Podcast It’s Time! Episódio 166: Análise do UFC 204

O UFC 204 saiu muito melhor que a encomenda, não só pela polêmica e histórica vitória de Michael Bisping sobre Dan Henderson, mas também pelas inúmeras interrupções concorrentes ao Melhores do Ano.

Um evento cuja expectativa era baixa, mas que entregou muito pode ser considerado um sucesso. Este foi o caso do UFC 204, disputado no último sábado, em Manchester, na Inglaterra, capitaneado por uma disputa de cinturão sem sentido que acabou rendendo uma luta sensacional. Isso fora inúmeras interrupções para disputar nos melhores do ano.

A luta principal rendeu tanta polêmica que ninguém lembrou que Dan Henderson não merecia desafiar o cinturão de Michael Bisping e poucos se deram conta que o MMA viu um de seus maiores ícones se despedir. Tudo para ficar discutindo se uma luta que poderia ter cinco ou seis resultados diferentes foi ou não roubo. Esse absurdo e mais as nuances técnicas do combate, bem como o futuro da categoria, foram bem abordados no programa.

Em seguida, mantendo-se na divisão dos médios, debatemos a vitória acachapante de Gegard Mousasi sobre Vitor Belfort, com o armênio-iraniano-holandês abrindo a funda caixa de ferramentas ofensivas para dizimar o astro brasileiro. Além disso, a equipe passou pelas vitórias de Jimi Manuwa, Mirsad Bektic, Stefan Struve e Iuri Marajó, que deu uma aula de MMA.

Eu estive na companhia de Bruno Sader nos estúdios da Central3, enquanto Diego Tintin completou a bancada por link. Então agora é a sua vez de lascar o clique no player abaixo ou baixar o episódio pelos links a seguir. Quem segue nosso feed pelo iTunes pode assinar o da Central3 para pegar o conteúdo com a qualidade do estúdio.

apoia-se-logo-180-100

Quer se tornar um COLABORADOR do MMA Brasil e concorrer a prêmios, participar do podcast e ajudar a fazer um site cada vez melhor? Conheça todos os BENEFÍCIOS do nosso projeto no APOIA.SE!

Versão do episódio 166 para download (clique com o botão direito do mouse e em seguida selecione “Salvar link como”)

  • Marcos E

    Só uma questão sobre: “E se o Hendo ganhasse o título e depois aposentasse?” Parece que ficaria simples colocar o cinturão vago para ser disputado no torneio entre Weidman, Romero, Rockhold e Jacaré. Mas e o Bisping? Voltaria para o final da fila? Tipo, eu acho esquisito se isso acontecesse. Em tese, não seria o Bisping (de maneira hipotética, o ex-campeão mais recente) o primeiro da fila?

    • Bruno Fares

      Acho que ele voltaria para o meio da fila, pra pegar um Mousasi por exemplo.

      • Marcos E

        Mas é que isso faria sentido se o Hendo ganhasse e continuasse e em atividade como campeão. Mas se o Hendo aposenta logo depois da vitória e deixa o cinturão vago… …por que o Bisping ficaria atrás do Rockhold, por exemplo?

        • Porque o confronto entre ambos está empatado e o Rockhold tem vitórias mais relevantes.

    • O Bisping voltaria pra trás do Whittaker, Brunson e Mousasi. O title shot dele já não foi dos mais justos, ele aproveitou uma janela de oportunidade.

  • Guga Almeida

    eu também dei 49-46 pro bisping, dei 2-3-4-5 pra ele. acho q o noc do round 2 não foi suficiente pra virar o round e no round 5 eu acho q foi muito parelho mas o critério secundário de andar pra frente poderia ser usado e a joelhada tbm foi um bom golpe.

  • Leonardo Carvalho

    O podcast foi pro Itunes? Não apareceu nada ainda pra mim. Alguém tbm não recebeu?

    • Este não foi, Leo. Ainda estamos acertando com a C3 como isso vai ficar. Provavelmente estará acertado no próximo episódio.

      • Lero

        Por favor… Eu tenho o APP de Podcast do Windows Phone e o podcast sempre chega direitinho… Só esse ultimo ainda nao escutei