Toquinho leva dois anos de suspensão e expõe ainda mais a falta de critério das comissões atléticas

Brasileiro ex-campeão do WSOF sofre pena bem menor do que a de Nick Diaz, apesar de ter cometido uma infração mais grave. Presidente do WSOF disse que não vai liberar Rousimar Toquinho de seu contrato enquanto perdurar a pena.

Por Alexandre Matos e João Gabriel Gelli

Nesta quinta-feira, 29 de outubro, a Comissão Atlética de Nevada realizou audiência que julgou, entre outros assuntos, a situação de Rousimar “Toquinho” Palhares, que, no dia 1º de agosto, defendeu o cinturão dos meios-médios do WSOF contra Jake Shields em combate repleto de controvérsias.

Ao ter que lidar com o wrestling e o grappling de Shields, Toquinho passou a usar o artfício de dedadas no olho do oponente para conseguir escapar quando se viu montado. Após uma bela reviravolta, o brasileiro conseguiu finalizar Shields com uma kimura, mas, seguindo uma tendência de sua carreira, insistiu em segurar a posição por tempo acima do necessário, apesar dos esforços de Steve Mazzagatti para fazê-lo soltar.

O peso leve do UFC Joe Lauzon mostrou em vídeo a diferença entre uma finalização faltosa e uma limpa, quando o lutador solta o adversário em tempo aceitável:

O incidente fez com que Shields, em um ato injustificável, desse um soco no brasileiro após a interrupção do combate. O ex-campeão do Strikeforce já passou por julgamento próprio, no qual foi penalizado com a obrigação de realizar 50 horas de atividades comunitárias.

Contudo, o julgamento de Toquinho era o mais importante, visto que o lutador cometeu mais de uma infração e foi previamente afastado pelo próprio WSOF, além de ter visto seu cinturão ser cassado. Na audiência de ontem, Toquinho recebeu uma punição de dois anos e ainda terá que pagar uma indenização de US$40 mil.

A pena do brasileiro não deve ser vista como surpresa. O histórico de Palhares aponta para diversos momentos em que ele segurou finalizações por mais tempo que o necessário. Toquinho foi punido pela primeira vez em março de 2010, quando foi suspenso por três meses pela Comissão Atlética do Estado de New Jersey, por manter a chave de calcanhar por tempo excessivo contra Thomaz Drwal, no UFC 111.

Em sua estreia como meio-médio, no UFC Fight Night 29, em outubro de 2013, lutando em Barueri, Rousimar finalizou Mike Pierce em 31 segundos, mas ignorou os oito tapinhas que seu adversário deu em sinal de desistência. Este foi o limite aturado pelo UFC, que anunciou sua demissão no dia seguinte ao evento – apesar de não ter sido punido em outras ocasiões, estas não foram as únicas vezes que adversários reclamaram de deslealdade de Toquinho ao reter finalizações.

O julgamento de Toquinho tinha um antecedente perigoso. Quarenta e cinco dias atrás, a Comissão Atlética de Nevada (NAC) ignorou solenemente a sólida defesa apresentada por Nick Diaz, que recebeu o surreal gancho de cinco anos afastado, além de multa de US$165 mil, por conta de seu terceiro teste falho pelo uso de maconha no estado. A decisão era um indício que a NAC iniciara seus tempos de tolerância zero.

Já com a fama pregressa de infrator, Toquinho precisava apresentar uma defesa impecável. Todavia, não foi o que aconteceu. Ele e seu empresário, Alex Davis, estiveram presentes na audiência por meio de uma ligação no Skype (a esposa do lutador está em dificuldades médicas) e, por mais que tivessem aceitado os fatos apresentados, insistiram em apontar como argumento o posicionamento ruim de Mazzagatti durante o lance decisivo do combate.

A defesa inclusive requisitou que o árbitro “Big” John McCarthy explicasse o erro de seu colega. Porém, o que se viu foi McCarthy apenas colaborando para denegrir ainda mais a imagem do brasileiro, ao concordar com o que já tinha sido dito por Mazzagatti e por Ray Sefo, presidente do WSOF, em seus depoimentos. Ao afirmar que a ação do brasileiro se tratava de uma grave conduta antidesportiva, McCarthy praticamente selou o destino de Toquinho.

Para piorar a situação do brasileiro, o WSOF anunciou que não liberará o lutador de seu contrato com a organização enquanto a suspensão perdurar. Ou seja, mesmo tendo demonstrado interesse em deixar o WSOF para tentar lutar em outra empresa, Toquinho terá que aguardar o término de seu acordo.

A NAC, que já estava na alça de mira da opinião pública depois da exagerada punição a Nick Diaz, comete novo deslize ao deixar no ar que considera mais grave o uso de maconha em relação a comportamento antidesportivo que pode acarretar lesões sérias no oponente – nem mesmo a questão da recorrência pode ser levada em consideração, visto que tanto Toquinho quanto Diaz eram reincidentes, mesmo tendo sido suspensos em comissões de estados diferentes. Porém, informações dão conta que Diaz tem grande chance de diminuir sua pena em apelação junto à NAC.

Outro brasileiro também foi julgado na tarde desta quinta-feira. O peso médio do UFC Caio “Monstro” Magalhães encarou a NAC por ter cuspido sangue em Josh Samman após ser finalizado no combate entre ambos durante o TUF 21 Finale, em julho. O atleta da Nova União se mostrou bastante arrependido e saiu da audiência com uma pena de seis meses de suspensão e a obrigação de ministrar 40 horas de serviço comunitário oferecendo aulas de jiu-jítsu.

  • Beto Magnun

    Legal é ver no facebook gente defendendo o Toquinho com argumentos tipo: Se fosse americano não tinha sido punido. MMA virou esporte de fresco tinha que ter arrancado o braço desse cara.

    • Neto

      Eu acho isso insuportável esse “chororo” de brasileiro. Tem um cara que trabalha comigo, que fala que eu sou fã de estadunidense por achar atualmente que Weidman melhor que o Anderson. Isso é foda!

      • Anderson Cachapuz

        Ontem eu estava dando carona pra um amigo… que, sabendo que eu gosto de mma, resolveu tocar no assunto…

        E aí ele falou do Anderson… e disse que o Weidman deu sorte e que logo logo vai perder a cinta pq ele é ruim… e ainda achou um absurdo eu nao concordar… rs

        Parei de discutir MMA com leigos kkkkk
        Eu fico puto.. rs

        • Lero

          Eu quero ver Weidman barrendo a divisão e depois ganhando do Cormier e do JJ só para poder desfrutar das lagrimas das spiderzetes.
          Mas acho que do Romero não passa.

          • Se o Weidman fizer isso, automaticamente vira o maior de todos os tempos sem a menor margem de questionamento.

            • Lero

              ou o melhor de todos os tempos? hehe

              • Melhor eu não acho, mas essa discussão sempre vai longe hahaha

          • Malk Suruhito

            Tudo isso porque o Tigre de Niterói AINDA não voltou…

            • Lero

              2016 é o ano do tigre!

        • Hahahahaha

        • bruno carrer

          kkkkkk eu tbm nao curto o weidman nao, mas fala que anderson teve sorte….. kkkkk é pior ainda. Eu acho que as pessoas nao curtem o Weidman pq ele n tem um estilo “plastico” mt irado de se ver, mas sim bem eficiente. Esse seria meu modo de ver pelo menos

          • Isso que você falou pode ser nos EUA. Aqui no Brasil nego não curte o Weidman porque ele despachou o Anderson, o Vitor e o Lyoto.

            • Bruno carrer

              Kkkkk k esse ” clubismo ” e foda

    • Ximbinha Calypso

      Legal, um cara, americano, drogado, bate o carro de uma mulher grávida coloca em risco A VIDA da mulher e do bebê e vai ser OBRIGADO a fazer ação como crianças.
      Enquanto que outro atleta, brasileiro, segurou alguns segundos a mais uma finalização pega dois anos…

      Mas não se preocupe, assim como nos filmes de Hollywood o bem está lá, eles vão salvar o mundo……..

      • Beto Magnun

        Leia a matéria a jovem. Jones foi mau caráter e por mim nem voltava a competir, mas o que ele fez foi fora do octógono. Agora se você acha certo Toquinho quase aleijando e cegando adversários… Paciência.

      • Juan

        Do Jones é isso aí mesmo amigo, as punições pra ele foram uma piada.
        Mas e o Nick Diaz? A punição dele também foi piada, os caras cravaram cinco anos por maconha. Pra mim, teste e punição pra maconha deve existir sim, pois ela coloca o próprio usuário em risco, mas cinco anos?
        E o Anderson Brochado da Silva? Brasileiro, que após argumentos e julgamentos ridículos pegou pena suave?
        Na verdade meu caro, quem manda não é a nacionalidade, e sim se a comissária vai estar de TPM, a pressão do dinheiro e importância comercial do réu. Como Toquinho não é financeiramente relevante, pegou um pena justa e correta para o caso dele: o cara é reincidente, já foi pego em doping, vive segurando finalizações e envolvido em confusões.

        • Pra completar seu comentário, cabe lembrar que o Jones foi julgado pela justiça comum do país dele. Ele não cometeu crime no octógono. A justiça brasileira tem inúmeros casos como o dele. É patético o argumento brasileirinho.

    • Esse tipo de argumento é de uma pobreza intelectual de dar pena.

  • Juan

    Rapaz, essa envergada no luta com o Fitch foi tensa.
    Estamos em praticamente em 2016 e o Toquinho ainda entende o MMA como luta/guerra e não como esporte. Não tem como não ser punido de maneira exemplar.

    E NAC continua um circo de horrores, STJD do MMA…

  • Juan Macêdo

    Deveria ter pensado antes de fazer tais besteiras. Falta de aviso (e também de muitas chances) não foi. Agora tá sem poder lutar, com uma multa de US$40k e a esposa com complicações médicas. Vai viver do quê? Patrocínio? Quem vai querer associar sua marca a um cara desses ainda mais num momento em que este não tem exposição? Vai dar aula? Pra quem?
    Uma pena, gosto muito de vê-lo lutar, assistia às suas lutas amarradão, mas não se pode fazer nada quando o atleta cava a própria cova como Toquinho o fez.

    • Triste mesmo. É um cara legal, que venceu a fome pelo esporte, tremenda história de vida.

  • Gabriel Carvalho II

    Eu fui obrigado a ler que a punição foi injusta porque o julgamento foi só sobre ele ter segurado em cima do Shields, como se fosse a primeira vez.

    • Danilo Lopes

      Ué, mas se ele nunca foi julgado/acusado formalmente anteriormente, ele é sim considerado réu primario, portanto a punição foi midiática e exagerada sim.

      Quero ver punir as dedadas no olho do Jon Jones com mesmo rigor…

      • Fulano de Tal

        Ele já tinha recebido punição por ter seguro demais uma finalização

      • Primeiro: não foi a primeira vez, ele não é réu primário, como está claro no texto. Segundo: concordo que não só as dedadas do Jones, mas todas, deveriam ser tratadas com rigor. Só que o Jones, assim como a maioria, consegue esconder a intenção sob um movimento legal da luta (e é por isso que eu acho que deveria acabar com a subjetividade em relação a dedadas). Acontece que não ficou nenhuma dúvida sobre a intenção do Toquinho, claramente foram propositais, sem prerrogativa de movimento legal.

    • Toquinho abusou do mau comportamento e deu motivo pras pessoas duvidarem do caráter dele, o que é uma pena, já que se trata de um cara legal. E sequer foi a primeira vez.

  • Marcos Henrique Lira

    É difícil entender o toquinho. Mas pelo que eu percebo, ele perde o senso de limite, principalmente quando está perto de finalizar. Isso é muito perigoso e difícil de tratar. E agora q já ta com 35 anos mais difícil ainda.

  • Fulano de Tal

    Achei justa a punição ao toquinho assim como foi justa o banimento ao nick Díaz.

    • Malk Suruhito

      A proporcionalidade é impressionante, não?

  • vicente

    Alexandre, não levando em consideração a ridicula punição do Diaz, tu achou justa essa punição do toquinho?

  • Ícaro Araújo

    Triste quando o lutador é vencido por ele mesmo. Todo mundo que aprecia MMA, certamente aprecia a técnica apurada desse monstro da finalização. Realmente uma pena o que aconteceu, não falo da punição em si, porque acho que foi correta, mas sim dessa mania ou vício do Toquinho de segurar demais as finalizações. Não consigo entender. Acho que ele precisa passar por um tratamento psicológico ou coisa do tipo nesse período de suspensão. Até lá, ele terá 37 anos. Aí vem outra pergunta: será que ele ainda terá gás para lutar?

    • Ele tava fazendo acompanhamento psicológico…

      • Ícaro Araújo

        O caso do Toquinho é muito complicado.

  • Alex Teixeira

    A dedada no olho do Toquinho no Shields nao o ajudou (quem manja um pouquinho sabe que esticar o braço estando montado nao é vantagem p ngm, poderia inclusive ter ajudado o Shields a finalizar a luta). O Toquinho finalizou no outro round, nada a ver com a dedada… é claro que deveria ter tido ponto deduzido, mas atribuir a linda finalizaçao do Toquinho à dedada ocorrida no meio do round anterior é de uma desonestidade intelectual tremenda (ou falta de entendimento prático de luta).

    Sobre a puniçao, 2 anos ficou barato p ele… pelo tamanho da reincidência poderia até ter sido banido que nao caberia muito choro.

    • Bom, acho que eu manjo um pouquinho. Acho também surreal que alguém fale sério ao considerar que oito dedadas nos olhos não ajudaram o Toquinho. Pra mim é simplesmente bizarro dissociar as dedadas com o andamento da luta. Pior ainda é chamar de desonestidade intelectual ou falta de entendimento prático de luta (acho que eu também tenho um pouquinho de entendimento prático de luta). Não sei se você já tomou uma dedada no olho (ou se tomou oito em sete minutos). Eu já.