Top 10 do Futuro: Peso Pena Masculino

Na sequência do nosso especial Top 10 do Futuro, no qual apontamos candidatos a alcançar o top 10 de suas categorias no UFC, vamos agora de peso pena masculino, uma das divisões mais empolgantes para os próximos anos.

Seguimos o nosso projeto Top 10 do Futuro, que aponta lutadores já contratados pelo UFC, mas ainda fora do radar, que têm potencial de integrar as áreas dos 10 melhores das respectivas categorias – ou até mesmo ir além.

LEIA MAIS Projeto Top 10 do Futuro

A tarefa agora é tão ingrata quanto foi apontar no peso galo masculino. O peso pena masculino é, junto com a divisão abaixo, a que mais tem crescido em termos de talento e competitividade no UFC (lembrando que o peso leve sempre é hors-concours neste tipo de avaliação). Isso significa que apontar os três e a menção honrosa não foi tarefa fácil. Inclusive até tiramos um indicado inicialmente.

Zabit Magomedsharipov

Quem é: o daguestani Zabit Magomedsharipov já vinha sendo alertado pelo MMA Brasil na coluna MMA Além do UFC pela excelente campanha feita no ACB, hoje a terceira principal organização do MMA mundial, encerrando com um nocaute brutal sobre o duro potiguar Valdines Silva. Magomedsharipov é multicampeão de wushu, tem base em diversas outras modalidades de striking, mas começou no wrestling aos 10 anos – sua terra de nascença é o maior celeiro de talentos do wrestling no planeta Terra.

O que fez no UFC: Depois de conquistar um GP e o cinturão no ACB, Magomedsharipov finalmente teve sua chance no UFC e já chegou metendo o pé na porta. Contra Mike Santiago, o sujeito deu até Showtime Kick no meio de diversas combinações de socos e chutes mirabolantes. O espetáculo acabou com um mata-leão no segundo round que lhe rendeu um dos bônus por desempenho.

Porque será um top 10: Magomedsharipov é uma mistura rara de técnica, destemor e potência – o naipe meio magrila engana os desavisados. O pacote atual já é suficiente para carregá-lo até o top 10. Se melhorar o sistema defensivo e controlar o ímpeto, tem tudo para integrar o grupo de elite da divisão. Aliás, como o russo tem 9 anos a menos que Frankie Edgar e Ricardo Lamas, 7 a menos que Cub Swanson e 5 a menos que José Aldo, talvez a elite esteja remodelada quando Zabit chegar lá. Mas vou deixar o técnico Mark Henry, que treina Magomedsharipov junto com Frankie Edgar, explicar porque ele será uma estrela:

Mark Henry:

“Ele não é um cara de nível de top 10, ele é de top 5. Poderia ser campeão hoje. Eu já vi atletas naturalmente capacitados no beisebol, futebol, boxe, mas nunca no MMA. São muitas disciplinas misturadas. Ele é o primeiro lutador de MMA natural que eu já vi. Ele consegue fazer de tudo. E tem outras características que não são palpáveis. Coração, dureza, gás, queixo, trabalho duro, tamanho, parceiros de sparring.”

Shane Burgos

Quem é: bem, posso dizer que Shane Burgos foi o responsável pelo nascimento deste projeto. Fiquei chocado quando vi que boa parte da imprensa especializada brasileira não sabia quem era ele quando enfrentou Godofredo Pepey. Por outro lado, nossa equipe praticamente unanimemente apostou que o americano espancaria o carismático cearense. O Furacão do Bronx, pupilo de Tiger Schulmann, ex-campeão do CFFC, tem um boxe de alta pressão, ótimo uso da envergadura, boa capacidade de atacar se movimentando para frente e com uma defesa de quedas sólida.

O que fez no UFC: Burgos fez três lutas no maior palco do mundo e não encarou moleza em nenhuma delas. Na estreia, passou por Tiago Trator com autoridade. Na segunda, teve luta dura contra o talentoso Charles Rosa e conseguiu nocaute e bônus de desempenho no terceiro round. No compromisso seguinte, espancou Pepey.

Porque será um top 10: Ter negado 11 de 12 tentativas de queda de Trator pode ser menosprezado por alguém que não considere o brasileiro um exímio derrubador. Porém, ele negou 7 de 8 de Rosa, um wrestler competente, e todas as 14 de Pepey. Sua capacidade de se manter de pé é uma arma fundamental para um boxeador agressivo, preciso e potente como Burgos. Caso consiga botar o wrestling para jogo ofensivamente como faz com o boxe, Burgos tem potencial para furar o top 10.

Arnold Allen

Quem é: o inglês Arnold Allen chegou no UFC depois de uma decente carreira no europeu Cage Warriors. Apesar de ser faixa-roxa da Gracie Barra de Ipswich e de ter competido no boxe amador, Allen é um lutador de MMA de verdade, que começou diretamente neste esporte. Isso fez dele um atleta versátil e sem vícios de outras modalidades.

O que fez no UFC: Allen chegou de última hora para encarar Alan Omer e saiu do octógono com um bônus de desempenho pela finalização no terceiro round. Em seguida, mostrou um jogo versátil na vitória relativamente tranquila sobre Yaotzin Meza. Na terceira apresentação, freou o hype sobre Makwan Amirkhani levando vantagem até na batalha da luta agarrada, na qual o rival tinha o favoritismo.

Porque será um top 10: de todos desta lista, Allen é o mais novo (22 anos, o quinto mais jovem no plantel atual do UFC), ou seja, é quem mais tem tempo de evoluir. E ele já possui uma característica que é mais comum nos veteranos, a capacidade de pressionar os oponentes no striking sem se deixar cair na pancadaria desenfreada. Sua inteligência tática já permite que ele seja agressivo sem se tornar descuidado. Na luta agarrada, ele aplica ótimas quedas, sabe fazer pressão na grade e trabalhar transições no chão. Nas mãos de Firas Zahabi, na Tristar Gym, seu futuro tende a ser brilhante.

Menção Honrosa: Alexander Volkanovski

Quem é: o ex-jogador de rúgbi australiano Alexander Volkanovski, campeão da Premiership pelo Warilla Gorillas (MVP da final e jogador do ano), foi campeão australiano de wrestling e de jiu-jítsu (ele é faixa-roxa de Bernardo Trekko), além de ter sido dono de cinturões de organizações regionais na Oceania. Quando jogava rúgbi, pesava 97 quilos. Hoje, depois de uma passagem no peso leve, ele é um pena muito forte fisicamente. Para desenvolver o striking como fez na luta agarrada, Volkanovski se juntou à forte Tiger Muay Thai em Phuket, na Tailândia.

O que fez no UFC: o primeiro round da estreia mostrou um Volkanovski nervoso, que chegou a se enrolar com Yusuke Kazuya até mesmo em seu ponto forte. Porém, no retorno para o segundo, o australiano botou pra jogo o bom wrestling e o brutal ground and pound. Aliás, os ataques no solo foram uma ferramenta importante no espancamento sobre Mizuto Hirota, que também foi a knockdown em algumas oportunidades, vitimado pela dura direita do australiano. Seu próximo compromisso será um teste muito interessante de suas habilidades na luta agarrada contra o canadense Jeremy Kennedy.

Porque será um top 10: Volkanovski chama atenção por ter elevadas taxas de acerto tanto no striking quanto nas quedas dentro de um jogo muito agressivo, o que favorece o erro. Ele acerta mais de 60% dos golpes (ele seria o segundo colocado em todo o UFC se já tivesse cinco lutas disputadas) dentro de um volume de mais de seis contundentes acertados por minuto (que o colocaria na sexta posição se já tivesse cinco lutas). Do mesmo modo, os 70% de acertos nas quedas o deixariam em terceiro e os 85% na defesa de quedas o aproximariam do top 10.

  • James sousa

    Desses os que eu mais espero sucesso e o Zabit e principalmente o Allen até pelo fato dos dois treinarem em boas academias com bons treinadores e ótimos parceiros

    • João Gabriel Gelli

      Vejo o Magomedsharipov como potencial campeão e o Burgos como futuro top 5. Allen e Volkanovski ainda precisam evoluir em alguns aspectos, mas são nomes bem legais pra acompanhar também, principalmente o Allen, por ser bem jovem.

  • Vicente Fernandes

    O indicado tirado foi o Kennedy?Jurava que ele estaria nessa lista até por conta dá idade.

    • João Gabriel Gelli

      Foi o Gavin Tucker.

      Acho que o Kennedy é bem mediano, mas ainda tem um bom espaço pra evoluir. Luta dele com o Volkanovski vai ser muito interessante.

      • Gabriel Carvalho

        Kennedy ainda conseguiu uns resultados porque pegou uma concorrência bem duvidosa e tem um jogo de wrestling interessante. Luta contra o Volkanovski é ótima pra acabar com o cartel dele.

        • João Gabriel Gelli

          Isso. Pressão no grappling do Kennedy é bem legal, mas o Volkanovski é melhor que ele nisso.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Aí você vê o campeão é mais jovem que 3 da lista, essa categoria tem tudo pra ficar mais foda do que já era, principalmente com Lamas, Edgar já nos últimos anos, Aldo não sabe se fica ou sobe… aliás acho inclusive os da lista prospects melhores que o Yair Rodriguez que tá no top 10, a surra do Burgos no Trator e no Pepey foi daquelas que é difícil esquecer.

    • João Gabriel Gelli

      Gosto demais do Burgos. Pra mim a próxima luta dele já deve ser contra um ranqueado e vejo ele invadindo o top 10 no curto prazo.

      Pantera teve um caminho fácil pra chegar no top 10 e uma luta completamente fora da realidade dele contra o Edgar pra matar o hype. Péssimo matchmaking. Ele ainda precisa adicionar muita consistência. Vive muito de golpes pouco ortodoxos e atleticismo e não mostrou um processo tático muito bem definido ainda e que possa funcionar contra os melhores lutadores, sobretudo contra wrestlers.

    • Pantera vinha sendo trabalhado bem. Aí o UFC se empolgou, talvez no desespero de criar um ídolo verdadeiramente mexicano, coisa que Velasquez e Gastelum não são. O confronto com o Edgar foi mal executado, mas acho que o UFC analisou os riscos. Se o Pantera vencesse, vira o ídolo que o UFC queria. Se perdesse, ainda teria tempo pra se recuperar.

  • Bruno Fares

    Burgos s2!

    • Thiago Kuhl

      Mito

  • Luiz Guilherme

    Volkanovski ídolo, futuro top 5 eu diria!

    • Eu aposto mais no Magomedsharipov do que no Volkanovski pra chegar no top 5.

  • William Oliveira

    Simplesmente bizarro o cara já ter pesado 100kg haha que transformação
    Infelizmente para este, acho que ele não passa do jogo do Jeremy Kennedy (invicto e jovem também), o canadense amarrão deve conseguir neutralizar seu jogo e levar por decisão.

    Agora os outros 3, apostaria que seguirão invictos no UFC tranquilamente até adentrarem o top 15 do UFC, em 2018. Boas escolhas, de qualquer jeito.

    • João Gabriel Gelli

      Eu vejo justamente o contrário. Pra mim é o Kennedy que não passa do Volkanovski.

      • William Oliveira

        Massa, assim que é bom, vai ser a luta de teste de ambos sem duvidas.

        • Rafael Oreiro

          Com certeza, a luta é um ótimo termometro pras pretensões dos dois, mas vejo o Volkanovski como o lutador mais completo.

        • O UFC tá colocando um monte de prospecto pra se enfrentar. Isso é legal.

    • Também acho que o Volkanovski pega o Kennedy.

  • Tiago Paiva

    Excelente lista! Todos os indicados tem totais condições de alcançar o top 10, e em minha opinião, o farão bem em breve, visto que a partir do número quatro pra baixo do ranking é bem volátil.

    Não sei se poderia entrar na coluna lutadores de fora do UFC, mas seria interessante citar o Andre Harrison, da PFL. O sujeito é duríssimo!

    • João Gabriel Gelli

      Harrison é muito bom, mas a coluna é só com lutadores do UFC mesmo.

    • Talvez o Harrison entre numa segunda versão, depois que ele for contratado. Por enquanto só vale quem já está no UFC.

  • Binho Vianna

    Essa matéria é muito boa para apostadores, alguns lutadores (não esses todos) são subestimados pelos bookmakers nas definições de odds.

    • Sim. Eu já ganhei dinheiro com isso.

      • Renan Oliveira

        Vocês esqueceram de mencionar o Jason Knight também

        • Rafael Oreiro

          Então, o Jason Knight tava na nossa pré-lista, mas a gente preferiu destacar lutadores menos conhecidos que ele atualmente. O Knight já tá bem na frente da divisão, inclusive lutou contra um top 5 na última luta, então o pessoal já conhece bastante ele. Ele também vai ser um baita lutador.

  • Renan Oliveira

    @apmatos:disqus vocês esqueceram de mencionar o Jason Knight também.

  • Gabriel Fareli

    Não canso de elogiar essa coluna <3