Por Rafael Fernandez | 02/11/2020 13:57

É muito difícil acreditar quando atletas falam que irão se aposentar. Na maioria das vezes, eles sempre voltam atrás, seja por uma oportunidade nova ou por mais dinheiro. No MMA, isso é mais raro ainda. São tantos que falam que vão pendurar as luvas, porém, na primeira oportunidade, lá estão de volta no octógono. Então, por que acreditamos quando Khabib Nurmagomedov anuncia a sua aposentadoria?

LEIA MAIS
Raoni Barcelos substitui Jack Shore e enfrenta Khalid Taha no UFC Vegas 13
MMA Brasil Matchmaker: Lutas a casar após o UFC Vegas 12
Apoie o MMA Brasil e seja colaborador!

A resposta é simples: Khabib é especial. Dá para sentir nas palavras a tristeza, a dor e a falta que sente de seu pai, Abdulmanap. Ele não perdeu somente o pai. Ele perdeu seu treinador, sua inspiração, seu ídolo, seu mentor. Abdulmanap foi quem ensinou tudo o que o campeão dos leves sabe, foi ele que o colocou nesse caminho para se tornar o melhor do mundo. Sem seus ensinamentos, continuar não faz sentido.

Khabib é diferente. Num esporte tão competitivo e tão brutal, nunca perder é algo impossível. O mais impressionante não é só não ter sido derrotado, mas ter feito parecer fácil, sem nenhuma dificuldade. Poucos dominaram como o russo. Outros nomes na lista para melhores de todos os tempos sempre tiveram alguns apuros. Jon Jones teve lutas duras com Gustafsson e Cormier, Georges St-Pierre perdeu para Matt Serra e Matt Hughes. Khabib nunca teve nada disso.

Talvez foi o ambiente em que cresceu, pois sabemos que os habitantes do Daguestão são pessoas acostumadas com a guerra e com situações difíceis. Talvez foi o treinamento com ursos que Khabib tinha quando era criança. Não dá para explicar o porque dele ser um atleta tão único. A mistura do treinamento incansável com força de vontade e um mentor desde a infância, o tornou no mostro de agora.

Seria um absurdo o colocar na conversa sobre o melhor de todos os tempos? Ele tem tudo o que se pensa quando o assunto é GOAT. Ele é dominante, ele nunca perdeu ou sequer chegou perto de perder um combate. Ele é o campeão na atual categoria mais disputada, nunca na história teve uma divisão com tantos nomes de alto nível como os leves do UFC. Então o fato dele ser invicto, deixa todos mais perplexos e chocados.

Khabib Nurmagomedov (Foto: UFC/Divulgação)

Khabib Nurmagomedov (Foto: UFC/Divulgação)

Além disso, ele não possui nenhum asterisco em sua carreira. Ele nunca foi pego no doping como Jon Jones ou Anderson Silva, ele não teve lutas mais fáceis como Fedor Emelianenko. Então, pensando bem, talvez ele seja o GOAT. Todos os fatos e estatísticas apontam para isso. Então não seria um absurdo ele estar nessa conversa. Ele merece estar nela.

Em um texto que escrevi recentemente, eu quis desvendar quais características um lutador deveria ter para derrotar Khabib. Eu pensei num wrestler com mãos pensadas e um coração sem limites. Estou basicamente falando sobre Justin Gaethje. O problema é: não importa se tem o jogo para derrotar o russo, ele sempre acha um jeito de ganhar. Em 29 lutas, deram inúmeros motivos de porque ele iria perder e em 29 lutas, ele provou porque esses motivos estão errados.

Ele derrotou todos os tipos de lutador. Seja um striker, wrestler ou um grappler. No final, todos viraram mais uma estatística. Somente mais uma vitória no caminho de Khabib. Não importa quantas vezes falarmos: “ninguém é imbatível!”. Pensamos que Gaethje fosse o cara, antes achávamos que Poirier, muitos imaginaram que Conor conseguiria. Porém, o que todos tem em comum? Os três não chegaram na decisão. Em resumo, ele não tem mais desafios, não tem mais o que provar. Quer um motivo melhor do que esse para se aposentar?

A verdade é que estamos tão chocados quanto estamos tristes, pois queríamos ver Khabib Nurmagomedov lutar mais vezes. É tão raro assistir excelência que quando vemos, não queremos que acabe. Porém, deveríamos nos sentir privilegiados de podermos ter tido a oportunidade de acompanhar a carreira do russo.

O mais incrível de pensar é que isso começou com um pequeno garoto do Daguestão treinando com ursos no alto da montanha…