Podcast It’s Time! Episódio 190: Wand vs. Sonnen, Fedor, King Mo, Rampage… o Bellator está bombando

Podcast It’s Time! Episódio 190: Wand vs. Sonnen, Fedor, King Mo, Rampage… o Bellator está bombando
MMA

O Bellator investiu pesado em sua primeira aventura no Madison Square Garden e montou um card que aposta na popularidade de ídolos como Wanderlei Silva e Fedor Emelianenko para catapultar jovens como Aaron Pico e James Gallagher.

Quando a gente acha que nada aconteceu na semana e que não teremos assunto para o podcast, sai uma edição bem melhor que a encomenda. O episódio 190 do It’s Time! falou de Bellator, Invicta, Brave e até do saudoso PRIDE.

Depois de apresentar o que vem por aí na semana do Especial 10 Anos Sem PRIDE, passamos o foco para o Invicta FC 22, que aconteceu no sábado. O evento contou com a participação de duas – ou três – potenciais lutadoras na mira do UFC. Tonya Evinger superou Yana Kunitskaya, recuperou o cinturão do peso galo, tirou a prova da controvérsia da primeira luta e mostrou que está fazendo hora extra fora do UFC. No peso palha, Livia Renata Souza limpou a barra da derrota apertada para Angela Hill e destruiu a campeã do peso átomo Ayaka Hamasaki.

Evinger e Livinha têm tudo para trilhar um caminho de elite no UFC. Além de grandes lutadoras, possuem personalidades que podem alavancar o interesse do público da liga maior – especialmente a brasileira. Será que o Invicta ainda escala Livia em uma disputa de título ou Sean Shelby vai agir mais rápido e puxar esse diamante para esculpir?

Sobre o Bellator, falamos do card da próxima sexta, que será puxado pela revanche entre Rampage Jackson e King Mo Lawal, que deu uma parada na preparação para mandar um recado para nossos leitores.

Por fim, mas não menos importante, o sensacional Bellator 180, marcado para o dia 24 de junho. O matchmaker Rich Chou aproveitou a popularidade do aguardado confronto entre Wanderlei Silva e Chael Sonnen, além da estreia de Fedor Emelianenko, para promover duas disputas de cinturão que devem render pancadarias épicas, uma com Michael Chandler e outra com os strikers Douglas Lima e Lorenz Larkin, a estreia de um dos mais promissores prospectos de todos os tempos, o americano Aaron Pico, e o excelente confronto entre o jovem James Gallagher e o veterano Chinzo Machida.

Esta edição do podcast contou com o retorno de Fernanda Prates, que será presença mais constante daqui para frente. Também recebemos no estúdio o colaborador Fannine Silva, baiano gente boa que está de passagem por São Paulo e foi conhecer nossa estrutura na Central3.

apoia-se-logo-180-100

Quer se tornar um COLABORADOR do MMA Brasil e concorrer a prêmios, participar do podcast e ajudar a fazer um site cada vez melhor? Conheça todos os BENEFÍCIOS do nosso projeto no APOIA.SE!

Assine o novo feed do podcast It’s Time! em http://www.central3.com.br/programa/its-time/feed

Versão do episódio 190 para download (clique com o botão direito do mouse e em seguida selecione “Salvar link como”)

  • Caio Abreu

    nao esta dando pra baixar o podcast

    • Rafael Oreiro

      Desculpa, Caio! Já está para ser resolvido o problema.

    • Conseguiu?

      • Caio Abreu

        Alexacabe, acabei ouvindo online msm. Vlw fera

  • Fernando Chaves

    PRATTOS MMA: O MMA EM PRATTOS LIMPOS !!! UHAUAUHA

  • Gabriel Carvalho II

    Curioso é que o árbitro da luta da Livinha é o Mike England, o mesmo imbecil que cagou com a primeira luta da Evinger com a Kunitskaya.

  • James sousa

    ainda não entendi o porque do Lorenz Lakin chegar disputando o cinturão na frente do Rory Macdonald pra mim não faz o menor sentido um meio de tabela chegar na frente do pra mim segundo melhor meio médio do mundo atrás só do GSP que é o Rory Macdonald

    • Rafael Oreiro

      Timing é tudo em casamento de lutas. Acho que o Larkin ter entrado na frente do MacDonald pode ser por causa de uma das seguintes hipóteses:

      -> Rory preferiu fazer uma luta de aquecimento antes de lutar pelo título, ou isso pode ter sido opção do mesmo Bellator, já que ele se torna muito mais relevante disputando cinturão vindo de uma vitória sobre o Daley do que vindo de duas derrotas no UFC.

      -> Larkin forçou por lutar direto pelo título nas negociações, possível razão por qual as negociações se arrastaram tanto, e o Bellator arranjou um jeito com o qual não estragasse tanto a programação deles.

      -> Bellator tomou a decisão de fazer o PPV em Nova York depois de casar Rory vs Daley em Londres, e por causa de poucas opções de lutas de título empolgantes pra botar no card, resolveu adiantar logo Lima vs Larkin pela cinta.

      • Eu acho que o PPV em NY já tava definido. O resto, pode ter sido um pouco de tudo.