UFC 207: Nunes vs. Rousey – Prévia do Card Principal

UFC 207: Nunes vs. Rousey – Prévia do Card Principal
MMA

Para encerrar o ano, um card principal bombástico. O UFC 207 tem como destaques o retorno de Ronda Rousey desafiando o cinturão de Amanda Nunes, o campeão Dominick Cruz e uma eliminatória entre TJ Dillashaw e John Lineker.

Qualquer card que perdesse a revanche entre Fabricio Werdum e Cain Velasquez sofreria um forte baque. Não é o caso do UFC 207. O evento, que acontece nesta sexta-feira na T-Mobile Arena, em Las Vegas, traz o aguardado retorno da segunda maior estrela do MMA mundial na atualidade, duas disputas de cinturão e uma eliminatória.

LEIA MAIS UFC 207: Prévia do Card Preliminar

No combate principal, Ronda Rousey volta ao octógono 13 meses depois da impactante perda do cinturão do peso galo feminino. Neste intervalo, a categoria está na terceira campeã, caso de Amanda Nunes, que fará sua primeira defesa.

No masculino, a mesma categoria reúne quatro dos cinco mais bem ranqueados. O campeão Dominick Cruz fará sua terceira luta no ano, desta vez contra o desafiante Cody Garbrandt, quinto do ranking. Antes, o ex-campeão TJ Dillashaw, número um da classificação, tenta uma nova chance com a missão de frear o crescimento de John Lineker, segundo ranqueado.

Nos dois combates que abrem a porção em pay-per-view do evento, o sul-coreano Dong Hyun Kim encara o ex-campeão do Strikeforce Tarec Saffiedine, enquanto Louis Smolka e Ray Borg fazem importante duelo de prospectos na divisão dos moscas.

Como duas lutas caíram, o UFC 207 será mais curto. O evento, que será transmitido ao vivo e na íntegra pelo canal Combate, está programado para começar às 22:30h, enquanto o card principal deve ir ao ar a partir de 01:00h, sempre no horário oficial de Brasília.

Cinturão Peso Galo Feminino: C Amanda Nunes (BRA) vs. #1 Ronda Rousey (EUA)

Amanda Nunes

Demorou, mas finalmente Amanda (13-4 no MMA, 6-1 no UFC) conseguiu desenvolver todo o potencial que dela era esperado. Depois da derrota de virada para Cat Zingano, a baiana emendou quatro triunfos, todos eles dominantes, três deles no primeiro assalto. A última delas rendeu o cinturão na destruição total de Miesha Tate, na luta principal do UFC 200.

Trocar a pequena MMA Masters pela enorme American Top Team provavelmente teve papel muito importante na construção da atual Amanda. A Leoa é um terror no começo das lutas, quando usa suas força física e potência tanto no muay thai quanto no jiu-jítsu. Enfrentá-la no clinch tem sido traumático para a concorrência, mas este ponto será o mais curioso do combate de sexta, visto que é o ponto forte da adversária. O maior calo que Nunes precisa resolver é o condicionamento cardiorrespiratório, que a deixou na mão nas derrotas para Zingano e Alexis Davis e quase deu problema contra Valentina Schevchenko.

Ronda Rousey

O maior reinado do MMA feminino no UFC ruiu de modo absoluto. Rousey (12-1 no MMA, 6-1 no UFC) colecionou vitórias por finalização no primeiro assalto, bateu recorde de defesa de cinturão mais rápida da história, bateu três seguidas em menos de 40 segundos, quatro em menos de 70. Até que uma viagem para a Austrália e o confronto com Holly Holm mandou tudo para a vala. Ronda levou uma surra homérica e acabou nocauteada com um sensacional chute alto.

A uma altura dessa dos acontecimentos, já não é segredo para ninguém, pelo menos entre os leitores do MMA Brasil, do motivo principal que fez Ronda sucumbir. A movimentação defensiva de Holm, baseada nos pivôs do boxe, impediu que Rousey entrasse em clinch com a facilidade que ela sempre teve. Obrigada a atuar na longa distância, a judoca levou um vareio da mais laureada boxeadora de todos os tempos e expôs toda a sua dificuldade na nobre arte – deficiência que nem era notada, especialmente depois dos combos que derrubaram Davis e Bethe Correia. Muito forte fisicamente, muito resistente, dona de quedas monstruosas e de uma facilidade no chão nunca vista entre as meninas no UFC, Rousey é uma barreira considerável para a campeã. Resta saber como ela vai reagir a tudo o que passou.

Amanda Nunes vs Ronda Rousey odds - BestFightOdds

Ronda fez um acordo com Dana White para não participar de nenhuma obrigação de mídia nesta semana. Isso pode ser sinal de concentração máxima, mas pode também significar fraqueza. O que eu quero dizer é que ninguém consegue cravar o atual estado mental da ex-campeã. Quem fizer isso estará aplicando um chute de três dedos no estilo Renato Abreu, podendo meter no ângulo ou jogar na bandeirinha de escanteio.

Isto posto, a tentativa de imaginar como a luta vai se desenrolar deve ficar apenas no âmbito técnico. Temos aqui duas lutadoras de inícios colossais, que buscam se impor rapidamente. A diferença fundamental é que Ronda precisa de menos tempo para decidir uma parada. Além disso, pelo menos no campo da teoria, tudo o que a americana quer é que a brasileira avance como um touro visando o combate corpo a corpo. Se isso acontecer, a aposta é que Ronda consiga a queda e a chave de braço tradicionais.

Por outro lado, se a abordagem de Amanda for na longa distância, metódica (mas em volume elevado), ela pode conseguir bons frutos especialmente largando bicas contra as pernas da desafiante. Minando a base e usando volume suficiente para deixar Ronda em posição defensiva, Nunes dará um belo passo para anotar um nocaute, mas que seja nos primeiros 10 minutos, pois uma luta mais extensa tenderá a complicá-la.

Com dois cenários de possibilidades muito similares de acontecer, definir a vencedora é tarefa hercúlea. Tirando o fato do peso que a mente de Ronda causará na luta, jogue a moedinha para o alto e defina sua vencedora.

Cinturão Peso Galo: C Dominick Cruz (EUA) vs. #5 Cody Garbrandt (EUA)

Dominick Cruz

Para o bem do MMA e felicidade dos fãs, as agruras de Cruz (22-1 no MMA, 5-0 no UFC) ficaram para trás. O melhor peso galo de todos os tempos fez apenas três lutas de 2011 a 2015. Em 2016, fará a terceira nesta sexta. Em janeiro, ele recuperou o cinturão numa luta antológica contra Dillashaw. Em junho, defendeu a coroa contra o antigo rival Urijah Faber, numa das maiores atuações de sua brilhante carreira.

Mesmo tendo perdido quatro anos de seu esplendor físico, Cruz dá a impressão de que nunca esteve afastado, tamanha a facilidade que ele ainda encontra para impor sua movimentação inigualável e as transições no estado da arte. São poucos os que misturam tão eficientemente o kickboxing com o wrestling, e Dominick faz em alta velocidade, soltando golpes de todos os ângulos possíveis, usando um controle posicional bastante sólido no chão. Defensivamente, o Dominator precisa tomar cuidado com as vezes que deixa o rosto exposto, já que vai encarar um sniper.

Cody Garbrandt

Podem falar que Garbrandt (10-0 no MMA, 5-0 no UFC) é cheio de marra, mas o que o rapaz tem feito no octógono respalda seu comportamento. Nas cinco lutas disputadas, ele não teve dificuldade em nenhuma, ainda que alguns pensem que a vitória sobre Henry Briones tenha durado mais do que o necessário. Em compensação, os três oponentes seguintes foram obliterados no primeiro assalto, inclusive Thomas Almeida.

Apesar da pouca experiência, Garbrandt já enfrentou campeão mundial de jiu-jítsu (Augusto Tanquinho), striker da escola Chute Boxe (Thominhas), boxeador japonês. Todos eles foram abatidos sem que Cody precisasse mudar seu jogo baseado no boxe de jogo de pernas versátil, com uma movimentação difícil de ser marcada e que, por isso mesmo, abre espaços para que as combinações fluam. Sua postura relaxada permite que os chutes sejam mais explorados, aumentando o fator surpresa que gera os nocautes – potência, precisão e velocidade sobram no “No Love”. O wrestling também vem sendo aprimorado, mas ele será testado de um modo nunca visto nesta área.

Cody Garbrandt vs Dominick Cruz odds - BestFightOdds

Um pegador da estirpe de Garbrandt sempre terá uma chance considerável. Faber e Dillashaw já encontraram o queixo de Cruz, então é possível que Cody acerte uma limpa em algum momento. O problema é que isso provavelmente será insuficiente, a não ser que o desafiante seja agraciado com um daqueles momentos de felicidade rara.

O mais provável para este combate é que Garbrandt seja colocado no bolso pela experiência de Cruz, que fará com que sua movimentação dê as cartas no octógono. Lançando golpes em maior quantidade e mesclando com entradas precisas de quedas, o campeão deverá colocar o desafiante no modo Hail Mary, reduzindo-se à busca pelo golpe perfeito. Se isso acontecer, a vitória do campeão estará assegurada. O palpite aqui é Cruz por decisão.

Peso Galo: #1 T.J. Dillashaw (EUA) vs. #2 John Lineker (BRA)

TJ Dillashaw

Se não fosse o retorno de Cruz, provavelmente Dillashaw (14-3 no MMA, 9-3 no UFC) escreveria uma história de domínio no peso galo. Renan Barão foi triturado duas vezes, Joe Soto foi jogado como boi de piranha. TJ tinha oito vitórias em nove lutas – a única derrota, para Raphael Assunção no Brasil, foi muito controversa – até bater de frente com Cruz. A cessão do cinturão não veio sem luta e, em seguida, o americano vingou a derrota para Raphael, no UFC 200.

Numa das recuperações de carreira mais belas da história do MMA, Dillashaw se transformou de um wrestler monótono para um dos mais vistosos strikers do esporte na atualidade. Isso aconteceu graças à sinergia obtida entre lutador e treinador com Duane Ludwig, num nível que superou até a parceria dos Rafaeis Cordeiro e Dos Anjos. TJ passou a dosar melhor sua potência com velocidade e precisão, adootu uma movimentação que lembra a de Cruz, e ainda tem o wrestling como porto seguro caso seja necessário.

John Lineker

Depois de perder impiedosamente a luta contra a balança, Lineker (29-7 no MMA, 10-2 no UFC) foi jogado ao peso galo como castigo. E a punição serviu como combustível para a consolidação de um lutador de elite, ainda que, mesmo na categoria de cima, a disputa contra a balança ainda seja árdua. O paranaense venceu os quatro compromissos no peso galo, com um nocaute e uma submissão no primeiro round e um passeio em Rob Font até chegar na difícil vitória sobre John Dodson.

O jogo de Lineker sempre foi baseado no boxe, especialmente nas trocas no pocket, onde ele se torna um monstro atingindo cabeça e linha de cintura com a mesma facilidade, num misto absurdo de velocidade com potência. Curiosamente, foi a evolução no wrestling que fez com que Lineker ficasse ainda mais perigoso, visto que hoje ele tem bem menos medo de ser derrubado, podendo trocar mais confortávelmente. O mais curioso é que, salvo na luta contra Dodson, o “Mãos de Pedra” sempre consegue atrair os oponentes para a pancadaria. Contra um sujeito arisco como Dodson, as dificuldades cresceram – e isso é o principal alerta para a luta de sexta.

John Lineker vs T.J. Dillashaw odds - BestFightOdds

Caso resolva perseguir Dillashaw como fez com Dodson, Lineker corre o risco de levar um vareio, visto que o adversário de amanhã é mais forte, mais técnico e muito mais versátil que o ex-peso mosca. Para vencer, Lineker precisa adotar uma postura mais comedida e alinhar os contragolpes do modo mais preciso possível. Porém, precisa fazer isso sem deixar que Dillashaw fique confortável usando a área física para criar ângulos. E sua defesa de quedas ainda terá que estar igualmente afiada, visto que Dillashaw sempre terá a possibilidade da queda quando a situação no pocket ficar tensa.

Bem, já deu para ver que a missão do brasileiro não será fácil. Para vencer, o simpático baixinho de Paranaguá terá que lutar como nunca. Ainda assim pode não ser suficiente. Dillashaw por decisão é a aposta.

Peso Meio-Médio: #9 Dong Hyun Kim (COR) vs. #12 Tarec Saffiedine (BEL)

Dong Hyun Kim

Quem lembra da última vez que Kim (21-3-1 no MMA, 12-3 no UFC) esteve no octógono? Quem viu não vai esquecer tão cedo. Ainda que Dominic Waters não seja concorrência à altura, o sul-coreano passou o carro de um modo avassalador, sem deixar que o adversário acertasse um único movimento ofensivo até ser nocauteado no primeiro round. Aquela foi a segunda vitória seguida desde que foi pego por um soco rodado do atual campeão Tyron Woodley. Porém, já se vão 13 meses desde a última luta.

Faixa-preta quarto dan de judô, preta de jiu-jítsu e versado em sambô, Kim surpreendeu meio mundo quando trocou o estilo por um mais vistoso striking. A mudança rendeu nocautes sensacionais sobre Erick Silva e John Hathaway, mas o asiático acabou se empolgando e se abriu demais contra Woodley. O velho jogo de cobertor, com quedas e controle posicional quase imparável voltou à cena contra Josh Burkman antes do vareio aplicado em Waters. Sendo assim, Kim desenvolveu um jogo híbrido, mas que tem um caminho bem claro nesta sexta.

Tarec Saffiedine

Último campeão do Strikeforce entre os meios-médios, Saffiedine (16-5 no MMA, 2-2 no UFC) levou um ano para estrear no UFC. Quando o fez, deixou os fãs empolgados com a vitória sobre o gigante Hyun Gyu Lim. Mais 10 meses se passaram até ser nocauteado por Rory MacDonald, outros 15 até vencer Jake Ellenberger. O último retorno até foi breve, mas as recordações da luta contra Rick Story, no fim de maio deste ano, não são as melhores.

Saffiedine é um verdadeiro artista da porrada, de habilidade incomum na troca de golpes em pé, misturando de forma magistral o caratê shihaishinkai, o muay thai, o kung fu e o taekowndo, produzindo um leque de chutes que saem de qualquer base, postura, ângulo e para qualquer posição no alvo. No entanto, o “Esponja” não nocauteia ninguém há seis anos e, para complicar, viu Story dominá-lo em seu ponto forte. Os treinos na Team Quest até melhoraram o wrestling defensivo, muito útil para Saffiedine mudar a distância de atuação, mas isso ainda precisa ser mais bem testado, já que Woodley passeou no Strikeforce.

Dong Hyun Kim vs Tarec Saffiedine odds - BestFightOdds

Por mais que Kim tenha evoluído em pé, tem que ser meio insano para imaginar que ele vai encarar um striker do naipe de Saffiedine na distância. Se optar por esta abordagem, o coreano periga levar um passeio constrangedor. Como o calo do belga é exatamente o ponto forte de Kim, aposto todas as minhas fichas que o cobertor humano dará as caras em Vegas, garantindo mais uma vitória ao asiático por decisão.

Peso Mosca: #12 Louis Smolka (EUA) vs. #13 Ray Borg (EUA)

Louis Smolka

Considerado um dos mais valiosos prospectos no peso mosca do UFC, Smolka (11-2 no MMA, 5-2 no UFC) patinou no começo da caminhada, quando foi colocado no bolso pela experiência de Chris Cariaso. A recuperação veio com quatro vitórias seguidas, que deram a impressão de que ele estaria consolidado. Ledo engano. Na última apresentação, Smolka foi surpreendido por Brandon Moreno e acabou finalizado ainda no primeiro assalto.

O “Último Samurai” é um sujeito muito alto para a categoria e consegue ser habilidoso tanto em pé quanto no solo. Ofensivamente, o faixa-marrom de caratê kempo é um dínamo que chuta muito bem (e forte) em combinações ou fora delas, sabe trabalhar no clinch e mostra agilidade no chão, com facilidade para executar transições e encaixar finalizações. Defensivamente, porém, ele é quase o oposto de si mesmo, com falhas tanto na troca de golpes quanto no solo, sem contar o condicionamento físico, que lhe ajudou na vitória sobre Ben Nguyen, mas que algumas vezes o deixa na mão diante da própria intensidade.

Ray Borg

Assim como Smolka, Borg (9-2 no MMA, 3-2 no UFC) é muito novo e foi considerado um forte prospecto na divisão. Porém, também como o adversário desta sexta, ele acabou sucumbindo na última luta depois de uma sequência de vitórias – no caso dele, foram três, diante de Geane Herrera, Chris Kelades e Shane Howell. Na atuação mais recente, Borg foi dominado por Justin Scoggins, mostrando que sobra no peso mosca lutador talentoso e inconstante.

Ainda que tenha uma estrada a percorrer na evolução técnica, já é possível notar que Ray já possui talento em todos os ramos do jogo. Ele lembra o estilo de Matt Hughes na luta agarrada, mesclando bem as quedas potentes com finalizações mortais, especialmente o mata-leão, além de ser versátil, veloz e volumoso no boxe. Como ele não teve experiência anterior em outras modalidades de luta, suas transições são executadas sem vícios, moldadas diretamente no MMA.

Louis Smolka vs Ray Borg odds - BestFightOdds

Este tem tudo para ser um confronto sensacional. Smolka deve ter a vantagem no começo do combate, enquanto a luta estiver na média para a longa distância. Porém, o wrestling de Borg deve desempenhar um papel fundamental para trocar o momento do combate e o preparo físico superior deve fazer com que este último domine a metade final do combate. Numa luta acirrada, a aposta é que Borg levará por decisão.

  • Binho Vianna

    Pôxa Alexandre, coragem para arriscar um palpite aí na luta principal, nem que seja como meu palpite: Amanda R2 e Ronda R3, essas são minhas apostas pesadas em dinheiro.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Lineker x TJ é a que eu mais estou esperando kk

  • Fannine

    Eu acredito que Ronda finalize a Amanha justamente no 2R. A leoa vai cansar, Ronda vai derrubar e pegar o braço dela.

  • Malk Suruhito

    Luta principal, será que temos a primeira luta 50/50??

    • Sexto Empírico

      Ronda vence, com chave de braço, blablabla… o filme q a gente já viu. Nunes é a zebra.

  • Thiago Kuhl

    Alexandre Matos muretou PESADAMENTE na luta principal.

  • Gabriel Carvalho II

    Todos nós sabemos que o fator que resolverá todas as lutas do card principal é a ”mão que entrar primeiro”.

    Ronda realmente é um mistério, porém, acredito que essa fase anônima dela é justamente pra focar e ganhar a confiança que ela já teve um dia.

    • Sexto Empírico

      Concordo. Estava lendo as notícias hj e pensando nisso, da Ronda estar “reclusa”. Pra mim ela está só de saco cheio. Sabe que iria ser o foco de todos e apenas não quer mais do mesmo. Já esteve exposta o suficiente e prefere se concentrar só na luta. Penso que a forma física em que se apresentou, ter treinado e bater o peso, coisa que muitos “profissionais” não conseguem, falam mais sobre ela que fofocas, especulações e diagnósticos dos Freuds de internet.

      • Gabriel Carvalho II

        Concordo. Qualquer pessoa que já viu algum countdown ou documentário feito sobre a Ronda sabe que ela é extremamente focada no que faz. Se ela está afastando a mídia, creio porque quer focar ainda mais no objetivo dela e aí sim poder se expôr depois, até entendo a postura dela e do Dana White.

    • O engraçado é que, seja lá o resultado da luta da Ronda, vai aparecer nego dizendo “eu sabia”, que era óbvio que ela estaria abalada/recuperada, etc. Bando de cascata do cacete. Como eu disse no texto, isso é simplesmente um chute no estilo Renato Canelada.

      • Guilherme Yamashita Anami

        Pra mim, a pergunta mais interessante desse UFC 207 é como a Ronda vai se apresentar no aspecto mental. É o que estou mais curioso pra ver.

  • Sexto Empírico

    A volta de Ronda já é motivo suficiente pra vermos esse card que continua sensacional mesmo com a saída da luta da criança Werdum vs Velasquez.
    Vale a pena nem tanto pela enorme fama da loira, toda a exposição midiática, o “como ela estará psicologicamente”, pergunta q assombra o imaginário dos psicólogos de plantão. Vale a pena pra constatarmos a q nível voltará um dos monstros do MMA.
    Entre os melhores de todos os tempos, Rousey ainda se põe acima das demais por sua genialidade. Ganhou toda a notoriedade, q a tornou uma estrela ao mesmo tempo q a consome, menos por seus olhos claros e mais por ter exterminado de maneira rápida, fácil, algumas vezes cruel e arrogante, as melhores lutadoras que colocaram à sua frente. Dobrou suas oponentes com a facilidade q um mestre em origami faz um barquinho de papel e colocou o MMA feminino nos main events, enchendo arenas ao redor do mundo até encontrar Holm e seu maior pesadelo.
    Ronda deve vencer Nunes com a genialidade corriqueira. Por outro lado, a Leoa tem a chance de mostrar que não é só uma lutadora top se aproveitando da entre safra e fixar seu nome de forma definitiva.

    Sempre torço contra lutadores q traçam suas estratégias para vencerem suas lutas seguramente por pontos. Só pra citar os maiores, temos Aldo, GSP e Cruz. Todos geniais, mas prefiro ver como campeões lutadores que jogam a todo momento para finalizar seus combates. Gostei quando Conor bateu Aldo, quando GSP se aposentou e agora torço pro Cody, apesar de não gostar deste.

    Gosto do Lineker e também do Dillashaw. Talvez, essa seja a luta mais interessante do Card. Vou torcer para o mãos de pedra. Só espero q ele tenha se tornado um profissional de verdade e bata o peso dessa vez.

    Torço (sempre) pelo coreano. Tarek soa como fraude. Foi campeão do Strike, joga bem, mas não é um dos grandes.

    Smolka estava a poucos passos de um TS até a sua última apresentação contra o mexicano estreante q tratou ele como luta fácil. Desmoronou seu hype e, se perder essa…

  • James sousa

    não daria o TS por GARBRANDT pra mim ele não ganhou de ninguém que o credencie a essa disputa ,marcaria a revanche ente Cruz x TJ ,tendo dito isso e sempre um prazer ver o Cruz lutando quando vejo que tem luta dele no card e o que mais me interessa

  • bruno carrer

    eu nao entendo essa diferença de cota entre Cruz vs Cody.
    N vejo Amanda Nunes como zebra como a maioria fala, pra mim é 50/50 ou 55/45 pra Rounda

    • Eu achei que a diferença entre o Cruz e o Garbrandt seria ainda maior.

      • Bruno carrer

        Primeiro pertado que o Cruz sentir…… certeza que vai tomar um susto

  • bruno carrer

    e para surpresa de todos……….. Hendricks nao bate o peso….. novidade kkkk

  • Mike

    Borg 3.5 libras acima do peso… Muda o palpite de vocês ou continua na mesma análise?

  • Luiz Gustavo

    Nunes nocaute 1r
    Garbrandt nocaute 2r
    Lineker nocaute 2r
    Cobertor UD
    Smolka mata leão 3r

    Podem cobrar kkkk

  • Weslei Alvarenga

    A luta que mais quero ver é TJ x Lineker, na moral, é mto intrigante essa luta ( to chateado até agr q n é 5R dessa peleja ).

    Da até pena do Cody, já é um mal talker, quiz fazer isso na frente do Cruz…… Foi humilhado a semana toda e fez geral pensar q ele é um mlk de 8 anos, se ele entrar puto da vida no cage, já era, vai tomar um baile de porradaria.

    Vou me fuder com o calor hj, mas valerá a pena pq to feliz pra krl por esse card.

    https://uploads.disquscdn.com/images/ea596fa671184fab34c91818aa323813b817be71be25b91ab41a86b6941de549.jpg