Taekwondo brasileiro consegue resultados históricos nos Jogos Mundiais Militares

Taekwondo conquista uma medalha de ouro, uma de prata e duas de bronze nos Jogos Mundiais Militares. Diogo Silva e Michael Silva precisaram vencer os oponentes e as dores.

Ontem foi um dia especial para o taekwondo brasileiro nos Jogos Mundiais Militares que estão sendo disputados no Rio de Janeiro. No feminino Aparecida Santana conquistou uma medalha de prata na categoria até 62 quilos e Josiane Lima venceu sua repescagem e garantiu a medalha de bronze na categoria até 57 quilos. Mas foi no masculino que os resultados mais impressionantes vieram.

Diogo Silva conquista a primeira medalha de ouro do taekwondo brasileiro nos Jogos Militares

A fase de Diogo Silva anda iluminada e o Rio de Janeiro parece lhe fazer muito bem. Depois de conquistar a primeira medalha brasileira num Pré-Olímpico Mundial, o atleta estreou nos Jogos Militares na categoria até 68kg contra o cazaque Almas Mukamanov, anotando uma vitória por 6-1. Na sequência passou pelo alemão Konstantinos Konstantidis com um apertado 5-3 garantido apenas no terceiro round. Depois ele venceu o catari Said Salih nas quartas-de-final de modo ainda mais complicado (8-7). O chinês Jiannan Huang foi o oponente da semifinal. Diogo chegou a machucar o tornozelo durante a disputa, tendo que receber atendimento médico. Sob risco de ser vencido pela contusão, o atleta seguiu até o final. Perdeu o terceiro round, mas havia garantido vantagem que lhe deu a vitória por 5-3.

Exausto e com o tornozelo doendo, ele fez a última luta da noite contra o iraniano Abbas Sheikhi. A luta, tensa e catimbada, terminou empatada em 1-1 após os três rounds regulamentares. No round de desempate o brasileiro conseguiu o golden point que lhe valeu a inédita medalha de ouro.

Campeão dos Jogos Pan-Americanos em 2007, da Universíade em 2009, semifinalista olímpico em 2004 e bronze no mundial júnior, Diogo parte agora atrás da maior glória:

“Eu me encontro entre os melhores do mundo, já ganhei quase todos os jogos, só faltam os Jogos Olímpicos e eu vou com tudo para ganhar 2012. Nós estamos planejando, estamos nos organizando. Em novembro tem outro Torneio Pré-Olímpico com o grupo que ainda não conseguiu classificar e eu vou acompanhar o pessoal até o fim.”

Diogo ainda tem os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara em outubro, competição que ele defenderá seu título conquistado há quatro anos no Rio de Janeiro.

Michael Silva garante bronze com uma mão fraturada

Atleta que conseguiu a melhor colocação brasileira no Campeonato Mundial de 2011 (quinto lugar), Michael Silva novamente brilhou nos tatames. Disputando a categoria mais leve do torneio (até 54kg), o carioca saiu derrotado logo na estreia contra o iraniano Ali Shaker por 18-12. Para piorar, ainda fraturou a mão esquerda no combate. Mas Shaker seguiu na competição até garantir a medalha de ouro, abrindo espaço para Michael voltar na repescagem.

Com a contusão, o atleta precisou levar injeções de infiltração para suportar as dores e continuar competindo. Mostrando muito coração, ele venceu duas lutas até chegar na disputa do bronze contra o sul-coreano An Won. Sem se incomodar com o prestígio da principal nação do Taekwondo mundial, Michael superou novamente as dores e venceu o combate por 13-7. Ouvindo a torcida gritar seu nome, ele não se conteve e caiu em lágrimas:

“Só eu sei o quanto isso está doendo e o quanto eu sofri para estar aqui. Ninguém imagina como é lutar com a mão quebrada, sem sentir os dedos. Quero dedicar essa minha vitória à minha família e aos meninos (equipe técnica) que sempre estiveram comigo.”

  • Paulo Josué

    O Taekwondo brasileiro segue brilhando, apesar do pouco incentivo, da pouca estrutura e da pouca divulgação na mídia. Com exceção é claro do MMA Brasil. Parabéns Alexandre e galera do site, por divulgarem todos os esportes de combate, mesmo aqueles que a mídia em geral não dá atenção. Vocês estão mostrando como se faz jornalismo esportivo de qualidade e não como muitos veículos e programas de esporte que tem por aí que se intitulam “Globo Esporte”, mas que na verdade só mostram futebol,e endeusam um monte de jogadores desprivilegiados intelectualmente, que ganham salários incompatíveis com a realidade mundial e nem se dão ao trabalho de serem pelo menos profissionais sérios e dedicados. Ressaltando que eu adoro futebol, mas essa é uma verdade na minha opinião. Parabéns MMA Brasil!!

    • Valeu pelas palavras, Paulo!

      O Diogo é um cara já famoso, já conquistou muito no esporte. Mas o Michael é novo e tem futuro brilhante. Aposto nele pra 2016. Tenho orgulho de ter sido um dos primeiros (ou o primeiro) de um veículo não especializado em TKD a ter dado espaço pra ele quando ainda era o mais jovem da seleção brasileira, há dois anos. Hoje ele tá aí, com o melhor resultado do país no mundial de 2011, com a medalha de ontem, etc.

      Apesar de se chamar MMA Brasil, o site tem foco em contribuir com todos os esportes de combate brasileiros. Se tivéssemos mais ajuda, certamente cobriríamos ainda mais.

  • Marcelo LS

    Taekwondo é uma arte marcial muito plástica e até mesmo leigos como eu podem acompanhar a competição sem maiores dificuldades, muito bacana o artigo.

    Um abraço a até breve.

  • paulo roberto barbosa

    Com incentivo o taekwondo brasileiro pode ir mais longe em Londres em 2012.Já viajei como medico da seleção brasileira em 2001 e 2002,Vietnam e Japão,ví resultados da Natalia e da Carmen Carolina.Conheço bem o Leonardo e a Aparecida,os quais já ví lutar,vamos apoiar e divulgar o taekwondo brasileiro e teremos resultados iguais ou melhores dos que os dos atuais no mundial militar.