TUF 26, Episódio 2: O que ele está falando?

Fala, galerinha ligada no maior (loading…) melhor portal de MMA do Brasil. Estamos de volta para o segundo episódio do The Ultimate Fighter 26 – Uma nova campeã mundial, o reality show do UFC.

No episódio inaugural, acompanhamos a vitória de Roxanne “Vegeta” Modafferi por massacre no ground and pound contra a bucha de canhão inexperiente Shana Dobson. Hoje, acompanharemos a estreia na competição de uma outra favorita, quando DeAnna Bennett defrontar a primeira e única lutadora armênia de MMA, Karine Gevorgyan.

Então sem mais delongas, vamos conferir o que rolou?

LEIA MAIS: TUF 26, Episódio 1: Que comecem os jogos!

O episódio começa com um fato interessante: Dana White informou que “quase 50 mulheres responderam os chamados para o TUF”. Falou isso com um ar misturado de empolgação e frustração, mas parando para pensar, apenas cinquenta lutadoras para uma categoria inteira é um número muito baixo. ¯\_(ツ)_/¯

Uma parte muito importante e que não poderia deixar de citar no texto de hoje foi que Justin chegou à casa com várias bandejas de sushi para comemorar a vitória de Modafferi. Que homão da porra! Isso deve ter evitado um pouco da frustração que ele ficou por ter uma tradutora que não conseguiu fazer a função de tecla SAP para a armênia, que teve que se virar para entender mímicas, gestos e movimentos. É, as instruções para as lutas serão tempos difíceis para Justin…

Gaethje pede para que pergunte a ela se já o viu lutar, pois acha que tem estilos parecidos. A cara de “Ahn? Quem é ele?” da jovem pioneira foi bem constrangedora. Agora não sei se a resposta era não ou se ela não entendeu mesmo o que a tradutora quis dizer. Então, o americano fez o que qualquer pessoa inteligente faria: Usou o GOOGLE. Oh, Claro! Tradutores automáticos hoje funcionam MUITO bem. E ela entendeu que Justin queria dizer que ela precisa treinar defesa de quedas e assim foram felizes para sempre (ou até a hora da luta, já que a pedreira que Karine tem pela frente é encardida).

Enquanto o Team Gaethje se diverte enchendo a pança com sushis, DeAnna indica que vai cair em um doping pior do que o de Jon Jones, pois é óbvio que não estava pura a moça. Começou com danças, passou para o topo de uma árvore imitando macaco, ganhou tequila água na boca imitando tequileiros e ainda “esfregou na cara” da número dois Barb Honchack (não me perguntem o que, assistam, por favor! Obrigado). A moça terminou dizendo que “é por isso que está solteira”. Alguém se candidata aí?

As meninas conferem o chaveamento e chegam a uma conclusão necessária: OH MEU DEUS! Elas enfrentarão colegas de equipe se todas vencerem. CARA)(!#@, como não percebemos isso antes? Todas ficaram desanimadas e murchas durante o treinamento. Alvarez teve que se desdobrar. Sério, não acreditei nisso que vi, mas se tá na internet (e na TV), é verdade, vocês sabem, né?

Foco no treino de Bennett: Alvarez alerta que a adversária vai buscar a trocação e por isso devem explorar os erros ofensivos e quedar, trabalhando o jogo de solo.

Na casa, Karine conversa (ou tenta) e diz que precisa aprender inglês direito. Roxy é uma teacher (ensinou inglês no japão) e dá umas aulas para a moça. Atitude muito bacana. A cosplay japonesa pode ser desengonçada, mas parece ser uma ótima pessoa. A armênia também é professora em sua terra natal: dá aula para crianças. Seus vídeos pessoais mostram os treinos com o namorado, campeão mundial de alguma coisa (ela não falou!).

Vinny Magalhães comanda o treino de grappling do Team Gaethje quando ouve-se um “Ohhh, Sh#! na academia: Emily estava treinando e sentiu sua costela estalar e mal conseguia respirar de tanta dor. Ficou em uma sinuca de bico ao ter que decidir se iria para o hospital tirar um raio-X (o que pode selar sua saída do programa em caso de lesão mais grave) ou não.

A dor devia ser mesmo muito forte, pois ela foi ao hospital. Foi examinada pelo Dr. Jeffrey. O ar de derrotismo era evidente no seu choro, mas felizmente não afetou o pulmão e nem teve fraturas. Houve uma lesão no músculo intercostal, uma torção ou algo do tipo e ela será acompanhada por alguns dias até ter certeza de que pode competir.

Enquanto isso, a fofíssima e sempre carismática Miesha Tate vai visitar a amiga e chega dando tchauzinho. Ela é apaixonante, né? E ainda deve abrigar a menina em caso de eliminação por lesão, pois não sei se vocês lembram, Emily é a lutadora que não tem onde morar e suas coisas encontram-se em um depósito. Se sair agora, não tem para onde ir.

Justin reforça com Karine a importância de defender as quedas nesta luta, pois esta será a estratégia “DeAnna”. Tudo que Justin fala, a tecla SAP tenta passar para a moça. Pela cara dela e declarações pós-treino, não entendeu foi nada, já que declarou que “gostaria que Justin falasse sua língua para poder orientá-la durante a luta, como não fala, vai ter que lutar do jeito que sabe”.

Um pouco da história “DeAnna” agora: Seu pai e maior incentivador faleceu em dezembro de 2016, quando descobriu vários tumores no cérebro. Ela mora atualmente em Santaquim, uma cidade pequena de Utah, a uma hora de Salt Lake City, onde treina na Four7 Training Center. De família “mórmon” (um tipo de igreja), não teve o apoio da família para seguir sua carreira e teve que se afastar. Ela carrega consigo um distintivo de seu pai, enviado pela sua irmã.

Pesagem Oficial

A primeira a subir à balança é DeAnna Bennett. O ponteiro marca 126lb (57,1kg). A seguir, Karine anota o mesmo peso.

Como é bom ver um programa onde todos se respeitam, sem aquelas bobagens de “tem que ter polêmica para vender as lutas”. O que acham disso?

Dana está na academia para assistir o show ao vivo. DeAnna tem noção de que a luta é a mais importante de sua carreira, pois é o início de uma sequência que pode levá-la ao cinturão do UFC. Karine é franca-atiradora e não tem nada a perder, mas sabe que a luta é igualmente importante para si, principalmente após os elogios de White ao seu desempenho nas seletivas. É sua chance de ouro.. Então vamos nessa conferir quem vai aproveitá-la.

DeAnna Bennett (Team Alvarez) vs Karine Gevorgyan (Team Gaethje)

DeAnna Bennett soca Karina Gevorgyan (Foto: Jeff Bottari/Zuffa)

A luta começa sem muito estudo. Karine avança e DeAnna procura controlar a movimentação, usando as fintas sugeridas por Alvarez, mas Karine trabalha bem o controle da distância. Ambas tentam golpear e acertam, mas sem muita efetividade ao passar do primeiro minuto.

DeAnna começa a avançar mais e faz sua oponente andar para trás com duros golpes, até chegar a um double leg que bota a armênia no chão. Gaethje sugere que ela levante (acho que pelo menos o “Get up” ela entendeu, certo?). O ponto é: Como levantar com DeAnna pesando, prensando na grade e golpeando fortemente?

Karine tenta girar, dar cambalhotas, mas a dois minutos do fim a nuvem negra fez cair uma forte chuva de socos sobre a armênia, o que obrigou o árbitro a encerrar o combate aos 3 minutos e 11 segundos de combate.

** Infelizmente o UFC não disponibilizou em suas redes sociais o performance replay da luta.

A disputa está empatada com uma vitória para cada lado. DeAnna avança e aguarda a vencedora de Maia Stevenson e Sijara Eubanks. Karine é consolada por todo seu time e Gaethje está sentido.

O anúncio da próxima luta é feito por Justin: Ariel Beck contra Montana Stewart, em episódio que passará no Brasil nesta quarta feira. Ou seja, vejo vocês mais breve do que imaginam. Enquanto isso, divirtam-se com os comentários abaixo e me digam o que estão achando.

  • James sousa

    Coitada da Emily espero que ela não tenha que deixa o programa

    • Anderson Cachapuz

      Eu tb… temo não haver quem possa substituir… hduaehudhueahudae

  • Saulo Henrique

    As análises do caixa prego..digo, Cachapuz são como sempre, partes essenciais do programa. Eles deveriam inclusive, te contratar pra fazer parte do tuf. :)

    • Anderson Cachapuz

      Não sei se te xingo ou se te agradeço, mas na dúvida, obrigado! :p

      • Saulo Henrique

        Hahaha, tu é o melhor que nós temos, Anderson.