Podcast It’s Time! Episódio 187: Análise do UFC 209

Nosso podcast trata do UFC 209, que foi uma gangorra de emoções: perdeu a primeira luta, mostrou momentos épicos e terminou de modo bizarro.

Tudo se encaminhava para uma noite épica de lutas. Duas viradas para a antologia do MMA, nocautes, finalizações, lutas que deixaram os fãs na ponta do sofá. Parecia que esqueceríamos que a melhor luta do UFC 209 havia caído na véspera. Até que chegou a luta principal…

O episódio 187 do podcast It’s Time! aborda todos os principais aspectos do UFC 209, inclusive o duelo que fechou o evento. A vitória de Tyron Woodley sobre Stephen Thompson será lembrada como a pior disputa de cinturão da história do UFC.

Deixando a lamentável luta principal de lado, nossa equipe debateu o confronto sensacional entre David Teymur e Lando Vannata, a sólida atuação de Alistair Overeem, as viradas épicas de Darren Elkins e Iuri Marajó, o vareio da estreante Cyhthia Calvillo e a draga que arrasta Rashad Evans para um buraco profundo.

apoia-se-logo-180-100

Quer se tornar um COLABORADOR do MMA Brasil e concorrer a prêmios, participar do podcast e ajudar a fazer um site cada vez melhor? Conheça todos os BENEFÍCIOS do nosso projeto no APOIA.SE!

Assine o novo feed do podcast It’s Time! em http://www.central3.com.br/programa/its-time/feed

Versão do episódio 187 para download (clique com o botão direito do mouse e em seguida selecione “Salvar link como”)

  • Ricardo Sedano

    Durante parte da luta achei que fosse duelo de quem risse primeiro perde… Pq só assim para ficar se encarando tanto tempo sem fazer nada…

  • James sousa

    a virada do Darren Elkins foi uma da maiores do MMA já candidata a virada do ano

  • Digodasilva

    Dormi na luta principal. O maior arrependimento foi voltar a gravação para vê-la. Deveria ter emendado o sono rsrsrsrs

  • Malk Suruhito

    Alexandre, qual é a definição técnica para “Golpe contudente”? Como um juiz deve distinguir aqueles uppers brutais do Brunson no Anderson, que ao sair parece que nada aconteceu e continua caminhando para frente daquele jab maroto do Cerrone que mandou o Barbosa a KND? O juiz avalia no golpe ou na reação do golpeado?

    • Marcio Rodrigues

      Depois de Lawler vs Condit, eu fiquei com a impressão que a reação do adversario é o que conta. Só assim pra explicar a derrota do Condit, que aplicou o dobro de golpes. Golpes que seriam contundentes contra qualquer um (não eram jabs na barriga como os do Thompson) só não foram contra o Lawler porque tem queixo de pedra e parecia não sentir. Ou seja, queixo duro conta ponto.

      • Malk Suruhito

        É tipo isso Márcio que eu penso que os juízes julgam (por isso eu to perguntando se existe alguma definição clara na regra), pq só aquele soco que o Rumble dou no Cormier no R1, pra mim já era um 10-8 pra ele. Mas ai o Cormier levanta e parte pra cima, quase como se tivesse escorregado.
        Esse teu exemplo do Condit x Lawler foi ótimo também.

  • Franklin Stein

    Quem poderia imaginar que após a virada sensacional do Marajó teríamos o triunfo do imorrível (ahahah) Darren Elkins!!! Sensacional!! A surra que o Elkins estava levando me remeteu a Glover vs Maldonado :/ eu já estava pedindo pro juiz interromper (a foto do sangue espirrando da têmpora do Elkins é gore total!). Que luta!!!

    Nenhum comentário sobre a “invasão” do Bisping na coletiva do GSP? Nunca tinha visto o GSP gaguejando tanto rs

    Não vai rolar a caravana MMA Brasil aqui para o UFC Fortaleza?

  • Danilo

    Tirando o atraso dos podcasts. Mas antes tarde do que nunca.
    A parada que o Bruno falou do brother dele, dizendo que o Rashad ia vencer com certeza por ter físico todo rasgado e trincadão, me fez lembrar de muito brother meu mandando dessas em toda notícia de luta marcada. Muitos achavam o Kongo fodão só por causa do físico e eu sempre lembrava a todos o nocaute que ele levou do Hunt.

    Sobre o Vannata, espero que ele aprenda mesmo com a derrota e passe a se defender melhor. O cara é um lutador que curto pra caralho e é foda vê-lo perdendo só por cagar e andar pra defesa.

    E desde já, é uma honra ser citado num podcast. Com certeza guardarei de recordação hahaha