Stipe Miocic passa por cima de Junior Cigano no UFC 211 e iguala recorde

Stipe Miocic passa por cima de Junior Cigano no UFC 211 e iguala recorde
MMA

Com o quinto nocaute consecutivo, Stipe Miocic vinga derrota para Junior Cigano, iguala recorde de defesas da história do peso pesado do UFC e se mostra cada vez mais dominante como campeão.

Mais um recorde foi igualado no UFC. Neste sábado, na luta principal do UFC 211, Stipe Miocic se juntou a Randy Couture, Cain Velasquez, Brock Lesnar e Tim Sylvia como os únicos a defender o cinturão dos pesados duas vezes seguidas. Para coroar o feito, o americano ainda se vingou de Junior Cigano, último a vencê-lo.

O combate ocorrido no American Airlines Center, em Dallas, foi bem diferente do primeiro confronto entre ambos, que aconteceu em dezembro de 2014. Cigano até começou bem, com uma estratégia bem definida de agredir as pernas de Miocic com chutes baixos visando desmontar a base de equilíbrio do campeão. Enquanto isso, a ideia era circular, variar as direções e evitar a aproximação de Miocic.

A tática deu errado quando a movimentação de Cigano não funcionou. Mais lento, ele foi paulatinamente sendo encurralado contra a grade por Miocic. Sem conseguir escapar, o brasileiro passou a receber pancadas fortes. Depois de balançar duas vezes, sem conseguir esquivar, Junior foi a knockdown vitimado por um violento cruzado de direita. Stipe ajoelhou para descer a lenha no ground and pound. O árbitro Herb Dean poderia até ter interrompido alguns segundos antes dos 2:22 de luta, visto que o desafiante não se defendia.

Além da vitória conquistada, o quinto nocaute consecutivo desde a derrota para Cigano, e do recorde igualado, Miocic ainda embolsou US$50 mil adicionais por um dos bônus de desempenho da noite. Agora ele fica no aguardo da resolução da categoria, que não tem um desafiante claro: Fabricio Werdum tem luta marcada com Alistair Overeem e Cain Velasquez não consegue ficar sadio. Do jeito que as coisas andam, periga surgir um Derrick Lewis ou Francis Ngannou disputando cinturão.

Joanna Jedrzejczyk tem outra atuação fenomenal diante de Jessica Andrade

Já é difícil parar Joanna Jedrzejczyk em condições normais, imagine quando ela tem uma noite inspirada. Azar de Jessica Andrade, que mostrou coração imenso, mas não conseguiu lidar com o maior talento da campeã do peso palha.

A desafiante brasileira, assim como Cigano, experimentou sucesso no começo do combate. Com uma postura agressiva, Jessica aproveitou do tradicional começo lento de Joanna e a pressionou para levar o duelo para o chão. A pequenina ergueu a campeã e a lançou ao solo, mas não a manteve lá. Na segunda tentativa de combate corpo a corpo, Jessica levou uma cotovelada e três joelhadas no thai clinch. A partir dali, a luta virou.

Jedrzejczyk pisou no acelerador e não olhou mais para trás. “Bate-Estaca” avançava corajosamente, mas a polonesa era perfeita até atacando enquanto recuava. Joanna variou socos com chutes, socos na cabeça e no corpo, chutes baixos e altos, cotoveladas curtas em pé, joelhadas de encontro, vários contragolpes. Um repertório ofensivo vasto e usado de modo orquestrado. Quase uma obra-prima.

Já no terceiro round era nítido que nem um milagre salvaria Andrade. Mas você pensa que ela arrefeceu? De modo algum. Mesmo avançando em linha reta, atacando desguarnecida e com dificuldade de produzir ângulos, Jessica não parou de avançar por um momento sequer, mesmo quando sua perna estava muito inchada de tanto ser chutada. A pressão fez Joanna ter que voltar para o hotel com um inchaço na testa do tamanho de uma bola de pingue-pongue, mas não serviu para desestabilizar a campeã.

O passeio de Jedrzejczyk representou a quinta defesa consecutiva do cinturão do peso palha e o fim da série de três vitórias de Jessica desde que ela mudou de categoria.

Demian Maia passa por Jorge Masvidal com dificuldade e vai atrás do cinturão

Parece que agora vai. Demian Maia passou aperto contra Jorge Masvidal, mas conseguiu sua sétima vitória no peso meio-médio e ouviu de Dana White que ele é o próximo da fila.

O combate teve um round para cada um. No primeiro, o paulista mostrou seu talento enorme de encurtar, chegar ao chão e dali para as costas. Masvidal vendeu caro a primeira queda, conseguiu arrefecer as investidas de Maia, mas acabou cedendo. Mochilado, Demian socou tentando abrir espaço para o mata-leão, que não apareceu.

No segundo, Maia aparentou ter se desgastado mais e facilitou a tarefa do adversário de defender quedas ao se atirar de longe, sem velocidade. Masvidal lançou chutes à vontade, deu bons socos e passou a impressão que nocautearia se pisasse no acelerador. Como não pisou, levou o combate ao último assalto.

Jorge novamente começou melhor, mas teve menos volume e contundência em relação à parcial anterior. Na metade do tempo, ele se desequilibrou ao defender a perna de um ataque de Demian e acabou no chão. Contra um grappler do naipe de Maia, foi muito difícil sair da posição. Demian não tinha mais forças para botar pressão no estrangulamento, mas manteve o controle posicional.

Como Demian não foi tão agressivo enquanto controlava a luta agarrada, acabou dando brecha para os juízes valorizarem os golpes iniciais de Masvidal no terceiro assalto. Foi assim que o juiz Aladin Martinez viu o combate, pontuando 29-28 para o americano. Porém, Sal D’Amato e Jeff Mullen deram maior peso ao controle do brasileiro e concederam a ele a vitória por decisão dividida com dois 29-28.

Ao final do combate, Demian ajoelhou ao lado da grade para conversar com Dana White e ouviu do presidente que ele será o próximo. Ou não. Vai que Georges St. Pierre resolve aceitar o desafio de Tyron Woodley…

Frankie Edgar dá choque de realidade em Yair Rodríguez

Acabou dando o óbvio, mas Frankie Edgar é um sujeito tão excepcional que surpreende até quando faz o que dele se espera. Com uma atuação muito agressiva, ele passou a carreta sobre o mexicano Yair Rodríguez, que perdeu a invencibilidade no octógono.

Não houve um momento em que Edgar não estivesse ativo. A transição do boxe para o wrestling foi tão bem executada que o mexicano não conseguiu evitar a queda. Mesmo tentando ficar ativo na guarda, Rodríguez apanhou que nem mala velha no ground and pound repleto de socos, cotoveladas e braçadas. O “Pantera” voltou para o córner com o olho esquerdo praticamente fechado.

A sessão de pânico do mexicano seguiu no segundo assalto. Rodríguez tentou uma chave de joelho, mas Edgar mostrou desenvoltura e calma para girar para o lado certo, escapar da posição e ainda acabar montado. E tome de ground and pound. Provavelmente sem enxergar nada pelo olho esquerdo, Yair não passou no teste feito pelo médico no intervalo para o terceiro assalto. O árbitro Chris Reed acatou a recomendação médica e não permitiu que o combate prosseguisse, decretando o nocaute técnico a favor do americano.

David Branch volta ao UFC com boa vitória sobre Krzysztof Jotko

Depois de sair pela porta dos fundos, sem despertar nenhuma saudade, David Branch teve um retorno triunfal ao octógono mais famoso do mundo. Ele interrompeu a série invicta de Krzysztof Jotko e já deve aparecer ranqueado em breve.

O polonês iniciou as ações controlando a distância e provocou o ex-campeão do WSOF a buscar a luta agarrada. Branch foi melhor no clinch, derrubou, mas não foi muito ostensivo no ground and pound no assalto inicial.

No segundo round, Jotko teve mais espaço e conectou várias canhotas, além de um belo chute rodado no fim da parcial. Com a luta empatada, o polonês se enrolou onde deveria levar vantagem. David acabou superando um erro de postura de Jotko, que passou a perder a esgrima dos jabs, acabando exposto para os diretos de Branch. Jotko ficou tentado a buscar o clinch, já que não estava dando certo trocando golpes. No fim das contas, dois juízes marcaram 29-28 para o americano, mesmo placar visto pelo MMA Brasil, e outro fez o mesmo, mas para o polonês.

  • James sousa

    na primeira luta entre eles o Cigano cometeu o mesmo erro tanto que o Dedé pedreneiras passou os dois primeiros rounds orientando ele a não ser encurralado contra a grade

  • Saulo Henrique

    Ainda bem que o médico vetou o Yair de voltar. Tava sinistro o olho dele. Só o Bombeiro levou bônus? Mas ele mereceu.

    • Sexto Empírico

      O Knight (vs Skelly) também levou por performance, e aquela briga de gordinhos no preliminar, Sherman x Coulter, levou de luta (briga) da noite. Sorte deles q Edgar não conseguiu acabar com a luta com o jogo andando e Alvarez x Poirier deu naquilo.

      • Saulo Henrique

        Verdade, uma pena a luta do diamante acabar assim..

      • Beto Magnun

        Eita pra mim a melhor luta da noite foi Knight vs Skelly. É foda quando botam Romero vs Jacaré ou Serginho contra outro Ás do jiu jitsu, fica uma luta chata com dois malucos com medo de ir pro chão. Sou a favor de mais Jason Knight, Chas Skelly, Lois smolka e Tim Elliot no mma. Grapplers que não tem medo de se embolar no chão.
        Quanto a briga dos gordos, foi uma boa luta. O perdedor merecia pela raça que teve afinal aceitou de última hora, perdeu o segundo prego e ainda pai solteiro.

        • Sexto Empírico

          A luta do Knight x Skelly foi animal – stoppage a la Yamasaki.
          A verdade é q é muito difícil aplicar um jiu ofensivo no MMA. Atualmente, só Demian consegue. O restante, usa para defesa e armadilha para finalizar os incautos.
          A briga dos gordos foi divertida e mereceu o prêmio pelo prazer proporcionado. Apesar de parecer q o UFC foi buscar dois brigadores no bar do lado (um deles foi nocauteado por chutes na bunda), ainda prefiro assim. Lutadores q não esqueceram a essência: destruir o oponente. Melhor q as lutas técnicas, “épicas”, tipo Thompson x Rory, Thompson x Woodley q dá canseira em todo mundo e só agrada os “especialistas”.

  • Marcos E

    Pesos-pesados. Será que até 2027 aparece alguma novidade nessa categoria?

    Jessica Andrade mandou bem, achei que o primeiro e o último foram os melhores rounds dela. Agora, a campeã foi inteligente em se mover bastante para trás durante a luta, o que diminuiu muito a capacidade de impacto da Bate-Estaca. A Andrade até conectou alguns golpes, mas a Joana movimentava a cabeça de maneira muito esperta um pouco antes do impacto. Sempre orientando o corpo para trás. Muita concentração para não entrar no brawl. A gente acha impressionante a desafiante levar cacetada e continuar avançando, claro, mas foi incrivel tambem ver a disciplina da campea, sempre recuando e acertando. Achei interessante. Jab e movimentação a luta inteira, variando chute alto, chute baixo… Coisa de louco. A únical lutadora que deu mais trabalho foi a Cláudinha, ainda. Se Greg Jackson conseguir dar o gás para ela que a Nova União não conseguiu, parece ser a única opção nessa categoria.

    “Choque de realidade” foi o termo certo para Yair Rodriguez. Foi um “Aqui não, garoto. Pode esperar.”

    Imagina se o Demian vira campeão com esse jogo? Ah!

    Achei legal o Poirier falar para os caras não vaiarem o Alvarez, na frente do Joe Rogan. Pena que essa luta foi interrompida. Que guerra.

    Que noite! Sempre bom ver um UFC assim.

    • Sexto Empírico

      Nganou, se pegar mais algumas manhas q ainda faltam, pode virar um problema sério nos pesados. Espero q sim.

      Jessica não está no nível do Capeta. A Claudinha continua sendo a única q pode encarar o-coisa-ruim.

      Vc quis dizer q o jogo do Demian é boring quando não consegue finalizar? Se for isso, é o mesmo q o UFC e o comprador de ppv acham. Por isso q ele não disputou o cinto ainda, apesar de merecer faz tempo.

      O Poirier deveria ter continuado a luta. Agora essa mariquice de pôr “4 apoios” no chão quando o outro tá numa sequência de joelhadas e depois fazer-se de vítima e parar a luta tá entrando na moda. Regra imbecil criada pra proteger graplers. Torço para q quem usa da artimanha tenha o mesmo fim do Weidman (contra o Mussa).

      • Nicolas P.S

        Ola pessoal do MMABRASIL !
        É verdade, acho que essa regra dos “4 apoios” ou “3 apoios” não tem lógica para as joelhadas. Proibir os chutes de futebol na cabeça (tipo Wanderlei et Shogun no Pride) era necessário (foi sorte não ter mortos ou traumas cranianos severos, imediatamente depois da luta, naquela época).

        No caso, a regulação não especifica que os lutadores devem se defender e se proteger “at all times” ? Se um lutador não se defende efectivamente, a luta pode ser ate interrompida com juízo pelo arbitro e pelo bem do lutador. Com esse tipo de comissão do MMA aplicada no boxe, um boxeador que abre então os braços em crucifixo equanto esta no clinch, tornaria os golpes do adversário ilegal ? Incongruente e absurdo !

        Acho mais justo aquele lutador que não se defende e, em vez de se proteger, deixa os quatro apoios no chão a propósito (tipo Chris Weidman contra Gerdard Mousasi), receba castigo e seja nocauteado.

        Desculpem o meu português, espero que deu certo para ser entendido…

        Um grande abraço desde França, e olho no Ngannou. Ta verde ainda, mas com 1 ano e pouco de MMA, olha o que foi capaz de fazer !!! É monstruoso. Pode se tornar um Teddy Riner nos pesados !

        • Sexto Empírico

          Beleza, Nicola. Vc é francês?
          Seu português é ótimo. Melhor que o do Minotauro, Shogun, Anderson Silva, o meu e o dos foristas do Combate.com.
          O MMA está muito longe de suas origens, o q é bom de um lado, pois tinha violência desnecessária (e até covarde, algumas vezes), mas ruim de outro, pq começam a colocar muitas regras em algo q era para, supostamente, não ter nenhuma. Se for dar ouvido a tudo o “q pode prejudicar o atleta”, daqui a pouco vão estar lutando de capacete e travesseiros.
          Espero q o Ngannou fique pronto rápido pra quebrar a monotonia do peso pesado. O negão é um terror. Torço por ele.

      • Marcos E

        Acho que o jogo do Demian é fantástico, mas a real é que apesar da dominância nessa luta, ele não gerou nenhum dano aparente no Masvidal. Nas últimas lutas, o Demian vinha finalizando. Beleza. Mas imagina cinco rounds do Demian nas costas do Tyron Woodley, sem gerar danos, mas com clara supremacia no solo. Aí o Demian sai como campeão. Ia ser uma coisa memorável, de tão estranha. Como se as duas últimas lutas de cinturão dessa categoria não tivessem sido estranhas o suficiente… rsrsrs

  • Sexto Empírico

    Cigano, quando atacado, deve sentir um forte comichão nas costas pra ficar se esfregando daquele jeito na grade. Sem coração, parece q perdeu aquela vontade q só os campeões sentem.
    Miocic monstro! Caminha pra ser o melhor pesado até aqui no UFC. Foi até melhor ele ter ganho, já q o cinto nas mãos de Cigano ou Velasques demoraria até 2 anos pra ser disputado.

    Joanna tem um sotaque áspero e gentil ao mesmo. Fala com calma, veste um crucifixo, faz oração, manda beijinho, faz coraçãozinho com as mãos e tem um cachorrinho. Mas não se enganem, amigos! Essas são apenas estratégias do Bizonho pra dissimular e iludir a gente humilde. Ao pisar no 8, seus dentes ficam afiados, as orelhas pontudas, os olhos vermelhos, cria chifres e más intenções. Transforma a vida de seu oponente, um mero pecador, em um purgatório frustrante, dolorido e sangrento. Seu próximo adversário deveria ser um exorcista.

    Demian faz parecer óbvio e fácil o q ninguém consegue fazer. Não naquele nível. É quando a capacidade vira genialidade, pra usar uma frase brega de Facebook. Mas ele q não conte muito com as promessas do Dana traíra, que disse a ele “You’ve got it!” com a mesma convicção do Hendo dizendo que iria se aposentar. Daqui a 4 ou 5 meses, quando deverá fazer sua próxima luta, terá um problema grande com apena três letras: GSP.

    Edgar é show. Sempre gostei dele. Pena q é da mesma época do Aldo, seu antídoto. Deveria tentar baixar de peso. Ele e seu parceiro, o Alvarez.

    Erva Dean sempre fora de tempo. Cigano já havia desistido da luta e o Bombeiro quase desistido de bater quando veio a interrupção. O q acontece com quem já foi o melhor referee de MMA?

    • Marcos E

      Herb Dean já viu dias melhores.(Embora essas regras “unificadas” e “não-unificadas” de acordo com cada Estado dos EUA também não ajudem. Em NY, rolou aquela palhaçada da impossibilidade de consulta aos vídeos, para determinar se houve golpe ilegal ou não na luta do Weidman. Agora, essa questão dos três pontos de apoio, usando a regra antiga no Estado do Texas… ) no caso específico do Alvarez dando a joelhada no Poirier, é um absurdo o Herb Dean falar que foi não-intencional. Se aquilo foi joelhada irregular não-intencional, não há joelhada no mundo que seja irregular e intencional. O não-intencional não pode ser interpretado como “puxa, no calor da luta o Alvarez não percebeu que as duas mãos estavam no solo”. Assim, todo mundo pode alegar isso em todas as situações “Puxa, eu não vi”. O não-intencional tem que ser aquele joelho que atinge a cabeça do adversário enquanto estava fazendo um movimento de passagem, ou algum tipo de técnica que não visava atingir a cabeça, mas atingiu realmente sem querer.

      • Rafael Oreiro

        Imagina se você é um árbitro ou juiz e, dependendo de onde você for trabalhar, você vai ter que arbitrar ou julgar de forma diferente, as vezes até na mesma semana. Situação realmente complicada pra todo mundo.

  • Gabriel Fareli

    -Yair Rodriguez teve um choque de realidade monstruoso, apanhou mais que a menina de “50 tons de cinza”.
    -Yair continua tendo um ótimo futuro, mas tem que evoluir mais principalmente nas defesas de queda.
    – Não foi fácil como nas outras lutas, mas o Demian teve outra atuação boa. Espero que o Dana cumpra a promessa de dar o tittle shot a ele
    -Mas é bom o brasileiro ficar 100% pra lutar pelo cinturão porque se pensar em querer marcar a luta pro final do ano, pode ser passado pra trás por um tal canadense.
    -A velocidade e o volume da Joanna é algo de outro planeta. Ela dava dois jabs e a Jéssica não via de onde vinha.
    -Jessica mostrou que tem muito coração,mas a distância entre ela e a campeã é enorme.
    -Miocic vai se tornando um campeão dominante e que faz lutas boas. Tem tudo pra bater o recorde da categoria.
    -Cigano se encurralando na grade, se deixando apanhar, e sem dar nenhum golpe. Parecia que queria perder.
    -Esperava ver uma batalha de 5 rounds na luta principal, terminei decepcionado…rsrsrs

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Eu achei engraçado que o Mullen e o Aladin deram o R1 pro Masvidal kk, foi o menos equilibrado dos 3 a favor do Demian…

    • Dan Mendes

      No final do round o masvidal ficou por cima e desceu porrada no demian deve ter sido isso que eles levaram em consideração.

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        Sim, mas foi só uns 15 segundos disso com o tanto tempo do Demian nas costas tentando um mata leão, achei meio estranho a marcação

        • Eu acho que levaram a questão do dano a fundo, dando mais peso do que o controle posicional do Demian. Vamos discutir isso no próximo podcast.

  • Thiago

    O pior é ver Cigano falando na entrevista que se sente bem andando para trás, o cara toda luta se entrega de bandeja, e o pior é ouvir ele dizer que ainda não entendeu a lição dessa luta, a lição é ele parar de ser trouxa e se encurralar na grade. No mais concordo com um comentário que vi, o Cigano quando percebeu que ia levar uma sova igual aquela da luta com Velasquez, já pegou e na bordoada no pé da orelha já deitou logo para não sair com a cara deformada denovo kkk Demian é demais o adversário sempre fala que ele não vai derrubar, mas n adianta o cara manda double leg, single leg ontem até berimbolou uma hora. O mano é tenso, só tem que não esquecer de se movimentar em pé e tentar ir para a grade (diferente do Cigano) e atrair o oponente pra vir junto e ele derrubar. O Demian foi o mestre do Jiu Jitsu que entendeu que precisava do Wrestling e Judô para ter supremacia, só ele e o Jacaré, o resto ta até hoje ai sem ver a cor da bola. Doido pra ver o monstro Velasquez x Miocic, acho que Miocic não está preparado para alguém como ele, o Peso Pesado mais agressivo e implacável do UFC. O “Brown Pride” é quase imparável!

    • Acho que vale ouvir nosso podcast nessa questão de “toda luta se entrega de bandeja”. Pessoal tem exagerado bastante.

      Sobre ele não ter entendido a lição desta luta, vamos dar um tempo pra ele pensar em tudo o que vem acontecendo desde as duas derrotas para o Velasquez.

  • Lero

    Hora de dar para o Miocic o respeito que ele merece. Não é possível qué ele ainda seja tão subvalorizado.