Stipe Miocic arranca o cinturão de Fabricio Werdum com um nocaute brutal no primeiro round do UFC 198

Com um nocaute brutal, Stipe Miocic silencia a Arena da Baixada e toma o cinturão dos pesados de Fabricio Werdum na luta principal do UFC 198. Antes, Ronaldo Jacaré atropelou Vitor Belfort.

Depois de um card preliminar sem derrotas de lutadores brasileiros, o UFC 198 terminou com 45 mil pessoas num silêncio sepulcral no Estádio Atlético Paranaense. Isso graças ao boxe de Stipe Miocic, que nocauteou Fabricio Werdum de modo espetacular.

Conforme esperado, o combate começou equilibrado entre o muay thai do brasileiro e o boxe do americano. Werdum tentou desequilibrar o americano com chutes baixos e arriscou um estranho single-leg, que foi facilmente negado pelo wrestler de Cleveland. Fabricio começou a acertar alguns bons socos e ganhou confiança, passando a avançar mais. Numa dessas, o gaúcho lançou três golpes desalinhados e se abriu. Miocic recuou e, com um movimento parecido com o de Conor McGregor sobre José Aldo, mandou Werdum a nocaute na marca de 2:47 de combate.

Com o resultado, Stipe Miocic torna-se o 15º campeão linear da história dos pesos pesados do UFC. De quebra, ainda cumpriu a promessa de levar o primeiro título para Cleveland antes de LeBron James, astro do Cleveland Cavaliers, da NBA.

LEIA MAIS Preliminares do UFC 198: Demian Maia barbariza Matt Brown no chão e faz o americano batucar no mata-leão

Ronaldo Jacaré passa o carro em Vitor Belfort e busca disputa do título

Junte uma atuação inspirada de Ronaldo Jacaré com uma péssima de Vitor Belfort. O resultado foi um verdadeiro atropelamento do capixaba.

Na longa distância, no começo do combate, Belfort é sempre um perigo por poder explodir a qualquer momento. Jacaré andando para o lado esquerdo do oponente parecia um perigo. Então Vitor saltou para uma horrorosa joelhada voadora de muito longe. Foi a moral que Jacaré precisava para encurtar.

Quando o multicampeão de jiu-jítsu chegou no corpo a corpo, a luta acabou. Primeiro, Jacaré desgastou Belfort no clinch em pé, fazendo o carioca forçar os braços. Dali, Ronaldo derrubou, caiu por cima e começou a pesar, desgastando ainda mais. O ground and pound abriu um corte em Belfort e o fraco árbitro Osiris Maia mandou parar a ação para o médico tratar do corte. Quando a luta voltou, o “Fenômeno” teve a ideia de puxar um sujeito como Jacaré para a guarda. Obviamente que a ideia estúpida custou caro. Souza montou com facilidade sobre uma guarda inexistente e desceu o sarrafo, forçando a interrupção na marca de 4:38.

Cris Cyborg estreia no UFC com nocaute em 81 segundos sobre Leslie Smith

Leslie Smith abriu 10-9 quando entrou com The Doors. Abriu 20-18 quando resistiu ao primeiro minuto. Então Cristiane Cyborg resolveu dar cabo dela.

Com uma movimentação muito mais inteligente, Cyborg normalmente conseguia se postar em posição de ataque. Os primeiros foram modestos, para marcar território. De repente, uma bomba explode em Smith. A segunda a manda ao solo. O ground and pound faz o árbitro Eduardo Herdy encerrar na marca de 1:21 de luta. Quando viu o replay da interrupção, Smith gritou um “Fuck that!” para o árbitro, sem concordar com a interrupção.

Maurício Shogun vence Corey Anderson em controversa decisão dividida

Desde 2009 que Maurício Shogun não vencia duas lutas seguidas. Neste sábado, o curitibano venceu a segunda consecutiva, agora diante de Corey Anderson. Porém, não foi exatamente justo.

Anderson resolveu brincar com fogo no começo do combate. O americano esqueceu do wrestling e trocou pancadas com um striker de elite, que, mesmo em má fase, ainda é Shogun. Corey até foi melhor por curta margem, mas levou uma bomba a 10 segundos do fim da parcial. Maurício disparou um intenso ground and pound e quase conseguiu a interrupção.

Atrás por 10-9, de virada, Anderson jogou seguro no assalto seguinte, quando aplicou três quedas e deu pressão no clinch contra a grade. Porém, mais uma vez voltou a nadar em rio de piranha e, de novo, levou um knockdown faltando 10 segundos. Para sorte do americano, o ground and pound não foi intenso e Shogun não conseguiu virar outro round.

No terceiro round, um cenário parecido com o assalto anterior, com a diferença de Anderson ter grudado nas pernas de Shogun quando ouviu o sinal de 10 segundos, evitando o terceiro knockdown. Na contagem do MMA Brasil e da maioria dos analistas, Anderson venceu por 29-28. Porém, como estamos no Brasil, o lutador da casa saiu com a vitória por decisão dividida, quando dois juízes marcaram 29-28 para Shogun.

Bryan Barberena derruba mais um prospecto com vitória sobre Warlley Alves

Em sua segunda luta como meio-médio, Bryan Barberena vai se especializando em parar trens do hype. Primeiro foi Sage Northcutt. Agora foi a vez de Warlley Alves.

Depois de Warlley quase encerrar o combate nos segundos iniciais com uma guilhotina, o primeiro round teve dois cenários diferentes, um no clinch e outro na distância. Como a primeira situação é especialidade de ambos, houve equilíbrio na troca de posições na grade e no trabalho do dirty boxing. Porém, Warlley foi claramente superior quando o combate ficou na troca de golpes na distância. Mesclando fortes socos com chutes, ele garantiu o assalto a seu favor.

No segundo, um velho problema do brasileiro voltou a dar as caras: a falta de gás. Mais bem condicionado, Barberena cresceu na luta, equilibrou as ações em pé, venceu os duelos no clinch e empatou o combate, mesmo recebendo um forte chute baixo no fim da parcial.

Barberena dominou o terceiro perante um adversário com muito coração, mas pouco gás. O brasileiro tentou responder fogo, mas seus golpes não tinham a mesma pressão, tampouco a mesma quantidade. Bryan havia sido orientado pelo técnico: “Preciso de mais pressão, nós estamos no Brasil, você precisa decidir a luta” e respondeu conforme John Crouch pediu. Melhor na distância e no clinch, o descendente de colombianos navegou até o fim para garantir um triplo 29-28, mesmo placar dado pelo MMA Brasil.

  • Fulano de Tal

    O Técnico do Werdum, o Cordeiro, disse que o Werdum ao acertar um direto no Miocic, ele viu a possibilidade de finalizar a luta e por isso foi com tudo para tentar nocautear.

    Segundo Rafael Cordeiro não foi erro.

    • Ah, foi.

    • Lero

      Tipo o Dedé, falando do Barão e do Aldo que a mão “entrou” Será que eles acreditam isso mesmo?

      • Exatamente. Como o Barão levou outra coça, não duvido de terem acreditado. Espero que o erro não se repita com o Aldo e com o Werdum.

  • diego rizzo

    ”Não foi tão justo”.

    No 2o round que foram decidido as coisas: foi uma queda do Corey, outra que o Shogun bateu e levantou e um knockdown pro Shogun no fim. Concordo que nao foi 100% unanime e qualquer um que ganhasse seria justo. De resto, baita analise e um PUTA evento!!!

    • Não seria justo, só pra quem é shogunzete hahaha

      • Fiscal de Podcast

        Mais respeito Alexandre…shogun estava de short branco,não era a lendária sunga, mas foi quase. xD

        • Por isso que ele quase ganhou, mas não ganhou. Tava com a vestimenta errada.

  • Thiago Kuhl

    Pela tv, após alguns chopps, sem som e prestando mais ou menos atenção eu marquei 29-28 Shogun, ainda mais considerando que estavam no Brasil e que a juizada ia favorecer o lutador da casa.
    Hoje revendo a luta aqui em casa tranquilo, achei que o mais justo, de fato, seria um 29-28 Anderson, mas ainda assim não achei que foi um PUTA GARFO. Foi tipo aqueles garfos de plástico de festa de criança, saca?

  • Fernando Cruz

    Assim como dizem que “apesar de faixa preta na arte suave, o Cigano não tem o cacoete de um jiujitero que já competiu de kimono”, creio que o Werdum, apesar de ter evoluído muito em pé, não tem o cacoete de um striker de formação. O brasileiro leu mal o momento e foi atrás, todo aberto, de um boxeur de alto nível achando que aparecera a oportunidade de acabar com a luta… Erro que um striker de origem e experiente não cometeria. O “vai cavalo” foi pra cima de campeão estadual Golden Gloves que nem uma vaca louca e deu no que deu…

    • Eu tendo a concordar com você sobre a questão Cigano-Werdum, ainda que eu ache que uma empolgação misturada com falta de foco tenham ajudado na derrota.

      Porém, isso que você falou é a sustentação sobre quando eu digo que um lutador de MMA não vai ganhar uma luta de boxe de um boxeador, mesmo se a origem do cara do MMA for o boxe. Miocic seria dizimado por Tyson Fury, David Haye, Anthony Joshua e outros. Não dá pra competir com alguém que faz apenas aquilo há anos e anos. É um nível de especialização que lutador de MMA nenhum consegue.

      Isso ainda tem o lado oposto. Quem apostaria hoje no Demian contra o Calasans, o Otavio Souza de pano? Ou no Jacaré contra o Rodolfo Vieira, o Leandro Lo; Werdum contra o Buchecha, Xande Ribeiro, Bernardo Faria…

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Bem tão colocando o Werdum com o Rothwell nos becos por aí, acho balanceado embora o Rothwell tenha sido humilhado pelo cigano (aquele chute na barriga que empurrou um cara de 120 QUILOS PRA LONGE foi épico), vamos ver se ele se recupera.

    Jacaré é cinturão, se mandarem ele pro Bisping o UFC tá de brincadeira sinceramente… ganhou bem, fez seu jogo e arrancou muito sangue.

    O Invicta é do UFC não é? Por que eles não dissolvem lá, coloca a categoria que a Cyborg é campeã no UFC e todas as outras lutadoras da categoria contratam também pra ter mais uma categoria feminina? E ela não deve pegar a Ronda, a Ronda é muito bonita pra pegar a Cyborg. Quanto a Leslie vai voltar para a realidade.

    Já falei que achei a vitória do Shogun injusta pois o Corey foi superior em quase tudo e só mostrou que o Shogun ainda tem mão pesada, pra mim o Shogun vai pros médios mesmo como tão falando por aí, nos Meio Pesados ele vai ficar na mesmice de vencer uma, perder outra e tal. O Corey com a derrota acho que não cai, deve manter a posição e pegar um pessoal menos ranqueado aí.

    Warlley me decepcionou na questão do gás, só vi que o Barberena tem que receber respeito e crescer na categoria, lutou bem e mostrou uma que a raça é seu forte, quanto ao Warlley, como ele é novo é só seguir na carreira e aprimorar o fôlego.

    Ótimo post como de costume.

    • Lero

      O tope dos médios está muito complicado agora, eu do Shogun fazia umas duas lutas mais no meio-médio contra caras fora do top 5 e esperar que Jacaré, Rockhold, Romero e Weidman se matem entre eles. Para depois chegar quando já todo mundo tenha derrotas.
      Eu achei que o primeiro round da luta foi 10-8 tranquilo para o Shogun, porem a luta foi empate, mas parece que sou o único com essa opinião

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        Realmente essa opinião é exótica rs, eu acho que o shogun devia descer porque ficar lutando sem ir em lugar nenhum não é uma coisa boa, ele tem 34 anos ainda tem uns 6 de MMA, se ir para os médios ele pode tirar uma casquinha dessa matança aí.

  • Gabriel Fareli

    Minhas observações do Card principal :
    – Werdum fez o que lá em Realengo chamamos de “garotear”. Ir com tudo com guarda baixa ( ou guarda nenhuma) pra cima de um sujeito especialista em boxe, é ser juvenil demais. Não quer dizer que o Miocic não poderia ganhar se não fosse esse erro, mas o brasileiro não precisava ter ajudado tanto né ?
    – Vitória merecida do Miocic, veio aqui no BR, suportou a pressão de 45 mil pessoas e foi inteligente pra definir a luta.
    – Não tem hora melhor pra Werdum X Cigano 2, ou é agora ou nunca.
    – Miocic X Overeem vai ser uma baita luta de strikers
    – Olha como a categoria dos pesados ficando interessante, e a maioria das pessoas achavam que o cinturão ia rodar Werdum-Cain-Cigano “Ad Eternum”.
    – Que atropelo do Jacaré no roteiro de luta mais previsível da noite, o Capixaba fez só o certo, sem inventar e saiu com moral pra pleitear uma disputa de cinturão.
    – Incrível como o Belfort mesmo com quase 40 anos, faz uma cara de choro quando se sente frustrado na luta. O psicológico dele é algo que precisava ser estudado, ele simplesmente não consegue reverter nenhuma situação adversa.
    – Cyborg teve treino de luxo em Curitiba, deu nem pro cheiro a Leslie Smith. A Brasileira já deve ter feito sparrings mais pesados que a luta de sábado.
    – Shogun ganhou no garfo, mas foi merecido pela falta de Q.I de luta do Corey.
    – Warlley treina quase todo dia com o Rogério Camões e não consegue aguentar 2 rounds de luta ?
    – Prêmio de “Besta da Noite”, vai pra : Belfort tentando puxar o Jacaré pra guarda ou pro Corey Anderson esquecendo que é wrestler e tentando trocar em pé com o Shogun ?

    • Baita atuação do Micic mesmo, venceu num território hostil.

      Werdum-Cigano, Anderson-Vitor. Essa é a hora.

      Essa parada do Vitor é sinistra mesmo.

      Corey Anderson mereceu mesmo, pra deixar de ser prego. Mas ele ganhou a luta.

      O Matt Mitrione da Noite vai pro Belfort, sem dúvida. Já tá na planilha do Barangão 2016.

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        Matt Mitrione da noite kkkkkkkkk

        • É uma das categorias do Barangão que vocês vão votar no fim do ano.

          • Idonaldo Gomes Assis Filho

            Do lutador mais gordo ou do mais trouxa mesmo?

      • Lero

        Puxar multi campeão de Jiu Jitsu pra guarda vs ir que nem trem desgovernado, queixo alto, jogando socos ao vento contra campeão estadual do Golden Gloves. Premio duplo.

  • Danilo Oliveira

    Analisando o card principal acho que o Warlley Alves é um cara muito bom e um prospecto da divisão, mais acho que ele tem que entrar mais focado e não achar que a luta tá ganha, pois nas entrevistas que vi dele dava a impressão de estar desmerecendo o seu adversário, quanto a luta acho que ele tem que entrar com uma estrategia e não igual louco querendo decidir nos primeiros minutos, pq não é a primeira vez que o gás deixa ele na mão. Shogun perdeu claramente a luta sem clubismo com diriam alguns aqui kkk, ele ganhou o 1º round e perdeu o 2° e o 3° só acho que o Corey demorou pra fazer o seu jogo se ele tivesse feito igual fez com o Maldonado tinha ganhado a luta com tranquilidade. Cyborg nem precisa comentar né fez oq se esperava dela agora é esperar pra ver se ela vai fazer apenas superlutas. Jacaré vs Vitor nem posso dizer que foi uma luta, parecia mais um treino pro Jacaré pois tirando aquela joelhada que o Vitor tentou não vi ela dar um soco se quer, e ele puxando o Jacaré pra guarda foi o mesmo que dizer “Casei me nocauteia ou finaliza logo”. Werdum entrou mais ou menos como o Warlley muito confiante e foi com tudo pra dar show mais acho que ele se esqueceu que o Miocic tem a trocação como ponto forte e o boxe diga-se de passagem, e como alguns comentaram ele levou knockdown nas últimas 3 lutas provando que ele joga muito aberto e se tratando de pesos pesados por mais que vc seja resistente uma hora uma mão entra em cheio e o cara apaga.

    Obs: Acho que o Werdum não merece uma revanche imediata, Jacaré deve lutar pelo titulo contra o vencedor de Luke vs Cris, Cyborg se bater o peso deve fazer só mais uma luta e disputa o cinturão, Shogun creio que deve lutar apenas com lutadores do meio pra baixo da divisão pois vimos que ele não tem condições de enfrentar os tops, e Warlley tem que treinar mais e entrar mais focado e não achar que a luta tá ganha, tem que ter estratégia saber a hora certa de atacar para não se desgastar, se não vai ser apenas mais um Erick Silva da vida sempre tido como uma eterna promessa.

    • Warlley tem que entrar mais estratégico e cuidadoso mesmo.

      Revanche imediata pro Werdum seria absurdo mesmo.

      Shogun perdeu, sem clubismo algum. Falo isso olhando pro bonequinho dele aqui no quarto.

      Diz o Fight Metric que o Vitor acertou 4 golpes na luta. Nem lembro.

      Romero tá na frente do Jacaré. A chance do brasileiro é essa contusão do Weidman no UFC 199.

  • Gefferson Nesta

    Entrou agua no mingau do Werdum.

  • Alex Sandro

    alem dos erros técnicos citados nas postagens achei ele sem foco, entrando fazendo aquelas caretas, fazendo graça… ali ele tava para defender cinturao, precisava de foco, concentração e nao de ficar fazendo palhaçada.

  • Fernando Levandoski

    Com a luta transmitida pela globo é todo o alvorosso a música do Senna na entrada werdum estava a um passo de se tornar um herói nacional e alcançar o nível que Anderson e Vitor tem no Brasil , e com relação ao Matt Brown e uma boa trazerais ele aqui em Curitiba por que tbm vai vender muitos ingresso todo mundo querendo ver ele apanhar

  • Airton S

    Já pensaram se o Brock volta agora, pra zoar mais ainda a divisão?

    • Idonaldo Gomes Assis Filho

      O Brock saiu por causa da doença ou porque a WWE paga mais? Dependendo do que seja ia ser louco demais

      • João Gabriel Gelli

        Saiu por ambos os motivos.

        • Idonaldo Gomes Assis Filho

          Entendido

  • Luiz Gustavo

    Sobre a luta principal,msm sabendo d tais brincadeiras e trollagens provenientes do Fabricio,me pareceu q ele nao estava totalmente focado na sua luta.É claro que depois q ele perdeu,é mto facil virmos aki e execra-lo,porem vi excessos d happy face,fora as 45 mil mascaras. Tambem devemos colocar na conta o fato d ter um evento de grande magnitude aki no país…nem todo mundo entrará focado diante d tal acontecimento.
    Foi um erro craso,porém para mim não muda o fato do Werdum estar listado pelo menos entre os 3 maiores peso pesados no mundo,sendo q ele venceu os 2 possíveis primeiros colocados.O cara já é um vencedor

    • Rolou excesso de happy face mesmo, até na pesagem e na entrada. Não sei se isso afetou o controle mental dele. Acho que o estádio lotado pode ter afetado mais. Na coletiva ele disse que desfocou do Miocic, que “ampliou a visão”, ou seja, tirou os olhos dele. Como golpe que nocauteia é aquele que o cara não vê…

  • Luiz Gustavo

    Sobre o Shogun,eu não tive dúvida alguma em marcar 29-28 para o americano.E sinceramente achei um erro com certo grau de gravidade em dar a luta ao brasileiro.O fato de pontuar a luta com uma queda ou knockdown nos últimos momentos do round não influencia num domínio,de certa forma tranquilo em mais de 3/4 do assalto.
    No primeiro não havia domínio claro d nenhum lutador e o knockdown foi sim o fator determinante para Shogun.
    No segundo havia domínio claro do americano na minha opinião e ele foi alvejado com menos tempo e sofreu menos danos q no primeiro round.
    O terceiro foi o mais facil de pontuar.
    Lutas assim temos alguns exemplos como Lyoto x Davies e tbm Miguel Torres x Demetrious,d uma forma diferente.

    Ao Shogun não vi tanta evolução nos tempos sem treinar com o Cordeiro.Ele não me passa a confiança necessária q tantos fãs depositam nele…

    • O knockdown e o ground and pound do primeiro assalto talvez tivesse virado o segundo, mas o do segundo não virou, pra mim não tem dúvida alguma.

      Também não vi muita evolução no Shogun…

  • Gefferson Nesta

    Próxima Luta do Werdum.

    • Idonaldo Gomes Assis Filho

      AAEUSUEHSAHEAUSUHASEUHE, ele traumatizou de fato.

    • hahahahaha

  • Thiago

    Sobre a luta principal, Werdum errou ao trocar Boxe, embora não ache ele um Striker ruim como Cigano quis pintar(esse aliás ta na hora de treinar e parar de falação), o problema que observo é um que até agora não vi ninguém relatar, Dos Anjos e Werdum tem um ótimo Muay Thai mais isso não quer dizer que não exista brechas em seu boxe.
    Primeiro que muitos treinadores defendem o boxe do Muay Thai como algo melhor até que a própria nobre arte, vimos repetidas vezes que não dá, Wand, Shogun, Cris Cyborg e Werdum, Alex Cowboy, todos muito bons no Muay Thai mais o boxe da arte da garuda não salva ninguém contra um boxeador, o que eu vejo é que o boxe do Muay Thai deixa seus praticantes expostos na hora do ataque, vide os cruzados que Wand e Shogun tomaram.
    Não dá, vi muita gente louvando o Rafael Cordeiro(Antes da derrota como o “CARA”), entendo ótimo técnico mas tem que fazer seus pupilos melhorar o Boxe.
    Um exemplo a comentar é o Massara que fez bonito com um boxe fechadinho(Parabéns Dida), embora ainda tenha pecado em chutar sem boxear primeiro, abrindo brechas para o contra golpe, e adiantado um pouco no tempo de entrada, foi de longe um dos boxes mais fechados que ja vi no MMA(Como poucos).
    Outra análise técnica é a do Demian e Jacaré, finalmente algum lutador de Jiu Jitsu entendeu que precisa ser bom no Wrestling para conseguir usar a arte suave com eficiência no MMA, agregando não só o Jiu defensivo lutando na guarda esperando o lutador adversário quedar, mas utilizando as quedas para cair por cima no ground and pound ou buscar as costas. PS: Fica a dica Brasil! kkkkkkkk

    • Thiago

      Cabe citar também o invencível Jones, que tem uma trocação que é pelo menos 80% Muay Thai( Não é muito bom na nobre arte). Comparação boa, pois em minha opinião acho que Werdum tem que analisar o estilo do Bones em pé, ambos não possuem poder de nocaute nos punhos(Apenas nas joelhadas e cotoveladas), mas Jones sabe disso e mantém oponentes a distância com os chutes e se aproveita de sua boa envergadura. O Werdum tem que lutar na média e longa distância e ir minando com os chutes, clinch e joelhada, pq os Tops(Cain,Cigano,Miocic e Overeem) tem um boxe melhor que o dele(não que ele seja um striker muito inferior, mas como citado acima apenas o Boxe que é o ponto fraco do Muay Thai).
      To junto com quem acha que o Werdum tinha de ter cozinhado mais a luta como fez com o Velasquez, mas acho que a emoção de lutar em um estádio o fez encorpar o nocauteador kkkkk