UFC 203: Miocic vs. Overeem – Prévia do Card Principal

UFC 203: Miocic vs. Overeem – Prévia do Card Principal
MMA

Disputa do cinturão dos pesados, tentativa de recuperação do campeão deposto, estreia de um astro do telecatch, prospectos visando o top 5 nos pesos galo masculino e palha feminino. Tem de quase tudo no UFC 203 deste sábado.

O ano de 2016 tem sido mágico para os moradores de Cleveland. No primeiro semestre, a lendária maldição de falta de grandes títulos, que perdurava há mais de meio século, ruiu duplamente. O Cleveland Cavaliers finalmente conquistou o título da NBA, em junho. No mês anterior, Stipe Miocic quebrou a sina ao levar para a cidade o cinturão dos pesados do UFC. Neste sábado, na Quicken Loans Arena, casa do Cavs, a cidade recebe seu primeiro evento do UFC quando o filho nobre defenderá a coroa diante de Alistair Overeem, no UFC 203.

A luta principal é a maior dentre várias atrações do evento. Ainda pela categoria dos grandalhões, o gaúcho Fabricio Werdum concede revanche ao havaiano Travis Browne, no primeiro passo para tentar recuperar o que Miocic lhe tirou.

Antes, o antigo superastro da luta encenada CM Punk encara seu primeiro desafio de verdade contra o pós-calouro Mickey Gall. Pelo peso galo, Urijah Faber tenta frear o crescimento de Jimmie Rivera. Abrindo o card principal, Jéssica Bate-Estaca faz sua segunda luta no peso palha contra a escocesa Joanne Calderwood.

Como de costume, o canal Combate fará a transmissão ao vivo e na íntegra do UFC 203. A preliminar inicial está marcada para começar às 19:30h, enquanto o card principal deve ir ao ar a partir das 23:00h, sempre pelo horário oficial de Brasília.

Cinturão Peso Pesado: C Stipe Miocic (EUA) vs. #3 Alistair Overeem (HOL)

Stipe Miocic

Stipe Miocic

Quase ninguém mais lembra que Miocic foi nocauteado por Stefan Struve. O americano, que sempre foi considerado um forte prospecto, manteve-se firme e amargou apenas mais uma derrota, para Junior Cigano, mas não sem dar um grande trabalho para o ex-campeão. Depois do segundo revés, aplicou uma histórica sova em Mark Hunt, nocauteou Andrei Arlovski em menos de um minuto e conquistou o cinturão nocauteando Werdum diante de quase 45 mil alucinados brasileiros, que silenciaram a Arena Atlético Paranaense, em maio.

Dono de um estilo que une a base do MMA americano, somando boxe (ele foi campeão amador) com o wrestling, modalidade em que competiu na Divisão I da NCAA, Miocic apostou no caminho evolutivo de melhorar suas virtudes ao invés de se tornar um lutador completo. Dificilmente nós o vemos soltar muitos chutes e, no chão, seu intuito é o de controlar posicionalmente e bater bastante, num ground and pound opressor. A falta de variedade poderia ser um problema, mas não só as habilidades nos pontos fortes de Stipe são reais como seu preparo atlético muito acima da média faz dele um perigo na divisão e não à toa lhe rendeu o cinturão.

Alistair Overeem

Alistair Overeem

Uma vez chamado de embuste aqui mesmo neste site, Overeem deu a volta por cima e finalmente conquistou o posto de desafiante do UFC sem precisar de favor dos matchmakers. Depois de ser nocauteado três vezes em quatro combates, ele venceu o quarteto seguinte, devolvendo a trinca de vitórias pela via rápida dolorosa. Melhor do que isso, nenhum dos quatro (Struve, Roy Nelson, Cigano ou Arlovski) ofereceram resistência.

O chute alto voador que mandou o bielorrusso para a vala lembrou seus velhos tempos. Tecnicamente falando, Overeem é um dos lutadores com o pacote mais completo da divisão. Ele se notabilizou pelo striking, por vir da escola holandesa de kickboxing, por ter conquistado o título mundial do K-1. No entanto, trata-se de um sujeito muito bom de quedas, que soube adaptar o wrestling ao judô que começou a aprender aos 15 anos. No chão, é técnico e oportunista a ponto de ter conquistado mais vitórias por submissão do que por nocaute (19 x 18) na carreira. O grande problema, mais conhecido do que o papa, é o queixo de vidro. É verdade que Greg Jackson tem feito um trabalho tático brilhante para esconder esse defeito, mas ainda é uma preocupação contra um matador como Miocic.

Alistair Overeem vs Stipe Miocic odds - BestFightOdds

A adaptação que Jackson fez no jogo de Overeem foi o de transformá-lo de volta num lutador mais móvel, no lugar daquele que gostava muito do thai clinch e dos ataques na curta distância. Para conquistar o cinturão, Overeem terá que se movimentar muito, batendo e saindo a fim de não parar diante de Miocic. Deu certo contra Junior Cigano, mas o momento do brasileiro na ocasião era sombra do que vive o americano hoje.

Overeem é capaz? Sem dúvida. E como tem potência e precisão suficientes, o fim pode chegar a qualquer momento. Porém, o contrário também é válido e a aposta recai na maior possibilidade de Miocic transformar o duelo num confronto de alto volume de golpes lançados, o que lhe favorece por larga margem. Vamos aqui de Stipe por nocaute.

Peso Pesado: #1 Fabrício Werdum (BRA) vs. #7 Travis Browne (EUA)

Fabricio Werdum

Fabricio Werdum

A série de seis vitórias que fizeram de Werdum o número um do mundo na categoria dos grandalhões ruiu de modo avassalador. Diante de mais de 40 mil fanáticos torcedores, no primeiro evento realizado em estádio de futebol no Brasil, o gaúcho se empolgou demais e se abriu demais diante de Miocic. Como resultado, acabou nocauteado pela segunda vez na vida (a primeira foi contra Cigano, na estreia do catarinense no UFC) e viu o americano levar o cinturão embora do país.

A história do campeão mundial de jiu-jítsu e campeão do ADCC transformado num kickboxer de elite dentre os pesados já é bastante conhecida, fruto do trabalho magistral do técnico Rafael Cordeiro, que o recebeu na Kings MMA há mais de cinco anos, quando ele ainda estava no Strikeforce. Esta mudança teve papel fundamental no caminho que levou Werdum ao cinturão. Antes, todos sabiam que tinham que evitar o chão a qualquer custo. Hoje, são poucos os que ficam confortáveis em pé com ele, que passou a mostrar um belo trabalho de chutes, de combinações de socos e thai clinch sufocante. Para piorar, Fabricio fica cada vez mais confortável em pé por saber que sempre terá o jiu-jítsu como arma. Ou seja, o que era a única saída virou uma válvula de escape das mais poderosas.

Travis Browne

Travis Browne

Uma vez tido como promessa na categoria, com apenas uma derrota em oito apresentações no UFC, Browne se aproximou da chance de disputar o título. Mais precisamente, foi colocado numa eliminatória em abril de 2014 diante exatamente de Werdum. Sem se incomodar com a potência do havaiano, o brasileiro foi bem mais ágil e mais técnico, vencendo categoricamente por decisão e lançando o “Hapa” numa gangorra de resultados que perdura até hoje. Na última luta, Browne teve a infeliz tarefa de receber um faminto Cain Velasquez em busca de recuperação. O resultado foi um óbvio espancamento.

Gigante mesmo numa categoria de gigantes, com 2,01m de altura, muito forte e atlético, Browne se tornou um kickboxer perigoso nas mãos de Greg Jackson. Quando tinha o controle das ações, ele sabia combinar golpes e era violentamente perigoso na curta distância, especialmente com aquelas cotoveladas dos infernos, seja no clinch na grade ou no ground and pound. Quando trocou de academia e passou a treinar com Edmond Tarverdyan, na Glendale Training Center, Travis trocou o kickboxing pelo boxe, tornando-se menos versátil e mais previsível. Essa situação lhe deixou mais vulnerável, já que nunca foi um cara que primou pela capacidade de absorção de golpes ou de lidar com oponentes agressivos.

Fabricio Werdum vs Travis Browne odds - BestFightOdds

Será que Werdum voltará a se expor como fez contra Miocic? Acho quase impossível. Se fizer, voltará a ser nocauteado neste sábado. No entanto, acredito que viveremos uma reedição do UFC On FOX 11, com Werdum conduzindo as ações na troca de golpes em pé sem expor o queixo e pontuando com golpes seguidos, fazendo com que Browne atue na defensiva. Nesta situação, o havaiano perde muito de seu poder de fogo. Werdum por decisão é a aposta.

Peso Meio-Médio: Phil “CM Punk” Brooks (EUA) vs. Mickey Gall (EUA)

CM Punk

CM Punk

De acordo com a Wikipedia, Punk foi campeão (risos) dos pesos pesados (risos) da WWE (risos) em três oportunidades, além de ter conquistado diversos outros títulos em organizações menores do cenário do telecatch que eu não fazia a menor ideia que existiam. Trata-se de um dos grandes ícones das lutas encenadas, um sujeito de enorme popularidade nos Estados Unidos, o que se justifica com a vasta lista de conquistas (risos) que ele teve na carreira de duelos roteirizados.

Quando se decidiu por mudar a rota profissional e se enveredar por tomar soco na cara à vera, Punk buscou uma academia de respeito. Ele se juntou a Roufusport, onde treina com gente do naipe de Anthony Pettis e Ben Askren, sob a tutela do ex-campeão de kickboxing Duke Roufus. Isso significa que não faltou escola de striking e de wrestling para o americano, mas, pelo que andei vendo em alguns vídeos, ele deve ter matado várias aulas. Mesmo com mais de um ano treinando com alguns dos melhores do mundo e com alguma base no jiu-jítsu, Punk ainda mostra dificuldade com a mecânica básica de um soco (pisar forte no tablado para fazer barulho não vai ajudá-lo muito). Para piorar sua situação, ele traz inúmeras lesões dos tempos do telecatch e já não deve mostrar a capacidade física que um dia já teve. Mas o mais grave de tudo é: como ele vai reagir ao tomar a primeira porrada numa luta de verdade? Treino é treino, luta é luta.

Mickey Gall

Mickey Gall

Encontrado numa edição da websérie que Dana White grava com o ex-campeão Matt Serra em busca de novos talentos, Gall chegou ao UFC com apenas uma luta nas costas. No UFC Fight Night 82, se meteu numa eliminatória para encarar Punk contra o estreante Michael Jackson e precisou de apenas 45 segundos para conseguir a vaga. Antes, levou meio round para pegar um sujeito no circuito regional, também via mata-leão.

Somando suas quatro lutas documentadas, Gall venceu três delas no mata-leão e uma por decisão. Porém, o que deu para perceber até o momento é que se trata de um lutador que aposta mais no kickboxing do que na luta agarrada, apesar de ter conquistado alguns títulos na NAGA e na Grapplers Quest, duas respeitadas entidades americanas de grappling, e de ser faixa-marrom de jiu-jítsu e apenas kruang azul no muay thai. Mickey é um lutador muito agressivo, de mentalidade ofensiva, ainda que mostre inúmeras falhas em seu jogo, o que é nada menos do que natural dada à inexperiência no MMA. Assim como Punk, Gall também se cercou de bons treinadores e parceiros na AMA Fight Club, onde é guiado pelo técnico Mike Constantino, pelo ex-campeão mundial de muay thai Kaensak Sor Ploenjit, além do peso leve do UFC Jim Miller.

Cm Punk vs Mickey Gall odds - BestFightOdds

Alguns podem comparar Punk com Brock Lesnar, que veio do telecatch para conquistar o cinturão do UFC. Não caia nessa esparrela. Além de lutar numa categoria bem menos acirrada que a dos meios-médios, Lesnar era um atleta de verdade antes das lutas armadas, com um retrospecto fantástico no wrestling universitário, enquanto Punk nunca lutou na vida.

Como vai pegar um garoto inexperiente e menos afeito à grandiosidade de megaeventos, Punk até pode surpreender. Porém, é bem difícil de apostar nisso. Eu vou na segurança de Gall, lutador de verdade, por nocaute no primeiro round.

Peso Galo: #2 Urijah Faber (EUA) vs. #13 Jimmie Rivera (EUA)

Urijah Faber

Urijah Faber

Os resultados mostram que a carreira de Faber está chegando ao fim. Aos 37 anos, deixou há tempos o posto de mais dominante peso pena da história. Como peso galo, ele ainda mostrou capacidade, mas as derrotas unilaterais nas disputas de título contra Dominick Cruz e Renan Barão o colocam numa situação de porteiro da elite, atrás de Cruz, TJ Dillashaw e talvez até de Raphael Assunção. Mesmo o sensacional retrospecto de nunca ter perdido na vida uma luta que não valesse título caiu diante de Frankie Edgar, há pouco mais de um ano.

Numa categoria em que a média de idade dos oponentes é de quase 10 anos a menos, Faber vai mostrando sinais de cansaço. O lutador que sempre foi conhecido pelo boxe rápido, wrestling explosivo e jiu-jítsu matador está cada vez mais lento, menos explosivo, o que limita muito o jogo que ele tornou famoso no Team Alpha Male. Seu overhand de direita ainda merece respeito e, embora não tenha mais capacidade de derrubar alguém como Cruz ou TJ, pode ser uma treta para prospectos como o adversário deste sábado.

Jimmie Rivera

Jimmie Rivera

Desde que chegou ao UFC, apenas há 14 meses, Rivera vem chamando a atenção do peso galo. Ele estreou com um nocaute brutal sobre Marcus Brimage, superou Pedro Munhoz numa batalha acirrada em território hostil e virou para cima do experimentado Iuri Marajó, as duas últimas por decisão, método que lhe rendeu 13 de suas 19 vitórias.

Assim como Miocic, “El Terror” é o clássico lutador da escola americana de MMA, que junta o boxe ao wrestling. E, também como o campeão dos pesados, o lutador de 27 anos faz com muita habilidade os dois papeis, apesar de ter começado no kickboxing com Tiger Schulmann aos 13 anos e de não ter experiência em competições à vera de wrestling. Sua defesa de quedas muito forte, baseada no senso de equilíbrio, possibilita que ele defina onde as lutas terão sequência. Assim, Rivera assume o papel de contragolpeador, unindo potência com precisão, sempre trabalhando com combinações que levam pânico na curta distância, seja pelos punhos rápidos ou quedas igualmente explosivas. Ele ainda tem um sistema defensivo muito bom em pé, dinâmico e rápido, além de respeitável capacidade de encaixar golpes.

Jimmie Rivera vs Urijah Faber odds - BestFightOdds

O melhor caminho para Faber vencer é levar Rivera para o chão e finalizá-lo. Porém, isso é bem menos provável hoje em dia do que já foi em passado não muito remoto. Jimmie tem a capacidade de negar as tentativas de queda do California Kid, bem como o de não ficar em desvantagem no clinch. Em pé, a vantagem de Rivera é considerável, especialmente depois que Faber largou o estilo dinâmico que Duane Ludwig estava inserindo na equipe e voltou a ser o sujeito que troca muita base apenas com o intuito de acertar uma pedrada. Conduzindo as ações no boxe, mesclando com chutes baixos, a expectativa é que Rivera mantenha Faber em posição defensiva até a leitura das papeletas a seu favor.

Peso Palha Feminino: #6 Jéssica “Bate-Estaca” Andrade (BRA) vs. #7 Joanne Calderwood (ESC)

Jessica "Bate-Estaca" Andrade

Jessica Andrade

Baixar de categoria parece que foi uma excelente decisão para Jessica. Como peso galo, os resultados já estavam irregulares quando o nível da concorrência subiu e ela ficou com uma vitória em três lutas depois da trinca de triunfos consecutivos. No peso palha, a estreia aconteceu contra a ex-desafiante Jessica Penne. A brasileira levou ainda menos tempo do que a campeã Joanna Jedrzejczyk para liquidar com a adversária no segundo round.

Não só a vitória no peso palha foi importante, mas como ela aconteceu. Jessica se mostrou muito forte para a categoria e ainda capaz de imprimir muita pressão sem que o corte de peso cobrasse o preço. Isso significa que ela está agora na divisão correta e que tem boas chances de se meter entre as melhores. Além do muay thai potente e de alto volume, Bate-Estaca tem boas quedas e algum senso de oportunismo no chão, embora ainda apresente falhas defensivas na luta agarrada que lhe renderam derrotas no octógono. A desvantagem física que Liz Carmouche lhe impôs agora está ao lado da paranaense.

Joanne Calderwood

Joanne Calderwood

Uma das favoritas a chegar à disputa do cinturão no peso palha, Calderwood se recuperou bem da surpreendente derrota para Maryna Moroz. Contra Cortney Case, novamente a escocesa sofreu no começo da luta, mas mostrou coração gigante para conseguir a virada. Em seguida, no maior desafio da carreira, contra a ex-desafiante Valérie Létorneau, na casa da adversária, JoJo anotou um nocaute no terceiro round.

Primeira lutadora profissional de MMA da Escócia, Calderwood foi multicampeã de muay thai, esporte que começou a praticar aos 13 anos e se profissionalizou aos 18. Como resultado de sua origem, há pontos fortes e problemas. Ela controla bem a distância e sabe a hora de ser agressiva ou comedida, embora demore muito a impor ritmo. Quando atua de longe, manda socos em linha combinados com chutes frontais, baixos ou no corpo. Na curta, gosta de punir as oponentes no thai clinch. Porém, ainda mostra dificuldades defensivas por se manter muito ereta, deixando mais área para ser atingida. JoJo é agressiva no chão e tem boa defesa de quedas, mas comete alguns erros graves no jiu-jítsu defensivo.

Jessica Andrade vs Joanne Calderwood odds - BestFightOdds

Aqui temos um belo confronto de estilos entre strikers muito diferentes. Para Jessica, o melhor é fazer a luta descambar para a pancadaria, situação em que ela é capaz de lançar um alto volume de golpes, fazendo com que as adversárias não consigam responder. Para JoJo, a luta cadenciada é a opção mais viável.

Na teoria, Calderwood tem a vantagem não só da técnica, mas do alcance – mesmo como peso palha, Jessica não ficou muito grande e JoJo fez a primeira luta de peso mosca feminino no UFC em sua última aparição. O que pode representar problema para a escocesa é a mania de começar as lutas devagar, exatamente o oposto da brasileira. Ou seja, Calderwood pode ser sugada para o olho do furacão quando menos esperar e ficar sem ter como sair dali. Jessica já mostrou poder de fogo para capitalizar uma oportunidade encontrada, mas Joanne já provou que aguenta o tranco e tem ferramentas para frear o ímpeto da brasileira e vencer por decisão.

  • Anderson Cachapuz

    Sensacional essa prévia do Punk… kkkkkkkkkkk

    • Tem uns moço aí que não curtiro.

      • Anderson Cachapuz

        Críticas serão bem vindas aqui: apoia.se/mmabrasil

        É necessário o registro com cartão de crédito antes de criticar… :p

  • Alex Silva

    concordo com quase tudo inclusive os métodos, mas vou de bate-estaca por nocaute..muito boa prévia!!

  • Bruno Moraes da Costa

    Excelente prévia, como de costume! Mas queria muito ver uma turminha fã do WWE vir aqui e debater sobre tuas observações do CM Punk (risosrisosrisosrisos)

  • Gabriel Carvalho II

    Muito bom saber que a JoJo já passou da fase em que a gente gostaria de dar um abraço nela e falar que vai ficar tudo bem. Trocação dela é sinistra e acho que pode fazer um combate duro com a Joanna.

    E o Jimmie Rivera pode carimbar uma vaga dentro desse top 10. Sempre achei ele um grande lutador, mas sem o hype que Garbrandt, Thominhas e Sterling recebem.

  • Roberto Edificações

    caralho, a foma do werdum nessa foto ta bizarra

    • Marllon

      Demais,acho que ele tava assimem maio.

      • A foto provavelmente é de maio, ele tá com o short de campeão.

  • João Gabriel

    Vou de Overeem. Acho que o Miocic tem a vantagem física da luta, o atleticismo. É mais rápido, consegue mudar a direção do movimento dele (desacelerar) melhor do que qualquer outro peso-pesado (foi o que ele usou pra nocautear o Werdum), tem melhor condicionamento físico e resistência a golpes, além de ser o melhor boxeador e ter mais poder de nocaute usando as mãos na curta distância . Mas acho que as últimas lutas do Overeem mostraram que ele tem técnica e estilo de luta pra anular essas valências do Stipe. Controla muito bem a distância, se mantendo a salvo dos golpes de mão dos adversários na longa distância (fez um boxeador de volume como Cigano praticamente não atacar) , e sabe muito bem encurtar, sempre na segurança, pra clinchar e usar as joelhadas, e também acho que tem uma defesa de quedas decente. Pra mim ele é favorito, mas não tem queixo confiável e como é peso-pesado não vai ser surpresa se ele for nocauteado.

    • O problema é que aquele Cigano que enfrentou o Overeem é pior que o Miocic e é pior do que o Cigano que venceu a última luta.

  • James sousa

    a prévia do CM Punk tá muito boa (risos) acho a Jojo favorita contra a bate estaca também , talvez essa possa a ser a última luta do Faber em caso de derrota

  • Bruno Fares

    CM Punk será campeão, provando que WWE é de verdade, e calando Alexandre Matos.

    • Danilo

      Esse dia entrará para os anais do esporte.

    • Thiago Kuhl

      Tenho plena certeza disso. Depois vai ter que ser retratar….

    • Vou voltar aqui dizendo que nunca duvidei.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Um sujeito que lutou de igual para igual com o Brock Lesnar sendo zebraça contra um moleque, que blasfêmia!!! hahahah

  • Beto Magnun

    Eita depois dos últimos sofríveis cards principais esse evento tá muito bom (no papel).
    Acho que devem dar o TS pro Werdum, mas como acho que vai dar Miocic, vou torcer pro Browne. hehe
    Jojo e Faber em lutas iradas e que os dois devem perder. O que estraga o card é o Punk. :/

    • Alvaro Medeiros

      O Punk é o que deixa o card mais atrativo

    • Será que vão dar pro Werdum antes do Velasquez?

  • Rodrigo Coelho

    O Punk não tem nada a perder, enquanto o Gall se não acabar com a luta em menos de um minuto, vai tá passando vergonha. Por essa pressão, acho que vai rolar zebra e o Punk vai vencer.

    • Isso é mesmo. E talvez o moleque não esteja preparado pra essa pressão.

  • Bruno Franco

    Tá chegando o grande dia e ainda assim, é surreal.

    Let’s go Punk!

  • Paulo Simões

    Aquela série que saiu no iotoba ”The Evolution of Punk” foi sensacional! Ninguém tá apostando nele, mas acho que ele leva essa.

    Impressionante a diferença do corpo dele de quando saiu da WWE em 2014 pra agora, no seu canto do cisne, o cara tá totalmente acabado. Cheio de lesões, desgastado fisicamente e emocionalmente, viajando e lutando 6 dias por semana…ele realmente precisava de um tempo da indústria do pro-wrestling.

    WAR PUNK!

    • Sim, o bicho se machucou muito na WWE. E lá o povo usa anabolizante mais na cara dura do que no MMA (e olha que no MMA também rola solto). Não duvido que o Punk era usuário e parou (ou diminuiu).

  • Alvaro Medeiros

    Só espero que o CM Punk entre com Cult of Personality

  • João

    É bizarro perceber como os fãs de MMA destratam o Pro Wrestling (Telecatch ou Luta Livre, como queiram) e muito cômico ver a reação de vocês quando alguém fala que o MMA é uma cambada de homens se agarrando. Se querer que os fãs de PW respeitem o MMA, respeitem também a Luta Livre que é tão difícil quanto as Artes Marciais Mistas. Sei o quão duro é lutar MMA, mas fiquem sabendo que saltar dar giros no ar e se jogar em cima de cadeiras ou escadas, não é algo para amadores, sendo tão duro e doloroso quanto o MMA pode vir a ser. Resumo, admiro sua coluna, se você, Alexandre, não gosta ou acha cômico o esporte, respeito isso, mas trate com respeito e conheça o a fundo e verá que não se trata desse “circo”, sendo movimentos tão reais quanto os que os lutadores de MMA, fazem no octógono.

    • Lucas Back

      Pois é, achei uma puta babaquice e falta de respeito, mas fazer o que, o blog é do cara e ele posta o que quiser :/

      Mas daí você vê a diferença de classe de uma pessoa pra outra, como esse texto aqui: http://sextoround.com.br/90023-ainda-que-seja-humilhado-cm-punk-merece-respeito/

      Fazer o que, no mundo sempre vão existir babacas e ”gentes-boas”.

      • É verdade, sempre vai existir babacas e gentes-boas. Repare na educação do comentário do gente boa João acima e no nível do seu.

        • Danilo

          É engraçado como os caras vem pra cá pra ler UM texto só por causa da estreia do Punk, já saem distribuindo “elogios” e ainda vem falar em classe.

          • Pois é. O comentário do João foi um puta tapa com luva de pelica. Eu teria ficado envergonhado se tivesse falando sério, mas tudo foi apenas uma zoeira.

            Agora sempre tem uns exaltados que chegam cheios de grosseria porque alguém diminuiu o passatempo deles. Seria tipo eu ir no blog do Flavio Gomes xingando-o quando ele começa a falar groselha do MMA. Nunca fiz e nunca farei um negócio desse. Mais fácil eu fazer como o João do que como um dos outros brabinhos aí.

            • Anderson Cachapuz

              Cara…

              Posta no teu facebook falando mal da Anitta e torce pra alguém ver….
              Você será atacado por uma horda de fãs ensandecidos que irão querer sugar a sua alma pra dentro de um potinho de plástico e jogar no meio do oceano a perder de vista….

              com o PW é a mesma coisa… só muda “o tipo de fã” kkkkkkkkkk

              PS: Eu me amarrava em telecatch qdo era pequeno! Pena que no Brasil não tem mais!!

      • Pedro Carneiro

        Existe também a diferença entre os que entendem que exaltar um titulo encenado é digno de risos mesmo e que pro wrestling é difícil, mas não por isso e os que se doem sem interpretar o texto que estão lendo e ver que ninguém aqui desmereceu nada, mas pelo que parece o pro wrestling não pode ser alvo de brincadeira e nunca, jamais, de criticas.

    • João, eu dou risada de quem fala que MMA é uma cambada de homem se agarrando. Primeiro porque mulheres também lutam e segundo porque não sou muito chegado a comentários homofóbicos.

      Eu nunca tive dúvida alguma que telecatch é difícil, dolorido e que requer muito condicionamento físico. Deixei isso inclusive claro quando falei que o Punk vem de inúmeras contusões e que hoje, aos 37 anos, provavelmente não tem mais o condicionamento que mostrou um dia.

      Cada um gosta do que quiser e eu não me meto no gosto dos outros. O resumo do que eu escrevi acima, que foi feito apenas por brincadeira, é: nada que o Punk fez durante a vida no pro wrestling vai ajudá-lo neste sábado além da capacidade de provocar e entrar na cabeça do garoto. O que ele mostrar técnica e taticamente será fruto desse ano na Roufusport e nos treinos de jiu-jítsu que ele esporadicamente fazia antes.

      Ah, e acredite em mim: eu estou torcendo para que ele mostre alguma coisa e não faça papelão. A última coisa que eu quero, de verdade, é que ele seja ridicularizado no octógono.

      • João

        Primeiramente quero pedir desculpas, a ti Alexandre e ao Pedro, caso eu tenha sido ofensivo e pela minha interpretação divergente do original. Quando eu li originalmente o texto, achei meio irônico e até pejorativo, talvez da mesma forma que o Lucas Back tenha enxergado. Contudo ao perceber que se trata de uma brincadeira, não vejo nenhum problema. Sim, Pedro, há realmente um abismo entre MMA e PW, o que é incontestável. Quanto aos títulos, tenho uma opinião divergente por um simples fato: Realmente não há no Brasil, uma credibilidade ao Pro Wrestling, mas um campeão da WWE, luta 4 ou 5 vezes na semana, 4 semanas por mês, 12 meses no ano, enquanto um campeão no UFC, tem de 3 a 4 meses para se preparar para uma luta. Creio que a dinâmica das lutas é diferente, mas pelo desgaste considero ser campeão algo grande.
        Eu gosto também de MMA (se não gostasse, não acompanharia o MMABrasil e gostaria dos textos), por isso dou risada também das críticas, mas conheço fãs minimamente preconceituosos com o PW.
        Creio que um dos detalhes em que sua jornada no PW pode lhe ajudar no UFC, são os golpes da luta olímpica empregado no PW e que podem também serem usados no MMA e o próprio condicionamento físico que o Pro Wrestling rende a quem o pratica.
        Estou torcendo muito pro CM Punk, não quero que ele seja ridicularizado e também não queria que houvessem matérias pejorativas de SporTVs da vida, que falam daquilo que não conhecem como se fosse uma brincadeira de criança, quando na verdade exige anos e anos de treinamento.

        • Nada, cara. Você não foi nem um pouco ofensivo. Pelo contrário, ainda mostrei que seu comentário prova que é possível discordar sem ser um babaca, como outros foram. Fique sempre à vontade de discordar dentro da educação que sempre prezamos por aqui.

    • Pedro Carneiro

      Cara, pro wrestling é difícil mesmo, mas acho que há um abismo entre receber um soco sabendo que vai recebe-lo e receber o mesmo soco inesperadamente. Ninguém aqui desmereceu a modalidade, apenas brincou com o fato de que ter um titulo em algo encenado não é algo que mereça o maior louvor do mundo, né?

  • Arthur Malaspina

    Vou de Overeem por motivos matemáticos. Nos pesados é sempre melhor apostar no desafiante que no campeão. :)

  • SDB

    Um vídeo seria ate melhor para expressar a minha verdadeira reação sobre o texto que acabo de ler, especificamente sobre a carreira anterior de um debutante no UFC, Phil “CM Punk” Brooks, quero ressaltar que sou fã de Pro-Wrestling; mas não simpatizo tanto, nem pelo CM Punk e muito menos pela empresa pela qual, o honorável jornalista/escritor/redator, ou como carinhosamente passarei a chamar de BABACA…

    (Vozes do além: Oh, mas ele gosta de lutinha encenada, fica torcendo para um combate pré-determinado);

    … Para quem pensar isso, eu digo que vá assistir novela, acho que não preciso dissertar sobre isso (Ps.: Se não sabem o que é ‘dissertar’ procurem no Google, de preferência façam isso antes dos socos na cabeça, reais ou de mentira)…

    … Enquanto aqui no Brasil, devido a falhas de administração na época de “Ouro da Luta Livre”, fez mais que argumentos para o BABACA, digitar o que digitou sobre a Luta Livre Profissional, lá fora em maioria dos países e conseguindo ainda muito dinheiro com a “peça de teatro, com agressões”, aquela que não machuca, ou ao menos o BABACA e os BABAquinhas, devem pensar, provavelmente o máximo que foram perto do seu poderoso e amado MMA, foi no simulador de um PS4 (Aos contemplados pelo dinheiro), do jogo do UFC, ou chegaram mais longe e assistiram um evento ao vivo…

    (Vozes do alam, Parte 2: Mas, mano eu luto MMA, to todo dia, com um cara agarrado em mim, me socando, não sei porque isto me soou estranho.);

    … Parabéns seus neurônios ainda o fazem perceber que algumas falas, são meio que homossexuais, mas ignorando neste momento os defensores das letras MMA ou os mais específicos UFC, se jogue através de uma mesa, para facilitar a sua primeira vez, se jogue através de um papelão no concreto e diga que não machuca, passe 30 minutos sendo arremessado em um chão, mesmo que acolchoado e diga que não doeu nada, deixe uma pessoa mais pesada que você pisar em seu peito e diga que o fôlego está sussa; leve uma cadeirada, mesmo que de plástico na testa e fique numa Nice; deixe alguém lhe passar uma seringa pelo meio da sua boca, com a ponta saindo do outro e diga que é um piercing; leve uma lapada, somente uma lapada de roçador de grama no peito e diga que foi um simples arranhão, fique deitado e deixe uma pessoa do mesmo peso que o seu (Tá bom serei bonzinho), mas leve que você, se jogar sobre ti e diga que é uma massagem, mas não vale, eu disse NÃO VALE:

    1. Dedo no olho;
    2. Golpes nas partes baixas;
    3. Objetos para atacar;
    4. Furar o adversário;
    5. Jogar algo nos olhos dele;
    6. Pisar na cabeça;
    7. Dois atacarem ao mesmo tempo;
    8. Se tiver no chão desacordado, não pode bater;
    9. Colocar fogo em um objeto e atacar o oponente, jamais
    10. Agredir o Mediador;
    11. Jogar o oponente par fora do local do combate;
    12. Cuspir no oponente e etc.

    Claro que isso são coisas que você não pode fazer no glamoroso e totalmente poderoso MMA, qual será a próxima posição do Kamasutra, que será ensinada no octógono, aguardemos, pois são tantas surpresas, mas se ficarem com dúvida perguntem ao BABACA, como é bom desdenhar de outras modalidades por ser um cuzão… Ops! Me excedi, pessoa do canal retal alargado, por excesso de uso.

    • Gabriel Carvalho II
    • Ui, tá nervosa, mona? Vem cá, senta aqui, vam conversá.

    • Rafael Oreiro
    • Pedro Carneiro

      É bem possível que a ausência de coerência e lógica do seu comentário também esteja presente na leitura e interpretação do texto. Ninguém aqui disse que o pro wrestling não é difícil, não lesione ou que não seja digno de méritos, mas com certeza não é possível em NENHUMA hipótese achar que ser campeão de um evento com roteiro e lutas ensaiadas tenha algum valor em uma situação de luta REAL.
      O mais preocupante não foi a falta de percepção e compreensão de uma piada, mas a falta de interpretação de texto mesmo…

    • Fernando Reporta

      Que caral#*! foi isso, jovem? Papai não deixou você comer a sobremesa antes do almoço? Ou acabou o Toddynho?

      • Ele falou “quero ressaltar que sou fã de pro wrestling”. Nem precisava falar.

    • Anderson Cachapuz

      Seria este o melhor comentário da história deste site????

      Nunca antes na história desse país dei tanta risada…. kkkkkkkk

      Se não for da história, pelo menos da “era moderna” deve ser…

  • Lucas Back

    Texto do ”CARA” sobre a luta de amanhã: http://www.theplayerstribune.com/the-most-important-thing/

    Ganhando ou perdendo, CM Punk já é o grande vencedor da noite.

    • Concordo com você. Muito respeito pelo Punk, que deu a cara a tapa e fez o que muita gente não tem coragem.

  • Fannine

    Muito boa a prévia… Chegou a tão aguardada (ou não) estréia do CM Punk… Ele vai descobrir que luta de verdade é ‘Pank’.