Podcast It’s Time! Ep. 220: Análise do UFC Polônia e prévia do UFC São Paulo

Um oceano divide os assuntos debatidos no episódio 220 do podcast It’s Time! No sábado passado, o UFC retornou à Polônia pela segunda vez em sua história. No próximo sábado, o octógono volta ao Brasil para mais uma edição na maior cidade do hemisfério sul.

O UFC Fight Night 118 teve como principal destaque uma espécie de passagem de guarda entre um astro que aparenta estar em sua reta final para um jovem em ascensão, candidato a estrela. O nocaute de Darren Till sobre Donald Cerrone é mais um passo da inesgotável renovação no MMA.

O evento polonês marcou ainda a recuperação dos ídolos locais Karolina Kowalkiewicz e Jan Blachowicz, o surgimento do talentoso Oskar Piechota e uma goleada entre os prospectos listados no nosso projeto Top 10 do Futuro.

Já sobre o card paulista, nossa equipe acendeu o alerta sobre a possibilidade concreta de derrota nas cinco principais lutas do UFC Fight Night 119. Ainda que vários brasileiros sejam favoritos, não vivemos mais dias de oferecimento de carne assada nos eventos montados no Brasil.

Assine o novo feed do podcast It’s Time! em http://www.central3.com.br/programa/its-time/feed

Versão do episódio 220 para download (clique com o botão direito do mouse e em seguida selecione “Salvar link como”)

  • Franklin Stein

    Parabéns ao Sader pelo comentário, falou o que a grande mídia dita “especializada” prefere camuflar! Tanto com relação ao posicionamento político do Till, quanto na tentativa de amenizar o doping do Lyoto. São tb esses posicionamentos sem rabo preso do MMA Brasil que fazem a diferença!

    • William Oliveira

      A mídia especializada, se vc tá falando dos grandes veículos nacionais, busca ser imparcial justamente pra evitar quaisquer reclamações e/ou críticas, o que é o posicionamento certo.
      Uma coisa é os caras aqui darem a opinião deles em um podcast, algo muito mais descontraído, pessoal e informal, agora você quer que critiquem o apoio do guri ao Bolsonaro aonde? Na transmissão do Combate? Nas matérias do SporTV?
      Piada né kk Isso sim seria errado, com todo respeito..

      • Franklin Stein

        Eu parabenizei exatamente essa atitude pessoal, descontraída e informal como forma de apoio pra que continuem assim e se mantenham distantes da “imparcialidade” dos grandes veículos.

        • William Oliveira

          Ah sim, aí eu concordo, também gosto dessa postura, mas não dá pra esperar isso dos grandes veículos, bem inviável pra eles.

      • Bruno Fares

        Boa tarde William, tudo bem?

        Me permita dizer que discordo totalmente do seu comentário, em varios pontos.

        Primeiro que a grande midia não é nada imparcial.

        Esses grandes veículos são PARCIAIS para fazer média com o grande público e pessoas de poder. Eles sabem que Lula e Bolsonaro, por exemplo, mexem com grandes multidões, então nunca vão falar nada pra nao correr risco de ficar mal com essas fatias da audiência. Ou, ainda, devem favores políticos. O famoso rabo preso.

        O MMA Brasil nao tem nada disso, então eu posso falar que o Bolsonaro é preconceituoso de merda e o Lula é um ladrão que deveria estar preso.

        O dia que der ibope falar mal deles, eles falam também. É tudo interesse, esse papinho de responsabilidade é balela.

        E nosso trabalho no MMA BRASIL é muito mais PROFISSIONAL que a maioria da midia de lutas. Do jeito que você citou – “descontraído, pessoal e informal” – ficou parecendo que “aqui é tudo brincadeira, pode falar essas coisas. Lá no Combate e Sportv é JORNALISMO SERIO, nao pode.”

        Por fim, eu não citei o Bolsonaro no programa, não falei que o Till é certo ou errado, falei só que ele tem um posicionamento politico discutível/polêmico.

        • Franklin Stein

          Exatamente.

        • William Oliveira

          Opa Bruno, a vontade brother, o faça sem hesitar quando quiser.

          Também vou ter que discordar de você, primeiramente pois não vejo essa tal parcialidade que você diz, o Combate ou o SporTV não apoiaram o suporte do Till ao Bolsonaro (até onde eu vi), eles apenas também não criticaram, se isso não é imparcialidade, não sei o que é.

          Inclusive o Combate CORTOU a entrevista do Borrachinha do ar depois da última luta dele, boicotando o cara com medo que ele novamente mandasse alguma mensagem em favor do Bolsonaro. De modo algum eles estão sendo parciais a favor do cara.

          Sobre ele ser preconceituoso, nunca vi nada legítimo que justifique essa afirmação, mas tbm não to afim de discutir política aqui.

          Por fim, não quis dizer que o MMABR não é profissional, até porque sem duvida alguma o site é muito mais gabaritado que esses veículos populares, mas sim que é algo mais pessoal e informal mesmo, como todo podcast tem que ser. O Combate não tem como criticar qualquer político como vcs fazem porque um jornalista não pode ficar sendo tão opinativo e pessoal no ar, uma vez que ele representa o canal.

          Fica muito ruim pra emissora, esteja o apresentador com razão ou não, e já vimos com os números da NFL caindo que o publico tem e muito poder pra boicotar se ficar insatisfeito.

          E sei que vc não o citou, também não vejo problema algum no que disse, apenas acho que não há sentido esperar qualquer comentário similar de alguém que represente toda uma instituição sujeita a represálias.

          Abraço.

    • Bruno Fares

      Valeu Franklin!

  • William Oliveira

    Held tava 0-3, lutando contra um estreante, faca no pescoço, ele fez o básico e não arriscou mt, o certo pra mim. Pode ver que ele preferiu abafar da guarda ao invés de ir atrás de transições afim de tentar alguma finalização. Ele até tava de olho em uma possível kimura e tentou alguns leglocks, mas parou por aí mesmo. O importante pra ele era parar a zika e conseguir os 3 pontos, que na verdade já deveriam ser 6, convenhamos. Ainda vai incomodar mt gente no UFC.

    • Rafael Oreiro

      Ainda to esperando o Marcin Held que ganhou do Dave Jansen chegar no UFC, mas até agora ele não mostrou muitas das qualidades que mostrava no Bellator. Mas apesar de 30 lutas profissionais, o rapaz ainda tem 25 anos, dá pra manter a esperança de um bom futuro pra ele. Com certeza tem potencial pra incomodar ali no peso leve.

      • William Oliveira

        Só assisti as 4 lutas dele no UFC então n sei dizer mt bem, mas achei a postura dele na ultima luta bem madura e compreensível. Lutou de forma segura pra não dar chance pro azar, pois em uma luta que estava ganhando foi nocauteado do nada e na outra foi garfado. Podia mt bem estar 3-1 já..

        • Rafael Oreiro

          Com certeza, fiquei bastante satisfeito por eles terem dado mais uma chance para ele, seria meio injusto cortar ele depois dessas três lutas.

          Vale a pena conferir a luta entre o Held e o Jansen, tem ela gravada no site do Bellator no link que eu vou postar aqui, tu só vai ter que usar algum proxy porque tem restrição de localização pra ver ele.

          http://bellator.spike.com/fight/73sbi0/bellator-155-marcin-held-vs-dave-jansen

          Jansen não lutou mais desde então. Tava vindo de disputar o cinturão peso leve contra o Will Brooks, era um bom wrestler.

    • Bruno Fares

      Concordo com você quanto a necessidade de garantir a vitória, ainda mais depois de 3 derrotas.

      Mas ainda queremos ver o Held que cativou todo público no Bellator.