Tony Bellew nocauteia David Haye na revanche e se fortalece nos cenários dos pesados e cruzadores

Por Alexandre Matos | 05/05/2018

Mais um grande combate neste sábado para seguir a recuperação do peso pesado, a categoria mais nobre do boxe. Na O2 Arena, em Londres, Tony Bellew nocauteou o ex-campeão David Haye no quinto round e fincou seu nome entre os principais pesos pesados do mundo na atualidade.

Depois de fazer carreira nas categorias dos meios-pesados e cruzadores, Bellew, natural de Liverpool, subiu de divisão para encarar Haye, oriundo da capital inglesa, em março do ano passado. Depois de muitas provocações, Tony conquistou a vitória por nocaute técnico no 11º assalto após o rival romper o ligamento do tornozelo no quinto round. Por conta da lesão, a revanche foi anunciada e posteriormente adiada para este sábado.

Assim como no primeiro encontro, Haye começou melhor. Em 2017, ele vencia nas papeletas dos juízes até o momento da lesão. Neste sábado, David saiu na frente nos dois primeiros assaltos enquanto a luta aquecia. Pois foi só Bellew acelerar que o combate se tornou unilateral.

No terceiro asssalto, o “Bomber” mandou o oponente à lona com um par de esquerda-direita a meio minuto do fim. O ex-campeão da WBA se levantou apenas para ser mandado a knockdown novamente e ver o gongo salvar sua pele.

Haye voltou para o quarto com o orgulho ferido e cometeu o mesmo erro da luta anterior. O veterano tentou tornar a luta franca em busca de um nocaute, apostando em sua maior força física contra um peso cruzador natural. Porém, foi Bellew quem acertou os melhores golpes sem sequer tomar susto.

Na quinta etapa, Haye tentou ser agressivo e lançou um gancho de esquerda. Bailando no ringue, Bellew jogou um golpe idêntico, mas muito mais rápido e preciso que o do rival. O gancho de Tony atingiu em cheio o queixo de David, que beijou a lona pela terceira vez no combate. Mais uma vez o veterano se levantou dentro da contagem, mas voltou a ser alvejado por um Bellew com gosto de sangue na boca. Vendo Haye encurralado nas cordas sem poder de reação, o árbitro Howard John Foster corretamente interrompeu o massacre.

 

Com a vitória, Bellew estendeu seu cartel para 30-2-1 (20 KOs), enquanto Haye parou em 28-4. Invicto desde novembro de 2013, quando perdeu a disputa do cinturão dos meios-pesados para Adonis Stevenson, Bellew agora se tornou um nome forte em duas categorias. Ele pode esperar o vencedor do provável confronto de unificação dos pesados entre Anthony Joshua e Deontay Wilder – torcendo por uma vitória do americano, visto que tem uma relação de amizade com Joshua – como também pode retornar aos cruzadores e aguardar a final do World Boxing Super Series, que irá coroar o número um do mundo, entre Oleksandr Usyk e Murat Gassiev, que se enfrentariam na próxima sexta, antes de uma lesão de Usyk. Uma revanche contra Stevenson, no peso cruzador, pode ser um interessante compromisso para Bellew enquanto aguarda a definição dos dois cenários anteriores.

Além de movimentar tecnicamente as duas categorias, Bellew ainda levará sua condição de estrela para reforçar tanto Usyk-Gassiev quanto Joshua-Wilder. O britânico foi o antagonista principal do filme “Creed”, spin-off da série Rocky, e gravou seu nome entre o público de massa do boxe. Enfrentá-lo provavelmente garantiria um polpudo ordenado para qualquer um do quarteto.

Por outro lado, talvez este tenha sido o último compromisso de Haye como boxeador profissional. O londrino havia se aposentado em 2012, após bater o arquirrival Dereck Chisora, mas voltou em 2016. Visivelmente sem condições de enfrentar os melhores, ele se mostrou conformado com o resultado, embora não tenha confirmado a aposentadoria definitiva.

“Tony fez uma grande luta, ele foi o melhor e eu não consegui fazer acontecer. Tony Bellew definitivamente é meu nêmesis.

Eu não sei (se esta foi a última luta). Tony Bellew executou uma luta fantástica. Tiro meu chapéu para ele.”