Thiago Marreta nocauteia um resiliente Eryk Anders na luta principal do UFC São Paulo

Por Gustavo Lima | 23/09/2018 02:32

O combate principal do UFC Fight Night 137 contou com Thiago Marreta nocauteando Eryk Anders, com ambos uma categoria acima de suas classes de peso originais. Anders levou perigo e batalhou muito, mas cedeu após uma enxurrada de cotoveladas do brasileiro no final do terceiro round.

O início da luta contou com uma estratégia perceptível de Anders em evitar a trocação na média e longa distância. Por mais que arriscasse alguns overhands e conseguisse algum sucesso, Eryk rapidamente colou Marreta na grade e partiu para uma queda de quadril, que acabou sendo plasticamente revertida por Thiago. De volta a luta em pé, Anders conseguiu novamente um double leg forçado e fez alguma pressão sobre Marreta, que conseguiu também voltar ao duelo em pé. No último minuto de round, o estadunidense precisou fazer alguma força para se defender dos potentes chutes no corpo do adversário.

No segundo assalto, ambos já davam leves indícios de cansaço, porém Marreta demonstrava ter mais gás sobrando no tanque. O primeiro terço do assalto contou com ambos trocando na média distância, com Anders posteriormente percebendo que não era um jogo muito adequado para se insistir. A partir deste momento, Eryk partiu para o jogo de clinch e pressão sempre que possível, conseguindo mais queda na base da raça e acertando alguns golpes. Na reta final da parcial, Marreta levou a melhor na troca de golpes, acertando socos potentes.

Voltando para a terceira parcial, Eryk Anders já parecia visivelmente desgastado e sem a mesma resistência e força. Marreta começou a ditar o ritmo do combate e conectar golpes com uma frequência cada vez maior, fazendo com que o adversário ligasse a “luz de emergência”, até buscando e conseguindo algumas quedas, mas perdendo as posições. Do meio pro fim do round, Marreta passou a pressionar, enquanto Anders usava sua última reserva de energia para tentar prensar Thiago na grade e derrubar. Todavia, era claramente perceptível que se tratava de uma atitude emergencial.

Nos últimos 15 segundos do round, Anders partiu para uma tentativa de double leg na grade totalmente exposto e foi presenteado com uma enxurrada de cotoveladas brutais de Marreta. A princípio, parecia que Anders até poderia ser salvo pelo gongo, mas ao soar do mesmo, o lutador desabou. Eryk levantou deu um passo e desmoronou no chão em seguida de uma maneira, no mínimo, preocupante. Ele tentou se levantar e caiu novamente, forçando a interrupção do árbitro, que julgou que o americano já não tinha mais condições de lutar.

 

Paulista, patologicamente apaixonado por MMA, futebol e música.