Prévia de Floyd Mayweather vs. Andre Berto: Mayweather MasterChef

No próximo sábado, Floyd Mayweather Jr sobe no ringue para igualar o recorde de Rocky Marciano na luta que pode ser a última de uma estelar carreira. Será que Andre Berto pode representar risco ao astro?

Tão óbvio quanto Floyd Mayweather Jr ser o grande primor técnico surgido no boxe pelo último quarto de século é o fato de se tratar de um mestre na arte de cozinhar a luta fora do ringue, antes mesmo que a mesma aconteça.

Seu adversário no próximo sábado, pelos cinturões dos meios-médios da Associação e Conselho Mundial de Boxe (WBA e WBC), o americano Andre Berto, apresenta certo nome além de um bom cartel, porém longe de ser um adversário à altura da ocasião; visto que há indícios desta luta ser o canto do cisne para Money May – seu contrato de seis lutas com o canal Showtime termina neste compromisso e o superastro já disse que não pretende fazer a 50ª luta. Ainda que as únicas três derrotas de Berto tenham vindo pelas mãos de oponentes competentes, o que está em pauta aqui é um desafio frente ao sujeito que dominou todos aqueles que ousaram em pisar no mesmo quadrilátero, inclusive dois dos quais bateram o próprio Berto (Victor Ortiz e Robert Guerrero).

A exemplo da (tardia) luta contra Manny Pacquiao, um combate contra Andre Berto estaria na plenitude de seus potenciais desportivos e de mercado caso fosse casado no retorno de Floyd aos ringues. Em 2009, ainda que Berto não ostentasse o mesmo nome de hoje, já era campeão do WBC e vinha, ainda invicto, de sequência de nocautes frente a adversários relevantes para o período. Talvez o desfecho fosse o mesmo da luta contra Juan Manuel Márquez, mas talvez a sensação que isso acontecerá de fato ao final do último round no próximo sábado não fosse tão evidente quanto hoje.

Andre Berto não é um lutador qualquer. Possui excelente físico, quase sempre comanda o ritmo das lutas, tem bom queixo e um upper de direita devastador. Vem da forte escola de boxe amador americana, tendo sido campeão do Golden Gloves e medalhista de bronze no Mundial de 2003. Chegou a disputar os Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, representando o Haiti de seus pais. Em seu cartel profissional, possui vitórias expressivas frente a Luis Collazo, Carlos Quintana e mais recentemente recebeu o cinturão interino da WBA após um nocaute técnico sobre Josesito López. Não são credenciais de se jogar fora; pelo contrário, trata-se de um lutador com história no esporte para ser visto como um campeão relevante.

Contudo, de luvas calçadas, sobre a lona cercada de cordas, a diferença na proporção de capacidade técnica e de lutas em grandes palcos transforma Mayweather num titã frente a mais um mero humano. Mas quem espera por uma luta que lembre um filme de proporções épicas pode acabar com a impressão de que assiste a um discurso político.

Ainda que Mayweather venha com a mentalidade de sua primeira luta com Marcos Maidana e permita encontros no centro do ringue, a diferença no uso da distância (Mayweather possui maior envergadura) e velocidade devem garantir a vantagem nas trocas para Floyd. Ainda que Berto consiga cortar o ringue e pressionar o adversário contra as cordas, é pouco provável que apresente algo a ponto de fazer o que poucos fizeram e furar momentaneamente uma defesa praticamente impenetrável.

Floyd Mayweather Jr desfilará mais uma vez para a decisão unânime, igualando o recorde de 49-0 do lendário Rocky Marciano, US$35 milhões mais rico, mas deixando no fundo das nossas cabeças aquele gostinho de: “E se fosse o Amir Khan?”

O canal FOX Sports Brasil vai transmitir o combate ao vivo no próximo sábado. A programação está marcada para começar às 21:30h, no horário de Brasília. Antes da luta principal haverá outros dois combates importantes, valendo cinturões mundiais do Conselho e da Organização Mundial de Boxe:

Badou Jack (SUE, 19-1-1) vs. George Groves (ING, 21-2) – cinturão dos supermédios versão WBC

Román “Rocky” Martínez (PUE, 29-2-2) vs. Orlando Salido (MEX, 42-13-2) – cinturão dos superpenas versão WBO

Nota do editor: trataremos a polêmica em relação ao antidoping de Mayweather na luta contra Pacquiao e o problema de credibilidade da USADA em artigo isolado e na próxima edição do podcast.

  • Guilherme Yamashita Anami

    Vocês acham que essa aposentadoria do Mayweather será pra valer mesmo? Ou vai ser tipo morte de personagem do Dragon Ball Z ou prisão de político corrupto?

    • Nilo Júnior

      Acho que depende do Showtime propor alguma renovação ou de outro player tipo HBO oferecer alguma coisa. O Floyd não é mais um garoto mas continua vencendo sem correr riscos e pela forma que se apresenta não dá impressões de sofrer durante o camp. Ele continua a dominar suas lutas como sempre fez só que agora ganha mais dinheiro que nunca.

      Não ficaria surpreso se adiasse essa aposentadoria. O fato dele lutar tão cedo após a luta contra o Manny pode ser um indício de que ele vai tirar um tempo justamente pra avaliar propostas. Vamos ver…

      • Nem é que ele esteja lutando cedo. Desde que voltou, em 2009, ele só lutou nos finais de semana do Cinco de Mayo e na Independência do México, em setembro.

        Eu também acho difícil ele assinar outro contrato com a Showtime ou HBO. Talvez volte pra uma revanche contra o Pacquiao, por exemplo. Talvez uma com o Khan. Ou então essa parada do antidoping vai ficar feia ao ponto de ele parar de vez mesmo.

        • Rafael Alves

          Parada do antidoping?

    • Acho que ele volta pra mais uma ou para de vez, especialmente se a parada do antidoping der merda.

  • Danilo Oliveira

    Não sabia que o Clarence Seedorf tinha migrado para o boxe kk, falando serio depois da luta com Manny onde achei que ele tinha ganhado, tirei a conclusão que não entendo nada de boxe, só sei quando alguém ganha se houver nocaute.

    • Nilo Júnior

      Rapaz, o Berto tá no shape do Seedorf mesmo…

    • hahaha não se preocupe, você não é o único nessa situação. O mais engraçado é que a vitória do Mayeather foi até bem fácil de ver, variando apenas o placar. Tirando dois brasileiros que já mostraram má vontade com o Mayweather antes, não vi nenhum analista apontar vitória pro Pacquiao, nem mesmo os comentaristas da HBO, dona do contrato de transmissão do filipino.

      O Kevin Iole, do Yahoo! Sports e membro do Hall da Fama do Boxe em Nevada pelo trabalho como jornalista, escreveu um ótimo artigo dizendo que teria sido melhor que MayPac não tivesse acontecido. Ele diz (fazendo uma ressalva para o lado comercial):

      “With the bout four months past, it hardly seems like a historic event now, and the competition in the ring didn’t come close to justifying the enormous hype that preceded it. (…) It was a dull, non-competitive fight that Mayweather won handily. He boxed superbly and Pacquiao was not at all the dynamo he promised to be.”

      Em português:

      “Passados quatro meses da luta, ela não parece agora um evento histórico e a competição no ringue não foi perto de justificar o enorme hype que precedeu a luta. (…) Foi uma luta maçante, não competitiva, que Mayweather venceu com folga. Ele boxeou soberbamente e Pacquiao não foi o dínamo que ele prometeu ser.”

      • Danilo Oliveira

        Preciso assistir mais lutas de boxe, e entender um pouco mais sobre as regras.
        E o texto acima ficou muito top, todos os dias passo aqui para saber noticias do mundo da luta, um dos sites mais completos, estão de parabéns.

        • Volte sempre pra trocar ideia com a gente!

        • Nilo Júnior

          Valeu, Danilo!

      • Pedro Lins

        olhando os dois lutadores já era de se prever que o Floyd venceria mesmo, ainda que o Pac estivesse no auge, e como a luta passou do timing, não tivemos nem sequer o melhor Pacquiao, então o abismo entre os dois ficou maior ainda. Mayweather é o melhor boxeador dos últimos 20 anos

        • Pois é. Mayweather inclusive pegou alguns caras depois dos respectivos auges.

          • Pedro Lins

            igual ao Marciano, mas a diferença é que o Marciano eu acho que não venceria alguns no auge, o Floyd eu acho que venceria todos…

            • Marciano pegou entressafra na categoria, apesar do Ezzard Charles e do Jersey Joe Walcott. Joe Louis tava velho. Acho que o Marciano perderia pro Louis no auge.

              O Kevin Iole fez um exercício de imaginação legal com o Mayweather enfrentando Julio Cesar Chavez, Sugar Ray Leonard, Roberto Durán e Thomas Hearns em seus auges. Não teria como por causa das épocas, mas teriam sido épicos.

              • Nilo Júnior

                Pra não viajar muito além da conta, só vou jogar uma semente:

                Imagina se aquele direto que o Mosley acertou no Floyd logo no começo da luta fosse disparado pelo Hearns….

                • Pedro Lins

                  mas a graça tá na viagem. Cara, o Floyd é igual ao Batman, ele estuda o adversário e vai com um gameplan pra anular ele. Se fosse o Hearns ele teria entrado mais fechado que um cofre. Eu queria ver ele com o Chavez e o Leonard, mas vendo tudo que ele fez, pra mim é complicado ver um cenário onde ele perde. Talvez contra o Chavez… o que vcs acham?

                • Leonard seria o pior matchup pro Mayweather.

            • Nilo Júnior

              Acho que ainda que fosse o Pacquiao da luta contra o Hatton, Floyd teria ganho do mesmo jeito.

              • Pacquiao, sim, mas o Mosley do auge seria mais difícil. Popó também teria sido uma luta maneira em 2001-2002.

  • Gabriel Carvalho II

    Apesar dele ser um babaca, vai ser um prazer ver o Floyd lutar pela última vez. Se for pela última vez, né? Porque esportista sente falta da adrenalina da competição e as vezes voltam, ou fazem como o Schumacher e procuram outro esporte de alta adrenalina.

    • Então, o Mayweather já parou, sentiu a vontade e voltou uma vez.

  • joaogabrieldf

    Melhor boxeador de todos os tempos, quem discorda é hater: https://www.youtube.com/watch?v=yu4wiezAzRw

    • Marco Antonio Barrera discorda (mas o Naz era muito foda de ver lutar).

      • Nilo Júnior

        A reinvenção do Barrera de um brigador pra um boxeador foi uma das coisas mais bacanas que descobri recentemente. #vivamexico

    • Nilo Júnior

      Rapaz, o Conor McGregor me lembra o Prince em algumas coisas além do fato de ser canhoto.

      Outro dia revi a luta dele contra o Kevin Kelley. #aquelediafoiloko