Por Gabriel Carvalho | 12/01/2018 17:39

Chegou o momento de dar o pontapé inicial no ano de 2018 do UFC, que começará com o UFC Fight Night 124, que acontecerá neste domingo no Scottrade Center em Saint Louis, nos Estados Unidos, com um card principal reduzido de somente quatro lutas. No Brasil, o evento será transmitido inteiramente pelo canal Combate, com a porção preliminar marcada para iniciar as 21h, enquanto a principal é esperada para 2h, sempre no horário de Brasília.

No posto de luta principal, o UFC surpreendeu ao confiar na promessa de pancadaria entre Jeremy Stephens e Doo Ho Choi, nomes que não tem tanto apelo assim para o público médio. Antes disso, o brasileiro Vitor Belfort entrará para enfrentar o jamaicano Uriah Hall no que, segundo ele diz, será sua última luta profissional de MMA.

Na antepenúltima luta do card principal, a jovem Paige VanZant fará sua estreia no peso mosca do UFC, enfrentando Jessica Rose-Clark, enquanto a abertura ficará por cargo do prospecto Kamaru Usman, que enfrentará Emil Meek no peso meio-médio em busca de finalmente entrar para o top 10 da categoria.

Peso Pena: #9 Jeremy Stephens (EUA) vs. #13 Doo Ho Choi (KOR)

Depois de completar 10 anos no UFC, Jeremy Stephens (26-14 no MMA, 13-13 no UFC) segue cumprindo bem o seu papel de escada, alavancando nomes como Max Holloway e Renato Moicano, e segurando outros como Darren Elkins e Dennis Bermudez. Na luta mais recente que fez, deu uma bela surra em Gilbert Melendez, conquistando a maior vitória de sua carreira.

Stephens se tornou conhecido por conta do seu arsenal ofensivo muito bom e bem variado. Ele usa muito bem os chutes baixos, sabe dosar o ritmo conforme o combate cresce, usa bem as combinações de socos alternando corpo e cabeça, além de ter poder de nocaute absurdo. O que limitou Jeremy na carreira é a questão da velocidade, que acabou o deixando na mão em algumas lutas, e a questão da distância, já que em muitas vezes ele espanca um cidadão imaginário posicionado entre ele e seu oponente.

Quem é de fora e vê o rosto fofo de Doo Ho Choi (14-2 no MMA, 3-1 no UFC) nem acredita que o garoto coreano é um dos nocauteadores mais letais do UFC. Mesmo com apenas quatro lutas em três anos, ele proporcionou três tentativas de assassinato contra Juan Puig, Sam Sicilia e Thiago Tavares, além de uma guerra memorável/épica e perdida para Cub Swanson, onde conseguiu provar a todos sua imortalidade.

Deixando as brincadeiras de lado, Choi realmente é um cidadão a ser estudado. Ele se curva bem em pé, tem um boxe bom o suficiente para juntar alinhamento dos golpes com a potência, é amplamente perigoso na curta distância e age de forma sublime quando precisa ir para o contra ataque. O “Superboy Coreano” pode ser parado caso encontre um wrestler de bastante pressão ou alguém que responda tudo o que ele lançar.

Doo Ho Choi vs Jeremy Stephens odds - BestFightOdds
 

Pra ser sincero, não gostaria de ver uma guerra aqui, ainda mais com a possibilidade de Choi ficar mais um tempão fora por ser convocado para o exército sul-coreano, o que atrasaria bastante a sua carreira. Stephens nunca foi um wrestler e inclusive perdeu em tal quesito para caras que não tem o wrestling como base, caso de Pettis e Holloway, então é pouco possível que ele tente levar o coreano pro chão.

Em pé, Jeremy tentará evitar aproximações de Choi com chutes baixos e na linha de cintura, e o garoto tem o objetivo de atrair o americano para a troca de socos franca, onde ele leva a vantagem, pois é mais técnico, sabe bem onde e quando conectar cada jab e cada direto. A peleja tem tudo para ser muito animada, e deve terminar no segundo round, provavelmente com um nocaute de Choi.

Peso Médio: #11 Uriah Hall (JAM) vs. #12 Vitor Belfort (BRA)

Não é segredo para ninguém que Uriah Hall (13-8 no MMA, 6-6 no UFC) não se tornou aquilo que todos esperavam após o TUF 17, mas é hora de superar isso e aceitar a verdadeira posição de Hall entre os 15 melhores da divisão no UFC. Depois de perder três vezes seguidas para o hoje campeão Robert Whittaker, Derek Brunson e Gegard Mousasi, Uriah se recuperou com uma das grandes viradas de 2017 sobre Krzysztof Jotko.

Hall é um lutador que surpreende bastante por conta das boas ferramentas que carrega, unindo kickboxing ao caratê e produzindo fortes chutes de diversas distâncias. O problema é que a falta de trabalho de mãos, passividade gigantesca e o excesso de confiança sempre impediram Hall de chegar a voos mais altos, inclusive perdendo pra gente que ele não deveria perder.

E pela última vez, Vitor Belfort (26-13 no MMA, 15-9 no UFC) caminhará ao octógono da organização que o consagrou para o mundo. Hoje com 40 anos de idade, o carioca sofreu derrotas para Ronaldo Jacaré, Gegard Mousasi e Kelvin Gastelum (virou no contest), mas se recuperou com uma vitória até controversa sobre o decrépito Nate Marquardt.

Antes um dos sujeitos mais animados e legais de se assistir, Vitor hoje sofre bastante com a questão da velocidade e explosão, duas características fortes no passado e que hoje lhe deixam na mão, sendo controlado por qualquer oponente bom. A defesa de quedas nunca foi forte e hoje continua terrível, mas não deve ser das maiores preocupações contra Hall, que não é nenhum Chris Weidman de competência no wrestling.

Uriah Hall vs Vitor Belfort odds - BestFightOdds
 

Bem difícil imaginar um cenário positivo para Vitor tem a explosão e a velocidade de antes. Hall é um lutador que oscila bastante entre boas e más atuações, e não acredito que ele derrotaria Belfort no auge. Como não estamos em 2013 – estamos iniciando 2018 – acredito que Hall evitará se expor, e vencerá por nocaute no terceiro round ou na decisão.

Peso Mosca: Paige VanZant (EUA) vs. #10 Jessica-Rose Clark (AUS)

Paige VanZant (7-3 no MMA, 4-2 no UFC) encarou o maior tempo sem lutar desde que iniciou sua carreira. Mesmo após 13 meses afastada depois da derrota para Michelle Waterson, “12 Gauge” ainda tem 23 anos e agora passa por uma nova etapa na carreira, fazendo sua estreia no peso mosca.

No octógono, Paige chamou atenção pelo estilo bem agressivo e sufocante, mas decidiu adotar uma nova abordagem depois da surra levada para Rose Namajunas. Passou a usar o kickboxing na longa distância, mas ainda falta técnica para a americana, que é bem desajeitada na hora de lançar os golpes e deixa muitas brechas. O chão já foi provado que não dá certo contra a elite, mas pode ter rolado alguma evolução nesse tempo fora.

A australiana Jessica-Rose Clark (8-4 no MMA, 1-0 no UFC) superou os abusos do ex-namorado para chegar ao UFC no final do ano passado e marcar uma vitória importante sobre a veterana Bec Rawlings em seu país natal. Já presente no ranking, “Jessy Jess” tenta emplacar a maior vitória da carreira.

Clark é uma atleta que melhorou bastante na luta contra Rawlings, passou a treinar na Syndicate MMA, corrigiu erros defensivos e manteve os bons aspectos que já apresentava antes, como a movimentação constante e bom jogo de contra golpeadora.

Jessica-Rose Clark vs Paige Vanzant odds - BestFightOdds
 

A maior probabilidade aqui é da luta transcorrer inteira em pé. VanZant provavelmente será a agressora usando chutes no corpo, evitando qualquer aproximação de Jessy Jess, que pode trabalhar respondendo as combinações de Paige, mas deve ter um pouco mais de dificuldades. No chão, a vantagem é da australiana, mas ela precisará derrubar a americana primeiro. Vamos de VanZant por decisão, mas não se surpreenda caso Clark saia do octógono com o braço levantado.

Peso Meio-Médio: #10 Kamaru Usman (NIG) vs. Emil Meek (NOR)

Uma das melhores coisas que apareceram no The Ultimate Fighter, Kamaru Usman (10-1 no MMA, 6-0 no UFC) é o nome do futuro no peso meio-médio, tanto que exceto Leon Edwards, todos os seus adversários no UFC foram devidamente amassados. O mais recente deles foi Serginho Moraes. Sabe se lá o que passou na cabeça do matchmaker para um casamento tão ruim quanto esse.

Wrestler de origem, Usman é um dos caras mais sufocantes do UFC na atualidade, tem um dos melhores controles posicionais do mundo, é bem agressivo no ground and pound e aproveita qualquer oportunidade para aplicar quedas. Em pé, também se mostrou bom e poderoso, utilizando bem os chutes baixos e mostrando bastante força nos golpes.

Depois de se destacar no MMA europeu ao conseguir uma surpreendente vitória sobre Rousimar Toquinho, Emil Meek (9-2 no MMA, 1-0 no UFC) ganhou uma oportunidade no UFC e agarrou forte com uma vitória inteligente sobre Jordan Mein. Lesões e problemas de visto afastaram Meek das lutas, mas ele está oficialmente de volta.

Tecnicamente limitado, Meek tem algumas boas vantagens como a potente mão direita e alguns chutes, mas é um atleta não muito confiável no solo, tem tendências a abrir o bico cedo e agora foi jogado em um salto de competição gigantesco, que inclusive nunca foi merecido.

Emil Meek vs Kamaru Usman odds - BestFightOdds
 

É bem difícil que Meek consiga qualquer coisa contra Usman. O nigeriano é melhor em tudo, mas não teve se arriscar muito na troca de golpes até levar o norueguês pro chão. Apesar de não ser um casamento em que Kamaru tem muito a ganhar, acredito que ele fará o básico, lutando provavelmente com o freio de mão puxado e garantindo um triunfo por decisão unânime, o sétimo no UFC.

Editor do MMA Brasil. Fã de esportes em geral, apaixonado pela arte de punhos em rostos alheios. Amante de filmes e música.