Thiago Pitbull celebra carreira após vitória em Fortaleza: “Se eu morrer amanhã, morro feliz”

Por Tarso Doria | 02/02/2019 23:24

O único lutador natural de Fortaleza no card do UFC deste sábado, Thiago Pitbull levou o público à loucura com a vitória por decisão dividida sobre Max Griffin. Para o veterano dos meios-médios, o triunfo foi batalhado, mas esperado quando a hora de ouvir a decisão chegou durante o UFC Fortaleza.

“Eu estava bem confiante. Depende de como você vê a luta: ele ganhou o primeiro, eu o segundo e no terceiro tentei finalizar a luta. Ele até conseguiu uma queda, mas não conseguiu fazer muita coisa. Se você olhar para a efetividade, fui bem mais efetivo”,  comentou Thiago em conversa com os jornalistas presentes no Centro de Formação Olímpico.

Thiago passou por apuros no primeiro assalto, sendo literalmente salvo pelo gongo ao ser derrubado pelo norte-americano nos instantes finais, mas ainda conseguiu retornar forte no assalto seguinte, virada chave para a vitória em casa.

“Eu já passei por isso. Perdi mais vezes do que eu gostaria, mas sabia o que precisava fazer: lutar com vontade. Essa era a única maneira de superar aquela situação para vencer e foi o que eu fiz”.

Dez anos após a disputa do cinturão mundial contra Georges St-Pierre no UFC 100, o cearense não tem nada além de gratidão pela jornada que traçou dentro da organização.

“Me sinto abençoado. Não tenho do que reclamar. É claro que as coisas não foram como eu queria, mas vivo o meu sonho até onde eu consigo lembrar. Saí do Brasil com dezenove anos, nunca pensei que moraria na Flórida, falando inglês, vindo de onde eu vim. Fortaleza é uma cidade pequena, nem tão pequena no Brasil, mas é um país difícil. Sair daqui, ir para os Estados Unidos e ganhar a vida pela luta, no MMA. Se eu morrer amanhã, torço que isso não aconteça, morro feliz.”

Acompanhe os resultados do UFC Fortaleza em tempo real com o MMA Brasil clicando aqui.