Os casos de doping de Lyoto Machida, Frank Mir e Yoel Romero

Os casos de doping de Lyoto Machida, Frank Mir e Yoel Romero
MMA

Três casos de doping, três justificativas, três punições. O que podemos tirar de lição dos problemas de Lyoto Machida, Frank Mir e Yoel Romero no UFC?

Quando o UFC anunciou uma maior rigidez em sua política antidoping, o sentimento geral era de que muita gente seria flagrada e/ou apresentaria quedas bruscas de rendimento. Somente na última semana, dois ex-campeões do UFC tiveram problemas de doping. O primeiro foi Frank Mir e ontem foi a vez de Lyoto Machida.

Por mais que a afirmação “todos no MMA se dopam” seja repetida por muitos fãs, não há como negar que a notícia do flagrante de Machida pegou o mundo do MMA de surpresa – menos Gegard Mousasi, que havia afirmado em fevereiro que o brasileiro é trapaceiro por “usar vaselina de modo indevido” e “parecer ter 15 anos a menos do que um camarada de 38”. Quando até Machida tem problemas com doping, a afirmação do começo do parágrafo parece ganhar força.

Interessante notar nos casos do ex-campeões e no de Yoel Romero uma diferença de posturas e explicações. Frank Mir usou a tática batida de negar o uso, levantando até a possibilidade de ter ingerido carne contaminada de canguru, uma vez que ele foi flagrado na Austrália, quando foi derrotado por Mark Hunt. O curioso é que o físico de Mir dá a impressão de alguém que realmente tem feito uso constante de churrascos e não de esteroides anabolizantes. O americano relembrou seu histórico de nunca ter sido pego antes, embora tenha “deixado pra lá” o fato de ter apresentado grande aumento de massa muscular entre enfrentar os gigantes Brock Lesnar e Shane Carwin e de ter virado usuário do famigerado TRT depois.

Frank Mir já esteve em melhor forma

Frank Mir já esteve em melhor forma

Mir pode até estar falando a verdade, mas sua postura é a mesma de a grande maioria dos flagrados, que também não assumem e não conseguem provar a inocência. Caso seja punido, como deve acontecer, Mir provavelmente pegará dois anos de gancho, o que representará o fim de seus dias como lutador profissional de MMA.

Temos então o caso de Romero, outro que também negou o uso – embora o físico deixe a impressão contrária – e saiu-se com uma desculpa também já usada sem sucesso em outras oportunidades. O cubano disse que usou um suplemento alimentar legal, mas que estava contaminado. A probabilidade disso acontecer é tão baixa e tantos outros usaram a justificativa sem sucesso anteriormente que muitos achavam que Romero estava mentindo. Mas o apelidado de “Filho de Deus” incrivelmente provou seu ponto quando a USADA comprou um suplemento do mesmo lote do apresentado pelo lutador e constatou a contaminação. Yoel acabou pegando apenas seis meses de suspensão, praticamente um afago nas duras novas regras. Foi como se a USADA dissesse: “Temos que puni-lo porque havia algo ilegal em seu organismo, mas acreditamos na sua inocência”.

O caso de Romero lembra muito o do nadador Cesar Cielo, flagrado antes do Campeonato Mundial de Desportos Aquáticos de 2011. Cielo também conseguiu provar que o suplemento estava contaminado e pegou apenas algumas semanas de pena, tendo inclusive competido no Mundial. Desde então, porém, os resultados de Cesão caíram do nível de Super-Homem para o de um excelente nadador. Vejamos os resultados subsequentes de Romero para um paralelo.

Falando em inocência, temos o caso de Lyoto. O “Dragão” teve sua falha divulgada na semana da luta contra Dan Henderson, que aconteceria neste sábado. A USADA anunciou primeiro que ele violou uma regra antidoping (algo tão vago que pode variar entre encher a cara de anabolizantes e se atrasar para a coleta de um exame). Em seguida, foi divulgado que o brasileiro teria usado DHEA. E aqui entra a curiosidade e o absurdo da história de Machida, que se reflete em vários outros profissionais.

Machida declarou num vídeo publicado em suas redes sociais que não sabia que o DHEA, um suplemento vendido normalmente nos Estados Unidos, havia sido proibido pela WADA (Agência Mundial Antidoping) em 2016. É mais uma desculpa comum utilizada por atletas, mas que no caso de Lyoto há um ponto bastante relevante: ele declarou o uso espontaneamente.

Todo lutador, ao chegar na cidade de um combate, precisa se apresentar à comissão atlética local (ou ao órgão regulador responsável pelo evento) e preencher um formulário médico onde precisa informar todo e qualquer medicamento, suplemento ou substância que estiver usando, mesmo que seja para uma dor de cabeça. Lyoto colocou o DHEA na maior inocência, crente que não havia violado regra alguma. O ponto dele é válido, uma vez que nenhum lutador dopado se entrega nestes formulários – sim, eles mentem e omitem. Lyoto não seria maluco de cometer um erro primário desse.

No entanto, ele cometeu outro tão primário quanto. A lista de substâncias proibidas está ao alcance de qualquer ser humano alfabetizado e com acesso à internet. Existe até um aplicativo oficial da WADA, disponível na App Store, com a lista atualizada. Ou seja, consumir algo sem consultar esta lista é um erro tão grave e inadmissível quanto absurdo, especialmente para um ex-campeão mundial. E o pior: o DHEA é proibido pela WADA desde antes dos Jogos Olímpicos de Londres, quatro anos antes de Lyoto ficar sabendo.

É aqui que entra a diferença fundamental entre o que aconteceu com Romero e o que pode ocorrer com Machida. Enquanto o cubano consumiu um suplemento legal, mas contaminado, Machida fez uso de um ilegal. Por mais que ter assumido culpa provavelmente atenue sua pena, Lyoto não deve pegar apenas os seis meses do inocente Romero.

Machida até merece um atenuante para que sirva de exemplo para atletas que mentem na maior cara dura depois de serem flagrados. Ao mesmo tempo, sua pena não pode ser curta demais para que todos os lutadores (e seus assessores) tomem um pingo de vergonha na cara e acessem o site oficial da WADA em busca da lista de substâncias proibidas. É muito fácil, não toma mais de 15 minutos e evita um monte de contratempos.

  • Marcos E

    Mas se é proibido há 4 anos, por que ele afirma que só ficou sabendo que era proibido em 2016? Que história esquisita.

    • Não é esquisito. Atleta sabe nem as regras completas dos esportes que praticam, não me surpreende nada um cara viajar nos suplementos proibidos, especialmente um que vende em qualquer canto nos EUA. É absurdo, é patético, mas é perfeitamente plausível.

      • Marcos E

        Mas se ele vem tomando isso há algum tempo, como não foi pego antes?

        • Ele disse há quanto tempo tava tomando?

          As comissões atléticas e o UFC não usam o código da WADA desde 2012, passaram a adotar no ano passado.

          • Marcos E

            De fato, vendo os vídeos, considerando a adoção do código da WADA só ano passado e a maneira como tudo tem sido conduzido pelo Lyoto, parece que foi mais um caso de displicência, do que má índole. O grande problema é que a substância não podia estar no corpo dele de qualquer forma. A quantidade de atletas pegos no anti-doping e as histórias bizarras que surgem a partir disso sempre me deixam perplexo. Como o profissional, que depende de patrocínios e bolsas, não sabe o que está liberado para uso em seu corpo? Quando a ingenuidade do atleta é muito grande, surge uma natural desconfiança dos fãs. O atleta afirma até que toma Viagra sem saber se é permitido… Como fã, acho tudo muito estranho e infelizmente todos os envolvidos no esporte saem perdendo com isso.

            • Isso. Também acho que foi mais por displiscência do que má índole, mas a substância indevida estava no organismo dele e por isso ele tem que ser suspenso.

              Sobre ser estranho, é estranho, mas é muito comum, infelizmente.

  • Luiz Gustavo

    Rapaz q pena logo o Lyoto cometer um erro craso desse.Qns um verdadeiro e eximio atleta cai num doping os fãs tendem a desacreditar em tds os lutadores

    • Isso é bem triste.

    • Mumm Rá

      Logo o Machida é foda mesmo

      Não desmerecendo outras artes marciais mas o karate sempre teve essa ” aurea ” de ética

      E justamente ele comete esse erro

      Ao menos ele foi homem e admitiu seu erro

      Espero que retorne a lutar mas infelizmente sua imagem ( e talvez sua arte ) ficou manchada

  • Chico Guazzelli

    eu tenho uma dúvida: ele foi flagrado em um exame e alem disso, declarou? ou ele foi afastado por ter declarado que usou uma substancia proibida, mesmo sem ter sido flagrado? No caso da segunda hipótese, não atenua bastante? Grande abraço Alexandre, bom trabalho!

    • Chico Guazzelli

      no caso ‘ele’ o Lyoto heheheh

    • A USADA foi fazer uma coleta nele. Neste momento o lutador precisa informar tudo o que está tomando. Lyoto então enumerou e colocou o DHEA na lista. Acho que nem chegou a ser testado (e se foi, não deu tempo de sair o resultado).

    • Rafael Maia

      Pelo que lembro, o CroCop fez algo semelhante. Ele teve que fazer um teste surpresa e, antes de fazer o teste, já assumiu que estava tomando remédios ilegais para se recuperar de uma lesão. Acho que o exame dele foi feito e deu negativo, mas ele já havia sido suspenso por ter admitido o uso.
      (essa foi a informação do Alonso, do PVT, nem sempre é precisa! rs)

  • Fernando Reporta

    Belo texto Alexandre. Opinião lúcida, como sempre. Em outros sites de MMA, muitos fãs hardcore do esporte e analistas estão achando que o doping foi uma ‘coisa menor’ ou justificável, pelo fato de ele ser ‘boa gente’ e ter sido “pego na inocência”, se declarando culpado. Mas Apesar da mea-culpa, digno da parte do Lyoto, fica a decepção. Um esportista profissional de alto rendimento não pode usar desconhecimento como “desculpa” ou justificativa para o ‘doping’, propositalmente ou não. Apesar de ser grande fã do Lyoto, ele foi negligente e deve pagar caro por isso.
    Agora umas perguntas Alexandre: quantos tempo de gancho você aposta que o Dragão deve pegar? Você acredita que será o fim da carreira do Lyoto?

  • Guilherme Yamashita Anami

    Embora esse doping do Machida tenha aspectos tristes (sendo o principal o fato de um atleta de elite e sua equipe ignorarem a lista de substâncias proibidas da WADA), fico feliz por ele ter se portado de forma digna até o momento, admitindo o erro, sem negá-lo ou tentar culpar os outros. O problema é que daí fico triste de novo porque lembro que muitos atletas não fazem nem isso…

    • Vamos encarar como uma lição que o Lyoto deixou pros outros e esperar que mais gente aprenda a fazer isso.

  • Fernando Cruz

    Belo texto Alexandre. Opinião lúcida, como sempre. Em outros sites de MMA, muitos fãs hardcore do esporte e até analistas estão achando que o doping do brasileiro foi uma ‘coisa menor’ ou justificável, pelo fato de ele ser ‘boa gente’ e ter sido “pego na inocência”, se declarando culpado. Mas Apesar do mea-culpa, digno da parte do Lyoto, fica a decepção, o desencanto com um artista marcial na essência, que representava a filosofia de sua arte no MMA.

    Todos devem entender que um esportista profissional de alto rendimento não pode alegar desconhecimento como “desculpa” ou justificativa para o ‘doping’, propositalmente ou não. Apesar de ser grande fã do Lyoto, ele foi negligente e deve pagar caro por isso.

    Agora, umas perguntas Alexandre: quantos tempo de gancho você crer que o Dragão deve pegar? Você acredita que será o fim da carreira do Lyoto?

  • Fernando Cruz

    Belo texto Alexandre. Opinião lúcida, como sempre. Em outros sites de MMA, muitos fãs hardcore do esporte e até analistas estão achando que o doping do brasileiro foi uma ‘coisa menor’ ou justificável, pelo fato de ele ser ‘boa gente’ e ter sido “pego na inocência”, se declarando culpado. Mas Apesar do mea-culpa, digno da parte do Lyoto, fica a decepção, o desencanto com um artista marcial na essência, que representava a filosofia de sua arte no MMA.

    Todos devem entender que um esportista profissional de alto rendimento não pode alegar desconhecimento como “desculpa” ou justificativa para o ‘doping’, propositalmente ou não. Apesar de ser grande fã do Lyoto, ele foi negligente e deve pagar caro por isso.

    Agora, umas perguntas Alexandre: quantos tempo de gancho você crer que o Dragão deve pegar? Você acredita que será o fim da carreira do Lyoto?

    • Acho que vai pegar mais do que o Romero, mas menos do que a suspensão mínima vigente. Acho que ele pega um ano. Talvez ele volte pra mais uma, pra não parar como dopado.

  • Lero

    O Melendez também tinha aceitado na boa né? Mas sabendo que estava trapaceando.

    • Aceitado o que numa boa, a suspensão?

      • Lero

        Que se dopava. Depois de ser pego. Não falou que comeu canguru nem Viagra da Tailândia.

  • Franklin Stein

    A indignação do Werdum vai atrair mais atenção da comissão atlética pra Kings do que protestos… Só eu achei estranho o Lyoto terminar o vídeo pedindo desculpas pra família e dizendo ” tento sempre jogar limpo mas dessa vez não deu” tipo, o tom não é de quem tomou sem saber, saca?

    • Sua interpretação é válida, mas não é a única. O cara tava visivelmente emocionado, ele não é ator, pode ter se enrolado com as palavras.

      • Franklin Stein

        Sim, pode ter só se enrolado com as palavras, Lyoto é meio bruto falando, a atitude de colocar a cara e assumir sem desculpas “fuleiras’ nem histórias “andersonianas” tem que ser valorizada sim! e só somam pontos pro atleta diferenciado que ele é. Na torcida por uma pena leve. Aproveitando a conversa, pra mudar de assunto, ouvi no podcast vc falando sobre o abandono do uso dos capacetes no boxe olímpico e ontem a Cris Cyborg postou uma foto de sparring no instagram falando que era a primeira vez que ela usava capacete (!) Lembrei do comentário e perguntei pra ela se tinha acontecido algo e ela respondeu que estava seguindo orientações dos técnicos mas que não gostava e nunca tinha usado mesmo! Cyborg é muito sinistra! não sei se é por questões de saúde/prevenção de lesões com a proximidade da luta ou exigência de novos patrocinadores… mas que é impressionante (e alarmante) é!

        • O capacete foi abandonado só pros homens, as mulheres ainda usam.

          A Cris treinou muito com homem, deve ter apanhado bem em treinos. É alarmante mesmo.