Por dentro do MMA asiático: cobertura especial do DREAM.18 para o MMA Brasil TV

Nosso correspondente no Japão fez a cobertura in loco do tradicional evento de fim de ano japonês.

Banner do DREAM.18 + Glory 4

Nosso correspondente Bruno Massami, que mora no Japão, fez a cobertura in loco do DREAM.18, tradicional evento japonês que voltou depois de uma ameaça de extinção e foi copromovido com o Glory 4, evento da empresa Glory Sports International que contou com grandes estrelas do kickboxing mundial.

Além do DREAM e do Glory, Bruno encarou o frio do inverno japonês e aproveitou para passar no Ryōgoku Kokugi-kan, tradicional templo do sumô japonês. Lá aconteceu o Inoki Bom-Ba-Ye 2012, do mestre Antonio Inoki, evento de MMA que já contou com estrelas como Lyoto Machida e Rich Franklin. Na edição da véspera de ano novo de 2013, o card contou com quatro lutas e atletas do porte de Mirko Cro Cop, Tim Sylvia, Satoshi Ishii, Rolles Gracie e o pitoresco Minowaman.

Nosso repórter depois foi à belíssima Saitama Super Arena, palco do DREAM.18 e do Glory 4. Bruno mostrou o comércio de rua com produtos de luta, o público chegando ao ginásio, a tradicional abertura cinematográfica dos eventos japoneses, com direito à lendária announcer Lenny Hardt, que fez história no PRIDE. Cenas inesquecíveis que certamente vão emocionar os fãs saudosos do MMA japonês.

Bruno acompanhou também a coletiva pós-evento com pronunciamentos de Marloes Coenen, ex-campeã do Strikeforce na categoria até 61 quilos, do ex-UFC Phil Baroni, do nocauteador holandês Melvin Manhoef, de Bibiano Fernandes, principal estrela brasileira do DREAM na atualidade e de Shinya Aoki, maior nome do MMA japonês nos dias de hoje.

Confira o excelente trabalho de Bruno Massami no vídeo abaixo.

  • Felipe Freitas

    Eu andei pesquisando na internet, e não fui o único que achou que esse torneio do Glory foi mais K-1 que o próprio K-1. E o Semmy Schilt deu uma entrevista pro Massami e disse que ele considera como mais um cinturão do K-1 :D

    • Bruno Massami

      É que o Glory está começando. O K-1 tem uma história de mais de 10 anos, e o público e os próprios lutadores estão ainda se familiarizando com a coisa.

      Mas é com o tempo!

      • Verdade. Se o Glory seguir nesse rumo, vai crescer bem e virar o número um.

  • Tales Fernando

    muito legal a apresentação me lembra o pride