Rafael Carvalho vence Melvin Manhoef no Bellator 155 e mantém cinturão com decisão bastante polêmica

Rafael Carvalho vence Melvin Manhoef no Bellator 155 e mantém cinturão com decisão bastante polêmica
MMA

Card forte do Bellator 155 não se traduziu em grande evento. Para piorar, a vitória de Rafael Carvalho sobre Melvin Manhoef teve atuações ruins de lutadores e juízes laterais.

Após todos os problemas sofridos com o evento da semana passada, as expectativas para o Bellator 155 eram altas. Com um card bem montado, os fãs aguardavam bastante o evento, composto por lutas que prometiam bastante emoção. Porém, como nem tudo que se espera na vida acaba valendo a pena, o duelo entre os kickboxers Rafael Carvalho e Melvin Manhoef, que valia o cinturão dos médios do brasileiro, deixou a torcida, antes ansiosa, bem decepcionada.

Carvalho tentou durante a luta manter uma distância segura de Manhoef, usando chutes para ajudar a manter o holandês longe. O primeiro round passou sem que nenhum lutador tomasse iniciativa de nada, com o ridículo número de golpes conectados igual a 2. Somados. A sensação era de que tinham esquecido de avisar para eles que a luta valia cinturão.

Nos rounds seguintes, Manhoef passou a soltar mais seu jogo, encaixando bons chutes baixos e no tronco de Carvalho, que dominava o centro do cage, mas não fazia absolutamente nada com isso. Seu golpe mais significativo na luta inteira veio após golpear o holandês ilegalmente na virilha, já com o árbitro “Big” John McCarthy tendo mandado interromper a ação.

Chegado o terceiro round, finalmente Rafael lembrou que a melhor estratégia para se bater Manhoef é levá-lo para o chão. Porém, Melvin defendeu decentemente suas tentativas de queda e, quando derrubado, conseguiu se levantar em pouco tempo. Inclusive, no quinto round, o holandês botou o brasileiro para baixo duas vezes.

Ao final do quinto round, os espectadores vaiavam bastante a má apresentação dos dois lutadores, em luta que, na minha marcação, foi vencida por Manhoef por 49-47 (aquele primeiro assalto mereceu um 10-10).

Rafael Carvalho e Melvin Mahoef falharam em saciar as expectativas para a luta

Rafael Carvalho e Melvin Mahoef falharam em saciar as expectativas para a luta

O duelo foi então para a decisão dos juízes que, para aumentar mais ainda a frustração do público, deram a vitória para Rafael Carvalho de modo dividido, com dois 48-47 para o brasileiro e um para o holandês. Carvalho recebeu seu cinturão sob vaia massiva da CenturyLink Arena, em Boise, capital do Idaho.

Se Rafael Carvalho tinha impressionado positivamente no nocaute sobre Brandon Halsey, sua performance contra Manhoef tratou de apagar aquela impressão. Porém, como os juízes decidiram por mantê-lo campeão, Carvalho ficará agora esperando seu próximo desafiante. Nos próximos meses, quem impressionar mais entre Brandon Halsey e Kendall Grove deve receber a chance de lutar pelo cinturão.

A esperança de Manhoef ganhar seu primeiro título mundial no MMA morreu na praia com a decisão dos juízes. Porém, como a divisão dos médios do Bellator tem poucos lutadores de ponta, ele pode voltar a disputar o cinturão se continuar motivado, apesar da idade avançada. Caso não, ele pode se envolver em disputas tanto no Bellator Kickboxing quanto na parceria do Bellator com o Rizin FF. Se quiser tentar voltar à disputa do título, seu primeiro passo pode ser uma luta contra o ex-TUF Bubba McDaniel.

Pat Curran consegue boa vitória sobre Georgi Karakhanyan

Depois de quase um ano parado por conta de uma lesão no joelho, Pat Curran foi marcado para um compromisso difícil contra o ex-campeão do WSOF Georgi Karakhanyan.

Pat Curran voltou a mostrar desgaste, mas venceu o duro Georgi Karakhanyan

Pat Curran voltou a mostrar desgaste, mas venceu o duro Georgi Karakhanyan

Karakhanyan começou a luta controlando o centro do cage circular, enquanto Curran rodava bastante, chutando várias vezes as pernas do russo. Georgi tentou pegar seu adversário desprevenido com uma joelhada voadora e um chute rodado, mas, passada metade do primeiro round, foi o russo que foi mandado para o chão após um cruzado monstruoso conectado por Curran, que passou o resto do round controlando seu oponente no solo.

O russo voltou ainda abalado para o segundo assalto e, após uma entrada de queda desesperada, se viu novamente dominado por Curran. Faltando um minuto e meio para o final do round, Karakhanyan conseguiu reverter a posição, ficando por cima de Curran praticamente até o gongo. Voltando para o terceiro round, Curran continuou se movimentando bastante no cage, buscando contragolpear os golpes do agressivo russo. Com dois minutos de ação, Karakhanyan derrubou o americano e passou o resto do tempo por cima, mas praticamente sem tentar nenhum golpe ou finalização.

A luta foi então para a decisão dos juízes, que marcaram com unanimidade a vitória de Pat Curran por 29-28.

A vitória deixou Curran em boa posição na categoria. Porém, ele continua se mostrando desgastado e, com Daniel Weichel e Patricio Pitbull à sua frente na fila para disputar o cinturão, Curran deve receber mais uma luta antes de voltar a se meter com os peixes grandes da divisão. Bubba Jenkins, que vem de vitória sobre Goiti Yamauchi, seria um bom adversário para seu estágio atual.

Já Georgi Karakhanyan não ficou em posição avantajada. Vindo de derrotas para Weichel e Curran, o russo provavelmente pensará bastante na sua motivação de continuar no Bellator. Se optar por continuar e tentar se recuperar, fica aqui a sugestão de um confronto contra John Macapá.

Alexis Dufresne finaliza Marloes Coenen em uma das maiores surpresas do ano

Após um ano e meio de categoria, finalmente o Bellator havia marcado uma luta pelo título inaugural do peso pena feminino. Porém, com a lesão de Julia Budd, a luta passou a não valer mais o cinturão e Alexis Dufresne foi escalada como nova adversária da holandesa Marloes Coenen. Vindo de duas derrotas ruins no UFC e estreando no evento com menos de dez dias de preparação, contra um dos maiores nomes do MMA feminino, conseguir a vitória era quase uma missão impossível para Dufresne.

A missão era difícil demais, mas Alexis Dufresne surpreendeu Marloes Coenen

A missão era difícil demais, mas Alexis Dufresne surpreendeu Marloes Coenen

A luta mal tinha começado e Dufresne tratou logo de implantar sua estratégia, usando a força física para levar Coenen para o chão com menos de meio minuto de luta. No solo, a americana foi bastante cautelosa, fazendo somente controle posicional, com medo das tentativas se finalização e raspagem da holandesa. Porém, mesmo com toda essa cautela, faltando dois minutos para o final do assalto, Marloes conseguiu uma bonita raspagem e foi parar na guarda de Dufresne. Quando a europeia foi fazer postura para tentar golpear, Dufresne encaixou um ótimo triângulo, o qual a rival tentou se defender desesperadamente, deixando um braço para Alexis agarrar e finalizar a luta aos 4:33 do primeiro round com uma chave de braço dentro do triângulo.

Depois de conseguir a maior vitória de sua carreira e fazer valer seu apelido, Alexis “Sneaky Zebra” Dufresne se elevou rapidamente de um nome qualquer para um dos maiores da categoria (que não tem muitos nomes, cabe reforçar). Em seu futuro provavelmente estará a vaga que era de Marloes na disputa inaugural do cinturão contra Julia Budd.

Apesar da derrota, Marloes Coenen continua a ser a principal atleta da categoria no Bellator. Provavelmente sua próxima adversária será uma lutadora de pouca expressão para recuperar sua condição de desafiante ao título. Adrienna Jenkins, que vem de vitória no Bellator 141, se encaixa bem no perfil.

Marcin Held impressiona em vitória sobre Dave Jansen

Os dois últimos desafiantes do ex-campeão Will Brooks foram marcados para se enfrentar no Bellator 155. O polonês Marcin Held e o americano Dave Jansen já haviam se encontrado em 2013, quando fizeram um ótimo combate que foi vencido por Jensen. Alguém mais estranhou essa luta estar abandonada no meio das preliminares? Eu estranhei.

Marcin Held vingou a derrota para Dave Jansen com atuação sólida

Marcin Held vingou a derrota para Dave Jansen com atuação sólida

Durante os três rounds de luta, Held dominou as ações. Já no começo do primeiro, o polaco surpreendeu Jansen com um boxe bem melhorado, encaixando bons contra-ataques que atordoaram bastante o americano. Com a vantagem inicial, Held foi soltando cada vez mais o jogo, tentando soco e chute rodados, e este conectou na parte de trás da cabeça de Jansen, abrindo um corte que sujou bastante o tablado de sangue.

Marcin levou mais vantagem ainda quando resolveu partir para a luta agarrada. A defesa de quedas de Jansen, que sempre foi muito boa, dessa vez foi violada diversas vezes por Held, que não deu nenhum espaço para o adversário no chão. O europeu se defendeu muito bem das tentativas de guilhotina do americano e, como sempre se espera dele, tentou dar o bote nas pernas de seu oponente várias vezes. Jansen pareceu não se achar na luta, sem levar perigo ao adversário em nenhum momento.

Ao final dos 15 minutos, a decisão foi para a mão dos juízes, que marcaram um 30-27 e dois 29-28 para o ganhador por decisão unânime, Marcin Held (onde eles viram um round para Jansen, eu não sei).

Marcin Held impressionou com seu dominio sobre o veterano Jansen e mostrou que pode ser um dos maiores concorrentes ao cinturão que Brooks deixou vago. Porém, com a disputa de Michael Chandler contra Patricky Pitbull marcada para junho, é provável que Held tenha que fazer mais uma luta antes da oportunidade para disputar o título. Josh Thomson seria um ótima eliminatória para definir o próximo desafiante.

Dave Jansen amargou sua segunda derrota seguida e, com 36 anos e média de uma luta por ano desde 2014, será muito difícil que ele consiga trilhar o caminho de volta para uma chance de título. Porém, o americano continua sendo um nome relevante na categoria e um embate contra Ryan Couture faria bastante sentido em sua situação atual.

Essas foram as principais atrações do Bellator 155, pessoal! Voltaremos no dia 17 do próximo mês com o Bellator 156, quando finalmente acontecerá (será?) a revanche entre Marcos Loro e Eduardo Dantas, pelo cinturão dos pesos galos. Teremos também o confronto entre o ex-campeão meio-médio Douglas Lima e Chidi Njoukuani, além do retorno de Brandon Halsey após perder o cinturão dos pesos médios. Até lá!

Todas as fotos foram cedidas pelo Bellator.

  • James sousa 8

    Curti essa opção de Luta contra o Josh Thomson por Held
    Na luta principal além da atuação Ruim dos lutadores e dos Juízes laterais o Big John que não tirou ponto do Rafael Carvalho

    • Rafael Oreiro

      Thomson x Held seria lutão né.

      O Big John tinha tirado ponto do Augusto Sakai antes por muito menos, teve muita falta de critério.

      • Henrique Santos

        Seria uma baítá luta sim

  • Gio

    No papel era para ser um dos melhores cards do ano, agora na pratica foi totalmente ao contrario, Dufresne surpreendeu muito, fiquei tão chocado quanto a Coenen com a finalização, mas o MMA é isso mesmo, e outra coisa bem surpreendente foi o Manhoef bem preparado, talvez se apertasse um pouco mais ele cansaria mais, mas para o ritmo que foi ele tava bem preparado, oque me diz que ele tem preguiça de treinar para as outras lutas..

    • Rafael Oreiro

      Ele se cansaria mais com certeza se o Rafael tivesse lutado, mas o Manhoef até apresentou um cardio decente pra primeira luta de 5 rounds dele da vida. Acho que ele se preparou bem melhor pra essa luta do que pra qualquer outra que ele fez na carreira.

      • Gio

        se preparou muito melhor, o que mostra que tem preguiça mesmo de treinar, até no chão estava mais treinado, sempre que foi derrubado deu um jeito de levantar rápido, não que o Rafael seja um exímio finalizador, mas mostrou certa evolução o Manhoef nessa área, sem contar que derrubou também, resumindo ele ganhou essa luta fácil..porém deixar nas mãos dos juízes é foda..

  • Bruno Fares

    Que luta nojenta o main event. Os dois deveriam perder a bolsa hahaha

    • Rafael Oreiro

      Deveria distribuir a bolsa deles entre nós, que perdemos nosso tempo vendo essa desgraça.

  • Henrique Santos

    O q vcs acham de Sakai-Charles 2 ?

    • Rafael Oreiro

      Até seria uma luta que faria sentido, mas eu preferia não precisar ver aquilo de novo hahahaha. Tem uma porrada de adversários no nível do Charles pra dar pro Sakai

  • Lero

    A luta principal ruim, valeu, não é culpa do Bellator, mas eles me fazer assistir as lutas dos gordos aqueles que abriram o card principal e não colocar a luta do Marcin Held é sacanagem.

    • Rafael Oreiro

      é foda né cara, mas o Bellator pegou muito dessa coisa de valorizar o que pode chamar atenção e acaba desvalorizando o talento que tem. Luta entre dois ex-desafiantes não estar no principal é vergonha.

      • Lero

        O problema é que só é legal assistir aqueles gordos quando um deles fica inconciente babando no chao. Nem isso teve.