Primeira edição do Fight2Night traz grande estrutura e card recheado

Com um card cheio de lutadores com passagens pelo UFC com importantes nomes do circuito internacional e a melhor brasileira em ação no país, o Fight2Night estreia com forte investimento.

O evento nacional que conseguiu chamar mais atenção até o momento será realizado nesta sexta-feira. A primeira edição do Fight2Night desembarca na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, com um dos melhores cards já montados para um evento dentro do Brasil sem a bandeira do UFC.

Idealizado pelo ator global Bruno Gagliasso, o evento não só trouxe um bom card, mas também já apresentou estrutura digna de um grande evento de MMA, além de boas estratégias de marketing, como propaganda forte no metrô, pontos de ônibus, etc., que conseguiram chamar a atenção até de fãs médios do esporte. O Fight2Night terá a transmissão do Canal Combate a partir das 21:00h.

A luta principal do evento é um combate que, em 2008, seria facilmente um confronto entre dois lutadores do top 10 da divisão dos meio-pesados: Thiago Silva vs. Rameau Thierry Sokoudjou.

thiago-silva-thierry-sokoudjou-fight2night

Depois de sofrer uma tempestade em sua vida pessoal nos últimos anos, Thiago tentará dar sequência aos resultados positivos, após bater o russo Stav Economou no Akhmat Fight Show 17. Agressivo na trocação, o estilo empolgante e a marra deixaram um rastro de fãs e haters em sua carreira.

Seu oponente é o camaronês Sokoudjou. Com 32 anos de idade, o africano provavelmente é o atleta com o maior currículo em termos de eventos de MMA. Ele já passou por organizações como UFC, PRIDE, Bellator, WEC, KSW e DREAM. Seu momento atual é praticamente um espelho de sua carreira, alternando vitórias e derrotas.

Eu particularmente acredito que o combate não será tão animado, com Thiago Silva sendo mais conservador no combate, apostando bastante no clinch e conseguindo uma vitória por decisão unânime após 15 minutos. Um nocaute de Sokoudjou no primeiro round também serve como uma de minhas previsões.

hernani-perpetuo-eddy-ellis-fight2night

A luta coprincipal da noite será outro interessante combate, dessa vez na categoria dos meios-médios, entre o brasileiro Hernani Perpétuo e o americano Eddy Ellis.

Antes considerado um dos principais lutadores até 77 quilos do MMA nacional, Hernani teve uma curta passagem pelo UFC, onde foi colocado contra os duríssimos Jordan Mein e Tim Means, saindo derrotado em ambas lutas, o que acabou fazendo com que ele fosse cortado. Voltando ao cenário nacional, já registrou uma vitória sobre Cleber Souza.

Marido da ex-UFC Lisa Ellis, que também estará neste card, Eddy Ellis recebe uma missão difícil. O atleta substituiu o lesionado Karl Amoussou e pegou a luta com menos tempo de preparação contra um duro oponente. Eddy vinha de oito vitórias seguidas, inclusive uma sobre o atual lutador do UFC Jim Wallhead, até ser derrotado pelo russo Amirkhan Adaev.

Hernani é um atleta bem mais talentoso que Eddy e ainda teve mais tempo para se preparar para o combate. O palpite aqui é que o brasileiro consiga uma vitória por nocaute técnico no terceiro round ou leve para a decisão com dominância.

paulo-thiago-kone-fight2night

Na divisão dos médios, o brasiliense Paulo Thiago fará a sua quarta luta após a passagem pelo UFC, enfrentando o francês ex-campeão do BAMMA Cheick Koné.

Depois de sua frustrada saída da maior organização do mundo, quando registrou sete derrotas nas últimas nove lutas, Paulo tirou um ano fora e decidiu retornar em 2016, derrotado em um equilibrado combate contra Markus Maluko, no Thunder Fight, e vencendo Paulistenio Rocha, no The Warriors Combat.

Nascido na Costa do Marfim e naturalizado francês, Koné tem boas chances de colocar mais um “verdinho” no seu Sherdog. Ele se destaca por ser um striker perigoso, ainda que não seja o mais técnico deles, e com alto poder de nocaute. Mesmo após perder o cinturão dos médios do BAMMA, em fevereiro, ele vem em boa fase, com vitórias por nocaute técnico sobre Juan Manuel Suarez e Amilcar Alves.

O confronto não é dos melhores para Paulo Thiago. Sua chance de vencer é levando a luta para o solo, mas a vantagem física de Koné pode atrapalhar bastante. A aposta aqui é que Cheick anote sua nona vitória por nocaute na carreira, ainda no primeiro round de luta.

leo-leite-rimbon-fight2night

Ainda na divisão dos médios, outro confronto interessante. O brasileiro Leonardo Leite tentará emplacar a décima vitória da carreira enfrentando o veterano francês Moise Rimbon.

Leo é um dos principais lutadores até 84 quilos fora do UFC na atualidade, mas existe um grande empecilho que o tira das grandes organizações: os 38 anos de idade. Antigo membro da seleção brasileira de judô, ele fez uma boa adaptação da arte marcial ao MMA, unindo à faixa-preta de jiu-jítsu, o que lhe rendeu o cinturão da divisão dos médios e dos meios-pesados no Legacy FC.

Rimbon também é outro veterano. São 39 anos de idade, mas o francês tem o triplo de experiência dentro do MMA, inclusive já enfrentando os atuais lutadores do UFC Rogério Minotouro e Alistair Overeem. Moise é um atleta regular na trocação, com boa base e sempre investindo nos chutes baixos. Na luta de solo, também tem um nível decente, mas não no do brasileiro.

Acredito que o confronto será um pouco mais duro do que todos estão imaginando. Leonardo pode ter alguns problemas na trocação, mas, se conseguir acertar o tempo de suas quedas ou manter a luta no clinch, deve vencer na decisão dos juízes.

lisa-ellis-virna-jandiroba-fight2night

No único confronto feminino da primeira edição do Fight2Night, a invicta baiana Virna Jandiroba medirá forças contra a ex-UFC Lisa Ellis, em confronto que pode colocar a brasileira no UFC em sua próxima luta.

Especialista em jiu-jítsu, Jandiroba vai em busca de sua nona vitória para o invicto cartel. A faixa-preta já conseguiu vitórias sobre Cláudia Gadelha e Amanda Nunes no pano, e agora busca o mesmo status das compatriotas no MMA.

Participante do TUF 20 e veterana do MMA feminino, Ellis fará o primeiro combate desde que deixou o UFC, em 2015. Apesar de ser talentosa na luta de solo, ela não vive seus melhores dias, já que, após sua gravidez, perdeu boa parte de sua agressividade, tornando-se presa fácil para outras oponentes.

Talvez por ser uma lutadora do Nordeste brasileiro, Virna não conseguiu receber propostas de grandes eventos nos últimos anos, limitando-se a enfrentar adversárias de nível inferior em eventos menores. Ela pode sentir um pouco de diferença na hora de enfrentar Ellis, mas isso não muda o meu palpite de que a brasileira conseguirá finalizar o combate no primeiro round com um mata-leão.

patolino-kosednar-fight2night

Para abrir o card principal, uma luta na categoria dos meios-médios entre o carismático brasileiro William “Patolino” Macário e o esloveno Bojan Kosednar.

Finalista da segunda edição do TUF Brasil, Patolino prometia ser um nome interessante, mas acabou perdendo três de suas quatro lutas no UFC e foi cortado em seguida. Patolino é um atleta novo e com potencial para evoluir. Seu boxe é de nível decente e deve ser sua principal arma no combate.

Kosednar aceitou o combate contra William com pouco tempo de preparação, substituindo o australiano ex-UFC Dylan Andrews. Kosednar é um bom adversário para o início da recuperação de Patolino. Apesar de agressivo na trocação, dá muitas brechas para sofrer contra-ataques, o que é bastante perigoso. Apesar de ter vitórias por finalização, o europeu tem dificuldade na parte de derrubar o oponente, além de não ter um preparo físico decente.

A estratégia de Kosednar provavelmente será de colocar o brasileiro no chão, mas acredito que Patolino conseguirá defender as tentativas e impor o seu forte jogo na trocação, encurralando o oponente contra a grade e conseguindo um nocaute técnico entre o fim do primeiro round e o início do segundo.

  • Marcos E

    É um card que chama a atenção mesmo! Valeu Biel!

  • James sousa

    o Matchmaker do evento foi o Pedro Rizzo que casou excelentes lutas

    • Gabriel Carvalho II

      O card original tinha diversas lutas interessantes, pena que rolou muita lesão.

      • João Gabriel Gelli

        Amoussou vs Perpétuo era uma luta excelente.

  • Beto Magnun

    Carai… Eu achava que o Sokoudjou tinha uns 40 anos. PQP
    Card bom mesmo. Bom ver o Patolino e Perpétuo de volta. Patolino tá parado desde a derrota pro magrelo lá do superman punch?

    • Gabriel Carvalho II

      Sim. Ele iria enfrentar o Brendan O’Reilly no UFC 193, mas machucou e foi demitido.

  • Weslei Alvarenga

    O marketing desse evento foi mto bem feito ( e olha q nem precisou gastar tanta grana assim, tem uma porrada de posters nos pontos de ônibus daqui do bairro )….. Tava com vontade de ir nessa estréia ( ver MMA e dps show do D2, PERFEITO ), estarei colado na TV hj a noite, msm com mtas lesões tem casamentos interessantes.

  • Eis que, estranhamente, passam a luta do Thiago com o Sokoudjou pra quinta do card 🤔

  • Gabriel Carvalho II

    Atualização: Hernani Perpétuo fora do evento porque caiu de moto (seria engraçado se não fosse triste), foi substituído pelo Adriano Capitulino.