-1 no MMA, 1-1 no UFC) chegou ao UFC desacreditada, ainda com muito a aprender no MMA. No entanto, logo em sua primeira apresentação finalizou Joanne Calderwood, uma das mais talentosas lutadoras da categoria. Na sequência, sentiu o peso da inexperiência contra Valerie Létourneau, que se postou como desafiante com a vitória. Agora a ucraniana encara Stanciu (5-0 no MMA), que muito lembra ela própria.

A romena tem o mesmo cartel que Moroz tinha quando estreou e uma agressividade quase patológica, que também lembra a mesma característica da adversária. Elas se diferem no modo de trocar – Maryna tem base no boxe e Cristina, no kung fu – e na abordagem, com a ucraniana disparando combinações velozes e a romena jogando golpes em busca da abertura para a pancada definitiva, enquanto precisa muito do movimento de cabeça para não ficar exposta aos contragolpes. No chão, enquanto Stanciu foi pouco testada no jiu-jítsu e dispara tiroteio no ground and pound, Moroz conquistou quase todas as suas vitórias, várias delas em botes aplicados enquanto tinha as costas no solo.

Cristina Stanciu vs Maryna Moroz odds - BestFightOdds

Podem apostar aqui numa candidata a luta da noite, pelo menos no que tange à movimentação e empolgação, ainda que a técnica algumas vezes fique de lado. A balança pende para o lado de Moroz, bem mais experiente do que Stanciu e que já encarou duas das cinco melhores da divisão no UFC. Cristina deve tentar fazer a luta virar um quebra-pau desenfreado e tem boas chances de atrair Maryna para o furacão. Porém, a boa capacidade de aguentar castigo e os botes certeiros devem conduzir Moroz a mais uma vitória por submissão, provavelmente catando um braço que a “Barbie” deixa esticado.

  • James sousa 8

    como o Tintin disse no podcast o Cigano caiu mais o Ben Rothwell ainda não chegou no nível dele por isso ainda aposto no Brasileiro

    • Lero

      Rothwell o campeão moral do Metamoris e do K1 2010!!

  • Lero

    A luta das meninas deve ser o melhor quebra pau do card.

  • Beto Magnun

    Daria pra fazer um cine luta, do Bronson (sei q não)? Filmaço! Tom Hardy tava foda. https://youtu.be/GMJ1c3qxOWc