TUF 26, Episódio 7: Jesus, abençoa!

Olá, pessoal! Estamos de volta no maior (loading…) e melhor portal de MMA do Brasil para o sétimo episódio do The Ultimate Fighter 26: Uma nova campeã mundial, o reality show do UFC.

No episódio anterior, a favorita ao título Barb Honchack bateu a valorosa Gillian Robertson via massacre nocaute técnico no segundo round. Hoje, teremos o penúltimo confronto das preliminares, quando a húngara sétima colocada Melinda Fabian enfrentará a havaiana Rachel Ostovich, décima colocada. Melinda enfrenta uma pequena lesão na coxa, além do problema de autoestima por não confiar em suas próprias habilidades. Se ela vai ou não superar isso vamos conferir a seguir, juntamente com uma pesagem bem quente e uma visita emocionada de Dana White à mansão do TUF. Vem!

LEIA MAIS: TUF 26, Episódio 6: Antiguidade ainda é posto

O episódio começa com uma impressionante visita de Dana White à mansão do TUF. Segundo o chefão, ele nunca esteve lá. Você acredita? Estou entre duvidar ou não!

Lauren pergunta como o chefão chegou até lá, e ele disse que foi em uma BMW da qual só existem 12 modelos em toda a América. É claro que Murphy pediu para ver já que ficou bisbilhotando a chegada, e acabou sendo convidada para sentar-se no banco de trás. É um puta carro que me faltam até palavras para descrevê-lo, mediante a distância disso para a minha realidade. Mas ficamos no aguardo dos nossos riquíssimos leitores aparecerem nos comentários para contarem como é mandar no mundo assim e ter um carro que só falta nos dizer “Eu te amo” e a gente acreditar.

Dana pede para conhecer a área externa da casa e chegando à pequena cascata, ele perguntou se elas pulam dali. É claro que todas negaram, pois é muito raso e ninguém gostaria de estourar tornozelo pulando da cascata, mas aposto que tem uma dessas na sede da AKA e da Nova União e que lá eles pulam diariamente. O chefão do UFC elogia a civilidade das meninas, que passada praticamente metade da competição ainda não proporcionaram cenas lamentáveis de ninguém correndo pelada no jardim bêbada as 3 da manhã. Foi aquele elogio em tom de lamento.

E o melhor fato de sua visita foi: ele admite que nunca imaginou mulheres no UFC e que achou que nunca daria certo, mas que ESTAVA ERRADO. MEU DEUS!! Dilúvios virão. É claro que o discurso veio com muitas promessas de dinheiro eterno (para elas e é claro, para ele).

Foi um encontro interessante, vale a pena conferir.

Vamos ao treino de Justin Gaethje com Rachael. Grappler, ela gosta de usar o wrestling e de trabalhar o ground and pound, e terá pela frente um contronto de estilos. Ela se profissionalizou em 2014 e estreou no Invicta FC no final do mesmo ano com um cartel de 1-1 e conquistou mais duas vitórias, uma delas sobre a colega de confinamento Ariel Beck, e acabou sofrendo duas derrotas.

Do outro lado, a húngara de 30 anos Melinda Fabian luta contra a sua lesão no posterior da coxa. Ela apareceu com um planejamento de treinos para os cinco dias que antecederão à luta e o mostrou para Alvarez, que claramente contrariado,  aceitou, mas como não podia deixar de ser reclamou em frente às câmeras. Profissional desde 2015, a loira possui um cartel de 4-3 e pode se tornar a primeira húngara a lutar no UFC. Por ter um jiu-jítsu horroroso e ainda estar lesionada, seu plano de jogo é evitar o jogo de solo de qualquer maneira.

Um pouco da história de Rachael: Campeã estadual de judô, wrestler e animadora de torcida. Todo mundo a aconselhava a ser modelo, mas ela optou pelas artes marciais (e também campeã de boliche, né?). Gosta do grappling, mas tem dias que acorda com vontade de dar porrada. Qual Rachael entrará para a luta?

Hora dos videos caseiros. Melinda caminha pelas ruas de Budapeste e mostra como a Hungria é linda: um mendigo ao relento dormindo, lixo no meio da rua e muitos contrastes. Acho, só acho, que o vídeo não foi muito bem escolhido. Ela namora seu técnico de striking, que conheceu na academia. Ela está empolgada por ter a chance de ser a primeira de seu país, incluindo homens e mulheres, a lutar no UFC.

Já a história de Rachael é muito louca. Ela é casada com um lutador e tem uma filha de quatro anos chamada de Ruby Rose, que na verdade nada mais é do que a sua miniatura. Na gravidez, os médicos a informaram de que a menina tinha uma doença, onde ela tinha um orifício no estômago e todos os órgãos estavam fora de seu corpo,e a informaram da opção de aborção para a moça, que não aceitou. Com dois dias de vida, ela fez uma cirurgia que consistia basicamente em colocar todos os órgãos de volta no seu corpo, e está aí forte e saudável. Ela treina em uma academia “baseada na fé” que se chama “Jesus é o Senhor”. Ou seja, você bate no coleguinha e depois não precisa nem sair dali para pedir perdão. Nem preciso falar que esta academia foi fundada pelo BJ Penn, né?

Pesagem Oficial

Melinda Fabian sobe à balança primeiro. Ela marca 123lb (55,7kg). Então, é chegada a hora a supersexy Rachael Ostovich-Berdon, que tira o casaco e mostra um sutiã de renda transparente e uma calcinha combinando. Alvarez ri muito sem graça e Justin Gaethje chega a virar o pescoço como o Jigsaw para dar aquela conferida no material humano que tem à disposição no seu time. Ah, já ia me esquecendo: a moça marcou 124lb (56,2kg). Dana aposta que se a luta for pro chão ela vai para as quartas de final. Eu, se fosse para o chão com ela, nem me preocuparia com a defesa.

Advinha quem foi fazer o aquecimento no chão com ela? Sim, ele mesmo! Justin Gaethje. Falo nada!

#7 Melinda Fabian (Team Alvarez) vs #10 Rachael Ostovich-Berdon

A luta começa com uma aproximação cautelosa de Fabian, com muitas fintas. Rachael anda para trás e estranhamente não encurta, apesar de teoricamente o jogo na curta distância facilitar uma queda e o seu jogo. Ostovich gira e se movimenta lateralmente e avança com dois bons overhands de direita.

Não há muita ação ao fim de dois minutos de combate. Mesmo andando para trás, Rachael é quem mais golpeia. Melinda tenta encontrar o tempo de suas combinações e recebe uma mãozada na cara para acordar logo. Muitos golpes fintados, no vento e com pouco mais de um minuto para o fim Rachael mergulha nas pernas de Melinda e consegue a queda com um single leg.

Ela cai na meia guarda e trabalha as transições e com muita habilidade, quando chega às costas da húngara. A conterrânea de BJ Penn laça o pescoço e finaliza a luta com um mata leão muito justo.

Rachael foi melhor na luta em todos os aspectos, inclusive a trocação, ponto forte de sua adversária. Sua apresentação consistente foi elogiada por Dana White.

Justin abriu 4-3 no placar, e tentou levantar Rachael para comemorar. Justin, Justin, estamos de olho. Dana White está empolgado com 6 finalizações em 7 lutas. Rachael agora enfrentará Barb Honchack, vencedora do último embate. A próxima e última luta da fase preliminar é anunciada: Christina Marks, número nove do ranking finalmente aparece pela primeira vez na temporada e enfrentará Emily Whitmire, oitava rankeada e parceira de Miesha Tate (Beijos, Miesha, me liga!).

É o último combate da fase preliminar. No próximo episódio, serão anunciados todos os combates das quartas de final, teremos desafio dos técnicos e também teremos treta, já que Lauren Murphy apareceu discutindo feio com Eddie Alvarez e parece querer trocar de time. Vejo vocês lá!

Por hora, fiquem com a caixinha de comentários. Até mais!

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    6 finalizações em 7 lutas se dão mais por mismatch do que por qualidade das atletas mesmo, tem umas aí que estão bem verdes e outras que o nível é triste…

    • Anderson Cachapuz

      Não precisa ter tanta má vontade com elas…. rs
      Tá certo que o nível não é dos mais altos, mas as meninas estão com fome de vitória sim…
      Alguns confrontos foram até equilibrados… os de meio de rankings, por exemplo…

      Cabe ressalvar também que tivemos a número 3 caindo finalizada pela 14a, né? ;)

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        Claro, raça não falta, mas tem umas lutas que você vê que o gap é gigante, Nicco Montano surpreendeu mesmo, mas essa que perdeu aí, a armênia e a Beck não dá não…

        • Anderson Cachapuz

          Tem que fazer número…

          Mas acho que a próxima fase já será mais interessante…

  • James sousa

    Ótima performance da Rachael. Agora ela aí ter a melhor pedreira da casa como desafio

    • Anderson Cachapuz

      A performance dela foi muito boa mesmo…. antes, durante e depois! :p