Por João Gabriel Gelli | 22/03/2015

O UFC realizou seu segundo evento em território brasileiro em 2015, com um card que sofreu diversas baixas por lesões, como as saídas de Urijah Faber, Raphael Assunção e Josh Thomson. No fim, os cariocas que foram até o Maracanãzinho prestigiar o UFC Fight Night 62 assistiram a bons duelos, fechando com a vitória de Demian Maia sobre Ryan LaFlare.

Agora, chega a hora de discutirmos as principais opções de adversários para os próximos compromissos dos maiores nomes envolvidos no UFC Fight Night 62.

Demian Maia contra Jake Ellenberger

O ás do jiu-jítsu Demian Maia fez seu retorno ao octógono após quase um ano parado por conta de uma séria infecção. O paulista conquistou sua segunda vitória consecutiva ao dominar Ryan LaFlare por quatro rounds no solo, até cansar e ficar em apuros no quinto assalto.

O brasileiro agora segue em frente na carreira, em busca de uma última chance de se tornar campeão do UFC. Para isso, o ideal seria enfrentar em seu próximo combate aquele que sair triunfante dentre Carlos Condit e Thiago Pitbull, que duelarão em Goiânia, no dia 30 de maio. No entanto, o tempo de espera pode tornar este confronto inviável e, por isso, a opção aqui é por Jake Ellenberger, que vem de vitória sobre Josh Koscheck, no UFC 184.

Ryan LaFlare contra Gunnar Nelson

Demian Maia tira invencibilidade de Ryan LaFlare com aula de jiu-jítsu no UFC Fight Night 62

Demian Maia tira invencibilidade de Ryan LaFlare com aula de jiu-jítsu

Em seu primeiro desafio contra um top 15, Ryan LaFlare acabou reprovado ao ser dominado por Demian Maia, demonstrando defesa de quedas insuficiente para lidar com o jogo do brasileiro.

O que se espera é que a derrota sirva de aprendizado para LaFlare e que ele evolua a partir disso. Para seguir com este progresso, a ideia é casá-lo contra outro lutador ascendente da divisão que também teve suas pretensões arrasadas por um veterano: Gunnar Nelson, que vem de derrota para Rick Story há quase seis meses e ainda não tem adversário.

Outra opção: Brandon Thatch.

Erick Silva contra Jordan Mein

Erick Silva finalizou Josh Koscheck na guilhotina (Foto: Jason Silva/USA TODAY Sports)

Erick Silva finalizou Josh Koscheck na guilhotina (Foto: Jason Silva/USA TODAY Sports)

Nada como ter uma evolução natural no nível de adversários. Após sempre ser alçado a desafios muito maiores do que deveria, finalmente Erick Silva não teve que dar um passo maior que sua perna no UFC e finalizou Josh Koscheck com uma guilhotina ainda no primeiro round.

Se fossemos tomar como a carreira de Erick vem sendo tratada até então, não seria difícil prever um embate dele contra Tarec Saffiedine, por exemplo. Porém, seguindo a escala natural que devemos ver daqui em diante, a sugestão é por um duelo entre o brasileiro e Jordan Mein, que estava ranqueado até ser nocauteado por Thiago Pitbull, quando dominava a luta.

Josh Koscheck contra a aposentadoria

Neste espaço, evitamos ao máximo sugerir que alguém se aposente – as exceções até hoje ficaram com Cung Le, Gray Maynard e Dan Henderson. Contudo, sempre chega uma hora em que o corpo não acompanha mais o lutador, então se seguem as derrotas acachapantes. Com a idade avançada, deve-se pensar na saúde a longo prazo.

Sendo assim, podemos inserir Josh Koscheck neste cenário. O veterano da primeira edição do TUF fez praticamente toda a sua carreira dentro do UFC e sempre foi um lutador que esteve no alto nível. No entanto, os últimos anos foram ingratos com ele. Cinco derrotas consecutivas, sendo dois nocautes brutais, aplicados por Robbie Lawler e Tyron Woodley, e duas finalizações em um período de um mês, somadas ao término de seu contrato com a organização devem ser o suficiente para que Kos coloque um ponto final em sua ótima carreira. O lutador declarou que não é essa a sua ideia, mas Dana White disse que vai tentar tomar este caminho.

Leonardo Santos contra Kevin Lee

Leo Santos conseguiu finalizar Tony Martin (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto/UFC)

Leo Santos conseguiu finalizar Tony Martin (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto/UFC)

O campeão do TUF Brasil 2 Leonardo Santos conseguiu manter sua invencibilidade no UFC ao finalizar Tony Martin no segundo round e agora acumula três triunfos e um empate em sua carreira no octógono.

Para seu próximo duelo, um combate contra Kevin Lee seria interessante, por colocar frente a frente dois oponentes em condições semelhantes na divisão mais profunda do MMA. O vencedor certamente poderá subir ao próximo escalão e começar a sonhar com vôos mais altos.

Outra opção: vencedor de Michael ChiesaMitch Clarke.

Amanda Nunes contra Holly Holm

Amanda Nunes foi a primeira mulher a aplicar um nocaute via chute baixo na história do UFC (Foto: William Lucas/Inovafoto/UFC)

Amanda Nunes foi a primeira mulher a aplicar um nocaute via chute baixo na história do UFC (Foto: William Lucas/Inovafoto/UFC)

Ao nocautear Shayna Baszler com um chute na perna, Amanda Nunes se tornou a primeira mulher a realizar o feito no UFC e conquistou seu terceiro triunfo na organização, derrotada apenas em duelo difícil contra Cat Zingano.

A “Leoa” consolidou seu lugar no top 10 da divisão e manteve vivas as esperanças por uma disputa de cinturão. O próximo passo da baiana é enfrentar um nome ranqueado e a opção aqui é por um combate contra Holly Holm. A multicampeã de boxe encontra-se sem adversária e o confronto proposto anteriormente pela coluna para ela, contra Jessica Eye, tornou-se impossível, uma vez que Eye lutará com Miesha Tate em eliminatória para o título.

Outra opção: vencedora de Liz CarmoucheLauren Murphy ou Marion Reneau.

Gilbert Durinho contra Josh Thomson

Gilbert Durinho valoriza a atuação de seu oponente, Alex Cowboy (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto/UFC)

Gilbert Durinho valoriza a atuação de seu oponente, Alex Cowboy (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto/UFC)

Prestes a encarar Josh Thomson no que seria o maior desafio de sua carreira, Gilbert Durinho se viu obrigado a enfrentar um estreante de última hora, Alex Cowboy. Depois de sofrer por dois rounds, o pupilo de Vitor Belfort voltou com tudo no último assalto e conseguiu a chave de braço salvadora a menos de um minuto do término da luta.

Embora sua atuação tenha deixado muitas dúvidas no ar, o casamento da luta entre Durinho e Thomson deve persistir como se a luta permanecesse intacta. Caso Joe Silva decida fornecer outro desafio para o lutador da Blackzilians, as opções seriam duelos contra Beneil Dariush ou o perdedor do embate entre Al Iaquinta e Jorge Masvidal.

E aí, curtiram os casamentos propostos? Deixem suas sugestões nos comentários.