Podcast Ep. 226: UFC Fresno, GSP abdica do cinturão, Lomachenko-Rigondeaux, Bellator 190

Tem tanto assunto no episódio 226 do podcast It’s Time! que foi até difícil caber no título – ainda ficou faltando. Nossa equipe se reuniu para debater MMA e boxe, UFC, Bellator e ONE Championship, estrelas e aposentados.

O boxe abriu o programa com a vitória do fenômeno ucraniano Vasyl Lomachenko contra o também genial Guillermo Rigondeaux. Deixamos claro que estamos diante de um fora de série, daqueles que aparecem raramente em qualquer esporte.

Já sobre o MMA, o programa falou da atitude e dos desdobramentos de Georges St. Pierre em abdicar do cinturão recém-conquistado, que acabou por organizar de vez a divisão dos médios. Falamos também sobre os dois combates mais importantes do UFC Fight Night 123, disputado em Fresno, as incríveis vitórias de Brian Ortega e Marlon Moraes sobre Cub Swanson e Aljamain Sterling, respectivamente. Analisamos ainda a aposentadoria de Ben Askren e o futuro do reinado de Rafael Carvalho no Bellator.

Assine o novo feed do podcast It’s Time! em http://www.central3.com.br/programa/its-time/feed

Versão do episódio 226 para download (clique com o botão direito do mouse e em seguida selecione “Salvar link como”)

Assista também no YouTube:

  • Paulo Henrique G Tenório

    Pra mim, GPS é o maior, apesar dos últimos eventos. Conquistar o cinturão em cima de um cara que não era, de fato, sequer top 5 da categoria, sem defender a cinta contra o campeão linear, não contribui para a narrativa do canadense como melhor de todos os tempos. Bisping, além de ter conquistado a cinta numa zebraça que acontece de dez em dez anos (que, curiosamente, já vitimou o próprio St. Pierre), já tinha deixado de ser o campeão moral, ao arregar vergonhosamente para os contenders da divisão. Bisping, como campeão, é o poste que mijou no cachorro.
    .
    Desistir desse cinturão, pra mim, só mostra os aspectos mais característicos da carreira do Rush: conservador e infenso a verdadeiros desafios em outras categorias – o que, diga-se, não é grande problema, visto que nenhum campeão é obrigado a subir.
    .
    Esse segundo cinturão do GSP, como fato a corroborar a narrativa como GOAT, seria o equivalente ao Anderson subir e vencer novamente o Belfort se esse tivesse encaixado o armlock no Jones, ou seja, pouquíssimo. Esse é o ponto: a conquista do segundo cinturão não é algo que ajude muito do St. Pierre como GOAT. Ajuda, mas muito pouco. Desistir de unificar, por outro lado, é meio feio…

    • William Oliveira

      Exatamente, esse segundo cinturão do GSP consegue ser menos merecido que o do Conor.
      Lamentável figurarem ao lado do BJ Penn e Couture dadas as circunstâncias de respectivas conquistas.

      • Thiago Kuhl

        Primeiro. BJ e Couture foram campeões de duas categorias numa época que tinham muito menos eventos por ano e os grandes talentos do MMA estavam divididos em diversas organizações.

        Se não bastasse esse fato nenhum dos dois foi dominante em nenhuma categoria e havia uma facilidade no casamento de certas lutas pela imensa falta de profissionalismo que existia na época. Tanto BJ quanto Couture abandonaram os primeiros cinturões que conquistaram por questões contratuais com o UFC.

        Isso é demérito?

        Conor venceu um dos maiores lutadores da sua época e abandonou o primeiro cinturão para subir de categoria – MESMA COISA QUE O BJ.
        Conor na categoria de cima venceu inapelavelmente o campeão indiscutível da época (BJ venceu o Joe Stevenson quando o cinturão estava vago, mesmo com a fase boa do Stevenson ele não era nada demais).

        GSP eu nem preciso defender nos meio-médios né? E depois de sair como campeão dominante que tava preparando a terceira volta na categoria voltou por um outro cinturão com o campeão que havia desbancado o Rockhold e defendido com quem o UFC pôs na frente dele.

        Não gostar do GSP não é um problema, isso é pessoal. Porém desvalorizar o cinturão dele, considerando que a forma de conquista é tão justa quanto outros que o fizeram anteriormente, não para em pé.

        • William Oliveira

          Kkkk haja cara de pau pra escrever isso seriamente

          “voltou por um outro cinturão com o campeão que havia desbancado o Rockhold e defendido com quem o UFC pôs na frente dele.”

          Por favor, isso é ser revisionista pra caralho. Bisping defendeu contra um cara de 46 anos fora do top 10, essa é a realidade. Não teve mérito esportivo algum essa defesa.

          A questão não é a carreira de Conor ou GSP, até pq considerando a carreira inteira do GSP é claro que ele teve a mais gloriosa passagem no MMA dentre os 4 lutadores aqui discutidos, a questão é que BJ e Randy destronaram 2 caras que vinham defendendo seus cinturões contra desafiantes legítimos, sim, tinha ótimos lutadores fora do UFC na época, nem Randy e nem Tim eram os melhores pesos pesados provavelmente, mas ainda sim BJ e Randy se tornaram os melhores de suas categorias no UFC, ao vencer o número #1. GSP não fez isso, ele venceu um cara que todos sabemos não era nem top 5, que qualquer desafiante decente teria amassado, diferente do que acontecia na época onde Hughes e Sylvia defendiam contra os melhores e venciam.

          Não terem sido dominantes depois não muda o fato que se tornaram os melhores da categoria. Vencer o Bisping não fez isso com o GSP. Vencer somente o Alvarez, que sabe-se lá quão bem se sairia em uma luta contra um RDA saudável e que não chegou perto de morrer pra bater o peso, não faz do Conor o melhor peso leve também. Se ele vencer o Ferguson ou Khabib, aí sim.

    • Thiago Kuhl

      Partindo desse pressuposto, todo campeão do UFC que era extremamente azarão ao conquistar o cinturão é campeão de mentira?

      Não houve sorte nenhuma empregada na vitória do Bisping. Tanto não houve que na luta seguinte do Rockhold o David Branch explorou AS MESMAS aberturas que fizeram o californiano perder o título.

      Além disso não tem essa de colocar asterisco no título conquistado pelo GSP, essa história de “campeão é quem defende” é pura balela, campeão é quem ganha o cinturão, se fosse assim Belfort, Barnett, Griffin, Evans, Shogun, seria ‘campeão de verdade”.

      Opiniões pessoais contam e há muito disso na escolha de um GOAT, mas o cinturão conquistado por GSP é real, foi ganho na bola, e deve ser considerado em qualquer conta/lista de melhor de todos os tempos (que ele é).

      SE, digo SE, o armlock do Vitor tivesse pego o Jones e SE o Anderson subisse para desafiá-lo e vencesse a luta, ambos seriam campeões do UFC, e o Anderson de 2 categorias, sem discussão. Por que “não vale”? Por que o Jones é mais talentoso que o Vitor? Então o Cigano não foi campeão de verdade do UFC? Venceu Velasquez “com um golpe de sorte” e depois defendeu contra um Frank Mir acabado em uma mudança de última hora….

      Por fim, com todo o respeito, chamar alguém de “conservador” me parece bastante inadequado, só conta quem sai na mão igual um maluco? Há uma imensa genialidade envolvida nas defesas de cinturão do GSP. Além disso peço que você cite alguém que – nas mesmas condições do GSP – não foram “inversos” a verdadeiros desafios em outras categorias (spoiler: Conor não estava nas mesmas condições do GSP).

      • Paulo Henrique G Tenório

        O ponto não é dizer que “não vale” o feito do GSP ao conquistar o cinturão contra um cara que não era sequer top 5 real da categoria (RW, Luke, Romero, Weidman, Jacaré, Mousasi e até Kelvin Gastelum eram melhores que Bisping). É colocá-lo nas devidas dimensões. Nenhum campeão, naturalmente, é obrigado a defender a cinta. Mas, se vc a ganha em cima de uma zebraça, me parece óbvio que seu título tem sim asteriscos, ao menos até vc defender contra um legítimo componente do top 5. O segundo cinturão do GSP tem tanta importância como o título do K1 do Overeem.
        .
        Sou fanzaço do GSP, sempre defendi que ele era GOAT e não precisava subir pra provar nada. Mas essas as atitudes dele esse ano, esportivamente, foram feias. Tomara que tenha feito muita grana.

        • Thiago Kuhl

          De novo, pela sua lógica Rockhold é pior que Bisping. Claramente ganhou do Weidman num erro ABSURDO do ex-campeao (até o chute rodado Weidman ganhava a luta e provavelmente seguiria assim).
          Bisping defendeu, Rockhold não.
          Logo Bisping > Rockhold.

          • Paulo Henrique G Tenório

            A dedução que vc extraiu das minhas premissas é falsa porque vc não as compreendeu. O que desfavorece esportivamente o GSP é o conjunto da obra: ter vencido um “campeão” que, de forma inédita, fugiu duas vezes dos top contenders (e por isso perdeu o status de campeão de fato) e, após, se recusar a fazer pelo menos uma luta contra o campeão interino (nem mesmo um top 5). Toda conquista em cima de uma zebraça (veja, é diferente de azarão) com a recusa posterior de enfrentar os desafiantes legítimos não tem lá grande valor esportivo.
            .
            Ps: não se pode dizer que o LR era uma zebra homérica. Fazia luta equilibradíssima contra o melhor lutador da divisão na época e tinha condicionamento cardiorrespiratório superior ao campeão. Nada ajuda a confirmar a tese de que não venceria; pelo contrário, o passar dos rounds lhe era favorável.

            • Ricardo Sedano

              Vale lembrar que tanto BJ quanto McGregor não defenderam o cinturão de uma das categorias que eles ganharam. Isso não diminui o feito gigante de nenhum deles.

              Um campeão que nocauteia o campeão anterior não tem * nenhum… Não foi um garfo na mão dos juizes, foi um nocaute em uma falha explorada pelo adversário seguinte até.

              O Bisping lutou com o Dan Henderson (que foi uma decisão do UFC) e depois foi operar o joelho. Quando voltou, já havia rolado a luta pelo interino e o interino estava fora até o inicio do ano que vem e ele colocou o cinturão para jogo antes.

              • William Oliveira

                Ele anunciou que teria que passar por operação no joelho mt depois de anunciar a luta com o GSP, e isso foi antes de rolar Whittaker x Romero. Bisping deveria ter defendido esse cinturão nos primeiros meses de 2017, isso só não rolou pq as 3 partes envolvidas (Dana White, GSP e Bisping) queriam fazer essa money fight estupida e com 0 sentido esportivo.

      • William Oliveira

        “Além disso peço que você cite alguém que – nas mesmas condições do GSP – não foram “inversos” a verdadeiros desafios em outras categorias”

        Anderson pegou o Griffin que tinha acabado de perder o cinturão, não tinha quase nada a ganhar nessa luta. Foi lá e fez uma luta nem competitiva, fez o Griffin parecer um amador, bem diferente do que aconteceu com GSP x Bisping pra falar a real.

        • Thiago Kuhl

          Tinha certeza que seria esse o grande exemplo, agora está claríssimo o motivo de ódio pelo GSP. Obrigado.

          • William Oliveira

            Ódio algum, só não gosto mesmo e acho que tão tentando vender uma narrativa muito alternativa da sua ilustre (nem tanto) volta ao MMA.

            Usei esse exemplo pq foi o que veio a cabeça msm.

  • William Oliveira

    Eu vi as últimas 3 lutas do Lomachenko e realmente é de se assustar o que ele faz com os adversários, também vou confessar não ter visto nenhuma das suas primeiras lutas, mas me soa injusto e absurdo afirmar que ele é o melhor lutador da atualidade se considerarmos todos os esportes.
    Não duvido que ele tenha evoluído e que ainda hoje esteja numa crescente, mas fato é que ele já teve uma derrota e teve uma vitória majoritária em seguinte, só dominando a partir daí. Isso são 3 anos e 8 lutas. Na minha opinião ele ainda tem o que mostrar e o que conquistar, isso pra colocarmos ele até mesmo de top P4P do boxe.
    Também assisti as últimas do Crawford (seria justíssimo o considerar o top P4P) e é outro fora de série que simplesmente está abrindo mão de uma igualdade física e indo pra uma divisão com caras maiores que ele pra se provar ainda mais, mesmo tendo sido o único nas últimas décadas a unificar..
    Loma ainda tem essa missão, nada fácil aliás. Uma coisa seria considera-lo o lutador mais talentoso naturalmente, ou até o mais técnico (e nem sempre o mais técnico vence), mas o melhor? Isso precisa ser baseado em conquistas e performances, certo? Não só um, nem só o outro. Ou poderíamos chegar aqui e considerar TJ Dillashaw o melhor lutador do MMA da atualidade, uma vez que ele é completo assim como o DJ mas ainda tem uma competição muito mais legítima. O que DJ tem em cima dele são as conquistas (defesas), o mesmo que GSP e Fedor tem. O msm deve servir pro boxe, não?

    Sobre o Rafael Carvalho e a categoria dos médios do Bellator: há outros nomes ali como Salter e Lovato Jr, espero que ganhando ou não do Lima o Rory não ganhe o próximo titleshot depois do Mousasi, ele recém chegou, Lovato acho que tá 5-0, que pelo menos o Bellator priorize o mérito em cima do nome, se o UFC não o faz.

    A comparação com a GDR é legítima e apropriada pra mim.
    É óbvio que GSP furou a fila e se ele tinha direito de disputar um cinturão era o do meio médio, não esse. Whittaker machucado, mas tinha outros 14 rankeados que mereciam essa oportunidade, ao invés de alguém sem lutar por 4 anos e com 0 lutas nos médios. Que dessem pra alguém como Rockhold, Romero, Weidman etc se era o caso.
    Isso só aconteceu por causa do lado financeiro da luta, querer tentar justificar esse absurdo meritocraticamente é de dar risada, por favor né. O fato de ainda por cima ter se negado a enfrentar o #1 dos médios só reforça o oportunismo do arregão.
    E ah, Bisping x GSP foi anunciado antes de Whittaker x Romero ocorrer, isso quebra totalmente a narrativa de GSP herói. Se não é a categoria dele, que não lutasse ali. BJ Penn e Couture ganharam de campeões que estavam defendendo seu cinturão contra os desafiantes legítimos, não de um campeão provisório.

    • Ricardo Sedano

      A parada é que o Lomachenko, se não me engano, foi o lutador a chegar com menos lutas profissionais em um título mundial, É bi campeão olímpico, é absurdamente técnico e talentoso…
      Ele perdeu na segunda luta profissional dele que já foi valendo cinturção, não é como se ele tivesse construido a carreira nesse se acostumando e tal, e mesmo assim, foi uma split decision (não via luta para saber se foi justa ou não). E depois disso ele simplesmente obliterou todos os outros adversários.
      Não é nenhum absurdo colocar Crawford ou GGG como top p4p, assim como não é absurdo colocar o Lomachenko.

      Sobre o Lovato, ele é 7-0, mas se olhar quem ele enfrentou, não acho que por merecimento seja mais que o Rory, que ainda seria campeão de outra categoria.
      Não é como alguns meio médios ou leves do UFC que venceram to contenders da categoria e não tiveram o TS…

      • William Oliveira

        Então, mas como eu falei considera-lo o mais técnico e/ou talentoso é totalmente compreensível, faz bastante sentido, mas isso é diferente de coloca-lo no top P4P, isso precisa ser baseado não só em performances, mas também em competição e feitos. Ter perdido uma luta nas suas primeiras 5 e ter ganho uma por decisão dividida já é, pra mim, motivo suficiente pra ficar atrás do GGG. Nem dá pra dizer que foi falta de experiência que o cara tem 400 lutas amadoras e tinha quase 30 anos.
        Aí o Crawford fez algo que ninguém fez em mt tempo, que é unificar a categoria, baita realização também, é quem eu considero.

        Vou discordar fortemente sobre o Lovato, Honeycutt tava 10-1 no MMA e vinha de algumas performances dominante, Rory nem sabemos se passaria pelo Salter ou Shlemenko nos médios, ele vai ficar muito pequeno pra categoria, compara com o próprio Lovato que pesa quase 100kg e tem 1,93, pra mim não seria certo..

        • Ricardo Sedano

          Boxe amador e boxe profissional tem algumas diferenças bem consideraveis, basta ver que outros campeões medalhistas e campeões olimpicos fazem uma quantidade considerável de lutas antes de ir para uma luta por um cinturção. Lomachenko fez isso super rápido.
          Ter perdido uma por decisão dividida e ganho uma por decisão majoritaria lutando desde a primeira luta por lutas por cinturção não é a mesma coisa de um cara que constrói um cartel de 10-0, 12-0 mas com lutas mais “tranquilas” no inicio da carreira. Ele tem 11 lutas com 11 disputas de cinturão.
          Ranking p4p é completamente subjetivo na maioria dos casos. Vc terá uma galera que é elegivel ao topo, e a pessoa vai achar quem merece mais para ela. Mas não vejo nenhum absurdo colocar o Lomachenko em 1 primeiro, assim como não vejo em nenhum dos outros dois.

          O ponto é contra quem foram essas performances dominantes e contra quem o rory ja teve performances de nível absurdo, saindo com vitória ou com uma derrota que valorizou ele.
          As duas derrotas para o Lawler, que era peso médio, a viótira sobre o Demian, que era peso médio, Tarec Saffedine, que era peso médio… Então acho que ele não seria tão surpreendido por tamanho dos adversários.
          Sobre ele ficar pequeno, ele é mais alto que o próprio Shlemenko, ele tem 1.83. Não seria tão menor assim que boa parte da categoria.

          • William Oliveira

            Sim, entendo que ele pulou etapas e foi direto para as lutas por cinturão, a questão é que caras com 30+ lutas e com várias defesas e diferentes títulos como GGG, Crawford e Garcia seguem invictos, supondo que o Loma tivesse optado pelo caminho mais ortodoxo e tivesse feito digamos 10 lutas de adaptação, ainda não seria certo que ele sairia com a vitória sobre o Salido. Fato é que ele perdeu mt cedo, e esses caras todos não. Entendo tbm que o ranking p4p seja subjetivo e cada um prioriza o que quer, essa é só a minha opinião boba mesmo. Sob o ponto de vista de talento, técnica etc ele pode muito bem ser o melhor lutador hoje, mas em realizações, competição etc fica atrás de muitos, até no boxe.

            Sobre o Rory, é um bom ponto esse, só que o Shlemenko sofre no médio justamente por causa do seu tamanho, e isso que ele é um tankzinho né. Contra o Mousasi quando a luta foi pro chão, Storm não fez nada mais do que se defender. Vai saber o que teria rolado se o olho do Mousasi não tivesse fechado com metade do primeiro round.

    • Ricardo Sedano

      Ok, então para vc o TJ não poderia pegar o DJ nos moscas dado que ele tem um histórico de zero lutas no peso mosca… Pq não da nem para dizer que ele era um campeão domiante na cetegoria dele.

      Romero havia perdido para o Whittaker na disputa do interino
      Rockhold havia lutado com o Branch havia 1 mês e meio, não sei se ele toparia.
      Weidman esta 1-3 nas últimas lutas e se não me engano, estava lesionado.
      JAcaré também perdeu para o Whittaker na última luta
      Gaestelum havia perdido para o Weidman.
      Brunson estava 1-2, sendo a vitória sobre o Dan Kelly e uma das derrotas um atropleo para o Whittaker
      Anderson silva estava 1-4-1 NC, com uma suspensão por dopping (não vou entrar no mérito da vitória dele).
      David Branch vinha de derrota para o Rockhold
      Jotko vinha de derrota para o Branch e para o Hall
      Hall estava 1-3 nas últimas 4 lutas

      (essa era a situação do top 10 ou 11 da categoria para a luta naquele momenot. O único que faria algum sentido seria o rockhold que possivelmente não estaria pronto para a luta e não sei se toparia…)

      Sério que necesse cenário vc vê todos esses merecendo mais que o GSP?

      Whittaker Vs Romero foi anunciado em Maio, quando o Bisping estava fora. GSP Vs Bisping foi anunciado em agosto, quando o Whittaker estava fora. Ou seja, não casaram um interino com o campeão com luta marcada com outro cara.

      BJ nunca defendeu o cinturão do peso meio-médio do UFC, ele saiu do evento após conquistar. McGregor nunca defendeu nenhum dos dois cinturões, GSP ganhou seu cinturão nocauteando o campeão linear aceitando a luta com poucas semanas, até onde me consta, isso faz dele o campeão linear com mérito próprio.

      É inegavel que o fator financeiro pesou nisso, tanto peloa volta do GSP quando pelo fator marketing de ter um campeão dominante de uma categoria conquistando o cinturção de outra categoria após 4 anos fora. A história é boa.
      Ele foi lá, derrotou o campeão e viu que aquela categoria não era para ele e quer voltar para a categoria que é melhor para o corpo dele. Como disse, BJ não defendeu o cinturção da categoria de cima, McGregor não defendeu o da de baixo (talvez defenda o dos leves), DJ caso o acordo seja que ele suba, não deve se mater nos galos mesmo que ganhe o cinturão… voltar para a sua categoria não tira o mérito da conquista.

      • William Oliveira

        Desculpa mas sua narrativa cai por inteira quando essa frase é totalmente falsa

        “GSP Vs Bisping foi anunciado em agosto”

        Isso foi anunciado em fevereiro/março. Teve até conferência pré luta em março. Whittaker x Romero só veio depois disso.

        DJ x TJ são dois atuais campeões, totalmente diferente. GSP era um aposentado. Além disso e muito importante, na época que essa luta foi casada e muito diferente do que vc disse, Yoel Romero, Gegard Mousasi e Robert Whittaker eram três opções viáveis.

        • Ricardo Sedano

          Vc ta certo na data, confundi o anuncio do evento com o da luta em si.

          Meu exemplo do TJ foi a questão da argumentação de ter zero lutas em uma categoria e do DJ de subir, ganhar o cinturão e larger. Cada um se aplica em uma das coisas que vc criticou o GSP por fazer. GSP era aposentado mas foi top 4 campeões mais dominantes do UFC (não quero entrar na discussão de quem foi mais dominante entre ele, Jones, Anderson e DJ).

          Novamente, não to negando que a luta foi por marketing e grana, mas também não é como se tivessem posto o CM Punk para disputar o cinturção, tanto que o cara ganhou.

  • Claudio Vilança Guimarães

    Boa tarde Galera,
    Grande podcast e grande trabalho o vosso, sempre opiniões profissionais e com muita alegria.
    Relativamente ao Rafael Carvalho, acho ele pouco divulgado.

    • Bruno Fares

      Obrigado Claudio!

  • James sousa

    Torço para que GSP x McGregor aconteça e ele arrume a categoria dos leves também porque já e ridículo o que o irlandês está fazendo querendo luta com o pacquiao , já não basta a luta sem sentido contra o Floyd , ridículo o que ele está fazendo com a divisão mais bacana do MMA e não tenho esperança dele defender esse cinturão contra outro lutador que não seja o GSP.

  • Ricardo Sedano

    Primeiramente um abraço para Bruno Sader.

    Gostaria muito do Moicano no podcast, o modo como ele montou as estratégias dele para as lutas, a entrevista do Carneiro com ele e o comentário dele nesse programa me fizeram querer saber a opinião dele sobre lutas.
    Seria legal ele e o Patricio comentando uma eventual luta entre Edgar e Holloway.

    • Bruno Fares

      Outro abraço!

  • Matheus Araujo

    Namoral é muita idiotice ficar chamando o GSP de frouxo.

    E Sasha você trocou as bolas, endomorfo é o que tem facilidade de ganhar gordura corporal e dificuldade pra perdê-la, e o ectomorfo é o que perde gordura fácil mas tem dificuldade de ganhar massa magra, e no meio disso tem o mesomorfo que tem facilidade em ganhar massa magra, tem um corpo atlético naturalmente.

  • Renan Oliveira

    Legal