Radar MMA Brasil: Ricardo Carcacinha – a nova promessa do peso galo atinge terras internacionais

Radar MMA Brasil: Ricardo Carcacinha – a nova promessa do peso galo atinge terras internacionais
MMA

Aos 20 anos, Ricardo Carcacinha apresenta traços do jogo de Charles do Bronx, com um horizonte que pode ser brilhante. Ele vai disputar o cinturão do Legacy FC, que pode catapultá-lo para o UFC.

Depois de passar mais de um ano afastada, à espera de um grande prospecto, a coluna Radar MMA Brasil retorna de seu hiato com uma nova e empolgante promessa do cenário nacional do MMA: Ricardo Carcacinha.

Nosso personagem da vez na coluna começou nas artes marciais no jiu-jítsu, treinando em Campinas, sua cidade natal, na academia de Marcelo Ferreira. Após alguns anos, depois de acumular medalhas na artes suave, começou os treinos no muay thai. A partir de então estava traçado o caminho rumo ao MMA.

Carcacinha estreou ainda muito jovem no MMA, com apenas 16 anos. Como de praxe para quase todo brasileiro, fez o começo de sua carreira no cenário nacional, acumulando duas vitórias sobre adversários de menor nível técnico, vencendo cada um em menos de um minuto. No entanto, já em seu terceiro combate, foi testado com maior robustez ao ser colocado frente a frente com outro bom prospecto, Allan Puro Osso, que já tinha 10-1 no MMA na época e experiência internacional.

Em um bom duelo, Ricardo superou o desafio mostrando já algumas das principais características que moldam seu jogo atualmente, batendo Puro Osso em decisão unânime, no único combate de sua trajetória até aqui que chegou aos juízes. O degrau seguinte foi lutar em uma das maiores organizações do MMA nacional, o Circuito Talent, no qual apareceu duas vezes como peso pena e conquistou finalizações em ambas as oportunidades.

Quando bateu Fabio Borracha por finalização, em maio de 2014, Carcacinha mostrou que estava preparado para dar o próximo passo. Foi nesse momento que recebeu o chamado do Legacy FC, uma das principais organizações do cenário regional dos Estados Unidos, no qual fez suas duas lutas no ano passado.

Na primeira exibição em terras internacionais, o brasileiro mostrou evolução na luta em pé e nocauteou o então invicto Justin Rader em 32 segundos com uma bela joelhada (veja a luta no vídeo abaixo).

http://https://www.youtube.com/watch?v=1PkVfG9Gt7E

Na segunda, que também foi sua última aparição, no Legacy 46, Carcacinha entrou de última hora para substituir o próprio Rader e enfrentou Cody Walker, em um combate no peso pena. A vitória veio com uma bela chave de braço dentro de um triângulo na metade do primeiro round e levou seu cartel para um total de oito triunfos e nenhum revés, com cinco finalizações e dois nocautes.

A finalização que rendeu a vitória de Carcacinha na última luta, no Legacy

A finalização que rendeu a vitória de Carcacinha na última luta, no Legacy

Hoje com 20 anos, o atleta da Black Sheep MMA, de Campinas, tem na luta de solo o principal ponto forte de seu jogo. Faixa marrom de jiu-jítsu, ele é muito agressivo uma vez que seus combates atingem o chão. Carcacinha ataca os adversários constantemente, fluindo por todas as posições possíveis e buscando finalizações – ele é especialista nos scrambles, sempre se colocando em situação favorável.

Na luta em pé, Carcacinha mostra constante evolução, usando bem os chutes para estabelecer a distância e uma postura agressiva e ofensiva, mas mantendo a calma, sem partir para a trocação franca desnecessariamente. As joelhadas são uma grande arma e foram responsáveis pelos dois nocautes que aplicou até agora em sua carreira. Para completar, seu wrestling é sólido, dá conta do recado no circuito regional, mas pode não ser suficiente conforme a oposição for aumentando de nível. Contudo, ele já vem buscando evoluir neste ramo com intercâmbios para treinar nos Estados Unidos na forte Team Takedown, do ex-campeão olímpico Kenny Monday, técnico da equipe, e dos lutadores do UFC Jared Rosholt e Chas Skelly.

Dessa forma, a melhor comparação para o estilo de Carcacinha no MMA provavelmente seria Charles do Bronx, já que ambos são lutadores de elevada habilidade na luta agarrada e um bom senso de finalização. Além disso, os dois apresentam no muay thai outra boa arma – Charles tem mais buracos defensivos, mas uma consistência superior. Com isso, é possível compreender o porquê de Ricardo ter sido selecionado para esta coluna, já que ainda é muito jovem e possui tempo de sobra para evoluir e atingir o ápice, partindo de um conjunto técnico bastante desenvolvido, inclusive melhor do que Do Bronx era na mesma idade.

Agora, o próximo compromisso dele será no Legacy 51, no dia 5 de fevereiro, quando vai disputar o cinturão dos galos, que foi ficou vago quando Thomas Almeida foi para o UFC. O adversário de Carcacinha seria outro bom prospecto e ás do jiu-jítsu, Augusto Tanquinho. No entanto, este atendeu um chamado de última hora do UFC e acabou se lesionando antes da estreia no octógono. Tanquinho foi substituído pelo Legacy por Manny Vasquez. Caso consiga mais uma vitória e boa atuação, Carcacinha se posicionará de forma excelente para atingir o próximo passo em sua carreira e chegar ao UFC para tentar ser campeão, o que ele sempre disse ser seu objetivo.

Aguardemos então as cenas dos próximos capítulos, com a expectativa de termos aqui mais uma grande promessa do MMA brasileiro em ascensão.

  • Rafael Fiori

    Muito boa essa coluna. Obrigado João Gabriel

  • Bruno Fares

    Funcionário do Mês!

    • Merece até aumento. Vou providenciar outras pautas pra aumentar o trabalho dele.

      • João Gabriel Gelli

        Essa piada tá velha já hahahahaha.

    • João Gabriel Gelli

      Eu tento, às vezes consigo hahahaha.

  • Thiago de Carvalho

    Boa João!

  • James sousa 8

    Como tem peso galo de qualidade no Brasil

    • Sim, é a categoria do Brasil, como eu disse no podcast.

      • João Gabriel Gelli

        Não tem a menor dúvida.

  • André Guilherme Oliveira

    O carcacinha é realmente muito bom, quando foi lutar com o Puro Osso eu achei que seria só mais um pro Alan passar o carro, mas mano que surpresa foi aquilo. Seria legal ver ele contra o Tanquinho

    • Eu também tava amarradão de ver o Carcacinha com o Tanquinho. E eu iria de Carcacinha.

    • João Gabriel Gelli

      Luta com o Tanquinho seria das mais legais possíveis no cenário regional.

  • Diego Cavera

    Essa coluna é muito boa, tem que ser mais frequente, com certeza, bom trabalho, carcacinha e fera mesmo.

    • Então, o problema é que pra ela ser mais frequente é preciso ter gente que valha a citação. Não falamos apenas de quem vai chegar no UFC ou Bellator, mas de quem vai chegar lá com chance de fazer barulho, sacou?

    • João Gabriel Gelli

      Eu tenho alguns planos pra coluna e o próximo nome já tá separado. Vamos ver como as coisas se encaminham.

  • Gabriel Carvalho II

    Sinistro demais. Sou suspeito pra falar porque ele é meu mano, mas é o prospecto brasileiro com mais potencial fora do UFC.

  • Deivisson Teixeira

    Grande prospecto, só tem que mudar esse apelido aí, pois Carcacinha é foda né.

    • É porque ele é de Campinas e parece com o Guilherme Carcaça (que hoje treina com ele na Black Sheep, inclusive).