Podcast It’s Time! Ep. 215: Análise de Canelo-GGG e do UFC Fight Night 116

Depois do último sábado especial, vamos com podcast em dose dupla na edição 215. Os fãs de luta ficaram divididos entre a luta do ano no boxe, que envolveu Canelo Álvarez e Gennady Golovkin, e o UFC Fight Night 116, mais um evento bastante divertido, apesar dos poucos nomes populares em ação.

Feliz de quem assistiu aos dois eventos. Quem não assistiu pode dar play ou baixar nosso podcast. Sobre o combate de boxe, analisamos os aspectos técnicos, o que os lutadores podem fazer numa eventual revanche e, óbvio, debatemos o bizarro resultado, especialmente o placar dado pela contestada Adalaide Byrd.

Já no evento do UFC disputado em Pittsburgh, o principal foco foi no retorno de Luke Rockhold, que venceu David Branch. Traçamos um cenário do peso médio, avaliamos a atuação de Rockhold depois de mais de um ano parado e o que ele ainda pode fazer na divisão.

Seguindo pelo card do UFC, debatemos as excelentes vitórias dos prospectos Gregor Gillespie e Kamaru Usman, a derrota do decadente Hector Lombard e os principais destaques do card preliminar, especialmente o nocautão de Gilbert Durinho e a virada sensacional de Uriah Hall.

apoia-se-logo-180-100

Quer se tornar um COLABORADOR do MMA Brasil e concorrer a prêmios, participar do podcast e ajudar a fazer um site cada vez melhor? Conheça todos os BENEFÍCIOS do nosso projeto no APOIA.SE!

Assine o novo feed do podcast It’s Time! em http://www.central3.com.br/programa/its-time/feed

Versão do episódio 215 para download (clique com o botão direito do mouse e em seguida selecione “Salvar link como”)

  • Franklin Stein

    O Canelo ainda no ringue, discordou do resultado e declarou que tinha vencido facilmente uns 7/8 rounds, isso explicaria essa “teimosia” de não seguir as orientações do técnico, não acham? Na cabeça do Canelo, ele tava vencendo a luta…

    • Bruno Fares

      Lutador raramente sabe se está ganhando ou não, ele tem outra percepção.

      • Franklin Stein

        Concordo, por isso lembrei dessa declaração, que talvez explique o pq dele não ter seguido a orientações.

  • William Oliveira

    To ligado que vocês aqui do MMABR são fãs do Ward, pelo menos o Matos é, mas brother me explica numa boa como é possível colocar como “Luta do Ano” aquele vexame? Uma luta que termina em uma péssima interrupção, cheia de low blows, com vitória por TKO by nut shot. Além disso, na minha opinião é claro, foi uma luta chata, sinceramente falando. Como sempre o Ward ficou jogando super na defensiva, perdeu a maioria dos primeiros rounds e o pouco que ataca de volta, lançando menos de 2/3 dos golpes do Kovalev, focava quase que 100% em body punches, ok, beleza, é uma estratégia, minar o gás do adversário, mas como isso pode ser a luta do ano? Que triste pro boxe ter esse cara como top P4P na maioria das listas dos analistas do meio, não é a primeira luta dele onde ocorrem golpes extremamente controversos repetidamente, e certamente não será a última que ele adotará essa estratégia chata.

    Sobre a luta do GGG vs Canelo concordo com tudo que foi dito até agora (sigo ouvindo o podcast), e muito bem lembrado, o Sal D’ Amato que é um dos juízes mais presentes do UFC tá no mesmo nível dessa veia. Só acrescentaria uma coisa: essa Byrd parece que só está julgando até hoje pois é casada com o Robert Byrd (árbitro de MayMac), que é um cara bem influente e famoso, tá no hall da fama etc, pois como bem disseram não é de hoje esse tipo de postura, ela também foi a única que marcou pro Leonard Garcia aquela luta com o Nam Phan, no TUF, graças a deus ela não tá mais sendo juíza de MMA..

    • Thiago Kuhl

      Robert Byrd que é um péssimo árbitro, diga-se.

      • Bruno Fares

        De acordo.

  • William Oliveira

    Baita podcast e concordo totalmente, esse Bellator tá muito bom e superior ao UFC, eu também estava xingando o Hall e pensando da mesma forma que o Tintin, mas é aquilo, como dizem no futebol “quem não faz, leva”, e nesse caso foi um KO legítimo. Jotko poderia ter finalizado ou nocauteado, não se decidiu e se fodeu.

    Sobre o Colby, acho que o DHK hoje em dia vale menos que as vitórias do Usman sobre o Edwards (6-2) e o Alves (4-2), DHK vem super apagado nas últimas lutas, nos últimos 2 anos só venceu uns sacos de pancada..

  • Bruno Fares

    80 minutos? Que beleza!

  • Malk Suruhito

    Fui conferir esta parada da barrinha amarela, e te falar, a Adalaide começou a derrocada mesmo foi de Out/2015 para cá. E é até covardia comparar com o Sal D’Amato, que tem bem mais do que o dobro de lutas arbitradas que ela e nem numéricamente, quiça proporcionalmente mais decisões divergentes dos outros árbitros.

  • Weslei Alvarenga

    Assim como o Luke, Alexandre sentiu a ferrugem, mas reorganizou tudo com o decorrer do tempo.

  • Malk Suruhito

    Curiosidade que me pintou, existe (ou existiu) algum mexicano notável nas categorias mais pesadas?
    E tal qual o Rebelo, acham que este empate acaba prejudicando o cartel do GGG em relação a outros memoráveis do Boxe?