PFL cancela temporada de 2020 e demite mais da metade do plantel de lutadores

Por Rodrigo Rojas | 20/04/2020 20:09

A pandemia do coronavírus afetou mais uma das grandes organizações do MMA mundial. Depois de UFC e Bellator anunciarem o cancelamento de seus eventos até segunda ordem, a Professional Fighters League optou por cancelar totalmente sua temporada de 2020. O evento tinha como diferencial o formato de torneios, durante o qual os lutadores recebiam salários fixos.

Após adquirir grandes nomes para seu plantel, como o ex-desafiante do UFC Rory MacDonald, a empresa americana se viu forçada, com a crise, a demitir grande parte de seus lutadores contratados. A informação foi apurada com exclusividade pelo MMA Brasil.

Rory e outros nomes relevantes farão parte da parcela de lutadores mantidos pela organização, e irão receber uma espécie de salário mensal durante. Entretanto, a organização optou pela dispensa de grande parte do plantel de lutadores, inclusive alguns que foram contratados para disputar esta temporada.

Empresários e atletas foram notificados nesta segunda-feira (20/04) pela organização sobre a rescisão unilateral dos contratos. Segundo fontes ouvidas pelo MMA Brasil, a ideia dos organizadores é manter apenas os campeões da última edição e lutadores relevantes, com o próprio Rory MacDonald.

O CEO da PFL, Peter Murray, declarou que tem planos de retomar o formato de torneio no ano de 2021, caso a crise seja resolvida.