O Futuro dos Meio-Pesados no UFC

Por Lilian Caparroz | 08/12/2012 16:48

Hoje se inicia uma nova fase para os meio-pesados do UFC. Uma nova fase com os mesmos, diga-se de passagem, mas a intenção é movimentar a categoria, e parece que vai funcionar.

Neste sábado, o ex-campeão Maurício Shogun enfrenta o jovem sueco Alexander Gustafsson, um cara alto, com grande poder de nocaute e finalizações, e que só perdeu para Phil Davis desde quando entrou no Ultimate. Tudo bem que esta poderá ser a luta mais difícil da carreira de Gustafsson até então, mas não lhe falta motivação, afinal, o vencedor deste combate deverá enfrentar Jon Jones ou Chael Sonnen – aquele que estiver com o cinturão.

Por outro lado temos o curitibano Shogun. Campeão da época de PRIDE e também do UFC. Muitos críticos dizem que ele, bem treinado, pode manter a cinta dos meio-pesados por muito tempo. Apesar de estar perto de um title shot, Shogun foca no adversário deste sábado e, pelo que vimos na pesagem na noite desta sexta-feira, o lutador aumentou sua massa magra e provavelmente deve ter feito um treino diferenciado, eliminando as falhas de combates anteriores (esperamos!).

A verdade é que não só o Brasil, mas o mundo quer ver Maurício Shogun de volta.

Shogun e o sueco Gustafsson se enfrentam neste sábado. Vitória vale uma vaga pela disputa do cinturão.

Outra dupla que está no páreo é Lyoto Machida e Dan Henderson. Os atletas estão desprestigiados pelos dirigentes do UFC por toda a polêmica envolvendo o evento 151. Para quem não se lembra, Hendo se lesionou e demorou para informar à organização. Dana White apelou para que Lyoto fizesse o main event (ele era o próximo contender da lista, já que havia vencido Ryan Bader em agosto), mas o carateca negou, provocando a fúria de alguns. Enfim, evento cancelado e todo o resto nós sabemos: Jones encarou Vitor Belfort e manteve o título.

Dan Henderson, mais experiente, riu quando soube que teria que fazer mais um combate para se tornar o desafiante número um dos meio-pesados. Deve ter pensado: “Vamos lá, fazer o quê!” No final das contas, quem ganhou foi o público. Provavelmente será uma luta interessante de se ver. Lyoto já afirmou que se sente honrado em enfrentar um cara no qual ele já se espelhou, mas não está muito contente com o fato do próximo desafiante sair da luta Shogun x Gustafsson e não da dele vs Henderson.

Enfim, provocação zero entre Hendo e Lyoto, duelo agendado para o UFC 157 no dia 23 de fevereiro de 2013. O vencedor também entra na lista de contenders do campeão do LHW.

Hendo e Lyoto duelam no UFC 157.

Fugindo um pouco do eixo Shogun-Lyoto-Hendo-Jones, temos outros acontecimentos movimentando a categoria.

Quem não esperava assistir Rampage e Glover Teixeira? O combate, que acabou não acontecendo no UFC Rio 3 por motivo de lesão do americano, agora tem data marcada – dia 26 de Janeiro, em Chicago, no UFC on Fox 6. O brasileiro, que estreou no Ultimate ainda neste ano, está com moral depois da luta épica contra Fabio Maldonado e já fará o co-main event da noite. Esta provavelmente será a despedida de Quinton Jackson da organização, já que ele afirma que não se sente mais feliz com o tratamento que recebe por parte dos dirigentes.

Combate entre Glover e Rampage é aguardado pelo público.

Rampage, declaradamente avesso a treinos árduos, é aquele lutador por natureza. Quer entrar no octógono e acabar com o duelo, dando show. Apesar disso, o americano chegou a fazer parte do seu camping de treinamento com o profissional de Jiu-Jítsu Mario Sukata, aqui no Brasil.

Mais centrado, Glover não substima o adversário e já até pediu um pouco do coaching do amigo Lyoto Machida, nos Estados Unidos. Os dois estão fazendo alguns treinos juntos. Pelo que tudo indica, mais uma vitória para o brasileiro.

Quem volta ao octógono mais famoso do mundo é o Team Nogueira Rogério Minotouro. Há um ano sem lutar, “Little Nog”, que se recuperou de uma lesão, encara a pedreira Rashad Evans no UFC 156, em 2 de fevereiro, em Vegas. Em seu último combate, Minotouro nocauteou Tito Ortiz logo no 1° round. Rashad não luta desde abril, quando disputou o cinturão com o ex-amigo Jon Jones. Na ocasião, ele perdeu por decisão unânime.

Minotouro tem um novo desafio pela frente: a pedreira Rashad Evans.

O “Suga”, que já foi campeão da categoria, será um grande desafio para Minotouro, que tem intensificado os seus treinos em várias academias do Brasil e tem praticado o wrestling, especialidade de Rashad, com dois americanos na Team Nogueira.

Além de todos estes lutadores, Phil Davis busca uma recolocação entre os tops meio-pesados do UFC. O “Mr. Wonderful” enfrentaria Forrest Griffin no UFC 155, mas este se lesionou. Assim, Davis foi também retirado do card, já que Dana não encontrou um substituto. Mas Phil vem de uma bela vitória por finalização sobre Wagner Caldeirão, uma das apostas do Ultimate para a categoria. Aliás, o brasileiro terá uma nova chance na organização e enfrenta Roger Hollett no UFC São Paulo, em 19 de Janeiro.

Bom, é isso… Está faltando alguém??? Ahh, Jon Jones

Jon Jones, atual campeão da categoria, vem passando o carro em toda a divisão. Aliás já venceu muitos destes citados acima.

Jon “Bones” Jones, atual campeão dos meio pesados.

Apostando ainda mais na movimentação dos meio pesados, o UFC está terminando a gravação de uma das edições do TUF, com “Bones” e Chael Sonnen como treinadores.

Os dois se enfrentarão pelo título no dia 27 de abril, mas eu não tenho dúvidas do resultado. Jon Jones também não. O americano garante que Sonnen não terá chances contra ele.

Quem vencerá Jon Jones?