TUF 26, Episódio 8: Devagar se vai ao longe (e rápido também)

O fim da fase preliminar é marcado por uma luta-relâmpago. As quartas de finais são definidas e anunciadas, e a disputa ganha em emoção com várias zebras passando para a próxima fase.

Olá, pessoal! Estamos de volta no maior (loading…) e melhor portal de MMA do Brasil para o oitavo episódio do The Ultimate Fighter 26: Uma nova campeã mundial, o reality show do UFC.

No útimo episódio, Rachael Ostovich-Berdon despachou Melinda Fabian com um justo mata-leão. No episódio de hoje, teremos a última luta preliminar e a definição dos confrontos das quartas de final, quando Emily Whitmire, oitava colocada no ranking, enfrentará a nona colocada Christina Marks.

Vamos conferir o que rolou?

LEIA MAIS: TUF 26, Episódio 7: Jesus, Abençoa!

O episódio começa no UFC Performance Institute, onde Alvarez traça a estratégia para Marks. Na análise do técnico verde, Emily não é tão atlética quanto Christina, mas com mais técnicas e deve desferir combinações com o queixo baixo. Seu plano de jogo é começar explorando chutes no corpo com a explosão de uma ex-velocista universitária e aquela considerada por Eddie sua melhor atleta, embora crua e precisando de lapidação, o que é de certa forma até um pouco tarde para falar de alguém que se profissionalizou em 2009. Alvarez está certo de um nocaute, reconhece o ponto fraco de sua pupila no chão e diz que sua estratégia é ajudá-la a manter a luta em pé.

Uma pausa para Murphy chorar as pitangas. A moça quer trocar de time porque não gosta de nada que Alvarez oferece como técnico. Crise na equipe verde. Enquanto isso na sala, Emily conta suas traquinagens da infância: depois de perder o pai bem jovem, a relação com a mãe entrou em crise e ela chegou a trancá-la fora de casa e jogar suas roupas pela janela. Quando finalmente conseguiu sair de casa, ficou mochilando por diversos lugares sem um rumo na vida (e pelo visto encontrava-se assim até o início das gravações).

Hoje, ela mora em Vegas com seu cachorro Antes do programa, preparou toda sua mudança e guardou em um depósito já preparada para uma mudança de vida. Não tem muitos amigos além do povo da academia. Sua história no MMA é bem louca: ela estava em um barzinho em uma quarta-feira a noite curtindo seu tédio e tinha um octógono no meio da pista de dança, onde rolavam lutas. Eis que o locutor perguntou se alguém queria enfrentar Lisa Ellis (ex-TUF também) e ela levantou o braço quase que inconscientemente. Quase teve o mesmo braço quebrado, mas se motivou a treinar.

Murphy comunica seu time que vai falar com Eddie para trocar de equipe. ¯\_(ツ)_/¯
Podemos bem pular esta parte, né? Destaque apenas para a fuzilada com lasers de Barb. Melhor falarmos da delicadeza de Miesha Tate, que trouxe o tensor para cuidar das costelas de Emily. É ou não é uma fofa? Emily promete que, mesmo contundida, vai pegar Christina. Sua preparação acontece com Dalshim e a estratégia para a luta é suportar a dor e eventualmente golpear o adversário. Gaethje quer evitar a trocação e buscar rapidamente o jogo de solo.

Hora do treino da equipe verde e quando Alvarez procura por Lauren: “Cadê?? Achou!!!”. Está lá a moça toda suada o chamando para conversar. Ela preparou um cartão para Eddie e os técnicos como forma de agradecimento e disse que seria melhor para si migrar para o time Azul. Eddie está inconformado querendo saber o que ela encontrou de melhor lá. Bem puto, o rapaz manda: “Ei, pessoal. Barb foi para o time azul. Ela está pouco se f*** para nós”. Lauren se irrita e adapta o bordão de Eneas: “Meu nome é LAUREN”, enquanto Alvarez está pouco se danando para o cartão.

Pois chegamos ao momento mais importante da temporada: O Desafio dos Técnicos.

O desta temporada será na piscina olímpica, onde os técnicos farão a prova de 800m livres. Quem terminar primeiro ganha 10 mil verdinhas na conta e mais 1500 Trumps para cada membro de sua equipe. Eddie se prepara e Justin está preocupado em não afundar e se afogar.

Eddie já fica em posição olímpica para o salto e Justin se intimida. É o que eu sempre falo: você pode até não saber o que está fazendo, mas esteja convicto. Confiança é tudo. A buzina toca e Justin pula meio de lado e já dispara na frente. Alvarez ironiza dizendo que começou com tudo como sempre faz nas lutas. A barrinha de oxigênio foi caindo, caindo e Alvarez rapidamente alcançou. A estratégia de Alvarez de “imitar os velhinhos” mostrou-se acertada: no seu ritmo e sem gastos enérgicos desnecessários.

Mal chegamos na metade da prova e Justin parou no meio da piscina e já estava nadando cachorrinho, mega exausto. Alvarez manteve seu ritmo de velhinho e abriu boa vantagem. Quando percebeu que não dava mais e a única alternativa seria a desistência, Gaethje mostrou honra e continuou nadando: era sua obrigação moral completar a prova. Alvarez cruzou primeiro a linha de chegada, recebeu o prêmio de 10 mil Trumps, sua equipe também recebeu o prêmio, eles saíram para almoçar, abriram um champanhe, fizeram uma festa e no retorno receberam Justin Gaethje, que acabara de cruzar a linha. Palmas de Alvarez, que ao invés do chapéu tirou sua touca de natação para o colega, que estava com o mesmo semblante e respiração que eu fico quando corro 1 minuto seguido. Lauren neste momento deve estar arrependida de não ter esperado mais um pouco para trocar de time. Seu prêmio foi dividido entre suas colegas, que receberam 200 dólares a mais.

Christina mora com o filho de 9 anos John Mario, chamado pelos amigos de “Corazón”, por conta de seu coração de leão. O menino é hiperativo e balança suas longas madeixas em aulas de Muay Thai, MMA, Natação, Futebol Americano, Peteca, Wrestling, entre outras mil e noventa coisas. Ela foi do atletismo na infância e na adolescência, mas enjoou e migrou de esporte. Também dá aulas de Muay Thai.

Pesagem Oficial

Christina é a primeira a subir à balança. Seu peso é divulgado: 125,25lb (56,8kg). Emily segue e marca o mesmo peso da colega. A encarada é tensa, mas tranquila. Marks diz que não conhece muito sobre sua adversária e prevê um nocaute. Emily diz que pode fazer qualquer coisa, desde que a adrenalina mascare sua dor. Sabe quem está presente no vestiário dela? Miesha Tate. 1×0 Emily.

#8 Emily Whitmire (Team Gaethje) vs #9 Christina Marks (Team Alvarez)

A luta começa e apenas 3 segundos depois Emily já está cinturada e arremessando Christina no chão. Aos 15 segundos de luta ela está na grade, tentando a montada e pegando as costas. Aos 30 começou a trabalhar um armlock e aos 40 a luta já estava finalizada.

Mais rápida que ejaculação precoce. Me desculpem por não ter mais muita coisa para falar aqui.

Emily diz que entrou e fez o que Miesha mandou. É ou não é uma fofa? Já falei isso, né? Sempre bom ressaltar. Acho que vou gastar este parágrafo com elogios para a melhor técnica que existe. Christina está decepcionada, assim como Alvarez, e ainda conseguiu, em 40 segundos, abrir o joelho.

A fase preliminar está encerrada. Justin colocou cinco lutadores na próxima fase e Alvarez, três.

As quartas de final são anunciadas e ficaram assim:

#1 Roxanne Modafferi (Team Gaethje) vs #8 Emily Whitmire (Team Gaethje)

#4 DeAnna Bennet (Team Alvarez) vs #12 Sijara Eubanks (Team Alvarez)

#2 Barb Honchack (Team Alvarez) vs #10 Rachael Ostovich-Berdon (Team Gaethje)

#6 Montana Stewart (Team Gaethje) vs #14 Nicco Montaño (Team Gaethje)

Então vejo vocês em breve para os primeiros dois confrontos que definirão as primeiras duas semifinalistas. Até já.

  • James sousa

    Esperava mais equilibrio nessa última luta mas pelo fato de estarem ranqueadas próximas
    Ate porque não vi lutas de nenhuma das duas antes do TUF

    • Anderson Cachapuz

      Eu também. Marks parece uma striker competente, mas como o Alvarez disse, apesar de ser profissional há 8 anos ainda é muito crua.