Paulo Borrachinha brilha e nocauteia Uriah Hall no UFC 226

Por Matheus Costa | 07/07/2018 23:12

A última luta do card preliminar do UFC 226 foi bem movimentada e terminou com um final feliz para o Brasil. Com uma boa atuação, o peso médio brasileiro Paulo Borrachinha nocauteou Uriah Hall no segundo round do confronto, mostrando boas combinações com seu boxe ofensivo.

Os dois lutadores começam o combate trocando chutes e se estudando no centro do octógono. Hall começa a trabalhar na distância e acerta bons jabs, enquanto Borrachinha tenta acertar combinações. Borrachinha cerca Hall na grade, ambos entrelaçam as mãos e o brasileiro acerta um chute ilegal em Uriah, que sente a parte genital e o combate é interrompido por alguns instantes. O combate recomeça e Hall acerta um chute rodado na linha de cintura de Borrachinha. Hall segue acertando jabs com maestria e facilidade, mostrando boa técnica no movimento. O brasileiro acerta um bom chute na linha de cintura e Hall sente. Borrachinha parte para cima e começa a aplicar combinações pesadas e acerta alguns bons cruzados, mas o jamaicano consegue resistir. Borrachinha parte para cima e acerta um bom cruzado e Hall sente, mas resiste. O brasileiro parte para cima e tenta acertar um cruzado na linha de cintura, mas acaba acertando novamente na área genital de Hall e o combate é interrompido até que Hall se recupere. Uriah acerta um soco giratório e um chute giratório na linha de cintura antes do fim do round.

O segundo round começa e Hall mantém a distância com chutes baixos, mas Borrachinha começa a encurtar com maior facilidade e aplica boas combinações. Hall surpreende e aplica uma queda com um ótimo tempo, mas acaba perdendo a posição e Borrachinha se levanta. Borrachinha parte para cima e aplica um bom cruzado, mas acaba levando um cruzado no queixo e sente, mas Hall não aproveita a oportunidade. Paulo Borrachinha se recupera e parte para cima, acertando um bom cruzado e aplicando uma bela combinação até nocautear Hall.

DECLARAÇÃO DE PAULO BORRACHINHA APÓS A LUTA:

“É apenas mais uma vitória no meu caminho para o título. Agora quero um lutador do topo, quero lutar com o Chris Weidman. Ninguém ganha de mim nessa categoria, eu sou o peso médio mais forte e provo isso a cada luta. Uriah tinha um bom tempo e conectou jabs, mas eu sabia que ele não aguentaria a minha força. Estou preparado para o próximo desafio.”

Editor do MMA Brasil. Fundador e editor-chefe do extinto Olimpo MMA. 20 anos, carioca, fanático por esportes.