Por João Gabriel Gelli | 11/08/2018 08:28

O mês de julho teve um dos acontecimentos mais interessantes dos últimos tempos para os fãs do MMA fora das maiores organizações. Como forma de se tornar um parceiro do UFC na expansão para a Rússia, o M-1 Challenge, uma das maiores promoções da região, firmou um acordo de desenvolvimento local que permitirá que seus campeões migrem para o UFC.

Tendo em mente que o UFC Fight Night 136 está marcado para o dia 15 de setembro e acontecerá em Moscou, é possível acreditar que alguns dos detentores dos cinturões do M-1 Challenge estarão no card, com alguns deles já sendo presenças confirmadas. Dessa forma, o MMA Brasil decidiu aproveitar esta oportunidade para trazer um guia com o intuito de apresentar quem são estes novos lutadores, quais as suas principais características e o que se deve esperar de cada um em suas respectivas categorias. Esta avaliação será dividida em duas partes, com os campeões dos pesos mosca, galo e pena sendo contemplados nesta primeira edição.

Peso Pena – Nate Landwehr (11-2) – 30 anos

Striking

É impressionante como Landwehr ama uma boa pancadaria! Ele não para de avançar por um segundo, com um ritmo forte e que costuma acuar os adversários. Todos os golpes são lançados com força máxima e ele demonstra um bom poder de nocaute, o que é comprovado pelas sete vitórias pela via rápida dolorosa na carreira até aqui. Esta é sua principal valência, mas ele possui diversas limitações, como a pequena variação no arsenal, que é composto praticamente apenas de socos curtos e potentes, sem muita preparação, e o fato de que é adepto da filosofia de tomar um golpe para dar um. Sua defesa é péssima, dependente essencialmente do seu queixo, que aguenta muito dano.

Wrestling

No ponto de vista ofensivo, o americano até tem boa pujança física para conseguir algumas quedas, mas não costuma adotar esta estratégia. Já do lado defensivo, não é terrível nas tentativas de evitar ser derrubado, mas costuma acabar com as costas para o chão quando o oponente insiste por tempo prolongado, o que torna este um ponto no qual precisa evoluir para seguir com a mesma abordagem que gosta.

Grappling

Outro ramo técnico no qual se mostrou decente, mas com falhas passíveis de serem exploradas. Nas diversas situações em que está por baixo, tenta ameaçar com ataques da guarda, mas que ainda não tiveram sucesso em sua carreira. Ele utiliza muito a força física e o atleticismo para escapar de algumas posições e tem espaço para evoluir em termos técnicos. Já quando tem a posição de domínio, mostra um forte controle e ataca com pesado ground and pound, que é capaz de encerrar lutas.

Atributos Físicos

Com tamanho na média da categoria dos penas, não apresenta grande vantagem neste aspecto. É um bom atleta, com condicionamento cardiorrespiratório de qualidade. Sua principal característica física está na força, que usa para escapar de algumas situações complicadas.

Experiência

Com treze lutas e mais de seis anos como profissional, Landwehr está no momento de seu auge técnico e físico. Ele já enfrentou boa competição em diversas regiões e provou a capacidade de enfrentar situações adversas em múltiplas ocasiões.

Expectativa

O estilo de luta de Nate encaixa com o que o UFC deseja de seus lutadores: entretenimento inconsequente sem fim. No entanto, este não é um bom indicativo de uma carreira duradoura na maior organização de MMA do mundo. Landwehr é um lutador limitado, que testará adversários menos experientes e que terão dificuldades para lidar com sua pressão, potência e tenacidade, mas deve ser alvo fácil quando o nível subir para um patamar intermediário. Dessa forma, o ideal é que defenda seu posto pelo menos uma vez no M-1 antes de migrar. Caso seja bem sucedido, deve ser confrontado com nomes jovens ou com outros atletas que aceitarão lutar sob seus termos, o que deve ser uma receita para combates recheados de reviravoltas, nocautes e bonificações, mas com um futuro não tão promissor.

Peso Galo – Movsar Evloev (10-0) – 24 anos

Striking

Ainda é um tanto rudimentar, com muitos golpes dedicados quase sempre a encurtar a distância. Já conseguiu alguns nocautes e mostrou certa evolução, mas ainda tem um amplo caminho a percorrer no quesito. No campo defensivo, concede diversas brechas aos oponentes, sobretudo por demonstrar grande ímpeto para avançar. Pode ser dominado por um adversário que saiba trabalhar atrás do jab e com forte movimentação para mantê-lo afastado.

Wrestling

Principal força de seu jogo. Praticamente todas as lutas envolvem tentativas incansáveis de levar as lutas para o solo. As quedas tem bom nível, mas em diversas oportunidades parece lhe faltar alguma explosão para completar o movimento. Por isso, obtém maior taxa de sucesso quando consegue encadear suas tentativas, o que faz de maneira ininterrupta, em um ótimo atributo. Além disso, mostra boa habilidade para agarrar chutes e derrubar os adversários a partir deste movimento.

Foi testado defensivamente no quesito em poucas oportunidades. Nas lutas contra Pavel Vitruk e Rafael Dias acabou de costas para o chão em alguns momentos, o que mostrou que derrubá-lo não é tarefa impossível. Sabe reverter tentativas de queda dos adversários e transforma-las em momentos ofensivos.

Grappling

Quando se encontra por cima, exerce um controle posicional muito forte e trabalha com um sólido ground and pound, que poderia ter maior volume em algumas ocasiões. Gosta de buscar as costas dos adversários e tem o mata-leão como uma de suas especialidades, que já usou para encerrar quatro combates. Se cai por baixo, ameaça com finalizações e constantemente busca raspagens.

Atributos Físicos

Impõe um ritmo muito forte nos combates, buscando quedas com frequência e raramente com pausas para descansar. Este estilo é muito exaustivo, mas ele já demonstrou a capacidade de executá-lo ao longo de 25 minutos com apenas uma pequena piora de rendimento. Ele é um lutador esguio para a categoria e que parece até um tanto fraco fisicamente, mas que na verdade possui mais força do que aparenta. Além disso, costuma ter vantagem de alcance sobre os adversários.

Experiência

Com um cartel perfeito em dez lutas até aqui – todas realizadas no M-1 Challenge -, Evloev enfrentou concorrência de bom nível para chegar ao cinturão, primeiro conquistando o interino, depois unificando e defendendo-o em duas oportunidades. Sua trajetória na organização foi uma crescente bem estruturada, com os desafios subindo de nível gradativamente, mas ainda pode enfrentar mais alguns nomes de qualidade antes de fazer o salto para o UFC.

Expectativa

Ainda muito jovem, Evloev provavelmente é o campeão da organização com o maior potencial a longo prazo no UFC. Ele terá bastante tempo para buscar evoluções, sobretudo na parte em pé, como uma forma de se tornar menos previsível e mais completo. Também deve tentar adicionar alguma massa muscular com o intuito de virar um atleta mais explosivo.

Em seu estágio técnico atual, deve habitar uma região intermediária na forte categoria dos galos, podendo chegar no top 15 ao dominar concorrência que não tenha grande habilidade na defesa de quedas, mas terá dificuldades quando tiver que encarar adversários com um wrestling mais desenvolvido e um sistema ofensivo em pé mais elaborado. Caso consiga evoluir da maneira esperada, tem o potencial para ser um top 10 consolidado na divisão, com a possibilidade de eventualmente chegar a uma disputa de cinturão.

Peso Mosca – Aleksander Doskalchuk (9-2) – 28 anos

Striking

Apresenta um boxe alinhado, que demonstra a capacidade de executar fintas e usar bem o jab. Também mostrou em alguns momentos que pode trabalhar golpes no corpo de maneira eficiente. Seu poder de nocaute é bom para a categoria. Por outro lado, poderia o chutar mais e acelerar o ritmo em diversas situações, já que seu volume é bastante baixo.  No lado defensivo, mexe pouco a cabeça, o que lhe torna um alvo mais fácil do que o desejado. Além disso, também sofre com contragolpes em diversas oportunidades.

Wrestling

No geral, seu wrestling pode ser classificado como sólido. Ofensivamente, ele é usado mais como uma arma para oferecer leituras diferentes para os oponentes. Ele demonstra uma boa noção de timing para entrar nas pernas do adversário e tem a explosão necessária para completar os movimentos. No entanto, não parece ser muito efetivo quando precisa brigar pela posição antes de conseguir derrubar. Sua defesa de quedas é de bom nível, com um sprawl que costuma ser executado com eficiência. Contudo, é um setor transponível e nem sempre ele é capaz de lidar com a desvantagem física.

Grappling

Quando trabalha por cima, muitas vezes é passivo, apenas tenta controlar a posição, com um ground and pound que poderia ser mais violento e constante. Se encontra espaços, pode ameaçar com finalizações e é capaz de buscá-las em transições. Também perde posições com facilidade e cede brechas para reversões. Além disso, aceita demais o jogo de guarda, sem mostrar um senso de urgência para se levantar.

Atributos Físicos

Um atleta apenas mediano, tem uma velocidade decente para a categoria. Sua altura é acima do padrão da divisão, assim como a envergadura, o que ajuda no estilo de luta. Por outro lado, parece necessitar de um ganho de massa muscular, já que muitas vezes perde a batalha de força para os adversários.

Experiência

Doskalchuk fez a maior parte da carreira na Ucrânia, seu país natal, onde até enfrentou alguns nomes decentes, mas que não eram o suficiente para lhe provar a nível internacional e estavam em categorias acima da que se encontra atualmente. Com um retrospecto de 6-2, foi convocado para um torneio planejado para coroar o campeão inaugural do peso mosca do M-1 Challenge. Assim, venceu dois oponentes, faturou o título e ainda o defendeu uma vez, sempre mostrando evoluções.

Expectativa

O ucraniano está inserido em uma categoria sem muitos nomes no UFC atualmente e que poderia utilizar novos corpos para oferecer uma maior rotação aos seus atletas. Contudo, Doskalchuk não parece ter um teto muito alto, já que é um atleta apenas razoável e seu arsenal técnico é sólido, mas sem um traço espetacular. Dessa forma, caso assine com o UFC, dificilmente terá um grande impacto, podendo se manter na organização por algum tempo como um teste robusto para lutadores promissores, mas com um potencial que dificilmente o levaria a adentrar o ranking da divisão.

Matchmaker do MMA Brasil, fanático por esportes, mesmo sem botá-los em grande prática. Fã de MMA, NFL, estudante de Engenharia e viciado em séries.