Por João Gabriel Gelli | 09/07/2015 15:52

Não é segredo para ninguém que o UFC 189, que será disputado no próximo sábado, gira em torno da figura de Conor McGregor, ainda mais após a lesão de José Aldo. No entanto, isso não quer dizer que a oferta de lutas esteja fraca. Muito pelo contrário. Apesar da presença de poucos nomes de peso, quase todas as lutas possuem alto potencial de entretenimento.

Por isso, a ideia aqui é separar alguns dos principais destaques que podem ser retirados do card preliminar, com um guia do que esperar desta porção do evento, que estará recheada de possíveis pancadarias e exibições de prospectos.

Terceira Guerra Mundial?

Matt Brown

Matt Brown

Veterano da sétima edição do TUF, Matt Brown (19-13 no MMA, 12-7 no UFC) vem fazendo sua vida na maior organização de artes marciais mistas do mundo como um verdadeiro ícone presente da mentalidade “Just Bleed”, que tomava conta do esporte em seus primórdios.

Toda luta na qual o Imortal está envolvido apresenta um alto potencial para a pancadaria, sobretudo por conta de seu ritmo e agressividade incessantes e dirty boxing, área do jogo na qual ele é mais perigoso, com violentas cotoveladas.

Após vencer sete lutas contra oponentes de nível médio da divisão em sequência, Brown foi alçado a uma eliminatória pelo título contra o atual campeão Robbie Lawler, quando saiu derrotado. Mais uma chance lhe foi dada contra a elite, mas novo revés, desta vez diante de Johnny Hendricks, fez com que ele voltasse a um patamar abaixo de competição.

Tim Means

Tim Means

Tim Means (24-6-1 no MMA e 6-3 no UFC), oponente de Brown neste fim de semana, é outro adepto dos desfiles de porrada homéricos. Depois de lutar como um magérrimo peso leve com resultados esquecíveis em sua primeira passagem no octógono, o Passáro Sujo retornou à categoria dos meios-médios e fez o caminho de volta ao UFC com dois nocautes no Legacy FC.

Means reestreou no octógono derrotado por Neil Magny, mas se recuperou ao vencer três brasileiros em sequência antes de bater George Sullivan com um katagatame após vacilo enorme do adversário, em seu último compromisso. Todas as suas vitórias foram pautadas no estilo de luta de boas combinações de mão em volume razoável e alta potência, mas, assim como seu rival, o forte está no trabalho de clinch, com joelhadas e cotoveladas disparadas de todos os lados e em todas as partes do corpo do oponente.

Matt Brown vs Tim Means odds - BestFightOdds

A expectativa aqui é de uma pancadaria homérica. Nenhum dos dois lutadores é conhecido por ter participação contida no octógono e ambos portam excelentes queixos. Desta forma, é esperada uma batalha sangrenta, com diversas alternâncias de posição contra a grade. Caso Means consiga manter a distância por tempo o suficiente para mostrar sua superioridade técnica na trocação, terá uma boa chance de fazer a zebra passear no octógono. No entanto, a escolha aqui é por Brown, baseado no seu jogo de pressão e ritmo absurdo, levando uma decisão apertada, podendo tentar apelar para seu superior wrestling caso seja necessário.

Choque de Gerações

Alex Garcia

Alex Garcia

Desde a última vez que Mike Swick (15-5 no MMA, 10-4 no UFC) pisou no octógono, duas categorias femininas foram adicionadas e apenas José Aldo, Demetrious Johnson e Ronda Rousey se mantiveram como campeões. Durante os 32 meses em que esteve afastado, o membro do lendário TUF 1 pode se recuperar de diversas lesões e doenças, se dedicar à família e inaugurar a filial tailandesa da AKA, a maior academia do país e uma das maiores estruturas do mundo.

Aos 36 anos e há tanto tempo afastado das lutas, Swick deve apresentar uma forte falta de ritmo e dificilmente conseguirá repetir as grandes atuações que o colocaram em posição de disputar uma eliminatória para o título dos meios-médios. Em seu auge, Quick Swick recebeu este apelido pela velocidade com que acabava com seus adversários usando seus rápidos punhos.

O oponente de Swick, Alex Garcia (12-2 no MMA, 2-1 no UFC), é mais um bom produto de Firas Zahabi na Tristar Gym. Ele vem de quase um ano inativo por conta de uma lesão sofrida no joelho durante a derrota em decisão controversa para Neil Magny. Garcia é o principal representante do MMA em seu país, a República Dominicana, e conta com um jogo baseado na força, contando com combinações poderosas e boas quedas e controle posicional.

Alex Garcia vs Mike Swick odds - BestFightOdds

No presente momento das duas carreiras, é fácil compreender que Garcia é o melhor lutador entre eles, levando vantagem em quase todas as áreas do jogo, sobretudo no físico. Dessa forma, a expectativa é que Swick acorde de um pesadelo dominicano com a lanterninha do médico em seus olhos ainda no primeiro round e assim decida pendurar as luvas de uma vez por todas.

Sem Amor

Cody Garbrandt

Cody Garbrandt

A história de Cody Garbrandt (6-0 no MMA, 1-0 no UFC) parece roteiro de cinema. Após passagens pelo sistema penitenciário norte-americano, Cody conheceu por meio de seu irmão o jovem Maddux Maple, que acabara de ser diagnosticado com leucemia. Após algum tempo de convívio e amizade, Maple e Garbrandt fizeram uma promessa um ao outro: o enfermo seguiria lutando contra sua doença até se ver livre da mesma e o membro do Team Alpha Male chegaria ao UFC e levaria o amigo junto de si em uma entrada.

Em janeiro, Cody chegou à organização e nocauteou Marcus Brimage no terceiro round em uma atuação dominante. Ele conquistou a sexta vitória pela via rápida dolorosa em igual número de combates, mostrando movimentação e alto nível na trocação, além de um bom jogo de wrestling (que não deverá ser utilizado neste sábado). Agora, no UFC 189, Garbrandt finalmente poderá cumprir sua parte da promessa e levar Maple no caminho até o octógono. Para coroar a história, o câncer de Maddux encontra-se em remissão desde agosto do ano passado.

Para enfrentar “No Love”, foi escalado um participante da primeira edição do TUF América Latina, o mexicano brigador e oportunista Henry Briones (16-4 no MMA, 1-0 no UFC). Ele foi nocauteado por uma pedalada de Marlon Vera durante o programa, mas bateu o argentino Guido Cannetti com um mata-leão no segundo round da luta bonificada como a melhor da noite no UFC 180.

Cody Garbrandt vs Henry Briones odds - BestFightOdds

Este combate tem toda a cara de treino de luxo para o namorado de Paige VanZant. Como Briones é chegado em uma pancadaria, Garbrandt não deverá encontrar dificuldades para batê-lo com um nocaute na metade inicial da luta e se manter invicto no MMA, podendo seguir seu rumo como um dos principais prospectos da categoria.

Pancadaria em Alta Velocidade

Neil Seery

Neil Seery

Primeiro membro da leva de lutadores irlandeses a invadir o octógono em Las Vegas durante o UFC 189, Neil Seery (15-10 no MMA, 2-1 no UFC) chegou ao UFC no ano passado, chamado de última hora e derrotado por Brad Pickett, mas emendou duas vitórias seguidas desde então.

É muito fácil se deixar enganar pela irregularidade dos resultados da carreira de Seery sem analisar seus combates. Contudo, quem assiste às suas lutas mais a fundo pode perceber um lutador com um boxe bastante ajustado, apesar das brechas deixadas, e uma defesa de quedas razoável, características que fazem dele um bom membro do plantel dos pesos moscas do UFC, apesar dos 35 anos de idade.

Louis Smolka (8-1 no MMA, 2-1 no UFC) é um dos mais jovens lutadores de toda a organização, com 23 anos, e mostra alguma imaturidade em seu jogo, que ainda tem bastante espaço para evoluir. A principal característica do havaiano é usar um alto volume de golpes e chutes provenientes de sua base no caratê kempo, mas ele é bastante acertável. Em seu último combate, conseguiu um belo nocaute com um chute alto lateral contra Richie Vaculik e se recuperou da primeira e única derrota da carreira, que veio pelas mãos do ex-desafiante Chris Cariaso, em decisão dividida.

Louis Smolka vs Neil Seery odds - BestFightOdds

O prognóstico desta luta é dos mais difíceis do UFC 189. Ambos têm preferência pela trocação e deixam espaços a serem explorados pelos adversários, além de serem inconstantes. Por isso, a expectativa é que eles alternem bastante os momentos de superioridade em duelo altamente parelho, que deve terminar com triunfo de Seery em decisão apertada.

Os Outros Combates

John Howard

John Howard

Único membro do TUF 19 que vem tendo algum sucesso no UFC, Cathal Pendred (17-2-1 no MMA, 4-0 no UFC) retorna ao octógono menos de um mês depois de vencer Augusto Montaño em uma das piores lutas dos últimos tempos. Disposto a apagar a péssima impressão que vem deixando em seus combates, o irlandês apostará em seu jogo de pressão e quedas para bater o veterano John Howard (22-11 no MMA, 6-6 no UFC).

Howard inicialmente enfrentaria Brandon Thatch, mas este foi movido para o card principal após lesão de John Hathaway. Ele vem em sequência de três derrotas e dificilmente passará ileso por mais um revés. Logo, buscará a vitória a qualquer custo.

Como se tratam de dois lutadores de pouca movimentação, baixa velocidade, estilos semelhantes e propensos a buscar a luta agarrada, sem medo de enrolar no clinch, pode-se esperar diversos momentos de inatividade. Como Howard é um trocador melhor, a aposta é que ambos dividam o domínio das ações na grade e nas quedas e o americano leve a vantagem nas papeletas, por conta do pouco a mais que produzirá na troca de golpes.

Cathal Pendred vs John Howard odds - BestFightOdds

Um dos poucos lutadores cubanos de MMA que conseguiram chegar ao UFC, Yosdenis Cedeño (10-4 no MMA, 1-2 no UFC) é um trocador de punhos potentes, mas de técnica pouco apurada. Além disso, possui defesa de quedas deficiente. Seu oponente, Cody Pfister (11-4-1 no MMA, 0-1 no MMA), tem como forte justamente a luta agarrada, se destacando no wrestling com muita disposição na busca pelas quedas.

Ao analisarmos o jogo dos dois atletas, vemos que se trata do clássico duelo de estilos. Neste caso, ficaremos com a potência de Cedeño, que, em algum momento, acertará seus poderosos punhos em Pfister, aproveitando da trocação abaixo da média do oponente, e conquistará o nocaute.

Cody Pfister vs Yosdenis Cedeno odds - BestFightOdds