UFC Fight Night 121: Werdum vs. Tybura – Prévia do Card Principal

No próximo sábado, o octógono será montado pela quinta vez em Sydney, na Austrália. Em todas as ocasiões, incluindo esta, o Sydney Super Dome foi o palco escolhido, embora agora sob o nome de Qudos Bank Arena, a terceira denominação do ginásio desde o UFC 110, a primeira vez que ele foi usado pela maior organização do MMA mundial.

O card principal do UFC Fight Night 121 será liderado por um confronto entre integrantes do top 10 quando Fabricio Werdum, o número 2 da lista, enfrentar Marcin Tybura, o oitavo classificado.

Dois atletas australianos listados no projeto Top 10 do Futuro também estarão em ação. O primeiro a subir no octógono será Alexander Volkanovski, que vai pegar o estreante Shane Young. O outro será Jake Matthews, que terá pela frente o sérvio Bojan Velickovic.

Uma pancadaria animada é prometida para o confronto entre Tim Means e Belal Muhammad. Na contramão vem o duelo que envolve os pesos médios Elias Theodorou e Daniel Kelly. Completando o card principal, Bec Rawlings e Jessica Rose-Clark fazem disputa entre pesos-palhas australianas.

Prepare-se para entrar naquela fase de dormir tarde para acompanhar o UFC, já que entramos no horário de inverno norte-americano. A primeira luta do card preliminar está marcada para às 21:30h, enquanto a parte principal do evento vai ao ar a partir de 01:00h, sempre pelo horário oficial de verão de Brasília.

Peso Pesado: #2 Fabrício Werdum (BRA) vs. #8 Marcin Tybura (POL)

Fabricio WerdumSão 40 anos de idade, mas Fabrício Werdum (21-7-1 no MMA, 10-4 no UFC) ainda está entre os melhores lutadores do mundo no peso pesado. Depois de uma derrota controversa no encerramento da trilogia contra Alistair Overeem, Werdum apostou em retorno rápido e não teve dificuldade alguma para finalizar Walt Harris. Um mês depois, vem para mais uma luta principal no UFC.

Werdum cresceu bastante no muay thai, principalmente na parte de chutes e joelhadas. Ele usa muito bem as técnicas nas pernas e no tronco dos oponentes, uma boa estratégia para pontuar. O problema de Werdum em pé definitivamente é a combinação de socos, já que ele costuma atacar com a postura ereta, com a defesa desguarnecida, confiando no queixo. O chão do brasileiro, no entanto, é um dos melhores da história do peso pesado. Ele é um excelente lutador na guarda e anotou vitórias sobre os três maiores da história da categoria – Velasquez, Fedor Emelianenko e Rodrigo Minotauro – por finalização.

Marcin TyburaPreciso confessar que me decepcionei bastante com Marcin Tybura (16-2 no MMA, 3-1 no UFC) quando ele acabou perdendo a estreia no UFC para o glorioso Tim Johnson, mas o ex-campeão do M-1 se encontrou na organização, conquistou três vitórias e agora ocupa o oitavo (!!!) lugar no ranking, ganhando a oportunidade de fazer a luta de sua vida na Austrália.

Tybura é o lutador que costuma ser regular em tudo, e até o seguinte momento, é wrestling e o ground and pound que fizeram sucesso no UFC, o que acaba sendo pouco interessante pro polonês, que medirá forças contra o maior grappler da história do peso pesado do UFC. O tanque não costuma ficar cheio por muito tempo, o que prejudica a sua movimentação, variação de golpes e volume, tornando as chances de Marcin bem menores.

Fabricio Werdum vs Marcin Tybura odds - BestFightOdds
 

Uma vitória do polonês aqui seria uma ofensa ao MMA. Werdum é simplesmente melhor em tudo, deve ir para a troca de golpes com um pouco mais de confiança e de efetividade nos golpes, intercalando chutes nas pernas e no tronco de Tybura, que pode levar um certo perigo por ali. Na batalha de clinch, Werdum tem mais força física e mais técnica, e nem precisamos comentar sobre a questão do solo, que apesar de ser um ponto bom de Marcin, é de total vantagem ao brasileiro aqui.

Existe também a possibilidade de Werdum ser um atleta mais conservador na troca de golpes, buscando cozinhar a luta e aproveitando os 25 minutos de combate, mas nas circunstâncias atuais, acredito que tal possibilidade está descartada. Como o gás de Marcin não deve ficar cheio por muito tempo, o brasileiro deve pegar um braço ou pescoço lá pela metade da luta, entre segundo e terceiro assalto.

Peso Palha: Bec Rawlings (AUS) vs. Jessica Rose-Clark (AUS)

A vida de Bec Rawlings (7-6 no MMA, 2-3 no UFC) não é das mais confortáveis. A moça tatuada da Tasmânia estava com duas vitórias seguidas até ser colocada contra Paige VanZant e Tecia Torres. Na primeira luta, tomou um nocaute que o UFC faz questão de colocar em qualquer clipe de melhores momentos. Na segunda, tomou um vareio com direito a dedo médio mostrado aos fãs de Houston, que vaiaram a luta.

Apesar de ser uma atleta de pouca movimentação, Rawlings é bem decente no boxe, sabe pendular quando enfrenta uma adversária inferior, mas desperdiça uma quantidade absurda de golpes e tem uma variação bem fraca, já que dificilmente trabalha a parte de chutes. O chão não é lá grandes coisas.

Mesmo com um retrospecto negativo nas lutas mais recentes, Jessica Rose-Clark (7-4 no MMA) foi contratada para substituir Joanne Calderwood com pouco mais de uma semana de antecedência e estreará no UFC na sua cidade natal. Antes de assinar o novo contrato, estava marcada para enfrentar Vanessa Porto, no Invicta FC 26.

Apesar de ser uma atleta com movimentação lateral mais constante, Clark normalmente opta pela passividade na troca de golpes e espera para contra-atacar as adversárias. A parte de solo já foi mostrada como nula, e ela também se decepciona facilmente quando a adversária consegue se impor primeiro no combate. O preparo físico não é dos melhores.

Bec Rawlings vs Jessica-Rose Clark odds - BestFightOdds
 

No duelo australiano da noite, a vantagem vai para “Rowdy” Bec. Apesar de a adversária ter algumas características que podem dificultar o seu jogo, como uma movimentação frequente, Rawlings tem mais armas para vencer na troca de golpes mesmo, trabalhando boas combinações e frustrando Jessy ao longo do combate. Se nada de muito surpreendente ou absurdo acontecer, a vitória vai para Bec, por decisão.

Peso Meio-Médio: Tim Means (EUA) vs. Belal Muhammad (EUA)

Belal Muhammad

Belal Muhammad

Sempre é muito legal ver Tim Means (27-8-1 no MMA, 9-5 no UFC) em ação no octógono. Desde o seu retorno ao UFC, em 2014, ele emplacou boas vitórias e se tornou um dos melhores nomes da categoria abaixo do top 15. Na última vez que esteve em ação, venceu Alex Garcia por decisão.

Quando o “Pássaro Sujo” entra no octógono, nossa esperança sempre é de combate animado. Means é dono de boas combinações na trocação, usando bastante a sua vantagem de envergadura sobre os adversários. Outro ponto forte do jogo de Tim é o clinch, de onde desfere interessantes cotoveladas e joelhadas. O problema de Tim é o queixo exposto e a facilidade que tem em tomar quedas.

Ex-campeão do Titan FC, parece que Belal Muhammad (12-2 no MMA, 3-2 no UFC) finalmente engatou a terceira marcha no UFC, com boas e relevantes vitórias em cima de Randy Brown e Jordan Mein, que inclusive o levaram a uma menção no Top 10 do Futuro.

Lutador de boxe volumoso e com bom controle de distância, Belal não leva perigo apenas nos punhos, como também mescla chutes baixos e na linha de cintura. É bem competente no wrestling e tem um controle no clinch bem decente. O preparo físico também está em dia.

Belal Muhammad vs Tim Means odds - BestFightOdds
 

Tim é um lutador bem agressivo em pé, costuma impor o ritmo e aplicar fortes combinações, mas ele terá mais dificuldades ao enfrentar Belal, que consegue pendular bem e conseguirá responder os socos na mesma moeda. Means também é um lutador que sofre bastante quando enfrenta adversários fortes no wrestling, que é o caso de Muhammad. Vamos apostar na vitória do barbudo, provavelmente por decisão unânime.

Peso Meio-Médio: Jake Matthews (AUS) vs. Bojan Velickovic (SER)

Lutando no UFC desde 2014, Jake Matthews (11-3 no MMA, 4-3 no UFC) ainda tem 23 anos, e depois de uma derrota totalmente inesperada para Andrew Holbrook, optou por menos corte de peso e subiu para o peso meio-médio, onde tem um teste interessante contra Bojan Velickovic.

Matthews é um atleta muito talentoso e já mostrou isso quando pegou concorrência de baixo nível, principalmente indo bem em todos os aspectos do MMA, além de se provar um bom jiu-jiteiro. O problema para Jake é a questão das transições, que ainda são muito mal executadas, o QI de luta, já que toma algumas decisões de difícil entendimento e agora terá a desvantagem física, já que Velickovic é bem maior que a maioria dos oponentes que já enfrentou.

Ex-campeão da RFA, Velickovic (15-5-1 no MMA, 2-2-1 no UFC) ainda não convenceu no UFC. Depois de protagonizar uma das viradas mais sensacionais de 2017, ele teve o seu nível de competição elevado e tomou uma esperada surra de Darren Till. Bojan é um atleta que treina de tudo, mas é muito bom em nada. Apesar de ter vencido algumas competições de grappling e ter feito lutas profissionais de muay thai, mostra diversas falhas em ambos os campos de luta.

Bojan Velickovic vs Jake Matthews odds - BestFightOdds
 

O ponto mais interessante desta luta é: A vantagem física de Bojan irá prevalecer? Não existem dúvidas de que Matthews é mais atleta, tem condições de vencer a luta em qualquer aspecto de combate. Outro ponto interessante é a questão de evolução de Jake, já que são 12 meses sem lutar, acredito que ele aprendeu uma coisa ou outra com o tempo. Vou ficar desapontado caso Velickovic vença, já que seria outra ofensa ao MMA. Vamos de Matthews por decisão.

Peso Médio: Elias Theodorou (CAN) vs. Dan Kelly (AUS)

Vencedor do TUF Nations, Elias Theodorou (13-2 no MMA, 5-2 no UFC) tem diversas dificuldades para entrar no top 15 do peso médio, e a luta de sábado é um bom teste para ver se o canadense engrena de novo. Na última vez que lutou, acabou dominado por Brad Tavares. Apesar de ser lento, Theodorou tem uma movimentação acima da média para a categoria, mas não consegue compensar com a trocação, que é pouco poderosa, baseando-se apenas em socos retos e algumas coisas bizarras que ele inventa. No chão, viu a sua vida ficar mais difícil quando o nível de competição subiu. O ponto positivo é o fato de controlar bem a luta no clinch.

Ícone do MMA alternativo, Daniel Kelly (13-2 no MMA, 6-2 no UFC) viu suas chances de se aproximar do top 10 serem frustradas após tomar um nocautão de Derek Brunson no UFC Fight Night 110. Judoca participante de quatro Olimpíadas, Kelly tem boas habilidades para execução de quedas e controle de clinch. Já quarentão, ele tem problemas defensivos em pé e não tem mais velocidade para conseguir escapar dos ataques impostos.

Daniel Kelly vs Elias Theodorou odds - BestFightOdds
 

Apesar de serem dois lutadores sem histórico de duelos memoráveis, creio que este combate será acima das expectativas. Ambos provavelmente buscarão pregar um ao outro no clinch e quem deve ter mais sucesso é o canadense, que é capaz de se movimentar melhor e de conseguir marcar o rosto do australiano em pé, além de ter o preparo físico superior. Elias deve levar na decisão unânime dos juízes.

Peso Pena: Alexander Volkanovski (AUS) vs. Shane Young (NZE)

Um dos mencionados na série Top 10 do Futuro, Alexander Volkanovski (15-1 no MMA, 2-0 no UFC) quase não achou adversário para a luta de abertura do card principal. Jeremy Kennedy, Humberto Bandenay e Drex Zamboanga acabaram abandonando o combate que pode marcar a terceira vitória do “Hulk” no UFC.

Volkanovski é um trocador violento, com raízes no muay thai. A sua coleção de socos, chutes bem fintados, cotoveladas e joelhadas é um dos pacotes mais interessantes vistos abaixo do top 15 do peso pena. Alex também é um sujeito que sabe se defender bem e faz ótimo uso do clinch e das quedas, justificando a sua posição como um dos principais prospectos da categoria.

Com 24 anos, Shane Young caiu de paraquedas no UFC, topando uma baita encrenca com apenas uma semana de preparo. Kickboxer, Young tem uma movimentação pouco constante e o volume dos golpes aplicados é um tanto lento, com destaque apenas para o chute baixo. As entradas de queda são telegrafadas, então fica difícil acreditar que Shane conseguirá colocar o australiano para baixo.

Alex Volkanovski vs Shane Young odds - BestFightOdds
 

A situação do amigo Shane é bem complicada aqui. Volkanovski é muito melhor e tem totais condições de pressioná-lo com combinações curtas e chutes baixos. O neozelandês tem diversos problemas quando é encurralado, situação na qual Volkanovski é especialista. A bagaça deve ser encerrada ainda no primeiro round com uma combinação de Alexander, que somará 3-0 no UFC.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Ícone do MMA alternativo kkkkk, tô torcendo pro Dan Kelly deixar o Theodorou sangrando com seu maravilhoso boxe de dar inveja a qualquer profissional.

    • Gabriel Carvalho

      O mundo está com Dan Kelly.

      • Nicolas P S

        Fora o mundo dos cabeleireiros de elite !

        • Nicolas P S

          Roy Nelson também está com Elias Theodorou.

    • James sousa

      Mais o Theodorou e bonito cara kkk

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        kkkkkkkkkkk tão bonito quanto as lutas dele só se for

  • James sousa

    Enquanto o Matthews não mudar a qualidade dos treinos dele ele ainda pode ter derrotas como foi a para o Holbrook