The Ultimate Fighter 24: Team Cejudo vs Team Benavidez – Episódio 6

No sétimo combate da fase inicial do TUF 24, uma das equipes tomará a dianteira da disputa, abrindo quatro vitórias contra três. O certo é que o vencedor foi o Matt.

Fala, galera ligada no MMA Brasil! Estamos aqui novamente com mais uma resenha, desta vez para o sexto episódio do The Ultimate Fighter 24: Tournament of Champions.

No episódio anterior, vimos a vitória do brasileiro Ronaldo Cândido após uma boa reviravolta, quando ele conseguiu finalizar Jamie Alvarez após ter sido levado a knockdown. Agora, seu adversário será definido na luta entre Matt Schnell e Matt Rizzo, na qual aposto que, com certeza, Matt sairá vencedor.

Schnell conquistou o cinturão interino do Legacy FC em março deste ano, vingando uma de suas duas derrotas na carreira. Ele estava para ser marcado para a unificação do cinturão contra o companheiro de TUF Damacio Page, mas a ligação para o TUF veio antes. O produto da American Top Team está em uma boa ascendente na carreira, com seis vitórias seguidas. Já Rizzo é campeão do Ring of Combat, evento famoso por ser o berço de lutadores como Chris Weidman, Aljamain Sterling, Al Iaquinta e Jimmie Rivera, dentre outros. Campeão desde 2014, sete de suas nove vitórias como profissional foram por finalização.

Começamos o episódio da casa do TUF. Os lutadores estão na sala discutindo qual dos cinturões trazidos por eles é o mais bonito. O que é não ter nada para fazer, né? Dana White então nos dá novamente o prazer de sua aparição para comentar que Rizzo e Schnell têm a mesma experiência e gosto pelas finalizações, e que a luta deve ser maneira. Acho que já ouvi ele falar isso umas centenas de vezes. Fazer o quê?

Na preparação no Team Cejudo, Matt Schnell revela que começou a lutar para manter a forma após completar a escola e que se considera um lutador bom em todas as áreas do MMA. O técnico Kirian Fitzgibbons aparece dando um discurso importante para os lutadores sobre a elaboração de um plano de luta. Ele diz que “você deve lutar contra seu oponente do jeito que seu oponente não quer que você lute contra ele”. Inspirado pelo discurso, o principal ponto treinado por Schnell foi sua defesa de quedas, para tentar negar a principal virtude do adversário, que é o wrestling e o jogo de chão por cima. O plano de luta para Schnell é manter a luta em pé, mas este não se diz nem um pouco temeroso em relação ao chão de Rizzo.

Enquanto isso, Joseph Benavidez prefere providenciar um momento de descontração para o seu time. Ele levou todos os seus lutadores para o Lake Las Vegas, onde disponibilizou pranchas para os lutadores poderem se divertir pelo lago. Destaque para Terrence Mitchell, que não sabe nadar, então teve de ir em uma canoa ao lado de seus compenheiros nas pranchas. Outro destaque foi para Damacio Page, que conseguia remar sua prancha mesmo com uma das mãos quebradas, evitando molhar seu moicano.

Acabando a folga, o Team Benavidez volta para a academia para iniciar a preparação de Matt Rizzo. Ele revela ter começado no wrestling aos 4 anos de idade e seguido para o jiu-jítsu assim que saiu da faculdade. Treinando boxe e muay thai, Rizzo também acredita ser um lutador completo em todos os aspectos. O plano de luta montado para ele é não deixar Schnell manter a distância e eventualmente levar o oponente para o chão, onde sua faixa preta lhe garantiria vantagem. Rizzo acaba prometendo finalizar Schnell com um mata-leão ainda no primeiro round.

Viajamos para Coconut Creek, na Flórida para Matt Schnell nos mostrar sua casa. Natural da Louisiana, ele decidiu se mudar e, desde então, treina e mora na American Top Team. Schnell viaja para St. Louis para mostrar sua namorada, contando as dificuldades de manter um relacionamento à distância por quatro anos. Apesar dos percalços, eles planejam se juntar daqui a um tempo, quando Schnell terá que largar os alojamentos da ATT.

Chegou a vez de Matt Rizzo mostrar sua casa, em Levittown, Pensilvânia, onde mora com seus pais e sua noiva. Ele conta que não gosta nem um pouco de ainda depender financeiramente de seus pais, mas sem esse apoio não teria como treinar e competir em alto nível. Ele treina na pequena Revolution Academy e um de seus objetivos na carreira é fazer o nome da academia reconhecido, principalmente com a vitória no TUF.

Finalmente é hora da pesagem oficial. Matt Rizzo (125lb) e Matt Schnell (125,5lb) bateram o peso, confirmando a luta. A encarada a seguir é razoavelmente tensa, com ambos sem desviar os olhos dos olhos de seu oponente por um bom tempo.

tuf-24-ep-6-encarada-pesagem

Antes da luta, Matt Rizzo tem o apoio de Damacio Page, que lhe dá dicas sobre seu oponente. Enquanto isso, Matt Schnell é apoiado por seu companheiro de ATT e amigo de longa data Jaime Alvarez, que tenta lhe passar motivação mesmo já tendo sido eliminado na semana passada.

Agora, passado aquele clássico papo dos lutadores antes da luta, falando “ah, eu tô aqui pra vencer”, “vou dar tudo de mim”, “vou mostrar pra ele” e todo aquele blablabla que a gente vê igual em toda temporada do TUF, vamos sem mais enrolações para a luta.

Luta 7: Matt Schnell (Team Cejudo) vs Matt Rizzo (Team Benavidez)

Começando a luta, Rizzo já tentou encurtar a distância, mas foi parado por dois golpes de Schnell que o fizeram recuar alguns passos. Ganhando confiança, Schnell errou ao disparar um chute despretensioso no tronco de seu adversário, que aproveitou para colar e pegar suas costas. Schnell conseguiu se defender das quedas se apoiando na grade, até tentando uma guilhotina quando seu adversário expôs o pescoço tentando a queda.

Após um minuto, Rizzo conseguiu derrubar, só que caiu preso em uma guilhotina na guarda de seu oponente. Após passar para a meia guarda, ele aliviou a tensão e saiu bem do estrangulamento, disparando alguns golpes. Schnell tratou logo de tentar sair de baixo e, ao levantar, deu novamente as costas para Rizzo, que falhou em tentar uma queda e acabou caindo por baixo do lutador da ATT. Schnell, após disparar alguns bons socos, chegou à montada, mas Rizzo não o deixou se estabilizar na posição, levantando rapidamente e atacando direto as pernas de seu adversário. Rizzo pressionou o adversário no cage por algum tempo, procurando novamente levá-lo para o chão. Ele conseguiu faltando um minuto para o final da parcial. Após algum tempo com Rizzo se contentando em ficar na guarda disparando alguns socos, Schnell encaixou um triângulo, mas o round acabou antes que este conseguisse ajustá-lo.

Entre os assaltos, o córner de Schnell o aconselha a ficar no centro do octógono usando o boxe para manter o oponente longe, enquanto Benavidez instrui Rizzo a seguir no mesmo jogo do primeiro round, sem dar espaços ao adversário.

Rizzo voltou no segundo mais disposto a trocar com Schnell, acertando três bons golpes logo de início. Quando passou a não se sentir tão a vontade na trocação, tentou levar a luta novamente para o chão, mas sua entrada de queda acabou saindo pela culatra. Schnell acabou por cima, disparando golpes da guarda. Ele tentou transicionar novamente para montada, mas Rizzo girou e entrou nas pernas do adversário, desta vez caindo por cima. Rizzo trabalhava bem o ground and pound na guarda, golpeando a cabeça e o tronco, quando caiu novamente em um triângulo muito bem encaixado por Schnell. Foi questão de tempo para Rizzo dar os três tapinhas. Matt Schnell foi declarado o vencedor por finalização aos 2:03 do segundo round.

Apesar da vitória, Schnell saiu desapontado com seu desempenho, achando que mostrou pouco do que é capaz de fazer dentro do octógono. Enquanto isso, Rizzo lamentou as falhas que cometeu, que deram condições para que o adversário encaixasse o triângulo e saísse com a vitória.

Com a classificação de Schnell, o time de Henry Cejudo volta à liderança da primeira fase, fazendo 4 x 3 contra o Team Benavidez. Agora, caberá à luta entre Tim Elliot e Charlie Alaniz na semana que vem deifinir o placar final da disputa entre os times nesta fase e o adversário de Matt Schnell para as quartas de final. Além isso, o próximo episódio também promete trazer uma treta entre lutadores dentro da casa e o tradicional desafio entre os treinadores, que disputarão a honra de uas equipes em um jogo de golfe.

E aí, empolgado para o próximo episódio? O que achou deste? Deixe suas opiniões nos comentários!

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Depois do Brandon Moreno finalizar o Smolka eu estou mais do que empolgado para ver esse pessoal do TUF no UFC, pra mim poderiam aproveitar todos e espero que façam isso tendo em vista que a categoria é rasa, vejo o Pantoja como campeão do torneio e encrenca pro DJ em kk.

    • João Gabriel Gelli

      Acho o Tim Elliot o favorito.

      • James sousa

        também acho ele o favorito

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        É ele não lutou ainda, não posso falar nada, mas ele já esteve no UFC, então realmente tem nome.

    • Rafael Oreiro

      Pessoal do TUF vai dar um bom ar novo pra categoria, acho que vão buscar aproveitar quase todos os participantes mesmo.

  • Marcos E

    Rizzo pareceu limitado, mesmo no chão.

    • Rafael Oreiro

      O Rizzo deu muita brecha na luta agarrada pro Schnell finalizar. O triângulo que acabou com a luta já tinha sido ensaiado no final do primeiro round, igualzinho.

    • João Gabriel Gelli

      Muito mesmo. Pareceu de longe o pior lutador da competição até agora.

  • Digodasilva

    “O certo é que o vencedor foi o Matt”… kkkkk…