Rogério Minotouro não descarta aposentadoria após UFC São Paulo: “Não é um assunto fora de cogitação”

Por Gustavo Lima | 25/09/2018 08:53

Retornando depois de problemas com lesões, Rogério Minotouro fez a alegria do público presente no UFC São Paulo com um belo nocaute contra o americano Sam Alvey.

O MMA Brasil esteve presente na coletiva de imprensa realizada após o evento, onde Minotouro discorreu sobre vários assuntos. O veterano de 42 anos comentou sobre um golpe que o abalou no final do primeiro round, ressaltando a importância da torcida presente na arena para se recuperar no momento.

“Senti um direto no final do primeiro round e fiquei um pouco tonto. Mas a estratégia era não partir pra briga. Quando eu senti, saí de perto, fiquei boxeando. Mas senti um golpe, fiquei meio tonto na frente dele e a torcida foi importante pra recuperação.”

O ex-lutador do Pride também disse que o seu ritmo poderia ter sido melhor, mas confirmou que estudou bastante o oponente e seus maiores pontos positivos e que isso teve bastante influência em sua vitória.

“Peguei a luta faltando um mês, faltou ritmo. Mas eu consegui impor o ritmo, estudamos bastante o jogo dele, consegui pegar ele várias vezes com o mesmo golpe. Ele é um cara duro, me pegou ali duas vezes, mas felizmente consegui sair com a vitória. A gente veio estudando bastante o Alvey, ele é um cara que luta de encontro. Joga muito golpe de encontro. Então eu sabia que quando eu aplicava jabs, ele jogava a direita, então eu lançava jabs no peito e fintava muito pra não ficar tão exposto. Então eu fui trabalhando, cansando ele pra conseguir jogar meu direto no segundo round. Eu e o mestre Dória fizemos um trabalho de scout muito bom, e vimos justamente que ele ganhava lutas com esse direto de direita”, afirmou Minotouro.

O atleta da Team Nogueira voltou a falar sobre sua possível aposentadoria. Ele disse que não é um assunto fora de cogitação, mas que o desempenho no UFC São Paulo o animou e deixou essa ideia um pouco de lado, mesmo aos 42 anos de idade.

“Pela minha idade é normal, tenho 42 anos e estou lutando. No UFC não tem mais muitos na minha idade, tinha o Hendo, que parou. Com certeza eu tenho que pensar também em aposentadoria, não é um assunto fora de cogitação. Mas acho que a performance que eu tive hoje afasta um pouca essa ideia de parar.”

Paulista, patologicamente apaixonado por MMA, futebol e música.