Podcast It’s Time! Episódio 197: Análise do UFC 211, parte 1

Como aconteceu muita coisa importante no UFC 211, dividimos o evento em dois programas. Neste primeiro, falamos das vitórias de Stipe Miocic e de Joanna Jedrzejczyk, além de iniciar o debate sobre Demian Maia.

O UFC 211, disputado no último sábado, foi tão relevante que o formato atual do nosso podcast não deu conta de tudo o que precisava ser debatido. Por causa disso, dividimos o evento em dois programas para que tudo o que vocês querem ouvir seja abordado.

LEIA MAIS Stipe Miocic passa por cima de Junior Cigano no UFC 211 e iguala recorde

Nesta primeira parte, demos maior ênfase à vitória de Stipe Miocic sobre Junior Cigano, resultado que colocou o campeão no rol de recordista de defesas consecutivas do título dos pesados e que encheu os fãs de Cigano de dúvidas e preocupações.

Em seguida, falamos de mais uma grande atuação de Joanna Jedrzejczyk, que, sem que os holofotes percebam, vai firmando seu nome nas conversas sobre as maiores lutadoras da história do MMA feminino. A vítima da vez foi Jessica Andrade, que mostrou coração de campeã, mas ficou bem atrás nas questões técnicas e táticas.

LEIA MAIS MMA Brasil Matchmaker: Lutas a casar após o UFC 211

Fechando o programa, entramos no assunto Demian Maia. Com a derrota dos brasileiros desafiantes, provavelmente o paulista se tornou o principal foco dos torcedores nacionais. Por isso, ainda deixamos alguns pontos importantes da vitória sobre Jorge Masvidal, especialmente sobre julgamento de lutas sob as novas regras, e da (provável) disputa de cinturão contra Tyron Woodley para a próxima semana, juntamente com a análise do Bellator 179, que marca a estreia do último lutador que derrotou Demian. O próximo episódio ainda vai falar da grande atuação de Frankie Edgar e da polêmica entre Eddie Alvarez e Dustin Poirier, com mais uma oportunidade de debater as novas regras.

apoia-se-logo-180-100

Quer se tornar um COLABORADOR do MMA Brasil e concorrer a prêmios, participar do podcast e ajudar a fazer um site cada vez melhor? Conheça todos os BENEFÍCIOS do nosso projeto no APOIA.SE!

Assine o novo feed do podcast It’s Time! em http://www.central3.com.br/programa/its-time/feed

Versão do episódio 197 para download (clique com o botão direito do mouse e em seguida selecione “Salvar link como”)

  • James sousa

    não daria o TS por Cain acharia injusto , ele foi colocado numa eliminatória com o Werdum e derrubou a luta não acho certo ele passar a frente depois de derrubar a luta

    • Dan Mendes

      Bem lembrado

    • Não é certo, mas é melhor do que repetir um cara que foi nocauteado pelo Miocic no ano passado.

  • Gustavo krt

    Cigano se auto encurralou a primeira luta inteira contra miocic. A diferença da primeira luta foi somente a absorção dele. Eu tinha certeza q miocic iria tentar o mesmo jogo…mas acreditei que cigano tinha superado essa deficiência.

  • Vinicius Maia

    O cara mais perigoso pro Velasquez é ele mesmo. Voces tão levando em consideração que o Velasquez vai voltar 100% depois de uma cirurgia gravíssima na coluna. Eu tenho a convicção que nunca mais irei ver o Velasquez que moeu, Cigano, Minotauro, Brock Lesnar entre outros lutadores.

    • Tô não, eu aposto que ele nunca mais será 100%. Mas mesmo sem ser, ele fez o que fez com o Travis Browne, por exemplo. Velasquez a 80% já é pesadelo pra qualquer um.

    • Sexto Empírico

      Velásquez é bichado. Tinha tudo pra ser o 2o melhor peso pesado da história do MMA. Pena que sua estrutura é de porcelana.

  • Weslei Alvarenga

    Toda vez que o Miocic vai lutar, eu sempre lembro da tua fala Alexandre “Ele não precisou se reinventar, continua com o mesmo jogo desde a estréia no UFC”, isso vai em contramão do esporte, a única coisa que mudou e muito bem colocada foi a confiança ( na dose certa ) dele em impor o seu jogo. Pra mim o próximo desafiante deve ser o Velasquez ( e com alguém como reserva né, pfvr UFC ) e se ganhar obviamente já estará no papo dos maiores da história da categoria.

    Joanna Polonesa, como comentei na live de Sábado, teve uma atuação e estratégia beirando a perfeição, tirando o típico R1 dela ( que até pode se pensar que Bate-Estaca ganhou ) depois foi só passeio. E uma coisa que foi bem tocada, ela é mais atingível do que é necessário e o impeto que ela impõe.
    E também durante luta estava pensado sobre o paralelo dela com a Cris, ambas deixam o seu rastro de destruição, só que com abordagens totalmente opostas, a da brasileira chama mais atenção mas a da polonesa que é mais impressionante, eu aprendi contigo com todos esse anos consumindo esse site “volume de golpes é mais assustador que potencia”. E ela até tenta se promover, fala pra caralho, provoca, faz cabo a rabo no marketing na luta e não é tão reconhecida no grande radar, e preciso nem falar da categoria de peso dela. Também concordo pelo nível de competição o dela é o melhor, e quando ela bater o recorde de defesas da Ronda eu já vou apontar ela como a melhor entre as mulheres.

    Maia é um caso curioso, o fator do tempo é o maior inimigo dele ( as vezes causado pela organização e a outra obviamente, pela idade ). Eu só acredito que essa luta irá acontecer quando ambos estiverem dividindo o mesmo cage, é um jogo bem encardido pro brasileiro, ele já não tem a potencia física de outrora, o adversário alem de ser menor que ele tem wrestling impecável e mesmo que ele não seja tão habilidoso trocando, pra mim o cenário que mais provável aconteça é do Damian ficar estirado no chão babando ( mesmo que poder de punch seja superestimado ). É foda, e tenho quase certeza, que essa será a ultima luta da carreira dele , ta tudo se alinhando pra isso. Mas se ele se aposentar campeão, será muito épico !

    E sobre a luta, eu marquei pro brasileiro ( venceu o 1º e 3º round ) e foi mais encardido que eu pensava. E outro ponto que tenho tocar, é foda que cada evento de MMA que rola nos EUA, a gente terá que ficar conferindo se tal estado/comissão tem a regulamentação nova ou não, complicado !

    • A contramão do Miocic é semelhante à do Demian, né?

      Sobre a Joanna, falta uma pra igualar a Ronda e duas pra bater o recorde.

      No caso de Woodley-Maia, o poder de punch não é tão superestimado porque, apesar de ser um puta lutador, o Demian não é do nível superestelar que fica praticamente isento desse tipo de coisa.

      Se o Demian ganha do Woodley e deixa as luvas no meio do octógono, acho que eu choro e o cacete.

      Saporra de adotar a nova regulamentação tá foda mesmo.

      • Weslei Alvarenga

        Sim e não. É que tipo, no Miocic dá pra ver que ele é um lutador de MMA, mas já o Damian é um cara dos primórdios lutando hoje em dia.

  • Ricardo Sedano

    Se o Miocic ganhar do Velasquez, ele se torna o maior peso pesado do UFC?

  • Rafael Alves

    1 – Na primeira luta com Miocic o Cigano absorveu bem os golpes (àquela altura a impressão era que só faltava confiança, o queixo parecia estar lá). Vocês acham que é “só” efeito das duas surras o atual quadro dele?
    2 – No caso do Demian, salvo engano, em todas as lutas na categoria ele conseguiu posição de vantagem no grappling. Não creio que o Woodley tenha como disputar, no solo, com o Demian (como o Shields), entao minha duvida e como ele resistira num primeiro, talvez num segundo round à pressão. Se aguentar, ai fica difícil.
    3 – A estratégia da bate estaca era clara, tentar capitalizar em cima do começo da Joana pra encurtar a luta. A questão é, em isso não dando certo (como não deu) haveria (teoricamente) alguma outra estratégia a ser tentada?

    • 1- A falta de confiança provavelmente é decorrente de perceber que o queixo não aguenta mais o que aguentava antes.

      2- Sim, o Demian teve momentos de domínio em todas as lutas. O problema no caso do Woodley é chegar nas costas de um wrestler gabaritado e forte como ele, mas, sim, é possível. E se ele chegar, chance de o Woodley se foder. Mas acho que o camp do campeão será intensivo de defesa de quedas e de jiu-jítsu.

      3- No caso da Jessica, não.

    • Sexto Empírico

      1 – nunca foi uma grande tática “absorver golpes”, isto é, defender com a cara. O melhor seria um lutador evoluir tecnicamente para evitar os golpes, coisa q não aconteceu com o Cigano.

      2 – o Demian está fenomenal. Parece que “aprendeu” lutar depois de velho. Está indo mais longe do q todos esperavam. Porém, acho q lutadores como Woodley, Hendricks em sua época áurea, ou GSP têm a receita para para-lo: boas mãos e wrestling de alto nível. Veremos.

      3 – Bate-Estaca poderia ter estudado Rommel, Clausewitz, Sun Tzu e aplicado todas as estratégias que mesmo assim perderia por um motivo bem simples: ela está em um nível muito abaixo da Polonesa.

      • Demian não aprendeu depois de velho, ele “reaprendeu”, porque no começo ele lutava assim.

  • Matheus V.

    Aqui um amapaense indignado com o Alexandre haha

    • Hahahaha foi mal, a intenção não foi essa. Mandei mal nessa parada e no naming right da Jeunesse Arena. Me desculpei com o naming right e não me desculpei com o povo amapaense. Peço desculpa agora!

      • Matheus V.

        Haha tranquilo!

    • Bruno Fares

      Somos todos Amapá!

  • Thiago Felix

    Tenho seríssimas dúvidas se depois de tantas lesões e da USADA aquele Cain Velásquez que destruiu Cigano vai voltar a aparecer. No máximo teremos um bom kickboxer com qualidades no wrestling, mas nada comparado com o monstro de tempos áureos… Vencer um mega decadente Travis Browne em 2016 em um round não significa que “o campeão voltou”…

    E caso o Cain caia na armadilha de voltar de uma séria lesão direto pra uma disputa de cinturão, isso pode ser um erro fatal para a sua carreira. Entre 2010/2011 ele ficou um bom tempo parado e na volta tomou um nocautão do Cigano no UFC on FOX 1; entre 2013/2015 ele voltou pra inatividade e quando voltou morreu no gás logo no segundo round e foi finalizado com certa facilidade pelo Werdum no UFC 188, sendo que a desculpa da altitude não convence. E desde junho de 2015 até a presenta data, o cara só lutou meros 5 minutos e passou por inúmeras lesões…

    E se tem um cara com background no wrestling e no condicionamento físico pra evitar o jogo de abafa do Cain, este cara é o Stipe Miocic… Diria que o croata é um Júnior Cigano melhorado com o jogo certo pra vencer o americano…

    • O Velasquez destruiu o Travis Browne sob fiscalização da USADA. Aliás, ele já foi testado 16 vezes pela USADA. O megadecadente Travis Browne perdeu logo em seguida pro Werdum. Ninguém fez com ele o que o Velasquez fez. Ele tem 5 derrotas nas últimas 7 lutas e ninguém o abateu como o Velasquez.

      Então, sim, temos belas amostras de que esse papo de “Velasquez não será mais o mesmo” ainda precisa ser usado com calma.

      Sobre “desculpa da altitude não convence”, estamos com um texto pronto sobre esse assunto.

  • Sexto Empírico

    Não acho q o o Cigano esteja acabado e nem que deva se aposentar. Pelo contrário, ele é jovem e tem muito ainda o q oferecer. Deveria fazer algumas lutas ali no meio da tabela, esquecer disputa de cinturão por um tempo. Se for considerar os danos causados e a saúde dos atletas, deveriam extinguir qualquer luta com golpes na cabeça. Claro q levar pancada na cabeça não é bom, mas do jeito que falam, o pessoal do K1, boxe, etc tá condenado à demência. Imagina pesados como Overeem (72 lutas, 58 de MMA, 14 de Kickboxing) , Peter Aerts (145 lutas, 142 kickb., 3 MMA) que já sofreram muitos KOs brutais de quase arrancar a cabeça e continuam na ativa. Será que o cérebro deles virou suco, escorreu e ninguém notou? Leio muitas pessoas, que não são necessariamente especialistas em medicina esportiva e nem neurologistas, dando diagnósticos a atletas e declarando aposentadorias precoces por suposta futura invalidez. Esportes de combate são violentos. É sua natureza. Portanto, vamos deixar a saúde dos atletas nas mãos dos profissionais que entendem do assunto, cortemos a frescura e o papo mimizento.