Raphael Assunção se mantém confiante e lembra: “Estou na ‘boca’ do cinturão há 10 anos”

Por Tarso Doria | 31/01/2019 21:26

A luta principal do UFC Fortaleza será a revanche entre Raphael Assunção e Marlon Moraes. Na primeira vez que se enfrentaram, na estreia de Marlon no UFC, uma decisão controversa deixou muitas pontas abertas. O Pernambucano, que saiu vitorioso naquela oportunidade, falou sobre as diferenças para o combate deste sábado.

“Estou olhando a luta como uma luta totalmente diferente. Apesar de já ter dado alguns treinos com ele, não foi nada substancial, em termos de saber o que o outro vai fazer. Mas é parte do trabalho a gente se conhecer fisicamente, saber as características físicas um do outro, mas acho que será uma luta totalmente diferente. Ele vai tentar apresentar coisas diferentes, eu também. Será uma luta diferente. Apesar da gente já se conhecer, ter lutado, é claro, mas no completo, será uma luta diferente.”

Muito se fala sobre todas as vezes que Raphael esteve próximo de disputar o cinturão do peso galo e foi preterido por outros nomes, mais uma vez Assunção está próximo de uma oportunidade pelo título e sua expectativa é que finalmente consiga chegar lá.

“Acho que estou na boca do cinturão tem uns dez anos. Tive má sorte, falta de sorte e alguns detalhes, como oportunidades que chegaram e eu não estava preparado, machucado. Essas razões foram as principais para eu não disputar o título, mas estou na boca do cinturão há muito tempo.

Tudo está se encaixando agora. Tenho um oponente duro na minha frente e preciso passar por ele novamente, e aí, realmente, chegar onde eu quero estar, que é disputar o cinturão. Espero que não complique depois da luta. Vou estar positivo, resiliente, e que eu chegue nesse cinturão na hora certa. Quero chegar bem. Acho que tudo vai se encaixando, essa é a hora”.

Um assunto muito tratado antes do evento de Fortaleza foi a escolha pela luta que ocuparia a principal posição do card, muitos receberam com estranheza o fato do UFC preterir o ex-campeão José Aldo, em detrimento de uma luta com menor potencial promocional, para Raphael não foi diferente.

“É o que o UFC decidir. Claro, a luta principal é algo que é mais visto, em termos de proporção do evento. Mas o Aldo é o Aldo. Se o UFC quisesse ele no main event, acho que seria difícil eu argumentar. Mas deu certo, continuei sendo o evento principal e vamos dar um show. Nós somos os tops da categoria. Eu já provei isso diversas vezes e ele vem provando também, é um atleta mais novo, vem se destacando. E eu sou um cara sempre em evidência, sempre em ascensão. Me sinto honrado pelo evento, mas não muda muita coisa. Quero fazer meu trabalho, como sempre fiz”.

O UFC Fortaleza será realizado no dia 02 de fevereiro no Centro de Formação Olímpica do Nordeste em Fortaleza, Ceará. Confira o card da edição:

UFC Fortaleza

Peso galo: Raphael Assunção vs. Marlon Moraes
Peso pena: José Aldo vs. Renato Moicano
Peso meio-médio: Demian Maia vs. Lyman Good
Peso leve: Charles do Bronx vs. David Teymur
Peso pesado: Justin Ledet vs. Johnny Walker
Peso palha: Livinha Souza vs. Sarah Frota

Peso médio: Markus Maluko vs. Anthony Hernandez
Peso mosca: Mara Romero Borella vs. Taila Santos
Peso meio-médio: Thiago Alves vs. Max Griffin
Peso pesado: Júnior Albini vs. Jairzinho Rozenstruik
Peso galo: Geraldo de Freitas vs. Felipe Cabocão
Peso galo: Ricardo Carcacinha vs. Said Nurmagomedov
Peso mosca: Magomed Bibulatov vs. Rogério Bontorin